Olá, bem-vindo ao ReviewBox Brasil! Hoje Vamos conversar sobre absolutamente tudo o que você precisa saber sobre o adaptador de rede USB. Com a popularização do Wi-Fi nas casas, estabelecimentos e até locais públicos, operadoras e fabricantes de computadores tiveram de se adaptar.

Porém, o diálogo entre as duas não é eficiente. Por vezes, o computador não recebe o que a rede pode oferecer, e vice-versa. Nesse contexto, os adaptadores de rede USB surgem como um facilitador desse diálogo, aumentando o alcance do sinal e melhorando a sua recepção e até sua velocidade.

Neste guia, listamos os melhores modelos de adaptador de rede USB e todas as informações necessárias para escolher o produto ideal para você, seu computador e sua rede.

Primeiro, o mais importante

  • Confira, antes de tudo, as informações da conexão da sua casa ou da rede em que você irá usar o adaptador. A frequência em que opera o roteador e a velocidade entregue pela operadora, por exemplo, pesam muito na escolha.
  • Fique muito atento às medidas de velocidade! Há uma grande diferença entre Mb/s (Megabytes por segundo) e Mbps (Megabits por segundo), sendo a primeira oito vezes maior que a segunda.
  • Os preços dos adaptadores variam muito, entre R$ 12 e R$ 200, então pesquise bem antes de fazer sua compra.

Você também pode gostar:

Ranking: Os 4 melhores modelos de adaptador de rede USB

Reunimos abaixo os quatro melhores modelos de adaptador de rede USB, levando em conta o custo-benefício, a tecnologia da antena e o limite de velocidade. Algum deles, com certeza, poderá lhe ajudar a resolver seus problemas com a conexão de internet.

1º – Adaptador Wireless USB Dual Band TP-Link

O melhor custo-benefício fica com o adaptador wireless da TP-Link. Por um preço mediano, o dispositivo é dual band, com as duas frequências de transmissão, 5 e 2.4 GHz, possui antena omnidirecional e é compatível com cinco padrões de sinal.

A medida de 9mm x 19mm o torna extremamente portátil, e soma à sua praticidade de poder receber e transmitir a rede. Eles compensam a antena interna e a falta do recurso PnP (plug and play) tranquilamente.

2º – Adaptador Wireless USB 300Mb/s D-Link

O adaptador da D-Link possui um valor mais alto, mas que se justifica. Contém o pacote completo, dual band, cinco padrões de sinal e portabilidade, medindo 40mm x 14cm.

Seu diferencial está na soma entre conexão USB 3.0, mais veloz, e a compatibilidade com os três grandes sistemas operacionais, apesar da antena interna e da falta do recurso PnP.

3º – Adaptador Wireless USB Antena de 5dBi Empire

O adaptador da Empire é indicado para quem não têm grandes pretensões com a rede, mas que precisa viabilizar sua conexão e procura por preços mais baratos.

Isso porque ele é equipado com uma antena externa de ganho de 5dBi (decibel), mas não é compatível com o padrão 802.11ac, o mais rápido. Sua velocidade máxima é de 150 Mbps, ou cerca de 18 Mb/s.

4º – Adaptador USB 3.0 UE300 TP-Link

A proposta deste adaptador da TP-Link é diferente, por não ser feito para redes sem fio. Ele é indicado para quem possui notebooks sem entrada de cabo Ethernet ou placas de rede obsoletas, e para quem possui roteadores de transmissão instável.

Com ele, a conexão, que via cabo já é mais “limpa”, fica ainda mais eficiente, dada a tecnologia USB 3.0 e compatibilidade com a rede Gigabit.

Guia de Compra

Escolher um adaptador de rede USB pode ser uma tarefa árdua. Dialogar as informações da rede e dos aparelhos, identificar os padrões e frequências… para um leigo, então, tudo fica ainda mais complicado.

No Guia de Compra abaixo, explicamos tudo para você poder pensar no tipo de adaptador mais adequado para você.

Crianças brincando no notebook.

Toda a família pode se aproveitar de uma conexão melhor, e um adaptador de rede USB pode ajudar nisso. (Fonte: StartupStockPhotos / Pixabay)

O que é o adaptador de rede USB?

Numa definição mais básica, adaptadores são conversores: transformam estímulos elétricos e eletromagnéticos em informação.

Essa informação, quando interpretada e processada da maneira correta, e pelo programa ou máquina correta, é assim traduzida para a linguagem apropriada ao destino desejado.

Podem ser códigos, a serem decodificados por um computador, sons a serem reproduzidos por um amplificador ou imagens a serem reproduzidas por uma televisão, por exemplo.

O vídeo a seguir, em inglês, explica, brevemente, o funcionamento do adaptador:

No caso dos adaptadores de rede USB, os estímulos podem ser tanto elétricos, como os pulsos nos cabos de internet, ou eletromagnéticos, como as ondas de rádio transmitidas pelos roteadores.

Os estímulos então são traduzidos como informações – códigos – pelo adaptador, que as levam ao computador através da conexão USB. Daí, a máquina faz essa informações chegarem à você como páginas a serem acessadas pelo seu navegador.

Tudo isso ocorre sem a necessidade de um adaptador externo, já que notebooks e PCs têm seus dispositivos próprios, e na velocidade de um clique. Ou pelo menos deveria.

Imagem mostra uma placa de rede, com vários circuitos prateados alinhados e focados.

Os adaptadores de rede USB têm placas de rede próprias. (Fonte: Craig Dennis from Pexels / Canva)

Quais problemas um adaptador de rede USB pode resolver?

Para que o processo descrito acima ocorra em tão pouco tempo, seus participantes devem estar muito bem sincronizados, especialmente no caso da conexão sem fio.

Os estímulos têm de ser produzidos da maneira adequada ao adaptador, que por sua vez deve conter as ferramentas necessárias para convertê-los, assim como o computador precisa de capacidade de processamento suficiente para levar as informações no tempo correto.

Às vezes, o sinal dos roteadores (o estímulo) não é forte o bastante para chegar ao alcance do adaptador interno. Este, por vezes, não têm antenas (as ferramentas) compatíveis com a frequência das ondas de rádio transmitida pelos roteadores.

As conexões por meio de cabo eliminam essas dissonâncias entre os intermediários e são mais seguras. Só não são tão práticas num mundo de aparelhos portáteis.

Mesmo assim, os próprios computadores podem também ter um limite para a velocidade (capacidade) em que recebem e levam as informações ao navegador, independente de como chegam a ele, fio ou sem fio.

De qualquer maneira, a questão se dá quando esse limite de velocidade é menor do que o do envio das informações pela operadora de internet.

Para todos esses problemas, o adaptador de rede USB pode ter a solução. Nesse caso, ele não é apenas um conversor, mas um facilitador de conexões.

Imagem mostra a ponta de um cabo Ethernet, sobre fios, em cima de uma supefície lisa.

As conexões via cabo são mais estáveis. (Fonte: Tookapic from Pexels / Canva)

Quais as vantagens de um adaptador de rede USB?

Adaptadores de rede USB podem oferecer uma antena que cubra a área em que o sinal fraco do roteador não chega, ou a competência para a leitura de uma frequência de onda que o adaptador interno do computador não têm, além de um limite de velocidade de processamento maior que o da placa de rede interna do computador.

Isso tudo à apenas uma “plugada” de distância. Conectados via USB, os adaptadores te poupam o trabalheira de abrir seu notebook e instalar uma nova placa, fora o risco de danificar o aparelho. Sem falar da possibilidade de dar um upgrade nas antenas externas, removíveis.

A portabilidade e a praticidade, porém, têm seu preço. Para caber tudo num dispositivo de poucos centímetros e até milímetros, além da carteira dos consumidores, a eficiência de alguns componentes são sacrificadas.

Antenas internas, menos potentes que as externas, são um exemplo; o limite de velocidade reduzido devido à um chip de menor custo, outro. Caso o contrário, o valor pode ser bastante alto.

Há ainda a questão da vida útil, que diminui bastante na medida em que os adaptadores ficam expostos ao calor que emana do computador, devido à conexão por USB.

Por fim, uma coisa precisa ficar clara: o adaptador não faz milagres. Ele trabalha apenas no transporte das informações e pode otimizá-las apenas a certo ponto. O limite do adaptador, e do seu computador, na verdade, é o da velocidade entregue pela operadora, não necessariamente a prometida.

Vantagens
  • Facilita conexões
  • Portabilidade
  • Praticidade
  • Portabilidade e Eficiência
Desvantagens
  • Limite da velocidade entregue
  • Eficiência limitada
  • Menor vida útil
  • Preços altos

Adaptador Wireless ou Ethernet?

Há uma variedade básica entre os adaptadores de rede USB, que são o tipo de conexão na qual eles atual: Wireless ou via cabo. Enquanto a sem fio se utiliza de antenas para captar o sinal transmitido pelo roteador, a cabeada precisa apenas de uma entrada do tipo Ethernet.

Mais sotificado tecnologicamente e mais prático, o adaptador de rede sem fio é igualmente mais caro. O adaptador via cabo, por outro lado, garante uma conexão ainda mais estável.

A opção entre eles, no entanto, está mais ligada ao uso do computador. Para usos mais generalistas e de redes diferentes, o mais adequado é o Wireless; para usos mais intensos da rede, vale uma olhada no adaptador Ethernet.

Adaptador Sem Fio Adaptador Com Fio
Praticidade Menor, sem fio e limitado pelo alcance do sinal Maior e limitado pelo tamanho do cabo
Conexão Instável, depende do roteador Estável, depende do ponto de acesso

Antenas: internas ou externas, direcionais ou omnidirecionais?

Outras variáveis residem no grupo dos adaptadores wireless, e dizem respeito às suas antenas. A primeira, fácil de visualizar, está na sua localização, se é interna ou externa.

Sua principal diferença está no alcance, que na externa é maior. A interna, em compensação, torna o modelo muito mais portátil. Este último tipo, então, é indicado para usos rápidos e portáteis de seu notebook.

Já a externa é ideal para usos mais efetivos da rede, como chamadas de vídeo, streaming, jogos online ou conexões compartilhadas, como em shoppings e bibliotecas.

A outra variedade diz respeito à direção em que a antena, seja ela interna ou externa, recebe e transmite o sinal do roteador.

Há aquelas em que a recepção é igual para todos os lados, horizontalmente falando, sendo chamadas de antenas omnidirecionais, enquanto outros modelos concentram a interação com o sinal em uma única direção, ditas como direcionais.

As omnidirecionais são uma boa pedida para quem não têm um local fixo para usar notebook, enquanto as direcionais são mais indicadas a escritórios e apartamentos, por exemplo.

Quanto custa?

A faixa de preço do adaptador de rede USB é relativamente grande. Você pode encontrar modelos de R$ 12 à R$ 200. Isso se deve à grande variedade de componentes, como antenas e placas de rede.

Quanto maior for a tecnologia empregada nesses componentes – maior raio de alcance, maior número frequências captadas, maior limite de velocidade -, mais elevados são os preços.

Onde comprar?

É possível encontrar uma grande variedade de modelos e especificações em lojas físicas de tecnologia como Ponto Frio ou Saraiva, ou em lojas de departamento como a Kalunga ou Lojas Americanas.

As versões online dessas mesmas lojas, além de sites como a Amazon, Mercado Livre e Ricardo Eletro, oferecem a mesma, senão maior variedade, no conforto do seu sofá.

Imagem mostra uma placa de rede pequena, com foco no símbolo de WiFi sob um dos circuitos.

Quanto mais avançada for a tecnologia das antenas e da placa do adaptador, mais alto é seu valor. (Fonte: Frank Wang / Unsplash)

Critérios de compra: Fatores para comparar os modelos de adaptador de rede USB

A partir de agora, nós, da ReviewBox Brasil, vamos ajudar a escolher o melhor adaptador de rede USB para você. Para isso, listamos os critérios que precisam de atenção antes de fechar a compra:

  • Uso, computador, rede e roteador
  • Compatibilidade
  • Antena externa
  • Velocidade

Vamos detalhar cada um desses itens para que você possa fazer a melhor escolha.

Uso, computador, rede e roteador

Antes de pensar no seu modelo, cheque as informações de seu computador, seu roteador e sua rede. Anote a velocidade de internet que seu computador suporta: de que adianta comprar um adaptador com o limite abaixo do seu próprio aparelho?

O mesmo vale para a velocidade que sua operadora fornece. As vezes você pode pagar caro por um adaptador ultra veloz, mas que só vai operar com uma porcentagem de sua capacidade.

Preste atenção também na frequência em que o seu roteador emite o sinal de WiFi e o note seu alcance. Você pode pensar a partir daí se precisa de uma antena externa ou que atenda numa frequência específica.

Compatibilidade

Com as informações de sua rede e seus aparelhos em mão, você pode pensar nos modelos compatíveis. São, no entanto, duas as especificações que devem receber maior atenção quanto à compatibilidade.

A primeira é a frequência em que o sinal do seu WiFi é transmitido, se for o caso de redes WiFi. São duas faixas padrão: a de 2,4 GHz e de 5 GHz. Portanto, se seu roteador transmitir em apenas uma delas, escolha um modelo que opere no mínimo na mesma frequência.

A segunda é mais básica, mas igualmente importante: o sistema operacional em que o seu adaptador pode operar. Esse critério vale mais para quem têm sistemas mais antigos do Windows e do Mac ou Linux, mesmo versões mais novas.

Mesmo para os SOs populares e atuais, vale um olhar atento, já que o adaptador por vezes pode ser mais antigo, lançado antes do seu sistema, e portanto incompatível.

Antena Externa

Por mais que as antenas internas tenham suas vantagens práticas, prefira as antenas externas, especialmente se forem removíveis. Além de mais potentes e eficazes, elas possibilitam um upgrade, já que você pode adquirir antenas ainda melhores separadamente.

Fora que, se removíveis, diminuem drasticamente o problema da portabilidade, já que a antena pode ser guardada separadamente, no bolso da calça ou um compartimento seguro da mochila.

foco

Você sabia? A resolução nº 574, de 2011, da Anatel (Agência Nacional de Telecominucações), instituiu que as operadoras devem garantir no mínimo 40% da velocidade vendida, entre as 10h e as 22h.

Velocidade

Por fim, cheque o limite de velocidade do adaptador, sempre, é bom lembrar, tendo em vista a internet que de fato chega na sua casa, entregue pela operadora.

Porém, a atenção aqui é maior. Isso porque fabricantes usam duas medidas de velocidade de internet, o Megabyte/segundo (Mb/s) e o Megabit/segundo (Mbp/s). Apenas uma letra as diferencia, mas seus valores são bastante diferentes.

Um Megabyte equivale à oito Megabits, portanto, fique atento. Um adaptador com velocidade de 150 Mbp/s, que parece um número razoável à primeira vista, equivale a, na verdade, 18,75Mb/s.

(Fonte da imagem destacada: jeka81 / 123RF)

Avalie este artigo

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
21 Voto(s), Média: 4,00 de 5
Loading...
Avatar

Publicado por REVIEWBOX