Muito bem-vindo ao ReviewBox Brasil. Hoje vamos falar sobre o aquário, um habitat artificial criado para que peixes e outros animais aquáticos vivam em sua casa. Cuidar de um aquário como objeto e dos animais que têm dentro como pets, é uma atividade relaxante e que demanda tempo e dedicação.

Para algumas pessoas isso se torna até um hobby, chamado aquarismo. Mas para criar um ambiente adequado para esses animais você vai precisar de alguns equipamentos, prover alimentação adequada e variada, fazer manutenções periódicas, lavar o aquário e trocar a água.

Se você está pensando em comprar um aquário, então você veio ao lugar certo, hoje vamos explicar quais cuidados você deve ter, quais são as vantagens e desvantagens desse objeto, quais são os melhores modelos à venda, quanto custa e onde comprar.

Primeiro, o mais importante

  • Os peixes são animais vertebrados que podem ser encontrados em várias espécies diferentes. Esses animais, assim como quaisquer outros, precisam de atenção e cuidados específicos para suas características individuais.
  • Os avanços tecnológicos observados nos equipamentos, como filtros e termostatos, tornaram possível ter peixes de água doce ou salgada (tropicais ou frias) nos aquários.
  • Alguns modelos de aquários já vêm com todo o equipamento necessário para ele funcionar: iluminação, filtro, termostato e bomba. Se o modelo que você está pensando em comprar não possui esses equipamentos, você vai precisar comprá-los separadamente.

Você também pode gostar:

Ranking: Os 5 melhores modelos de aquário

Você sabia que ter um aquário em casa ajuda a reduzir o estresse? O ato que cuidar de aquário tem até nome e chama aquarismo. Se você busca conhecer os melhores modelos do mercado, confira o ranking abaixo:

1º – Aquário de parede Mega Wgrif 110 L

O aquário de parede Panorâmico Mega da Wgrif é o modelo clássico da marca, feito de vidro temperado, tem dois metros de largura, 60 cm de altura, 13,5 cm de profundidade e capacidade para 110 litros.

Todos os equipamentos desse modelo são embutidos: alimentador automático, tripla filtragem (biológica, química e mecânica), aquecedor com termostato, sistema de iluminação LED focal e fundo de tela azul intenso.

Conta ainda com filtro de eixo cerâmico, que além de aumentar a eficiência da filtragem de resíduos, possibilita que seja montado um aquário marinho. É fácil instalar esse aquário, pois ele só precisa de uma fonte de energia elétrica, o suporte já acompanha o produto.

2º – Aquário de parede Mega Wgrif 90 L

Esse aquário de parede da Wgrif é branco e suporta 90 litros de água. É um grande aquário para compor a decoração da sua casa.

Esse modelo tem tanque feito em vidro temperado extra clear, que indica total transparência. O aquário tem 178 cm de largura, 60 cm de altura, 13,5 cm de profundidade. Conta ainda com um sistema exclusivo de tripla filtragem que diminui a necessidade de manutenção, deixando a água cristalina.

3º – Aquário de parede Mega Wgrif 75 L

Para quem busca um aquário de parede um pouco menor, esse modelo também da Wgrif suporta 75 litros de água. Com design clean, sua moldura branca vai deixar sua casa ainda mais bonita e moderna.

O aquário tem 156 cm de largura, 60 cm de altura, 13,5 cm de profundidade. O modelo tem sistema de tripla filtragem, vidro temperado extra clear, alimentador automático e aquecedor com termostato.Também está disponível na cor de moldura preta.

4º – Aquário Curvo Boyu

O aquário curvo TI 550 da Boyu é perfeito para montar um aquário marinho, pois é equipado com sistema de filtragem Skimmer (ideal para água salgada). Esse modelo é feito de vidro curvo de 6mm e a base é de plástico enrijecido.

As dimensões desse modelo são: 67cm de altura, 51cm de largura, 57cm de profundidade e capacidade para até 128 litros, ideal para quem quer garantir um espaço bem amplo para os peixes.

5º – Aquário Retangular Boyu

O aquário Zj 60 da Boyu tem 37,5cm de altura, 62,8cm de largura e 37cm de profundidade, com capacidade máxima para 60 litros. A base é feita de plástico e o tanque é de vidro 5mm, transparente e perfeito para decorar com plantas de água doce.

Esse modelo vem com sistema de filtragem e iluminação. Está disponível nas versões 110 e 220 volts e você podem comprar modelos menores com capacidades para 20 e 40 litros.

Guia de Compra

Além de ser uma prática para relaxamento, ter um aquário em casa deixa o ambiente mais lindo e alegre. Mas vale ressaltar que esse hobby exige alguns cuidados.

Existem diferentes tipos de aquário. Fizemos um guia completo para fornecer tudo que você precisa saber antes de comprar o seu. Siga com a gente para se tornar um expert nesse assunto.

Mãe e filha observando os peixes no aquário.

Ter um aquário em casa ajudar a reduzir o estresse. (Fonte: Vadym Zaitsev / 123RF)

Onde utilizar um aquário?

A maioria das pessoas não sabe, mas para ter um aquário em casa é preciso pensar em um local adequado para colocá-lo e fazer a preparação desse habitat artificial antes de colocar os animais.

O espaço onde você vai colocar o aquário precisa ficar protegido do sol e do fluxo de ar muito intenso, pois o calor pode fazer com que surjam alguns problemas decorrentes da mudança de temperatura como proliferação de alga verde.

A proteção contra o vento intenso se deve às mudanças de temperatura que podem ocorrer na água. O clima de dentro do aquário deve ser estável e sempre na temperatura ideal para as espécies que ali habitam.

Também se recomenda que o aquário não seja colocado em lugares que tenham cheiros fortes como banheiro e cozinha, pois a água pode adquirir um odor característico desses ambientes e isso pode fazer mal aos peixes.

Outro fator relevante é o peso total do aquário, ou seja, quanto ele vai pesar quando estiver com a capacidade máxima (cada litro corresponde a um quilo aproximadamente) acrescido do peso dos substratos e dos equipamentos. O móvel onde será colocado o aquário precisa ser bastante resistente.

foco

Você sabia que depois que o aquário estiver montado, decorado e com os equipamentos instalados (filtro, iluminação, bomba e termostato) você deve deixar a água circular por 7 dias em aquários de água doce e 30 dias em aquários de água salgada antes de colocar os peixes.?

Esse processo é importante, pois os peixes e as plantas aquáticas precisam de alguns elementos encontrados na água (oligoelementos) para sua formação e funcionamento correto de seu metabolismo.

Quais as vantagens e desvantagens do aquário?

Além de deixar sua casa ainda mais bonita, o aquário estimula o cuidado com os animais e pode se tornar um hobby.

Se as condições dentro do aquário forem adequadas, os animais podem viver bastante tempo. O aquário ainda pode hospedar tanto animais de água doce quanto marinhos.

Porém, vale ressaltar que depois de certo tempo em que os peixes estão vivendo no aquário, esses oligoelementos vão se esgotando e tornando a água pobre. Os resíduos de comidas, remédios e fezes dos animais vão se acumulando e tornando a água prejudicial aos organismos vivos.

Nesse momento é preciso haver a troca parcial ou total da água, principalmente porque os dejetos sólidos não evaporam, dessa forma a água permanece contaminada.

Depois que você colocar os peixes no aquário tome cuidado com o excesso de comida e remédios, variações de temperatura e de PH, excesso de amônia, entre outros fatores que podem fazer com que os peixes acabem morrendo.

Imagem de um aquário curvado.

Escolha um modelo de aquário que seja compatível com o tamanho da sua casa. (Fonte: PublicDomainPictures / Pixabay)

Você também deve comprar peixes saudáveis e nunca deixar que animais doentes compartilhem da mesma água.

Basicamente, para criar um habitat saudável para os animais você precisa ter os equipamentos adequados, fazer manutenção e limpeza esporadicamente, trocar a água total ou parcialmente e fazer testes para verificar o PH e os índices de amônia, nitrito, entre outros elementos.

Abaixo preparamos uma tabela com as principais vantagens e desvantagens de ter um aquário, confira:

Vantagens
  • O aquário pode hospedar animais de água doce ou marinhos
  • Serve também como um objeto de decoração
  • O cuidado com os animais do aquário pode se tornar um hobby
  • Animais podem viver bastante tempo
Desvantagens
  • Precisa de manutenção periódica
  • É preciso fazer testes para verificar o PH e os níveis de amônia e nitrato
  • É preciso trocar a água parcial ou totalmente de vez em quando
  • É preciso adquirir alguns equipamentos extras

Quais os estilos de montagem dos aquários?

  • Aquário comunitário: é o tipo mais comum, nele é possível misturar diferentes espécies de peixes. Mas, é preciso estar atento se elas se dão bem entre si e se todas se adaptam ao tipo de água que está no aquário.
    Por exemplo, se você montar um aquário de água salgada todas as espécies devem ser de animais marinhos. Veja um exemplo de aquário comunitário:
  • Aquário monoespécie: é feito para animais da mesma espécie. Esse modelo é mais fácil de cuidar, pois o tipo de água e de ração é igual para todos os peixes.
  • Aquário temático: é aquele em que os peixes, plantas e enfeites remetem a alguma região específica como os rios africanos, amazônicos, a cidade perdida da Atlântida ou temática mangue.
  • Aquário jumbo: é aquele maior, próprio para animais aquáticos de médio e grande porte. Se você optar por um modelo desses certifique-se de qual tamanho esses peixes vão alcançar e não compre espécies que não se dão bem, caso contrário esses animais podem agredir uns aos outros dentro do aquário.

Que tipos de água podem ser usadas em um aquário?

Você pode montar seu aquário com três tipos de água: salobra, doce ou salgada. Vamos ver as características de cada um:

  • Água salobra: é uma mistura dos outros dois tipos de águas. Em condições naturais a quantidade de sal da água aumenta e diminui de acordo com fatores como clima e horário, por essa razão esse modelo é menos usual.
  • Água doce: é o tipo mais comum, você só precisa se preocupar em manter a água sem cloro, pois essa substância é prejudicial aos peixes. Nesse tipo de água você pode colocar os peixes mais comuns como o betta, tetra e dourado.
  • Água salgada: é possível colocar as espécies que se vê no fundo do mar, mas esse tipo deve receber um pouco mais de atenção do que um aquário de água doce, pois é preciso controlar a temperatura da água e limpar com frequência, além disso, encontrar água salgada é mais difícil.
Imagem de um peixinho dourado dentro de um aquário.

O peixe dourado é o tipo mais comum de peixe de água doce. (Fonte: Pix1861/ Pixabay)

Preparamos uma tabela comparando as principais diferenças entre os aquários de água salgada e de água doce, confira:

Aquário de água doce Aquário de água salgada
Custo Os peixes e plantas são mais baratos Os peixes e plantas são mais caros
Equipamentos Os equipamentos usados nesses aquários podem ser usados em água salgada. Eles não enferrujam em água doce É preciso ter um aquário e equipamentos próprios para água salgada. Os metálicos enferrujam na água salgada
Oxigênio Na água doce o nível de oxigênio é estável É preciso manter a água salgada em movimento, pois ela tem menos oxigenação
Preparação 7 dias de preparação do aquário 30 dias de preparação do aquário

Quanto custa?

O material de fabricação das peças, capacidade em litro e equipamentos extras influenciam no preço do aquário. O modelo mais simples, sem equipamentos extras custa por volta de R$ 90.

Aquários maiores e com ferramentas acopladas, são mais caros e chegam a custar R$ 3.500.

Onde comprar?

Você consegue encontrar aquários em lojas de artigos para animais como Petz e Royal Pets ou em lojas próprias de aquários.

Você também pode comprar um modelo no conforto da sua casa através de lojas online como Amazon e Mercado Livre. Na internet você encontra mais variedades e os melhores preços.

Critério de Compra: Fatores para comprar um aquário como um especialista

Agora que você já aprendeu as diferenças entre os tipos de áquario, o último tópico deste artigo é dedicado a destacar quais são as características que devem ser levadas em consideração antes de comprar um aquário.

Alguns itens que vamos destacar já são incluídos em certos aquários, em outros modelos, você vai precisar comprar separadamente. Mas eles são importantes para o bom funcionamento e saúde dos peixes. São eles:

  • Termostato
  • Tamanho e material
  • Filtragem
  • Iluminação
  • Substrato
  • Decoração
  • Movimentação da água

Em seguida vamos explicar item por item para que você acerte em cheio na escolha do seu aquário.

Termostato

O termostato serve para regular a temperatura da água de dentro do aquário, o legal é que esse aparelho também age como um termômetro, com ele você consegue medir a temperatura da água.

A questão do controle de temperatura é importante, pois quando ela muda rapidamente o peixe pode ficar doente. Além disso, algumas espécies só conseguem viver em temperaturas específicas.

A dica é que quando você for escolher uma espécie de peixe, observe em qual temperatura ele vive em condições naturais. Se o seu aquário for comunitário, certifique-se de escolher peixes que vivam em temperaturas similares.

Tamanho e material

Quando for escolher um modelo de aquário, leve em consideração a quantidade de peixes que vão viver nele. Um aquário de tamanho médio (20 litros) só cabe de dois a três peixes.

Se você quiser colocar mais peixes opte por modelos maiores de 50, 70 ou 90 litros. O material do tanque pode ser vidro temperado, plástico ou acrílico. Os modelos de vidro são os mais comuns por causa da resistência e do design da peça.

Outra questão importante sobre o tamanho, é analisar onde você deseja colocar seu aquário. É importante medir o espaço para que não haja surpresas desagradáveis.

Imagem de um aquário redondo pequeno.

scolha um modelo de aquário com tamanho compatível à quantidade de peixes que você vai colocar nele. (Fonte: Jim_Combs / Pixabay)

Filtragem

O aquário é um ambiente fechado e sem escoamento, por isso, tudo o que é colocado dentro dele permanece por lá, e isso inclui excesso de alimentos, resíduos de remédios e as fezes dos animais.

Para evitar a contaminação e morte dos animais, é preciso utilizar um sistema de filtragem adequado, pois ele mantém a água limpa e sem odores. Há vários tipos de filtragens: biológica, mecânica e química.

A filtragem biológica é essencial nos sistemas aquáticos, pois ela metaboliza os subprodutos da decomposição de alimentos, fezes e animais mortos, que são tóxicos, transformando-os em elementos menos tóxicos e reintegrando-os à cadeia alimentar.

A bomba de filtro, por sua vez, reduz o índice de amônia que é liberada no xixi dos peixes, essa substância faz muito mal a esses animais e pode matá-los. As plantas e algas também ajudam a tirar a amônia da água.

Para completar a manutenção do ecossistema é importante fazer trocas parciais da água, cerca de 20% do volume bruto por mês já é suficiente para tornar o ambiente mais saudável para os peixes.

Iluminação

A iluminação, mesmo artificial, é essencial para fixar o cálcio no organismo dos peixes. Ela também é importante para algas ou plantas do aquário, pois ajudam na saúde desses organismos.

O tipo de iluminação mais usada é da luz de LED, que não interfere na temperatura da água (luz é energia e irradia calor) e que são protegidas para não causarem choques elétricos. O ideal é que as luzes fiquem 10cm acima da água.

Substrato

O substrato forra a parte de baixo do aquário e serve para manter a temperatura da água, fixar plantas e enfeites e até decorar. O substrato pode ser de areia, cascalho ou rochas, e deve ser próprio para aquários para não machucar os peixes.

Também são considerados substratos os elementos decorativos, materiais filtrantes e a própria água do reservatório, ou seja, tudo que vai interagir quimicamente dentro do ecossistema do aquário.

O substrato é um item essencial para determinar qual tipo de ecossistema você vai reproduzir no seu aquário. Existem várias opções como recife de coral, aquário plantado, igarapé amazônico, entre outros.

Imagem de um aquário pequeno.

O substrato é formado por cascalhos, areia, pedras, peças decorativas e a própria água. (Fonte: suutapsinhvat0/ Pixabay)

Decoração

A decoração é um fator importante no aquário, quando bem enfeitado ele fica mais bonito. Mas esse fator depende do seu gosto pessoal.

Esses enfeites, que podem ser barquinhos, faróis, iglus, cavernas, rochas, crânios e até plantas artificiais devem ser próprios para aquários e feitos com tinta atóxica para não intoxicar os peixes.

Movimentação da água

A movimentação da água é essencial para reproduzir as condições reais do ecossistema escolhido para o seu aquário e isso é importante para a sobrevivência dos peixes e plantas.

No caso de aquários com água marinha essa movimentação é mais importante ainda, para elevar os baixos índices de oxigenação da água.

Uma bomba de movimentação ou mesmo o filtro de água podem já ser suficientes para gerar movimento dentro da água e reproduzir as condições de água turva de rios ou as ondas do mar.

(Fonte da imagem destacada: Jarmoluk / Pixabay)

Avalie esse artigo

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
37 Voto(s), Média: 4,03 de 5
Loading...