Ultima atualização: 25 de outubro de 2020

Olá, seja muito bem-vindo ao ReviewBox Brasil! Hoje, nosso objetivo é trazer as melhores dicas e informações sobre a bola de futevôlei, objeto indispensável neste esporte que mistura diversão com altíssimas doses de habilidades.

O toque especial e o domínio de bola do futebol, com jogadas e rede de vôlei. Para completar, a quadra é geralmente armada na areia da praia em clima de férias, verão e diversão.

Mas engana-se quem pensa que é um esporte fácil, de brincadeirinha. Só quem já tentou jogar ou já pratica o futevôlei sabe da dificuldade de domínio de bola para executar as jogadas.

Se você é - ou deseja se tornar - um praticante dessa apaixonante modalidade, siga conosco. Aqui na ReviewBox Brasil você vai encontrar tudo o que precisa para comprar a sua bola de futevôlei.




O mais importante

  • Por mais que pareça algo contraditório, a bola de futevôlei precisa ser macia e ao mesmo tempo resistente. Maciez para o toque, a habilidade, e resistência, pois é um esporte ao ar livre, sujeito ao clima, e com muitos toques, chutes e cabeceios na bola.
  • Atualmente, algumas marcas nacionais e importadas disputam a preferência dos jogadores. Pênalti e Topper são bastante conhecidas por aqui por conta da qualidade e desempenho, mas quem domina mesmo, tanto o gosto do brasileiro quanto mundo afora, é a japonesa Mikasa, reconhecida e aprovada pela Fifa.
  • Os preços não variam muito. Modelos simples podem ser encontrados a partir de R$ 50, embora não sejam recomendados devido à baixa qualidade e durabilidade. O preço médio está entre R$ 150 e R$ 200, e os modelos mais destacados podem chegar a R$ 350.

Você também pode gostar:

  • Bola de Futebol: Qual é a melhor em 2021?
  • Bola de vôlei: Como escolher a melhor em 2021?
  • Rede de vôlei: Como escolher a melhor em 2021?

Bola de futevôlei: nossa recomendação dos melhores produtos

Guia de compra: o que você precisa saber sobre as bolas de futevôlei

Diferente de algumas outras modalidades, escolher a sua bola de futevôlei não é uma tarefa tão complicada. Isto porque ainda não são muitas marcas e modelos disponíveis no mercado, e se aventurar no esporte é bem mais difícil do que escolher a sua redondinha.

Aqui no nosso Guia de Compra, trazemos informações valiosas, dicas exclusivas e tiramos suas principais dúvidas. Nosso objetivo é lhe ajudar a comprar sua bola de futevôlei com segurança e satisfação.

Imagem mostra homens jogando futevôlei na praia de Ipanema no Rio de Janeiro.

O futevôlei é um esporte divertido e dinâmica, mas também desafiador. (Fonte: Alexandre Rotenberg / 123RF)

O que é o futevôlei?

Olhando para o significado da palavra, imagina-se que futevôlei seja simplesmente a junção do futebol com o vôlei. Aproximando um pouco mais, percebemos que está mais para um futebol de areia com vôlei de praia.

Mas na verdade, o futevôlei é um esporte à parte, com todas as suas particularidades, e dificuldades.

A bola parece de futebol, mas a quadra e a rede são de vôlei. As regras e pontuação parecem com o vôlei, mas não pode usar as mãos. Este é o futevôlei, que surgiu no Brasil nos anos 60.

Como surgiu o futevôlei?

A invenção do futevôlei tem relação direta com o já popular “jeitinho brasileiro”. Em meados da década de 60, havia sido proibido jogar futebol ou qualquer esporte que não tivesse rede e espaço delimitado nas praias do Rio de Janeiro.

Em 1965, um grupo de amigos que costumava jogar bola na praia de Copacabana resolveu usar às quadras destinadas ao vôlei de praia para inventar moda, literalmente. O futevôlei estava criado e o número de adeptos e praticantes foi crescendo rapidamente, tomando as praias Brasil e mundo afora.

O esporte se tornou uma espécie de paixão popular, e alguns ex-craques do futebol são praticantes assíduos, como é o caso de Romário, Renato Gaúcho e Ronaldinho Gaúcho.

nbsp;

Como se joga futevôlei?

De uma forma resumida, o futevôlei é um esporte coletivo e conta com dois a quatro jogadores de cada lado da quadra, que tem dimensões 18 m x 9 m. A quadra é separada por uma rede de a uma altura de 2,20 m.

Para pontuar, um time precisa mandar a bola sobre a rede para o lado adversário, e a jogada termina na hora que a bola tocar a areia. O saque é feito com os pés e cada time pode tocar a bola no máximo três vezes antes de mandar para o outro lado.

Assim como no vôlei, o mesmo jogador não pode tocar na bola duas vezes seguidas. Mas a grande diferença: sob hipótese alguma a bola pode ser tocada com as mãos durante uma jogada. Isso é ponto automático para o adversário.

Os jogos costumam durar 3 sets, com 15 pontos cada. A equipe que vencer dois sets, vence a partida.

O canal Planeta Futevôlei dá dicas sobre jogadas desse esporte no vídeo abaixo. Confira:

O que é a bola de futevôlei?

Bom, agora que você já sabe como funciona o futevôlei, chegou a hora de conhecer melhor a estrela principal do jogo. Sem a bola, fica realmente complicado conseguir disputar uma partida, apesar dos improvisos.

Sem uma bola especificamente desenvolvida para o futevôlei, o esporte perde em dinâmica e qualidade, além de oferecer certos riscos de lesão, inclusive.

Não há muita diferença de tamanho entre diferentes modelos de bola de futevôlei. Em geral, sua circunferência tem entre 68 e 70 centímetros. O peso varia um pouco mais, e oscila entre 390 e 460 gramas.

Outro fator é a pressão de calibragem. A bola de futevôlei deve ser cheia com pressão entre 0,56/0,63 kg/cm. Durante uma partida, quando mais de uma bola é usada após algumas jogadas, é fundamental que todas tenham as mesmas características que descrevemos.

E como mencionamos, o futevôlei tem sua bola oficial, feita especificamente para dar mais qualidade e eficiência nas partidas, além de segurança. Apesar disso, não é raro ver praticantes usando bolas de outras modalidades, como futebol, vôlei, futebol e vôlei de praia, e até futsal.

Imagem destaca homem dentro do mar chutando uma bola colorida.

Apesar de ter uma bola específica, o futevôlei muitas vezes é praticado com outros tipos de bola, como de futebol e vôlei de praia. (Fonte: Anestiev / Pixabay)

Quais as vantagens e desvantagens de comprar uma bola de futevôlei?

Já falamos que sem uma bola específica pode ser mais difícil executar as jogadas nesse esporte. Elas são mais macias, portanto, não machucam a cabeça, peito, ombro e os pés, partes do corpo usadas no esporte.

Além disso, elas são altamente resistentes aos chutes e também a chuvas, vento, areia e água da praia. É com uma bola específica da modalidade que você consegue desempenho e qualidade de chutes e passes bem superiores.

Porém, ela apresenta também algumas desvantagens. Muitos modelos precisam ser ‘amaciados’ antes de serem utilizados pela primeira vez. Além disso, a oferta é bem limitada e há um forte mercado pirata.

Para finalizar, saiba que ela é de uso restrito à quadra de areias, outras superfícies podem danificar a bola.

Vantagens
  • Mais macias, não machucam cabeça, peito, ombro e os pés
  • Resistentes aos chutes e também a chuvas, vento, areia e água da praia
  • Desempenho e qualidade de chutes e passes bem superiores
Desvantagens
  • Muitos modelos precisam ser ‘amaciados’
  • Muitos relatos de falsificação
  • Uso restrito à quadra de areias

Critérios de compra: Fatores para comparar os modelos de bola de futevôlei

As marcas e modelos de bolas de futevôlei que encontramos no mercado nacional não têm diferenças tão gritantes entre si, mas sempre tem algum critério ou outro que podem fazer a diferença para você.

Alguns fatores podem ser levados em consideração para que seu investimento não seja um arrependimento. Entre eles, destacamos:

  • Material e revestimento
  • Miolo
  • Câmara de ar
  • Autenticidade

Confira agora em detalhes cada um dos tópicos mencionados.

Material e revestimento

O material da bola de futevôlei precisa ser, fundamentalmente, resistente à umidade e ao atrito com a areia. Há modelos de bolas feitos em diferentes materiais, como couro sintético, PVC ou poliuretano.

Embora todos cumpram o requisito da resistência, há algumas pequenas diferenças que você pode considerar. O couro sintético oferece uma superfície mais resistente a água. O PVC tem maior durabilidade.

E o poliuretano é o material mais utilizado por marcas que exploram mudanças e avanços tecnológicos, como sistemas que trocam costuras por ligações térmicas, por exemplo.

Miolo

A maior parte dos modelos que mencionamos destacam o miolo removível e lubrificado. Mas o que é isso?

Um dos responsáveis pela forma da bola, o miolo sofre um grande desgaste devido ao excesso de impactos e exposição à diferentes superfícies e condições climáticas. Isto se multiplica no futevôlei e em esportes de praia, por exemplo.

Apesar de resistentes a impactos e deformações, muitas vezes o desgaste é inevitável, e as marcas estão apostando neste miolo removível, e substituível. Ou seja, você pode comprar somente o miolo e manter sua bola, gastando menos do que se fosse comprar uma bola nova.

Imagem destaca uma mulher chutando uma bola de futevôlei durante o saque em uma partida.

O miolo e a câmara de ar são responsáveis pela forma e pela retenção de ar no interior de uma bola de futevôlei. (Fonte: renair_carvalho / Pixabay)

Câmara de ar

A câmara de ar é a responsável pela retenção do ar no interior da bola, o que impacta diretamente na resistência da bola, que não murchará com tanta rapidez, e também no desempenho dela nos chutes e passes.

Há dois principais modelos de câmara de ar encontrados em bolas de futevôlei: látex e em butil (borracha butílica).

  • Látex: É mais natural, pois sua origem é a árvore seringueira. É um material mais poroso e oferece menos retenção de ar. Federações nacionais e algumas internacionais não costumam homologar modelos de látex, pois a bola pode ficar oval com facilidade.
  • Butil: São os utilizados pela maioria das grandes marcas. O material é sintético e pode ser moldado na forma de uma espera perfeita e homogênea. Isto implica no desempenho, velocidade e vida útil da bola.

nbsp;

Autenticidade

Este nem deveria ser um dos critérios, mas infelizmente não são poucos os casos de pirataria envolvendo bolas de futevôlei no mercado nacional. Por esta razão, destacamos a autenticidade para que você tome todos os cuidados antes da compra.

Verifique sinais oficiais das marcas, busque selos de federações oficiais nacionais e internacionais, preço, procedência. E fuja de qualquer sinal de falsificação. O barato, na maioria das vezes, sai muito mais caro.

(Fonte da imagem destacada: renair_carvalho / Pixabay)

Por que você pode confiar em mim?

Resenhas