Imagem mostra uma bomba de encher bola simples, com a câmara azul, ao lado de uma bola de futebol, de gomos coloridos.

Olá, seja bem-vindo ao ReviewBox Brasil! Hoje é dia de falarmos da bomba de encher bola, o acessório esportivo que é praticamente obrigatório em qualquer bate-bola, seja a bola que for.

Com uma bomba de encher bola, você tem um dispositivo simples, que resolve facilmente um dos únicos problemas que podem inviabilizar uma partida de futebol, de vôlei, basquete, entre outros esportes com bola, e o melhor: você pode levá-la com você para onde quiser, sempre que quiser.

Neste Guia, vamos te ensinar a escolher o modelo ideal de bomba de encher bola, a partir de listas com os melhores produtos, com critérios de escolha, com as vantagens e desvantagens de seu uso, entre outras dicas e informações preciosas para a sua compra ser a melhor possível.

Primeiro, o mais importante

  • Não faltam variedades de bombas. Há as simples, as de dupla ação, as chamadas “bombas de pé”, além das elétricas.
  • Procure sempre modelos que ofereçam agulhas/bicos extras. São peças pequenas e finas, fáceis de perder e de quebrar.
  • Seu preço costuma a variar entre R$ 25 e R$ 250, dependendo de seu material, tecnologia e eficiência, principalmente.

Você também pode gostar:

Ranking: Os 3 melhores modelos de bomba de encher bola

Abaixo, você verá a lista que montamos com os melhores modelos de bomba de encher bola. Consideramos seu material, sua tecnologia, sua eficiência, e, é claro, seu custo benefício.

1º – Bomba de Encher Bola Dupla Ação – Penalty

A bomba da Penalty é o melhor custo-benefício do mercado. Leve e portátil, com 20 cm de comprimento, tem a mangueira desmontável e disposta de maneira compacta na embalagem, protegendo a agulha.

Há ainda uma agulha extra, embutida dentro do cabo do pistão. É eficiente também, aplicando alta pressão com mínimo vazamento de ar, fora a tecnologia de dupla ação.

2º – Bomba de Encher Bola de Pé AP-200 – Mikasa

A AP-200 foca na alta eficiência, ainda que aumente bastante seu custo. Com seus 66 cm de comprimento quase inteiros preenchidos pela câmara de ar, o modelo da Mikasa enche uma bola em poucas bombeadas.

Os acabamentos da bomba são um de seus destaques, como o reforço no bocal da agulha, a presilha da mangueira junto ao topo da câmara, além do pedal dobrável.

3º – Bomba de Encher Bola Dupla Ação – Poker

O modelo da Poker é uma ótima pedida para quem busca eficiência de uma bomba dupla ação e a portabilidade de uma câmara de 20 cm, mas sem abrir mão de economia.

A bomba tem de tudo: mangueira resistente e removível, câmara leve e compacta e cabo do pistão com vincos antiderrapantes. E ainda vem com duas agulhas.

Guia de Compra

Não é difícil de imaginar a cena, se é que você já não a vivenciou: todo mundo preparado no local e hora marcados, tudo pronto para começar…a não ser a bola, que está murcha! A situação é fácil de resolver, se você tiver uma bomba em mãos, é claro.

Esse é o grande mérito da bomba de encher bola: ser uma solução prática e barata para esse problema corriqueiro dos esportes com bola. Tão simples é seu funcionamento, que nunca foi superado, com fabricantes desenvolvendo novos modelos apenas para deixá-la ainda mais prática, portátil e eficiente.

Neste Guia de Compra, veremos esses desenvolvimentos, além de vantagens e desvantagens do seu uso.

Imagem mostra dois meninos jogando futebol numa calçada.

A bomba de encher bola pode vir muito bem a calhar, em qualquer bate-bola. (Fonte: Mosa Moseneke/ Unsplash)

O que é a bomba de encher bola?

A bomba de encher bola nada mais é do que uma bomba de ar, na maioria das vezes manual e portátil. Seu funcionamento é análogo ao de uma seringa, transferindo, por meio de pressão, o ar de uma câmara à outra, neste caso, uma bola.

A bomba é basicamente formada por uma câmara de ar, normalmente um cilindro; um pistão, que se move verticalmente dentro da câmara e empurra o ar ali contido para o bico, também chamado de agulha, que por meio da compressão, transfere o ar rapidamente para a câmara da bola.

Entre a câmara e a agulha é comum existir uma mangueira, para guiar o ar, aliviar a pressão nas extremidades e deixar o modelo mais flexível e fácil de usar.

Imagem mostra uma bola de futebol sendo enchida por uma pessoa, por meio de uma bomba de encher bola.

A mangueira ajuda o manuseio da bomba e aumenta a durabilidade do modelo. (Fonte: matimix / 123rf)

Quais as vantagens e desvantagens da bomba de encher bola?

A compra e o uso de uma bomba de encher bola carregam algumas boas vantagens, e, inevitáveis desvantagens. Começando com os pontos positivos, o primeiro, como falamos, é ter uma solução prática e barata para o mais comum dos problemas de qualquer bate bola.

Depois, você pode transportar essa solução facilmente para qualquer lugar, inclusive na sua mochila. Dificilmente um modelo de mão vai passar dos 20-30 cm de comprimento, ou pesar mais que 200-300 g.

Outra grande vantagem é a sua versatilidade. Felizmente, a maioria absoluta das bolas segue o mesmo padrão de câmara e bico, então com uma bomba você pode encher praticamente todas as bolas esportivas existentes, incluindo bolas de exercícios.

Imagem mostra, do alto, o movimento de uma quadra de basquete.

A bomba resolve facilmente o problema mais comum de qualquer bate-bola: a bola murcha. (Fonte: Emile-Victor Portenart / Unsplash)

As desvantagens, por outro lado, estão nos limites da bomba em sua eficiência, durabilidade e área de atuação. Uma bomba mediana, por exemplo, pode te custar um bom esforço dos braços para encher uma bola completamente.

Quanto à durabilidade, a grande desvantagem do produto reside na fragilidade da agulha, que, fina e leve, entorta e quebra facilmente, quando não se perde.

Por fim, por mais que seja versátil em relação às bolas, a bomba dificilmente vai além, sendo difícil, ou, em alguns casos, impossível, de encher pneus de bicicleta ou colchões infláveis, por exemplo.

Vantagens
  • Solução prática e barata
  • Portátil
  • Versátil
Desvantagens
  • Grande esforço
  • Agulha frágil
  • Restrito à bolas

Qual a melhor: Bomba simples, dupla ação, de pé ou elétrica?

Você deve se lembrar do que escrevemos lá em cima sobre o funcionamento da bomba de encher bola, simples e praticamente imutável. Isso faz com que o produto, em sua essência, não mude.

Mas não o impede de ter variedades, a partir de adaptações em sua praticidade e eficiência. Assim, temos a bomba simples, a de dupla ação, a de pé e a elétrica. A simples, como você deve imaginar, é a mais básica, com pistão, câmara e bico.

A dupla ação não tem uma variação vistosa, mas muito impactante. Enquanto bombas normais transferem o ar no descer do pistão, os de dupla ação também o fazem no subir do pistão, a partir de uma válvula dupla dentro da câmara. Geralmente contam com mangueiras.

Já as bombas de pé são manuseadas da mesma maneira. Elas são apenas maiores, fazendo com que transfiram mais ar à cada bombeada. Pelo tamanho, costumam a ter pedais, de modo a estabilizar o modelo com os pés durante o enchimento. Não é incomum terem manômetros, que são medidores de pressão.

As elétricas também costumam ter um manômetro, e são as únicas que têm um funcionamento levemente diferente, com as bombeadas feitas a partir de energia elétrica, não com a força das nossas mãos.

A maioria tem o mesmo formato das bombas simples, com a adição de botões para diminuir ou aumentar a pressão/ transferência de ar.

Simples Dupla Ação De Pé Elétrica
Eficiência Média Alta Alta Alta
Praticidade Alta Alta Média Alta

Bomba de encher bola ou bomba de bicicleta?

As bombas de bicicleta, pelo menos as portáteis, têm um desenho e um funcionamento muito similar ao de uma bomba de encher bola, e isso pode criar dúvidas para quem pesquisa.

Antes de tudo, para poderem ser comparadas, o modelo de bomba de bicicleta tem de ter uma agulha para câmara de bola, ou pelo menos a possibilidade de se encaixar uma.

Imagem mostra um homem enchendo um pneu de bicicleta com uma bomba manual.

A bomba de bicicleta enche uma bola facilmente, mas pode ser mais do que você precisa. (Fonte: Olena Kachmar / 123rf)

Depois, a escolha vai depender do uso que você pretende dar à bomba. Se for exclusivamente para bolas, talvez o preço de uma bomba de bicicleta seja alto demais.

No entanto, se você estiver procurando uma bomba multiuso, para bicicletas e colchões, uma bomba de bicicleta pode ter um ótimo custo-benefício.

Bomba de encher bola Bomba de bicicleta
Uso Bolas em geral Pneus, bolas e outros infláveis
Custo Médio Médio/ Alto

Quanto custa?

Com o funcionamento básico replicado na maioria dos modelos, o custo da bomba de encher bola varia devido à diferença de materiais, tecnologias e de eficiência entre cada modelo.

Você encontrará bombas mais básicas a partir de R$ 25, enquanto as mais eficientes e tecnológicas por até R$ 250.

Onde comprar?

Nas grandes redes de artigos esportivos, como a Decathlon, Centauro e A Esportiva, você encontrará produtos de qualidade e vendidos por pessoal especializado.

Na internet, porém, você encontra uma maior variedade de modelos e preços, fora a vantagem de poder comprar no conforto da sua casa. Nesse caso, lojas online como a Amazon, Mercado Livre e Netshoes são as melhores indicações.

Critérios de compra: O que notar antes de escolher sua bomba de encher bola

Para te ajudar ainda mais com a sua pesquisa, e principalmente com a sua escolha, leia com a atenção a lista de critérios de compra a seguir, feita a partir de características do produto e do seu uso.

  • Portabilidade
  • Eficiência
  • Agulha extra
  • Facilidade de uso

Agora, vamos falar de cada um destes itens, para que você saia deste Guia o mais informado possível, para depois sair da loja com o modelo ideal.

Portabilidade

De nada adianta ter uma bomba, se você não puder usá-la quando a bola em questão precisar de uma calibrada, ou mesmo uma enchida completa.

Assim, se atente à portabilidade dos modelos, observando não só o seu peso e comprimento, mas também se tem peças removíveis e se elas se encaixam bem em sua embalagem ou mesmo na sua bolsa.

Eficiência

Ninguém quer ficar cansado antes mesmo de começar o jogo, né? Por isso, é melhor procurar pelo modelo mais eficiente possível, isto é, que consiga encher o maior volume com o menor número de bombeadas.

Dê uma atenção especial para modelos de dupla ação e com câmaras compridas. A tendência é que precisem de uma quantidade de menor de pressionadas no pistão para encher qualquer bola.

Imagem mostra um homem enchendo bola de pilates.

A eficiência deve ser analisada com bastante cuidado, assim você poderá escolher uma bomba versátil. (Fonte: starsstudio / 123rf)

Agulha extra

Lá em cima neste Guia, falamos o como que as agulhas são inevitavelmente frágeis, além de fáceis de se perder. Esse critério, então, é simples: dê preferência à modelos que venham com pelo menos uma agulha extra.

Mais do que te render uma pequena economia, será difícil o modelo te deixar na mão, como num possível cenário da agulha quebrar antes de completar o enchimento de uma bola.

Facilidade de uso

Esportes e atividades com bolas são, além de muito divertidos, acessíveis e com apelo à todas as idades. Dessa maneira, pensando no bem comum, e, no fundo, na durabilidade de seu produto, busque modelos de fácil manuseio.

Isso faz com que crianças não só possam usar o produto, como impedem que o usem de maneira errada, o que pode danificar de vez o modelo.

(Fonta da imagem destacada: Robbie Schubert / 123rf)

Por que você pode confiar em mim?

Lucas Ayres Jornalista
Fanático por esportes e apaixonado por música, vive antenado às novas tecnologias e tendências da moda masculina. Escreve sobre os produtos que orbitam nesses assuntos, e outros que deixam a casa e o dia a dia mais fácil, prático e, além de tudo, saudável.