Imagem mostra o close de um captador, em foco seletivo, instalado logo abaixo das cordas de um violão acústico.
Ultima atualização: 30 de novembro de 2019

Como escolhemos

7Produtos analisados

16Horas investidas

4Estudos avaliados

52Comentários coletados

Olá! Seja muito bem-vindo ao ReviewBox Brasil! O texto de hoje é para você, violonista, que quer amplificar o seu som, mas não quer perder o timbre único do seu instrumento acústico. Estamos falando dele, o captador para violão.

Com um captador para violão você pode ter um som modulado, equalizado e amplificado, e ter seu violão e sua música prontos para qualquer situação. Neste Guia, vamos mostrar essas situações, os modelos certos para cada uma, e, é claro, ajudar a encontrar o ideal para você.




Primeiro, o mais importante

  • Existem, basicamente, três tipos de captadores: o magnético, o de contato e o de rastilho.
  • Os captadores podem tanto ser instalados em violões completamente acústicos ou em violões acústicos com algum tipo de captação e equalização prévia.
  • Duas das marcas de captador para violão mais vendidas são a Fishman e a Tagima .

Os melhores captadores para violão: Os ideais para cada situação

Abaixo, elegemos os melhores modelos de captador para violão do mercado, considerando uma série de elementos, como a qualidade da captação, os acessórios, funcionalidades – até a bateria foi considerada.

O captador para violão com melhor equalizador

O TEQ-5 da Tagima é um dos líderes do mercado de captadores, uma excelente peça de reposição ou para um upgrade no seu violão acústico, de preferência um Tagima, para um um melhor timbre. Possui equalização em cinco bandas (grave, médio, agudo, presence e brilliance), função pitch, afinador digital, painel LCD e bateria de 9V com indicador de baixa carga. A captação fica por conta da piezo.

O modelo com a melhor captação

O captador Fishman Presys Blend é um modelo completo, com afinador digital, controles de qualidade para equalização de volume, tom, notch, mic blend e phase, além de indicação de LED de baixa bateria. O destaque, porém, fica por conta da captação dupla de alta qualidade, com microfone e captador de rastilho sonicore, com resposta de frequência entre 20Hz e 20 kHz. Compacto e bonito, vêm com grampo adesivo e fita para fixação.

O modelo de captador mais fácil de controlar

O grande destaque do captador para violão da Belcat são seus controles para a equalização de suas quatro bandas (grave, médio, agudo e ganho), posicionados em diagonal para melhor e mais prático manuseio durante a sua sessão. Os controles contam ainda com controlador de volume e indicador LED de baixa bateria. Seu captador é piezo, e o afinador cromático digital é de alta precisão. Um bom custo-benefício.

Guia de Compras

O violão é um instrumento único, e, considerando o número de violonistas por aí, inigualável. Seu som é igualmente especial, da harmonia ao timbre. A captação é uma das maneiras mais eficazes de amplificá-lo, e em muitas situações, uma das mais práticas também.

Isso porque existe uma grande variedade de captadores, ideais para grandes shows ou apresentações intimistas. Você as verá no Guia de compra abaixo, junto de alguns dos melhores modelos e outras informações selecionadas, tudo pensando em ajudar você a encontrar o seu captador para violão.

Imagem mostra um homem tocando violão na esquina de uma rua intensamente arborizada.

Captadores para músicos de rua? Temos.(Fonte: Tatiana Rodriguez/ Unsplash.com)

Quais as diferenças entre o captador para violão de aço e para violão de nylon?

As diferenças sonoras entre o violão de cordas de aço e o de cordas de nylon são facilmente perceptíveis. Isso acontece pela diferença da vibração de seus materiais, que geram as ondas que são captadas pelos nossos ouvidos. A vibração do aço é mais intensa e sinuosa, a do nylon mais delicada e seca.

A captação de cada um, portanto, tem de ser capaz não só de colher de maneira eficiente seus sons, mas também de amplificar essas nuances.

A captação para o violão de aço deve ser mais focada em suas cordas e no impacto dos dedos sobre as mesmas. Nesse caso, um captador magnético (que vamos explicar mais em frente neste artigo) ou um captador de rastilho – que fica na “ponta” inferior do encordoamento – são bem-vindos.

Já a captação para o violão de nylon deve estar mais focada no “som final”, na harmonia, isto é, em captar com a mesma qualidade as cordas tocadas e as que ressoam. A captação de contato, que funciona como um “estetoscópio” do violão, capturando o som do tampo, ou mesmo a captação de rastilho, funcionam bem.

Imagem mostra uma pessoa tocando violão sentada numa cadeira, posicionada num calçadão. O foco está centrado no violão e seu captador.

A diferença da vibração entre as cordas de nylon e de aço respinga no tipo de captação necessária para cada tipo de violão.(Fonte: Eugene Bolshem/ Pexels.com)

Captador para violão Fishman ou Tagima?

Duas das marcas mais fortes do mercado de captadores para violão são a Fishman e a Tagima. Ambas têm qualidade e tradição, mas acabam tendo públicos diferentes, por ter especialidades e conjuntos de características diferentes.

Os captadores Fishman são uma espécie de modelos de excelência, com foco na qualidade da captação, com muitos de seus modelos tendo uma captação dupla, e também com uma tradição na fabricação de captadores do tipo “Humbucker”, variedade principal dos modelos magnéticos.

foco

Você sabia? Os captadores Humbucker foram inventados por Seth Lover, funcionário da Gibson, tradicional fabricante de guitarras, com o intuito de diminuir os ruídos causados por interferências.

Os produtos da Fishman são muito usados por profissionais de alto calibre, tanto para grandes shows, como para gravações.

Os captadores Tagima, por sua vez, são mais “generalistas”, apostando num conjunto equilibrado, com qualidade da captação e um foco maior na equalização, especialmente no “diálogo” com os violões, contra-baixos e outros instrumentos da marca.

Têm boa resposta em shows e um bom custo-benefício em seus modelos medianos – uma opção boa, portanto, para músicos amadores e independentes.

Fishman Tagima
Posicionamento Modelo excelência Conjunto equilibrado
Ponto forte Captação Equalização
Uso Profissionais, gravação Amadores e independentes, apresentação

Vale a pena ter um captador para violão com afinador?

Quem tem um violão sabe que, por melhor armazenado, por mais assentadas que estejam as cordas – sejam elas de nylon ou de aço -, a afinação sempre será e necessária, e regular, ainda por cima.

Assim, nada mais prático do que aproveitar a captação a ser instalada para também ter uma melhor afinação. O dispositivo dificilmente criará problemas para a reprodução ou gerará qualquer outro conflito.

A única questão é “escolher” o tipo de afinador, isto é, a maneira de visualização do processo. Muitos modelos contam com a afinação no painel LCD – a tela – da equalização; outros usam uma pequena lâmpada de LED para indicar a afinação correta.

Imagem mostra o close de uma pessoa tocando um violão, com o foco em sua mão esquerda, que faz um acorde no topo do braço do violão.

A afinação no captador é prática e dificilmente cria problemas na reprodução.(Fonte: 42 North/ Pexels.com)

Como funciona o captador magnético?

O captador eletromagnético (ou magnético, para os mais íntimos) se utiliza do conceito da indução eletromagnética para funcionar. Este tipo de captador é, basicamente, um ímã, só que envolto por um fio metálico condutor, na maioria das vezes de cobre.

Quando as cordas do violão são tocadas, elas “perturbam” o campo magnético que o ímã gera, o que ocasiona uma tensão, que é “transmitida” aos fios condutores, que a levam até o amplificador, gerando o som. Essa tensão, advinha, tem um comportamento muito similar à vibração das cordas, fazendo, portanto, o mesmo som da corda em si.

O captador magnético é normalmente colocado, quando avulso, acima do tampo, logo abaixo das cordas. Quando é embutido, como nas guitarras, fica um pouco acima do rastilho.

Imagem mostra um captador magnético para violão sob

O captador magnético “captura” ondas com o mesmo comportamento das notas que saem das cordas.(Fonte: Rupert Trischberger/ 123rf.com)

Critérios de Compra: Como comparar os modelos de captador de violão

A seguir, vamos mostrar os detalhes mais importantes dos captadores para violão. São as características essenciais dos modelos, que os fazem (ou deixam de) ser ideais para você. Basta notar, comparar e escolher.

Instalação

Uma boa maneira de comparar captadores para violão é a instalação. No caso, qual é a instalação mais prática, ou a que case com o que você precisa ou está disposto a fazer. Há captadores, como alguns de rastilho, que precisam de “intervenções” no corpo do violão.

Para outros modelos, como o de captador contato, bastam apenas uma fixação estável. A questão é alinhar as suas necessidades e seus recursos, sob o ponto de vista da instalação.

Imagem mostra, em close, um captador de violão já instalado, logo abaixo das cordas.

A instalação é um dos elementos essenciais do captador, e podem alterar toda a dinâmica do violão.(Fonte: Amlan Mathur/ 123rf.com)

Ativo ou passivo

A decisão entre a captação ativa e passiva se relaciona tanto com questões práticas como questões, digamos, sonoras. A captação ativa é, ao mesmo tempo, a captação que oferece mais possibilidades e a que dá mais trabalho.

Isso porque permite a equalização do som, mas tem uma instalação mais complicada, além da questão da bateria. Se a sua necessidade ou desejo de um som mais modulado ultrapassar essas barreiras práticas, a captação ativa é para você.

Agora, se você está mais preso ao som específico do seu violão, tampouco precisa de uma amplificação mais poderosa, a captação passiva pode ser a melhor escolha.

Número de bandas

O número de bandas é outro ponto para ser notado no captador de sua escolha. Este número é proporcional à sua capacidade de equalização. Na equalização das bandas, você altera o volume do grave, do médio e do agudo, para citar os básicos.

Este número não torna um modelo necessariamente melhor, porém mais versátil, especialmente para shows e outras apresentações. O ideal, porém, é que esse número seja notado como um “critério de desempate”, entre captadores de qualidade similar.

Imagem mostra o close de controladores de volume, tons e frequência.

A equalização mais detalhada das bandas torna o seu violão mais versátil, preparado para diferente situações de amplificação .(Fonte:Alexander Korzh/ 123rf.com)

Timbre

A música não é nada sem o sentimento, aquela sensação imensurável ao ouvir um som. O timbre é parte integral dessa dinâmica. Assim, é muito importante que você note o timbre do seu violão com o captador da sua escolha, se possível for.

Você pode buscar por um modelo em que quase não altere o timbre original, ou querer outro que torne seu violão mais metálico, enfim, o importante é que você fique satisfeito com a maneira que saia o seu som do amplificador.

(Fonte da imagem destacada: Amlan Mathur/ 123rf.com)

Por que você pode confiar em mim?

Lucas Ayres Jornalista
Fanático por esportes e apaixonado por música, vive antenado às novas tecnologias e tendências da moda masculina. Escreve sobre os produtos que orbitam nesses assuntos, e outros que deixam a casa e o dia a dia mais fácil, prático e, além de tudo, saudável.