Varas de pesca apoiadas em uma base fixa, com as carretilhas instaladas na base de cada uma.
Ultima atualização: 18 de julho de 2019

Como escolhemos

15Produtos analisados

17Horas investidas

2Estudos avaliados

60Comentários coletados

Olá, é sempre um prazer e uma honra ter você aqui na ReviewBox Brasil, afinal precisamos ensinar a pescar, ao invés de só vender os peixes. Por isso, hoje vamos falar de um item indispensável: a carretilha.

É muito provável que você já tenha visto o produto em vídeos ou mesmo acompanhando algum parente em pescarias.

A carretilha serve para utilizar com destreza a linha, mas não apenas isso. Manejar uma com eficiência significa melhora no arremesso e mais qualidade na luta contra o peixe fisgado. Se você gosta deste esporte, vamos juntos mergulhar no assunto!




Primeiro, o mais importante

  • Sempre que se vê aquele apetrecho com o rolo de linha instalado na vara, logo pensamos em molinete. Mas a carretilha é bastante parecida e tem a mesma função, mas com características diferentes.
  • Carretilhas são acessórios indicados para pescadores mais experientes, onde as qualidades dela exigem a habilidade do pescador para sobressaírem.
  • Escolher corretamente o equipamento de pesca é o primeiro passo para torná-la uma experiência prazerosa. Errar pode transformar horas de relaxamento em uma boa dose de insatisfação.

Você também pode gostar:

Ranking: Os 3 melhores modelos de carretilha

Tendo em mente que a escolha dos equipamentos é importante, nós vamos te guiar desde o ponto de partida. Carretilhas podem ser difíceis de escolher, mas apresentaremos aqui algumas das melhores disponíveis.

1º - Carretilha Abu Garcia

Carretilha de perfil baixo com cinco rolamentos, ideal para todo pescador. Seu preço, aliado a tecnologia disponível, a tornam uma excelente opção em termos de custo-benefício.

Com capacidade de linha para até 0,36 mm, você poderá pescar diferentes peixes em diferentes ambientes.

2º - Carretilha MGS MAX 9000-9

Carretilha com nove rolamentos, de perfil baixo, ideal para uso tanto esportivo quanto casual. Sua elevada tecnologia permite um lançamento preciso e recolhimento suave.

O sistema de frenagem é de fácil utilização, com chave de seletora lateral de rápido acesso. Uma excelente opção para quem deseja se dedicar à pesca, mas não tem muitos recursos.

3º - Carretilha Titan Pro 12000

Uma excelente opção de carretilha, com marca já conhecida e conceituada no mercado. Com componentes de última geração, possui sistema de 12 rolamentos proporcionando um rápido recolhimento da linha e um lançamento potente.

Seu chassi e laterais são feitos em grafite, produzindo uma leveza enorme ao conjunto. Horas de pesca não serão sentidas com esta carretilha.

Guia de Compra

A pesca é uma das atividades mais praticadas no mundo, isso faz com que exista uma diversidade enorme de carretilhas. Escolher sem bons critérios pode te levar a uma opção errada. Você precisará conhecer bem sobre elas para fazer a melhor escolha.

Pensando nisso preparamos esse Guia completo para você aprender tudo sobre a carretilha e escolher por conta própria aquele modelo que mais atende suas necessidades.

Uma vara empunhada por uma pessoa, focalizando no centro da imagem uma carretilha.

As carretilhas possuem características e modelos bem diferentes, é importante você conhecer sobre elas antes de partir para comprar uma. (Fonte: Oleg Doroshin / 123RF)

Por que a carretilha é importante?

Talvez você já seja um praticante da pescaria, ou esteja pensando em começar. Ou quem sabe está até mesmo procurando um bom presente para um pescador - ele vai adorar uma boa carretilha, acredite!

Poucas coisas são melhores do que o contato com grandes massas de água. O mar, um lago, um rio… Locais de tranquilidade para o tempo passar.

Quando falamos de pesca, saiba que ela pode ser tanto esportiva como um hobby de final de semana. E, como a maioria dos esportes, é exigido algum equipamento para torná-lo mais eficiente ou prazeroso.

Na pesca, um destes equipamentos é a carretilha. O nome é dado para a peça onde a linha é colocada e que, com o movimento certo, deixa esta mesma linha livre para correr durante o arremesso da isca.

Imagem de vara de pesca com carretilha em frente ao mar.

A carretilha torna a pesca muito mais eficiente e prazerosa! (Fonte: relaky / Pixabay)

Da mesma maneira, ela pode ser travada para a linha não continuar a sair. E, assim que a isca é fisgada, começa o trabalho para efetivamente pegar a presa.

Uma boa carretilha também auxilia muito nesta etapa, regulando a pressão (freio) da linha e permitindo que você trave ou libere o mecanismo. Tudo no intuito de evitar uma pressão grande demais na linha e na vara, para puxar apenas quando o peixe estiver cansado.

Ter uma boa vara auxilia bastante, tanto quanto uma boa linha, isso é fato. Porém, muito da vantagem de um pescador está em como ele trabalha com a linha, e isso é feito com a carretilha - ou com o molinete.

Vantagens
  • Maior quantidade de linha para uso
  • Permite o travamento da linha
  • Possibilidade de arremessos longos
  • Permite liberar ou puxar linha
Desvantagens
  • Exige conhecimento para uso
  • É um investimento médio a alto

Claro que uma vara simples vai exigir pouquíssimo conhecimento de equipamento, mas com limitações gigantescas. Usar um rolamento de linha vai te levar a outro nível na pesca. Uma carretilha, então, será a cereja do bolo.

Qual a diferença entre a carretilha e o molinete?

É uma das dúvidas mais comuns, quando se decide investir um pouco mais na atividade, escolher o tipo de equipamento para controle da linha. Carretilha e molinete são as duas opções existente, e trazem pontos positivos e negativos.

A vantagem é que, com tempo de experiência, você poderá utilizar a carretilha para qualquer situação. Mas a resposta para a pergunta vem principalmente do estilo de pesca que você pretende realizar.

Para lhe ajudar a entender o quanto uma carretilha de pesca pode ser mais versátil, vamos fazer um comparativo entre ambos.

Carretilha Molinete
Função Permite arremessos mais distantes Reduz o risco de “cabeleiras”
Vantagem Maior agilidade no uso durante a pesca e não torce a linha Carretéis podem ser substituídos com facilidade
Outros destaques Maior amplitude de trabalho durante a fisgada e são extremamente precisas Lida melhor com iscas e peixes mais leves
Preço Médio a alto Baixo a médio

Que tipos de carretilha existem?

Quando falamos em carretilha de pesca, nomeamos uma quantidade enorme de equipamentos. Diferentes em estética, material, peso e outros quesitos, temos um grande aquário de opções deste equipamento.

Por este motivo, é importante que você compreenda os tipos existentes. A principal separação das carretilhas é apenas em dois segmentos, ficando mais fácil de lembrar:

Perfil baixo: É uma carretilha menor, se comparada às que você costuma ver por aí, o que lhe confere também maior leveza. Devido ao tamanho, costuma comportar menos linha e acaba sendo também um pouco mais frágil.

Possui uma capacidade espetacular em distância e precisão de arremessos, não existindo local em que sejam desencorajadas. Fornece ótima precisão e controle da linha. Também é recomendada para peixes de menor tamanho (embora seja a linha quem dite mais esta regra).

Perfil alto: Ela é mais pesada e, por consequência, mais resistente. Funciona muito bem para brigas longas com peixes, pois tem um freio maior, além de comportar mais linha em seu corpo.

Se você pretende pescar peixes de grande porte, onde as brigas vão longe, o perfil alto é ideal. Carretilhas de perfil alto têm uma capacidade de tração extremamente alta, mas não são muito boas para longos arremessos.

Imagem de uma carretilha de perfil alto, com linha, já instalada em uma vara de pesca.

Carretilhas de perfil alto costumam ser maiores e mais robustas. (Fonte: paulbr75 / Pixabay)

As características acima são, principalmente, o que distinguem as carretilhas, mas além disso existem ainda outras características, como: carretilha para destros ou canhotos (mudando a alavanca de giro), materiais mais leves ou mais pesados, entre outras.

Não são características tão determinantes como os perfis, mas é importante que você se imagine pescando, e principalmente defina como vai movimentar as mãos. Os equipamentos mais comuns são projetados para destros, e isso vai afetar um pouco sua coordenação, caso seja canhoto.

Como ter um bom desempenho com a carretilha de pesca?

É fato que todo equipamento exige treinamento e habilidade para uso, com uma carretilha não é diferente. Para lidar bem com este aparato você pode prestar atenção nestas dicas, que vão te ajudar a ter uma carretilha equilibrada.

Linha

Existe uma forma correta de colocar e enrolar a linha, que não é simplesmente prender uma ponta e sair girando. Uma boa colocação evita torções na linha e mantém uma uniformidade ao longo da extensão onde o fio desliza.

Nunca utilize linhas fora das especificações ditas pela carretilha. A tentativa pode criar um travamento ou algo chamado cabeleira - quando ela gira rápido demais e embaraça.

Fricção

É um dispositivo presente também em molinetes, que permite a regulagem da fricção do carretel. Esta condição auxilia no quão pesada fica a linha para sair da carretilha.

É ideal ter uma boa calibragem para não dar folga demais (fica leve), permitindo ao peixe pegar muita linha. Também se ficar apertada demais, nas primeiras fisgadas é possível que ocorra o rompimento da linha.

Manter um equilíbrio depende da circunstâncias da pesca. No geral, a dica é regular a fricção para ¼ (um quarto) da resistência da linha em uso (essa informação vem com a linha).

Imagem de uma carretilha completa, com linha enrolada, sem a presença de uma vara.

Carretilhas são complexas em sua fabricação, com diversos componentes e regulagens para melhor aproveitamento do equipamento. (Fonte: gwiseman / Pixabay)

Freio

Serve principalmente para evitar a formação das temíveis cabeleiras. As carretilhas têm um botão de sintonia fina, onde você o aperta e balança o ar a vara com linha, anzol e isca. O movimento vai calibrar a frenagem em automático.

Mas, se você realmente quiser ter segurança para não criar um emaranhado de fios presos, pode optar por regular o freio no máximo. Isso vai reduzir a distância do arremesso, e também deixar o carretel sem fios sobrando.

Quanto custa?

A pesca é uma atividade cujos equipamentos podem variar de preço em uma grande proporção. Por este motivo, você terá uma amplitude de preços bem diferenciada ao pesquisar.

Existem produtos a partir dos R$ 200, bons o suficiente para suas atividades de lazer e pesca de final de semana. Conforme se aprimorar, poderá buscar outros modelos com mais tecnologia, podendo chegar na casa dos milhares de reais.

Se você tiver interesse profissional, as boas escolhas começarão na casa dos R$ 400. Uma diferença pequena, mas que pode pesar bastante quando a pesca é apenas uma forma de desestressar.

Onde comprar?

Carretéis são acessórios de pesca, então dificilmente vão ser encontrados em lojas que não sejam de pesca e de acessórios esportivos.

Locais especializados também vão te fornecer mais opções para observação e escolha, além de pessoas geralmente treinadas no assunto.

Agora, com toda a imersão que você já teve até agora, uma boa pedida é olhar a Amazon. Uma loja online segura e com uma grande variedade de modelos para escolha, com a vantagem de você receber no conforto de casa.

Critérios de compra: Aprenda a comparar as ofertas e escolher a melhor carretilha

Já que você chegou até aqui nesta jornada de conhecimento, é justo passarmos agora as informações finais e mais importantes. Carretilhas têm muitos modelos e características, como já te falamos e até apresentamos um pouco. E você precisa escolher uma.

Por este motivo, selecionamos alguns critérios que vão lhe ajudar a optar em definitivo pela carretilha de pesca ideal para você.

  • Peso
  • Rolamentos
  • Frenagem
  • Conforto

Veja abaixo cada um dos critérios em detalhes.

Peso

Indiscutivelmente uma das necessidades mais importantes. Afinal, a pescaria geralmente envolve você segurando por bastante tempo o equipamento de pesca.

Um conjunto pesado vai dificultar seu manuseio após um tempo, e provavelmente encurtará o prazer de seu uso. Além disso, uma carretilha precisa ser compatível com o peso da vara e da linha, mantendo um certo equilíbrio entre as partes. Isso vai ajudar no manuseio.

Rolamentos

É a parte responsável pelo manuseio da linha, os elementos que giram enquanto ela corre ou é retornada. São bastante sensíveis e por isso, devem ser feitos de materiais resistentes.

Além disso, o número de rolamentos em uma carretilha pode variar bastante, e quanto mais, melhor o deslize da linha. Sempre leve em conta o número de rolamentos antes de adquirir uma carretilha de pesca.

Aprenda como usar a carretilha evitando a cabeleira através desse vídeo publicado pelo Canal Eki-PanelaTv:

Frenagem

Você já teve uma noção do quanto o sistema de frenagem é importante para evitar cabeleiras, certo? Não apenas isso, serve também para dar tração à linha quando o peixe fisgar. Errar na configuração pode causar muito transtorno.

Existem diversos tipos de freio disponíveis para carretilhas (os mais comuns são os magnéticos e os centrífugos). O primeiro é ideal para iscas mais leves, e o segundo para lançamentos de baixa e média rotação.

Conforto

O conforto é o ponto da mais alta atenção antes de comprar qualquer item de pesca. É basicamente aquilo que lhe serve e não tem relação com os outros.

Detalhes como a manivela na esquerda ou na direita da carretilha, a questão do peso e o tipo do material ditam esse conforto.

Imagem de varas alinhadas lado a lado em barco, com foco nas carretilhas com o pôr do sol ao fundo.

Priorize o conforto para que sua pesca seja a mais prazerosa possível. (Fonte: marcogovel / 123RF)

Afinal, como a pesca é uma atividade geralmente praticada por muito tempo, é inegável que precisa ser agradável. E só vai ser se você estiver confortável com os equipamentos que esteja utilizando.

(Fonte da imagem destacada: paulbr75 / Pixabay)

Por que você pode confiar em mim?

Pedro d'Ávila Músico e Viajante Incansável
Os cinco anos vagando pela Europa e tocando de metrô em metrô e deram a Pedro uma experiência de vida incrível, só comparada a seus anos e anos acampando pelo Brasil e pela América do Sul. Hoje, estabelecido em Dublin, ele segue conhecendo novos lugares e comparilhando o conhecimento adquirido com as experiências de vida.