Na imagem está um bebê enrolado em um roupão com uma chupeta azul na boca.

Olá, seja bem-vindo ao ReviewBox Brasil! Antiga conhecida do universo dos bebês, a chupeta ainda é um dos produtos que lidera o ranking de vendas e em muitos casos atua como uma aliada dos pais.

Mesmo tendo passado por um período em que foram apontadas como algo negativo para a criança, as chupetas são muito utilizadas para acalmar e relaxar os bebês das mais diversas idades.

E caso você esteja pensando em adquirir uma, veio ao lugar certo. Nesse review iremos explicar todos os pontos importantes para entender de uma vez por todas as diferenças entre os modelos de chupeta, quais são as variações desse produto e muito mais, confira!

Primeiro, o mais importante

  • Sempre escolha uma chupeta que seja indicada para a idade da criança que irá utilizá-la. Essa é uma das melhores maneiras de prevenir problemas relacionados a elas.
  • Há opções de silicone e de borracha, as mais modernas são feitas de silicone que é um material fácil de limpar, macio e com ótima durabilidade.
  • Não é indicado que as chupetas sejam utilizadas por crianças menores de um mês de idade e maiores que 3 anos.

Você também pode gostar:

Melhores chupetas: Nossas recomendações

Até na farmácia mais simples é possível encontrar diversos modelos de chupeta que dão um nó na cabeça de quem não é tão íntimo do produto. Se esse é o seu caso, separamos abaixo os modelos mais bem avaliados do mercado para que você comece a conhecer melhor esse item.

1º – Par de Chupetas Calmantes Soothie – Phillips Avent

A chupeta Soothie é recomendada para o uso em bebês de 0 a 3 meses de idade e é produzida em silicone de grau médico moldado em uma só peça com design de ursinho. É livre de BPA, de odores e gosto, é fácil de ser higienizada e em um escudo flexível.

Esse modelo possui bico ortodôntico, que favorece o desenvolvimento natural dos dentes, do palato e da gengiva do bebê e conta com efeito calmante para trazer conforto a criança. A chupeta pode ser adquirida nas cores azul e verde.

2º – Chupeta Free Flow Pinguim – Philips Avent

Esse modelo de chupeta possui um design moderno com aberturas para manter um bom fluxo de ar ao bebê. Ela tem bico simétrico produzido em silicone que é macio e proporciona uma sensação de conforto e bem-estar.

A chupeta conta com escudo, botão e alça em poliéster sem BPA, é fácil de limpar e de ser acondicionada, já que acompanha uma tampa higiênica para conservar o produto da maneira correta. Esse modelo pode ser utilizado por crianças de 6 a 18 meses.

3º – Chupeta Perfect Rosa – MAM

Possuindo diversas estampas e cores, esse modelo de chupeta é confeccionado com o exclusivo Skin Soft Silicone, que possui textura macia e sedosa, podendo ser utilizada em crianças a partir dos 6 meses de idade.

Ela tem um bico ortodôntico simétrico, que respeita o desenvolvimento natural do palato, da dentição e das gengivas do bebê e conta com uma embalagem que pode ser utilizada para esterilizar e transportar a chupeta.

4º – Mini Chupeta – Philips Avent

Ideal para recém-nascidos e bebês de até os 2 meses de idade, esse modelo de chupeta é menor que os outros justamente para se adequar a crianças dessa faixa etária.

Ela possui um escudo pequeno e leve, bico ortodôntico simétrico, aberturas para garantir um bom fluxo de ar e uma alça de segurança, além de ser produzida em silicone o que traz maciez e suavidade ao produto.

Guia de Compra

Independente de qual for a idade de uma criança os pais sempre buscam pelo melhor produto para dar aos seus filhos. Com as chupetas não é diferente, esse item precisa ser seguro e não deve ser prejudicial ao desenvolvimento da criança.

Sabendo disso, nesse guia de compra iremos te apresentar as informações mais importantes e essenciais sobre as chupetas. Fique até o fim para tirar todas as suas dúvidas!

Na imagem está uma criança com blusa de frio rosa, bandana vermelha na cabeça e chupeta sorrindo para uma mão com uma lesma.

As chupetas atuam como aliadas dos pais, pois acalentam e acalmam os bebês. (Fonte: Beeki / Pixabay)

O que são as chupetas?

As chupetas talvez sejam um dos itens mais contraditórios no que diz respeito ao desenvolvimento infantil.

Elas foram criadas com o intuito de acalmar os bebês e esse benefício está diretamente relacionado ao ato de sugar, que desperta na criança um sentimento muito parecido com o que ocorre no momento de mamar no peito da mãe.

Porém, com o passar dos anos, começaram a surgir discussões apontando que o uso delas poderia ser mais prejudicial do que positivo para os bebês.

Alguns especialistas afirmam que a utilização desse produto pode ocasionar encurtamento da amamentação e até problemas no desenvolvimento da fala e dos dentes na criança.

Em entrevista para o site Bebe.abril.com.br, a especialista em odontopediatria, Maria de Lourdes Andrade Massara, explicou quando a chupeta pode ser oferecida para o bebê:

Maria de Lourdes Andrade MassaraOdontopediatra

“Recomenda-se que a chupeta não seja disponibilizada o tempo todo. É importante ficar atento à demanda da criança, sem oferecê-la a menos que o pequeno solicite, em momentos de sono ou de tensão emocional, exatamente para atender às necessidades de consolo, aconchego e acalento.”

Foi então que a Associação Brasileira de Odontopediatria (ABO) e o Ministério da Saúde criaram a recomendação de que a idade limite para o uso desse item seja até os 3 anos, sendo que o ideal é começar a remover esse hábito da criança até os 2 anos.

Mas independentemente da idade, o importante é que o uso da chupeta ocorra com bom senso e deve-se tentar ao máximo evitar que a criança a torne um item de extremo apego.

Quais as vantagens e desvantagens em utilizar as chupetas?

Sabe-se que a principal vantagem em utilizar as chupetas está no fato de que elas podem trazer calma e conforto ao bebê.

Além disso, de acordo com um estudo recente divulgado pela Academia Americana de Pediatria, o uso da chupeta por crianças entre 1 e 12 meses de vida pode prevenir o risco de morte súbita.

Isso ocorre porque a alça é capaz de impedir que a criança sufoque ao dormir de bruços ou perto de travesseiros e cobertores.

Entre as desvantagens, destacamos o risco de prejudicar a amamentação. Além disso, se usada com muita frequência pode causar uma alteração na mordida prejudicando a fala.

E claro, caso seja utilizada após a idade limite recomendada pode ocasionar alterações na arcada dentária e na posição dos dentes. Para esclarecer ainda mais essas questões, fizemos uma lista com as principais vantagens e desvantagens desse produto.

Vantagens
  • Tem efeito calmante sobre o bebê
  • São desenvolvidas em modelos que se adequam a todas as idades
  • A maioria é produzida em materiais que são seguros e macios
  • Ela pode ser uma aliada contra o hábito de chupar os dedos
Desvantagens
  • Pode estimular a sucção não nutritiva e prejudicar a amamentação
  • Pode causar uma alteração na mordida prejudicando a fala
  • Pode ocasionar alterações na arcada dentária e na posição dos dentes

Quando começar o uso das chupetas?

Não há um consenso e talvez nunca exista sobre qual é a forma mais eficaz em se utilizar a chupeta.

De qualquer maneira um dos pontos principais apontados pelos profissionais da área é que só se deve iniciar o uso das chupetas após o processo de amamentação estar estabilizado, o que acontece por volta de um mês de vida.

Esse é um ponto importante porque o ato de sugar o seio e o de sugar o bico da mamadeira ou da chupeta é diferente e pode acabar confundindo a criança. Outra questão relevante é que em nenhuma hipótese deve-se forçar o bebê a usar a chupeta.

Antigamente utilizava-se mel para fazer com que o pequeno aceitasse o produto, mas sabe-se que até os 2 anos de idade não é recomendado dar doces para a criança, além do fato de que pode causar cáries nos dentes.

View this post on Instagram

Chupeta: permitir ou não? Este é um dilema frequente para a maioria dos pais. Nos primeiros anos de vida, o bebê tem a necessidade de sucção não só na hora da amamentação. Ele precisa exercitar toda a musculatura da boca e da face para que, por meio deste estímulo, tais estruturas possam se desenvolver de forma adequada. Além da chupeta ser um fator calmante, pois está ligada às sensações de afeto e segurança no bebê. No entanto, a recomendação da Associação Brasileira de Odontopediatria e do Ministério da Saúde é a de que o hábito cesse até no máximo os 03 anos de idade. #veigajardimodontologia #veigajardimortodontia #ortodontia #goiania #ortodontiadescomplicada #chupeta #dicas #muitoalemdosdentes

A post shared by Veiga Jardim Ortodontia (@veigajardimortodontia) on

Já quando for chegada a hora de retirar a chupeta da criança o essencial é que isso não ocorra de forma traumática. Esse processo deve acontecer de maneira gradativa.

Com isso, o objeto deve ficar menos disponível e os pais podem verbalizar com o filho que está chegando a hora de se despedir do produto.

Nesse momento os pais podem utilizar também algumas histórias lúdicas como a criação de uma fada da chupeta que virá buscá-la, ou também oferecer outro objeto no lugar.

Como fazer a higienização correta das chupetas?

Se você está convencido que deseja comprar uma chupeta para o seu filho precisa saber que é de extrema importância mantê-la sempre higienizada para evitar qualquer problema.

Antes do primeiro uso indica-se fazer a esterilização do produto com água quente. Em seguido é recomendado que a chupeta seja lavada diariamente. Para fazer isso corretamente deve-se utilizar água e sabão neutro.

Com frequência é importante fervê-la, principalmente caso de ela cair no chão, pois nessas ocasiões somente a água fria pode não ser eficaz para remover os microrganismos.

Algumas pessoas costumam usar prendedores para evitar que a chupeta caia, porém isso não é indicado. O próprio prendedor pode se tornar local de fungos e bactérias, sem falar no risco de se enrolar no pescoço do bebê e causar asfixia.

Quanto custa?

As chupetas são itens com valores que se iniciam por volta de R$3, podendo chegar a ser vendida individualmente por até R$60, dependendo da marca e do material.

Há a forma de comprar kits com duas chupetas, que dependendo do valor pode ser uma maneira de economizar, já que esses são itens que comumente podem ser perdidos e que é sempre bom ter uma reserva.

Onde comprar?

Não há dificuldade para encontrar chupetas para comprar. Elas são vendidas em farmácias, supermercados, lojas de departamento e de itens infantis. Você encontra facilmente em inúmeras lojas físicas na sua cidade.

Na internet também é possível adquiri-las em sites como: Amazon, Mercado Livre, Americanas, Tricae e Magazine Luiza.

Caso você tenha se interessado por algum modelo que está no nosso ranking, basta clicar no link que rapidamente você será direcionado para um site onde pode adquirir o produto. Comprando pela internet você acha mais modelos e melhores ofertas.

Critérios de compra: Fatores para comparar os modelos de chupeta

Agora que você já sabe tudo sobre elas vamos te mostrar como escolher a melhor opção. Para isso, você precisa considerar alguns fatores antes da sua escolha. São eles:

  • Idade da criança
  • Material
  • Conforto e segurança
  • Design

Abaixo, vamos detalhar cada um deles:

Idade da criança

Antes de pensar em cores e materiais, o primeiro ponto importante a saber é que existem faixas etárias para qual as chupetas são recomendadas. Há modelos voltados para bebês de 0 a 2 meses, outros que vão do 0 aos 6 eis meses, há também aqueles a partir dos 12 meses e assim por diante.

Cada fase do desenvolvimento de uma criança é única e extremamente importante. Por isso, sempre antes de comprar uma chupeta lembre-se da idade em que seu filho está e compre o modelo que seja adequado para essa faixa etária.

Todo o design da chupeta muda dependendo da idade da criança que irá utilizá-la. O bico ou tetina é ortodôntico modificado, o aro pode ser maior ou menor e muito mais. Caso estejam inadequadas podem ser prejudiciais para a criança.

Por isso, sempre analise na embalagem esse item e nunca opte por um modelo que não seja o mais recomendado para a criança que irá utilizá-la.

Material

Todo produto que for oferecido para crianças deve ser livre de BPA para evitar problemas de saúde. Existem basicamente 2 tipos de materiais utilizados para a produção de chupetas, são eles o silicone e a borracha.

  • Borracha: É a matéria prima mais tradicional das chupetas e todos os modelos mais antigos eram produzidos com ela. Mesmo sendo flexíveis, o grande problema desse tipo é que elas podem possuir cheiro e sabor, além de terem menos durabilidade.
  • Silicone: É um dos materiais mais utilizados ultimamente e isso ocorre porque ele é bastante macio, fácil de limpar e tem uma durabilidade bem melhor. Além disso, os modelos fabricados em silicone são mais macios, livres de cheiro e gosto e costumam durar mais que os de borracha.

Lembre-se de checar se ele é livre de BPA, que é uma substância química que apresenta efeitos nocivos à saúde.

Na imagem encontra-se uma chupeta rosa e cima de um tecido branco com bolinhas pretas.

As chupetas em borracha podem rachar com mais facilidade, enquanto que as de silicone possuem uma durabilidade melhor. (Fonte: Couleur / Pixabay)

Conforto e segurança

Para garantir a segurança dos produtos é necessário que eles sejam analisados e certificados pelo Inmetro. Caso o modelo que você esteja pensando em comprar não tenha esse selo, é recomendado que ele seja evitado.

Outro fator é que as chupetas devem ser confortáveis para o bebê. Normalmente os menores podem precisar de modelos que são específicos para recém-nascidos. Já com relação aos maiores, é sempre bom verificar se a coroa não está muito grande, e se por algum erro de fabricação não tem nada que possa machucar a criança.

Falando especificamente sobre o bico, ele não deve ser muito longo e a preferência deve ser sempre pelos modelos ortodônticos, que se adequam melhor a boca da criança.

Design

Com relação ao design das chupetas há indicativos de que os modelos que possuem escudo – parte onde a tetina se conecta – com aberturas para a ventilação, evitam o acúmulo de saliva.

Há também os modelos mais tradicionais com alça outros em formatos mais modernos. Sem falar que existe uma gama grande de cores e estampas.

Outra opção mais moderna são as que brilham no escuro, essas foram criadas especialmente para as crianças utilizarem durante a noite e para que sejam encontradas com facilidade.

Já as que mais fogem do padrão são as personalizadas que podem possuir pérolas e brilhos aplicados. Esses modelos não são aprovados pelo Inmetro, o que já demonstra que podem ser um risco para quem utiliza.

Essas chupetas são uma preocupação entre os pediatras, pois surgiram diversos casos em que as peças se soltaram e a criança engoliu, sem falar que a cola para a personalização pode ser tóxica.

(Fonte da imagem destacada: Pavelkraus / Pixabay)

Por que você pode confiar em mim?

Danielle Assis
Danielle Assis
Jornalista
Dedica-se a produzir conteúdos interessantes e informativos. Apaixonada por viagens, moda, animais e adora dar presentes. A curiosidade é uma de suas características mais marcantes e está sempre em busca de produtos que tornam o dia a dia das pessoas mais prático e interessante.