mulher e seu bebê recém-nascido
Ultima atualização: 14 de maio de 2020

Como escolhemos

11Produtos analisados

15Horas investidas

4Estudos avaliados

53Comentários coletados

Olá! Seja muito bem-vindo ao ReviewBox Brasil. Se você está grávida, prestes a ganhar neném ou com seu pequeno recém-nascido e sabe que já é hora de providenciar sua cinta pós-parto, esse artigo é para você.

Resistentes e duráveis, as cintas pós-parto são as melhores amigas da mulher após o nascimento do bebê, proporcionando sustentação à região abdominal, facilitando a recuperação e reorganização dos órgãos, combatendo a flacidez e dando mais segurança para a mulher se movimentar e realizar atividades do dia a dia.

Siga conosco nessa leitura e confira as melhores opções do produto, além das características para as quais você deve atentar para fazer a melhor escolha de cinta para o seu pós-parto.




Primeiro, o mais importante

  • O mercado oferece centenas de opções de cinta pós-parto. Para escolher a ideal, alguns fatores devem ser considerados antes da compra. Defina o perfil da usuária para escolher o modelo, cor e tamanho mais adequados, por exemplo.
  • Material, modelo, tipos de fecho e detalhes da peça são algumas das características principais a serem avaliadas no momento da compra da cinta pós-parto.
  • Os preços são bem variados. As flutuações ocorrem de acordo com o material e a marca escolhida, além de outros fatores como modelo e detalhes. É possível encontrar cintas mais simples por menos de R$50. As mais sofisticadas podem custar mais de R$200.

Você também pode gostar:

Melhores cintas pós-parto: Nossas favoritas

Excelente cinta com alça removível

Com zíper que facilita na hora de vestir e não marca sob as roupas, essa cinta tem modelagem com design que comprime a barriga, sustenta o corpo e ajuda na recuperação do pós-parto. A cinta traz alças removíveis para não enrolar no corpo. O zíper e fecho interno dão maior sustentação, e a abertura higiênica com fecho alto não machucar entre as pernas.

Cinta para acelerar a cicatrização

Além de evitar a flacidez da pele, a cinta acelera a cicatrização e as compressões ajudam a manter a barriga e as costas firmes melhorando a postura. Fabricadas com o melhor tecido do mercado (Cetinete Rosset), contam com poucas costuras, proporcionando mais conforto e segurança durante a reabilitação do corpo.

A cinta que melhor se ajusta ao corpo

Indicada para recuperação pós-parto, cesariana, fraturas e contusões na região do tórax. Confeccionado em tecido elástico resistente e confortável, de toque suave com a pele evitando irritações, sem adição de látex. A construção em múltiplos painéis permite melhor ajuste ao corpo, proporcionando maior conforto durante a recuperação.

Guia de Compra

Muitos exemplos bacanas na nossa lista, né? Mas antes que você clique em comprar, vamos ao Guia de compra. Nessa seção te daremos dicas sobre as cintas pós-parto: como usar, como escolher, onde comprar, valores e vantagens do produto, para que você compre sua cinta sem medo de errar!

Mãe amamenta bebê sentada em poltrona azul

Uso da cinta pós-parto ajuda na recuperação e proporciona mais segurança e conforto para mãe realizar tarefas do dia a dia. (Fuente: Evgeny Atamanenkoi: 53915360/ 123rf.com)

O que é uma cinta pós-parto?

A cinta pós-parto nada mais é que uma peça de roupa íntima feita em tecido firme, que veste a região abdominal com leve compressão. É usada por mulheres após o parto para reduzir a sensação de vazio na região abdominal comum na fase do puerpério.

Além de dar sensação de maior firmeza aos órgãos internos, a cinta pós-parto proporcionar maior sustentação a região e ajuda na recuperação da mulher, combatendo o inchaço e deixando a mulher mais segura para cuidar do bebê e realizar as tarefas do dia a dia.

Quais as vantagens da cinta pós-parto?

Disponíveis em diversas versões e modelos, as cintas pós-parto podem ser usadas tanto por mamães que tiveram parto normal quanto cesariana.

Além de ajudarem a segurar a barriga e dar a sensação de “tudo no lugar”, as cintas pós-parto contribuem para o processo de contração do útero para sua posição e proporção naturais após a dilatação da gravidez.

O produto também previne as frequentes dores na coluna, causadas pela má postura e pelo enfraquecimento dos músculos abdominais. Ajuda, ainda a afinar a silhueta melhorando a autoestima e bem-estar da mulher.

Vantagens
  • Dá mais firmeza e diminui sensação de “órgãos soltos”
  • Oferece suporte para a coluna, melhorando a postura
  • Ajuda a útero a retornar ao seu tamanho e posição original
  • Ajuda a melhorar a autoestima da mulher no puerpério
  • Existem vários modelos que não marcam sob a roupa
Desvantagens
  • Cintas muito apertadas podem prejudicar a circulação sanguínea
  • Dificulta a cicatrização da Cesária se impedir a ventilação da área

Como usar uma cinta pós-parto?

O uso da cinta pós-parto não é obrigatório, mas é recomendado pela maioria dos médicos e das mulheres que já passaram pelo pós-parto com uso de cinta. No entanto, vale a pena consultar seu médico para saber o momento ideal para iniciar o uso da cinta.

Geralmente, o uso pode ser iniciado imediatamente após o parto natural ou cesárea. O ideal é que a cinta seja usada pela mulher durante todo o dia e toda noite – inclusive na hora de dormir -, sendo retirada somente para tomar banho e para a prática de atividades físicas.

O período de uso ininterrupto da cinta para se obter bons resultados é de mínimo 1 mês e no máximo 3 meses após o parto. Após o período de 3 meses é preciso dar espaço para a musculatura se fortalecer sozinha, processo que pode ser prejudicado pelo uso constante da cinta.

Vale lembrar que a cinta não deve ser demasiadamente justa ou apertada. Produtos em tamanho inadequados podem aumentar o edema e causar complicações.

Quanto custa uma cinta pós-parto?

O preço da cinta pós-parto varia muito de acordo com modelo, marca, material e detalhes do produto. É possível encontrar peças básicas a partir de R$50. Já modelos mais sofisticados, com diferentes níveis de compressão, materiais com tecnologias avançadas e designs diferenciados podem ter preços bem mais elevados.

Onde comprar uma cinta pós-parto?

A cinta pós-parto pode ser comprada em lojas especializadas em produtos pós-cirúrgicos, em lingerie e roupas íntimas ou produtos para gestantes. Pode, ainda, ser encontrada a venda em lojas de departamento que ofereçam moda íntima, como a Marisa, Renner ou Riachuelo.

No entanto é comprando online que você poderá encontrar maior variedade de marcas e modelos do produto, aproveitando a praticidade comodidade dos sites de e-commerce como Amazon, Mercado Livre e Fast Shop.

Confira no canal Marina Aprendiz de Mãe dicas sobre a cinta pós-parto:

Critérios de compra: como comparar os modelos de cinta pós-parto

Com tantas informações e dicas você já é quase um expert em cintas pós-parto. Mas antes de bater o martelo na escolha da cinta ideal te daremos mais uma colher de chá, apresentando a lista das características para as quais você deve estar atento na hora de comparar os tipos e marcas deste produto. É para comprar sem medo de errar! Confira:

E para que não fiquem dúvidas de verdade, abaixo vamos esmiuçar cada uma dessas características:

Modelo

Os modelos mais populares para cinta pós-parto são as no estilo faixa e as de vestir, que podem ser: sem pernas (estilo calcinha); com pernas (estilo short); e os bodys com busto para amamentação. Vamos conhecer um pouco mais sobre as particularidades de cada modelo? Acompanhe:

Sem pernas Com pernas Body Faixa
Forma de colocar Veste-se como uma calcinha Veste-se como um short Veste-se como um maiô Ajusta-se em torno da cintura através do fecho
Recomendação de uso Atende a todo tipo de mulher Ideal para mulheres com coxas grossas ou problemas de circulação Atende a todo tipo de mulher Atende a todo tipo de mulher
Variáveis Pode ser de cintura alta ou baixa Pode ter pernas acima ou abaixo do joelho Pode ter sutiã para amamentação acoplado ou deixar área dos seios livre, pode ter pernas ou não Pode ter ajuste por velcro ou colchetes
Diferenciais Comprimem apenas a região do tronco Abrangem região do quadril, nádegas e coxas Proporcionam sustentação ao troco por completo e alguns dispensam o uso de sutiã Fáceis de colocar e ajustar

Tipos de fecho cinta

Os tipos de fecho mais usados nas cintas pós-parto são o velcro, zíper, colchetes e botões de pressão. Quanto mais simples for o fechamento da cinta mais prático e funcional será o produto. Evite modelos complicados de fechar ou que demandem ajuda de terceiros para ajuste.

Lembre-se: com bebê recém-nascido em casa qualquer minutinho exta para descanso é precioso, e você não vai querer desperdiça-los abotoando infinitos colchetes de uma cinta, o que precisará ser feito algumas vezes ao dia.

Abertura higiênica

A abertura higiênica é uma abertura presente entre as pernas das cintas pós-parto de vestir. A abertura tem por objetivo tornar mais prático o uso da cinta, ao deixar livre a região íntima da mulher.

Assim ela pode usar a abertura para fazer suas necessidades fisiológicas e higiene pessoal sem precisar tirar toda a cinta – o que pode ser trabalhoso, dependendo do modelo do produto.

Médica mede cintura de mulher com auxílio de fita métrica

Além de vantagens fisiológicas, uso da cinta pós-parto contribui para melhorar autoestima da mulher (Fuente: lightfieldstudios: 132008074/ 123rf.com)

Tamanho e nível de compressão

O tamanho ideal da cinta pós-parto vai variar de acordo com a estrutura física da mulher. Em geral, indica-se que a mulher compre o produto dois manequins acima do que ela usava antes de engravidar. A escolha também pode se basear nas medidas da mulher em relação à tabela de medidas fornecida pelo fabricante.

No entanto, é importante que a cinta escolhida vista confortavelmente, sem apertar demais ou deixar muito solta a barriga, pois das duas maneiras a eficácia do produto será prejudicada.

Lavagem e manutenção

Os tipos de lavagem e rotinas de manutenção das cintas pós-parto vão variar de acordo com a marca, modelo e material do produto. O fabricante costuma fornecer de maneira clara as instruções de lavagem para cada produto. De forma geral, a indicação é que as cintas sejam lavadas à mão em água fria, ou utilizando o ciclo para peças delicadas na máquina de lavar.

Produtos com cloro devem ser evitados. A correta higienização da cinta pós-parto é fundamental, especialmente nos casos de mulheres que realizaram parto cesariana, onde a cirurgia está sujeita a contaminações e infecções.

O ideal é que a mamãe invista em pelo menos duas unidades de cintas pós-parto. Dessa forma, enquanto uma lava a outra pode ser usada, evitando a descontinuidade do uso, o acúmulo de sujeira e a proliferação de microrganismos.

(Fonte da imagem destacada: Zach Lucero/ Unsplash)

Por que você pode confiar em mim?

Anna Liz Melo Personal Stylist
Formada em moda e prestes a concluir o curso de cosmetologia e estética, Anna Liz tem no currículo experiência suficiente para aconselhar qualquer pessoa sobre o look certo para qualquer ocasião. A experiência de dois anos em Paris ajudou muito, mas seu feeling é o que faz dela a pessoa certa para te ajudar a escolher a roupa, o perfume e os acessórios certos para cada compromisso.