Clarinete com partitura.
Ultima atualização: 2 de outubro de 2020

Como escolhemos

12Produtos analisados

18Horas investidas

4Estudos avaliados

70Comentários coletados

Seja bem-vindo ao ReviewBox! Hoje é dia de falarmos de um dos mais belos instrumentos de sopro: o clarinete.

Conhecido pelo seu poder sonoro e grande extensão de notas, o clarinete evoluiu muito ao longo dos séculos e, hoje em dia, além de compor as orquestras, também é usado em grupos de jazz e choro.

Com a evolução também surgiram modelos diferentes deste instrumento. Por isso, vamos mostrar neste artigo o que é preciso levar em conta antes de comprar o clarinete ideal para você.




O mais importante

  • O clarinete é um instrumento de sopro que requer, além de muita prática, conhecimento sobre o instrumento em si.
  • Com tantos modelos diferentes, é preciso entender os fatores que compõem o clarinete para escolher o ideal para o seu nível de prática.
  • Neste artigo, vamos mostrar o que você deve observar antes de comprar o clarinete ideal.

Clarinete: nossa recomendação dos melhores produtos

Seja você iniciante ou profissional, o que você busca em um clarinete é qualidade, durabilidade e eficiência. Sabendo disso, os fabricantes têm investido cada vez mais em inovações.

A seguir, vamos apresentar cinco tipos de clarinete das marcas consideradas pelos profissionais e estudantes como as melhores na fabricação deste instrumento.

Clarinete Series TJS6402 Shelter

O clarinete series TJS6402 da Shelter é um instrumento de afinação Bb, com 17 chaves niqueladas e 6 anéis. Seu corpo é de ABS, acompanha estojo e boquilha.

Clarinete Selmer Student CL301

O Selmer Student CL301 é um clarinete fabricado com plástico e acabamento em madeira. Com sistema de chaves em Si Bemol (Bb), este clarinete possui 17 chaves banhadas a níquel e seis anéis. Além disso, inclui estojo e barrilete. Esse produto é vendido pela Amazon americana.

Clarinete Jupiter JCL-700N

O Jupiter JCL-700N é um clarinete feito de resina ABS e possui chaves de prata. Este modelo conta também com descanso ajustável de dedão. Além disso, este clarinete possui 17 chaves e seis anéis, afinação em Si Bemol (Bb) e barrilete de 65mm. Acompanha boquilha e estojo. Esse produto é vendido pela Amazon americana.

Guia de Compra: o que você precisa saber sobre o clarinete

Para quem já toca o clarinete sabe a importância da marca fabricante. Mas, além disso, é preciso entender as especificações técnicas que diferem um modelo do outro.
Para ajudar você, criamos este Guia de Compra com todas as informações que você precisa para adquirir o clarinete ideal.

Homem tocando clarinete na rua.

Um clarinete de qualidade é fundamental tanto para iniciantes quanto para profissionais.
(Fonte: danielchomiak6/Pixabay)

O que é um clarinete?

O clarinete, ou clarineta, é um instrumento musical de sopro muito utilizado em orquestras e em grupos de jazz e de choro.
Formado por um tubo cilíndrico, o clarinete possui uma boquilha cônica de palheta simples e conta com chaves para que o clarinetista alcance registros grave, médio, agudo e superagudo.

Para você entender a composição deste instrumento, confira abaixo as cinco partes que formam o clarinete, começando do topo, e para que servem:

  • Boquilha: É a parte do clarinete onde se sopra. Nela, é colocada uma palheta (geralmente feita de cana), que vibra com a passagem do ar, produzindo som.
  • Barrilete: É a parte usada para a afinação. Quando o clarinete está “alto”, puxa-se o barrilete para cima. Quando está “baixo”, coloca-se o barrilete para baixo.
  • Corpos superior e inferior: São neles em que estão localizados os orifícios e as chaves onde se toca o instrumento com a ponta dos dedos. O som muda à medida em que os dedos mudam de posição, fazendo com que o ar saia por buracos diferentes.
  • Campana: É a parte final do instrumento, conhecida como o “amplificador” do clarinete.

Hoje em dia existem diversos modelos do clarinete, com variados materiais de fabricação, tipos de sistema de afinação e quantidades diferente de chaves.

Em geral, dependendo do tipo de clarinete ele pode ser mais fácil ou mais difícil de ser tocado e capaz de atingir tons graves e agudos com mais ou menos facilidade.

Falaremos em detalhes sobre esses fatores que diferenciam um clarinete do outro em Critérios de Compra.

Como surgiu o clarinete?

O clarinete se originou a partir de outro instrumento de sopro, popular no período Barroco, o chalumeau.

Os historiadores contam que, por volta de 1690, o construtor de instrumentos alemão Johan Denner trabalhava no aperfeiçoamento do chalumeau quando acabou criando o clarinete.

À época, ele apenas acrescentou uma chave para o polegar da mão esquerda. Mas foi o suficiente para perceber grandes mudanças sonoras.

Denner acabou denominando o novo instrumento de clarinete em referência ao do trompete agudo, cujo nome italiano era clarino.

Clarinete preto.

O clarinete evoluiu muito até chegar ao modelo atual.
(Fonte: HeungSoon/Pixabay)

Mas foi apenas em 1750 que o clarinete foi inserido nas orquestras e, de lá para cada, o instrumento sofreu inúmeras modificações.

O número de chaves do clarinete, por exemplo, foi aumentando progressivamente no período clássico, chegando a cinco chaves.

Com o tempo, esse número aumentou e a boquilha adquiriu outra configuração. Nessa época, o compositor Mozart foi o primeiro a usar o clarinete em uma sinfonia.

Além disso, as notas alcançadas pelo instrumento também evoluíram e o barrilete foi acrescentado para facilitar a afinação.

Quais são os tipos de clarinete?

Com a evolução do clarinete, foram criadas versões com afinações e timbres variados. Hoje em dia, o mais comum é o clarinete afinado em Si bemol (Bb) e em Lá.

O clarinete em Si bemol tem tamanho médio, é leve e considerado o mais fácil de ser tocado. Por isso, este também é tipo de clarinete mais utilizado por iniciantes.

No entanto, existem outras afinações que constituem outros tipos de clarinete, em geral menos utilizadas.

Abaixo você confere os cinco tipos principais de clarinete de acordo com sua afinação:

  • Mi bemol – o soprano da família, também denominado “requinta”
  • – de timbre brilhante; raro hoje em dia
  • Si bemol – o mais utilizado
  • – de pouco uso
  • Clarinete-baixo em si bemol – uma oitava abaixo do outro de mesma tonalidade.

Além do tipo de afinação, os clarinetes também são diferenciados por conta do sistema de chaves e número de anéis.
Esses fatores, que veremos em detalhes logo mais, foram aperfeiçoados para tornar o clarinete mais ergonômico, facilitando os vibratos e a entonação.

Hoje em dia, o sistema de chaves mais usado em todo o mundo, especialmente no Brasil, é o Boehm.

Já o sistema de Muller, usado no século XIX, originou os sistemas Albert (comum no leste europeu e EUA em bandas de jazz) e o Oehler, que é usado principalmente na Alemanha e na Áustria.

Qual a diferença entre o oboé e o clarinete?

Muito se fala das similaridades entre o oboé e o clarinete. E, de fato, existem semelhanças entre os dois instrumentos, principalmente em relação ao design.

Além disso, ambos pertencem a família de instrumentos de madeira e são muito requisitados em orquestras.

Mas são muitas as suas diferenças. O oboé é cônico, enquanto que o clarinete é cilíndrico.

Com relação ao timbre, o oboé é anasalado e penetrante, já o clarinete é muito diversificado e possui grande capacidade de expressão. Por isso, o clarinete tem um timbre mais aveludado e encorpado.

Banda com músicos tocando clarinete.

Apesar de parecido com o oboé, o clarinete se diferencia na forma e na extensão de notas.
(Fonte: rgaudet17/Pixabay)

Por outro lado, o oboé possui a menor extensão de notas dentre os instrumentos de sopro, enquanto o clarinete tem a maior.

Além disso, o clarinete utiliza apenas uma palheta, ao contrário do oboé que utiliza uma palheta dupla.

Confira a seguir as principais diferenças entre o oboé e o clarinete:

Oboé Clarinete
Formato Cônico Cilíndrico
Timbre Anasalado Aveludado
Extensão de notas Menor Maior
Palhetas Dupla Única

Quais as vantagens do clarinete?

O clarinete é um instrumento que possui inúmeras vantagens. Entre elas estão as várias possibilidades harmônicas, a grande extensão de notas, sua natureza de timbres e o seu poder sonoro.

E, assim como os demais instrumentos musicais, o clarinete também tem a vantagem de melhorar a qualidade de vida de quem o pratica.

Redução do estresse é apenas um dos benefícios. Você ainda melhora seu estado de humor e previne várias doenças.

Uma desvantagem é que por ser um instrumento de sopro precisa de higienização constante. Essa limpeza pode ser um pouco trabalhosa no início.

Confira abaixo as principais vantagens e desvantagens de quem toca um instrumento musical como o clarinete:

Vantagens
  • Redução do estresse e melhora no estado de humor
  • Controle da pressão arterial
  • Prevenção de doenças
  • Combate a depressão
  • Melhoria na atenção
  • Combate a ansiedade
Desvantagens
  • Requer limpeza constante
  • Pode custar caro

Além de tudo isso, o clarinete não deixa de ser um instrumento versátil. Hoje em dia ele é muito requisitado em orquestras, grupos de MPB, choro e de jazz.

Quanto custa e onde comprar um clarinete?

O preço do clarinete varia muito, principalmente de acordo com a marca e o material de fabricação. Em geral, o clarinete custa entre R$ 600 e R$ 13.000.

Se você é iniciante, pode optar por um mais barato. Mas saiba que os instrumentos mais baratos terão menor vida útil.

Você pode comprar o clarinete em lojas de instrumentos e de departamento como Extra, Lojas Americanas e Casas Bahias.

Mas recomendamos que você compre o clarinete em lojas online, como o Mercado Livre e a Amazon. Isso porque, na maioria das vezes, os melhores modelos só são encontrados online.

Critérios de Compra: Fatores a observar antes de escolher o clarinete

Seja você iniciante ou profissional, é preciso conhecer sobre a dinâmica do instrumento. Até porque, devido ao alto custo, você não vai querer trocar de clarinete com frequência.

Por isso, o clarinete precisa ser durável, resistente e possuir especificações técnicas que irão garantir a boa execução por parte do clarinetista.

Abaixo, listamos os fatores que você deve considerar antes de comprar o seu clarinete.

A seguir, vamos detalhar esses fatores para que você escolha o clarinete que melhor atenda às suas expectativas.

Material de fabricação

O material de fabricação do clarinete é um fator essencial a ser considerado já que influencia tanto na durabilidade do instrumento como na qualidade sonora.

Originalmente, o clarinete é fabricado em madeira de ébano. No entanto, esse tipo de madeira é raro e ecologicamente incorreto.

Hoje em dia, outros tipos de madeira são utilizados. Mas, ainda assim, apenas na fabricação de clarinetes profissionais e mais caros.

Isso porque a madeira melhora a qualidade acústica do clarinete, gerando um som rico e aveludado. Por outro lado, a madeira requer mais cuidados, já que a umidade pode danificar o instrumento.

Por isso também, o clarinete de madeira não pode ficar muito tempo parado, sem uso. Como a madeira pode umedecer e secar repetidas vezes isso irá estragar o clarinete.

Para além da madeira, atualmente, o clarinete pode ser fabricado com plástico, marfim e metal.

O mais comum e utilizado hoje em dia são os clarinetes feitos em resina, um tipo de plástico que não compromete a qualidade sonora.

O ABS é quase uma unanimidade entre as melhores marcas fabricantes, por ser resistente e parecido com a madeira.

Chaves e Anéis

Como já vimos o sistema de chaves é responsável por facilitar os vibratos e a entonação.
E, aqui, dois fatores devem ser analisados: a quantidade de chaves e anéis e o material de fabricação deles.

Para os profissionais, as chaves niquelas são as melhores. Porém, também é muito comum encontrar chaves feitas em prata.

Avalie ainda se as chaves fundidas e maciças. Chaves muito leves não oferecem a firmeza e durabilidade necessárias para tocar o clarinete.

Destaque das chaves do clarinete.

material de fabricação e quantidade de chaves interferem na qualidade do clarinete. (Fonte: hifijohn/Pixabay)

Além disso, você também deve considerar que existem vários sistemas de chaves para clarinetes.

Como vimos, o mais usado é o Boehm, por ser mais fácil de usar. Mas o número de chaves e de anéis pode variar.

Dessa forma, para os clarinetes soprano Sib confira abaixo as configurações mais comuns encontradas hoje em dia:

  • Sistema Boehm: Bom 16 ou 17 chaves e seis anéis;
  • Sistema Albert: Ccom 13 chaves e dois a quatro anéis;
  • Sistema Oehler: Com 22 chaves e cinco anéis.

Barrilete

Como vimos, o barrilete é a parte do clarinete que ajuda na adequação da afinação. Por isso é importante que você considere a quantidade de barriletes que vem junto com o clarinete, de acordo com sua necessidade.

Existem alguns modelos de clarinete que vem com dois barriletes: um menor para a afinação alta; e um maior para a afinação baixa.

Além disso, também é importante levar em conta o tamanho e o material de fabricação do barrilete.

Isso porque a dimensão e o formato desta peça influenciam no som, na afinação e na resposta do clarinete.

Em geral, o barrilete mede entre 60 a 80 mm e pode ser feito em ebonite, em madeira ou bronze.

Destaque das chaves do clarinete.

A dimensão e o formato do barrilete influenciam no som, na afinação e na resposta do clarinete. (Fonte: JoanjoCastello / Pixabay)

Boquilha

O tipo de boquilha deve ser considerado porque ela deve se adequada à sua capacidade técnica.

De acordo com os especialistas, em geral, a boquilha que acompanha o clarinete não costuma ser da melhor qualidade. Por isso, ela pode ser comprada à parte também.

De qualquer forma, cheque a abertura da boquilha, que varia de clarinete para clarinete.

Para principiantes recomenda-se uma boquilha de abertura média, com cerca de 0,045 polegadas. Assim, não é preciso muito ar para se chegar à afinação.

Observe também o comprimento onde a palheta toca a boquilha, que varia entre 0,710 e 0,865 polegadas.

Quanto menor, mais suave será o som. Já se o comprimento for maior, o som será mais aberto e brilhante.

Palheta

Este é um fator fundamental já que precisa ser trocada com frequência. Se você é um clarinetista, sabe a importância desta peça para o tirar um bom som e timbre do instrumento.

O fato é que nem todos os clarinetes acompanham as paletas. Por outro lado, alguns modelos vêm com um conjunto de palhetas.

Existem palhetas com durezas diferentes. As durezas variam entre 1 e 5, em intervalos de meio. Por exemplo, a palheta de dureza 1 é a mais macia e a 5 é mais dura. Isso significa que com a palheta dura você terá um som mais pesado e espesso.

Porém, é mais difícil afinar um clarinete e tocar sons mais graves com uma palheta dura. Já as notas mais agudas são facilitadas com este tipo de palheta.

Por isso, para iniciantes, palhetas de dureza menores, entre 2 e 3, são as mais indicadas. Esse tipo de palheta produz um som mais leve e claro.

Extras

Quando você vai comprar o seu clarinete, em geral as marcas fabricantes oferecem o case ou caixa de proteção.

Além disso, alguns modelos acompanham peças extras como por exemplo, itens de limpeza como cotonete especial e graxa de cortiça.

Observe antes de realizar sua compra, pois esses itens extras podem facilitar seu dia a dia e você ainda economiza no orçamento.

(Fonte da imagem de destaque: Couleur/ Pixabay)

Por que você pode confiar em mim?

Resenhas