Imagem de um conversor digital.

É sempre ótimo contar com sua presença, aqui no ReviewBox Brasil. Hoje vamos falar sobre o conversor digital, aparelho muito importante para a transmissão do sinal digital da TV aberta.

Emissoras de televisão enviam todos os dias ondas de rádio, captadas por uma antena, que as transforma no que vemos. Entretenimento, documentários, notícias, esportes. Tudo em nossa sala.

Mas a contínua evolução da tecnologia nos trouxe as altas resoluções, com imagens mais nítidas e gostosas de olhar. E as emissoras também passaram a enviar o sinal em formato digital, porém, nem toda televisão consegue “interpretar” esta leitura. É aí que entra o conversor digital. Ao ficar conosco na leitura, você saberá tudo sobre eles!




Primeiro, o mais importante

  • A tecnologia digital visa melhorar experiências. Ela veio permitir que as emissoras de TV possam entregar conteúdo de alta definição, com imagens mais nítidas e realistas. E também, permitir um pouco de interação entre você e os canais.
  • Você não tem uma opção de escolha. O sinal analógico vai ser interrompido, é determinação federal. E apenas o digital ficará disponível. Seu aparelho de TV precisa saber ler e interpretar ele.
  • A maioria dos televisores fabricados a partir de 2013 possuem a tecnologia digital. Selos como DTVi indicam isso. E, se não forem, existem os conversores dos quais falaremos.

Você também pode gostar:

Os melhores conversores digitais: Nossas escolhas

Pequenos acessórios para ficar conectados a TV, estes são os conversores digitais. E para você não passar horas tendo que procurar um ou tipo outro, nós vamos te mostrar alguns dos melhores.

Um modelo para converter o sinal e gravar programas

Equipamento para conversão digital do sinal de TV, ideal para televisores que não o possuem. Permite visualizar grade de programação das emissoras, permitindo que você agende ou mesmo grave programas.

Sistema de controle de pais permite que você bloqueie canais para evitar o acesso a alguns canais. Vem com media player interno, com acesso a pendrive para escutar músicas e assistir vídeos.

Opção de receptor e conversor

Um aparelho que funciona como receptor de satélite e conversor digital. Você poderá receber sinais HD Satélite e HD Terrestre numa única lista de conteúdo.

Possui menu multilinguagem com opções de áudio e legenda (conforme disponibilizado pelos programas), com guia de programação de até 7 dias. Permite a gravação de conteúdo, recurso TimeShift (pausa programa ao vivo), além de acesso a aplicativos online, como Youtube.

Conversor digital compatível com todas as TVs

Perfeito para recepção do sinal digital, com sistema de controle parental para bloquear canais com conteúdo impróprio para crianças. Esse conversor digital é capaz de reproduzir áudio e vídeo em diversos formatos, por entrada de pendrive, além de gravar conteúdo recebido e programar outras gravações.

Compatível com qualquer modelo de televisor, você terá áudio e vídeo de alta definição em casa.

Kit com conversor e antena

Uma excelente opção, o kit oferece além do conversor, uma antena para captação do sinal digital. O aparelho é capaz de receber imagens em Full HD e som de alta definição.

Sendo um aparelho completo, permite o agendamento e gravação de programas (com pendrive). Possui entrada USB e conexão HDMI, além de uma central de mídia acessível pelo controle remoto. A antena é supercompacta, com 1,5 metros de cabo, para colocar onde quiser na estante ou rack.

Guia de Compra

Com a notícia do fim do sinal analógico, começaram a pipocar na internet uma infinidade de modelos de conversor digital. A proposta é simples: um acessório que, ligado na TV, vai fazer com que ela transmita sinal digital. Mas existem diferenças entre eles que precisamos prestar atenção.

Nesse Guia você encontrará todas as informações que precisa para fazer sua escolha da melhor maneira possível.

Imagem mostra mulher sentada no sofá vendo tv com controle na mão.

O sinal analógico será desligado e o conversor digital será uma necessidade para todos os aparelhos que não estão aptos a receber esse sinal. (Fonte: Goran Bogicevic / 123RF)

O que é um conversor digital?

Vivemos num momento onde a tecnologia se supera continuamente.

O conversor digital melhora a qualidade de imagem da sua TV.

Muitos concorrentes buscando entregar algo melhor a todo instante, para assumir maiores fatias o mercado, principalmente no entretenimento.

Você com certeza já ouviu termos como “alta resolução”, “HD, e “Full HD”. Todos relacionados à qualidade de imagem e som disponíveis atualmente. E quando você realmente percebe a beleza desta tecnologia, acaba se acostumando com ela.

O conversor digital é um aparelho que melhora essa imagem, já que ele capta a transmissão do sinal digital para sua tela.

Quais as vantagens e desvantagens do conversor digital?

Sua principal vantagem é a qualidade em alta definição, tanto de imagem quanto de áudio. Além disso, é possível interagir com programas, mas para isso depende de cada emissora.

Uma das melhorias é o acesso a grade de programação. E tudo isso de forma gratuita.

Porém, é necessário um conversor digital para receber esse sinal, isso se sua TV não possuir o conversor integrado. Além disso, alguns aparelhos podem precisar de cabos adaptadores para fazer a conexão do aparelho.

Vantagens
  • Imagem em alta definição
  • Áudio em alta definição
  • É possível interagir com programas (conforme emissoras)
  • Informações adicionais, como grade de programação
  • Gratuito
Desvantagens
  • Necessário conversores para televisores sem o selo DTV
  • Necessário cabos adaptadores para alguns televisores

E pelos motivos acima sua melhoria é tamanha, frente ao tipo anterior – o analógico -, que o mesmo está sendo aposentado pelo mundo todo.

Simplificando: é como se o sinal digital fosse uma evolução do sinal analógico.

Permanecendo gratuito para a TV aberta, você poderá assistir seus programas favoritos com muito mais qualidade de som e imagem. Através desse vídeo do CanalTech você poderá entender mais sobre as diferenças no sinal digital e analógico.

Para saber se a sua televisão já está preparada para o sinal digital, procure no manual, na caixa, ou na internet se ela tem a sigla DTV. Se tiver, significa que a mesma já tem o conversor digital de fábrica.

O que muda com a chegada do sinal digital?

Faz todo o sentido você conhecer o dito sinal digital, antes do próprio conversor. Afinal, foi a vinda dele quem criou a necessidade de um “tradutor” para alguns aparelhos de televisão.

O sinal de televisão é emitido em ondas, invisíveis no ar, que atingem as antenas dos televisores. Estas o captam e mandam o sinal para a TV, que interpreta a informação em imagem e áudio.

Confira detalhes sobre o sinal digital no vídeo abaixo:

A versão analógica (anterior a digital) foi durante décadas a principal forma de transmissão. Porém, seu modelo trazia alguns contratempos como interferências no áudio e na imagem.

Quem nunca precisou, ou viu alguém tendo que mexer as anteninhas para melhorar a imagem e o som? Ou mesmo, os mais profissionais, apertando diversos botões para sintonizar corretamente o canal. Isso fazia parte da vida das pessoas.

Com o sinal digital, você não precisa mais fazer acrobacias com a antena, nem procurar sintonia manualmente na televisão. Trazendo informação de modo muito específico, livre de interpretação, o que é enviado é entendido corretamente.

Imagem com antenas instaladas, repletas de passarinhos pousados.

Antenas costumam ser suscetíveis a interferências, mas, quanto maior, melhor. Desde que haja sinal. (Fonte: Hans / Pixabay)

As diferenças entre eles são gritantes, em especial como a informação é interpretada. Sinais analógicos não são precisos, e isso significa chuviscos, fantasmas, problemas de imagem. A precisão do sinal digital vem para dar um fim nestes problemas.

Na prática, a televisão receberá mais informação, concentrada. O que permite um envio capaz de fornecer mais qualidade na imagem e no áudio. E, quando há falta de informação, não funciona, ou trava o sinal. Simples assim.

Receber sinal digital não significa que você conseguirá ver programas do Japão, nem coisa do tipo. Existirá sempre a restrição do alcance.

Como é o funcionamento do conversor digital?

Você provavelmente já assistiu propagandas o suficiente para saber que: ou você possui uma televisão com conversor digital embutido, ou terá de comprar um.

Claro que não há obrigação em adquirir um conversor digital, mas saiba: o sinal de TV como recebemos vai ser descontinuado (parado). Então, se quiser continuar assistindo seus programas, vai precisar investir no equipamento.

Os conversores são equipamentos de investimento único com função de transformar o sinal digital em analógico.

O conversor digital é um equipamento simples e relativamente barato (muitas vezes menos que o preço de uma TV). Sua função é receber o sinal digital, interpretar e retransmitir ele em linguagem analógica.

Como? O sinal digital chega até ele, como uma enorme carga de informação (áudio, vídeo e dados). O conversor interpreta cada uma das seções – que vieram no mesmo “pacote” – e as divide em três: áudio, vídeo e dados.

Então, ele codifica o sinal digital em analógico dentro das categorias compatíveis, e as envia para seu aparelho de TV. É especialmente útil se você não tem planos de trocar a televisão.

Os conversores são equipamentos de investimento único. Uma vez adquiridos, passam a realizar sua função até que quebrem ou se tornem obsoletos. Nada de upgrades, nem mensalidades.

Sua função, como você já leu aqui, é transformar o sinal digital em analógico. Isso é especialmente útil para televisores sem conversor, que estão programados para a linguagem do sinal analógico.

A conexão entre ele e uma televisão é feita, inclusive, por um cabo altamente tecnológico, o HDMI. Ele unifica áudio e vídeo numa mesma transmissão de elevada qualidade.

Você vai receber o sinal na qualidade máxima que o seu televisor permitir. Televisores antigos (como de tubo), não estão habilitados para esta tecnologia, nem para o cabo HDMI. Portanto, será necessário ainda um adaptador além do conversor, para você assistir o sinal digital.

Ligando TV com controle.

É mais barato comprar um conversor digital do que trocar de TV. (Fonte: ronstik / 123RF)

Conversor digital: Antenas internas ou externas?

Tanto quanto você precisa de uma antena para sintonizar estações de rádio e a própria televisão em sinal analógico, você precisará de uma para o sinal digital.

Eles são ondas emitidas por torres, exatamente como os outros tipos, e para serem alcançados precisam de algum equipamento. A antena realiza esta função.

Elas podem ser internas e externas, e você pode escolher baseado em alguns critérios. Confira na tabela comparativa abaixo:

Antenas internas Antenas externas
Preço Mais baratas Mais caras
Tamanho Pequenas, com base fixa Grandes, precisam ser instaladas
Recepção de sinal Menor recepção de sinal Maior recepção de sinal
Mobilidade Fácil Difícil
Instalação Prática, com um único fio Complexidade da instalação depende do local e distância da TV

Como visto, antenas internas são muito mais práticas. Porém, bem menores, tem um potencial de captação de sinal proporcional ao tamanho. Então, a não ser que você esteja próximo das antenas, o mais correto é a aquisição de uma externa.

O recomendado é contratar um instalador de antenas. Você pode pesquisar sobre onde estão as antenas e a melhor direção para instalar. Porém, um especialista terá acessórios para medir intensidade do sinal, o que vai facilitar muito a instalação.

Qual a diferença entre o conversor digital e o receptor digital?

Quando você pesquisar sobre o assunto, ou mesmo ir até uma loja, poderá se deparar com estes dois nomes. E não saber o que realmente cada um faz, pode levar você a compra de um “gato” por uma “lebre”. Então, vamos compreender suas diferenças:

Conversor digital

Um conversor digital, é propriamente do que estamos falando aqui. Um aparelho externo, muito parecido com aqueles de antena parabólica. Sua função é transformar o sinal digital em analógico, para que sua TV mais “experiente” consiga interpretá-lo.

Imagem de um conversor digital preto.

O conversor digital é diferente do receptor. (Fonte: Chiradech Chotchuang / 123RF)

Além disso, alguns conversores digitais vêm com funções multimídia, indo além de simples tradutores de sinal, como:

  • Recursos para gravação via USB: É possível até mesmo agendar gravações, como antigamente permitia o videocassete.
  • Recursos como reprodução de mídia: Inserir pendrive ou HD externo com fotos ou áudios ou vídeos, farão o aparelho reconhecer e rodar no televisor.
  • Internet: Os mais avançados têm até mesmo conexão com a internet. Recursos como o Netflix e o Youtube poderão ser acessados pelo próprio conversor.

Receptor digital

Este serve para quem assiste TV através de antenas parabólicas e afins. Não é em todo lugar que existem antenas próximas. Portanto, elas podem ser insuficientes, porque não terão onde buscar o sinal.

Nestes casos, o uso das parabólicas é essencial. Então, o receptor é destinado para este tipo de antena. O uso de um receptor como este vai fornecer um sinal com mais qualidade de imagem e áudio, também.

Você consegue encontrar receptores nas lojas, dos tipos analógico, digital e HD. Esqueça os analógicos, pois o sinal deixará de existir. E, entre o digital e o HD, prefira o HD (sigla para alta definição, em inglês).

Quanto custa um conversor digital?

Você poderá adquirir um bom equipamento a partir dos R$ 70. Inclusive com funcionalidades como gravação de programas. Se pretende investir mais no equipamento, opções próximas dos R$ 100 vão oferecer mais recursos. Tocadores de áudio e vídeo por USB são ótimas opções, pois você poderá reproduzir músicas e filmes na televisão.

As opções não param por aí. Como já mencionamos no artigo, existem até mesmo conversores com conexão à internet e possibilidade de acesso ao Netflix, por exemplo. Desde que você possua uma conta.

Pai e filho no sofá assistindo TV.

O aparelho conversor não custa muito caro e muda sua experiência com a TV. (Fonte: Cathy Yeulet / 123RF)

Onde comprar um conversor digital?

Praticamente todo comércio de eletrônicos possui algumas opções de aparelhos à venda. Você precisará, contudo, tomar cuidado nas escolhas. Observar a caixa e as especificações é muito importante.

Claro, a opção de compra pela internet vai te apresentar muito mais modelos com diversas características. Considere muito esta opção, pois existe uma grande quantidade de marcas e modelos no mercado.

Lojas como a Amazon e Submarino possuem uma variedade ampla destes conversores digitais, sendo possível escolher o que mais se adequa à sua necessidade, recebendo o produto em casa, sem maiores transtornos.

Critérios de Compra: Fatores para comparar os tipos de conversor digital

Agora que você já tem uma imagem mais nítida do que é um conversor digital, está na hora de pensar em comprar um. E para isso, precisa prestar atenção em algumas características, garantindo a melhor compra possível.

  • Conexões de saída
  • Gravador
  • Media Player
  • Selo de aprovação

Agora vamos te passar o que você precisa realmente ficar atento, ao pesquisar e adquirir um destes produtos.

Conexões de saída

Uma antena receberá o sinal, enviará para o conversor, que transmitirá para a TV. Para garantir a melhor qualidade possível de imagem e som, a transmissão deve ser feita por um cabo HDMI.

Mas, nem todo televisor possui entrada HDMI (de alta resolução). Portanto, é necessário um outro tipo de conexão, como a RCA (aquela dos três cabinhos com pontas de cores diferentes).

Isso vai afetar um pouco a qualidade? Sim. Como você já leu, se a TV não estiver “preparada” para a alta definição, não vai poder acessá-la. A imagem ficará muito melhor, mas não em qualidade HD.

Portanto, verifique quais as conexões do seu televisor e procure aparelhos com saídas de mesmo desenho. Isso vai garantir compatibilidade entre os equipamentos, e evitará ter que procurar outros conversores.

Saídas conversor digital.

Verifique as conexões de saída do seu conversor digital. (Fonte: ferwulf / 123RF)

Gravador

Praticamente todos os conversores vão te oferecer esta ferramenta, onde precisará de um pendrive ou HD externo. Conectando ele ao aparelho, você poderá “gravar” seus programas prediletos.

É uma opção interessante se você gosta de assistir as coisas “o mais rápido possível”, evitando assim que terceiros te contem. Jogos de futebol, episódios de séries ou novelas, qualquer opção é válida.

Quem sabe aquela receita para fazer mais tarde, na cozinha? Qualquer programa pode ser gravado. O limite de capacidade é o próprio pendrive ou HD externo conectado.

Alguns conversores oferecem, também, a opção “TimeShift”. Esta função “pausa” um programa ao vivo, e quando você der o play novamente, vai continuar de onde parou. Vai precisa do pendrive ou do HD externo aqui também.

Media Player

O media player é um recurso muito interessante de alguns conversores digitais. Ele permite que, ao conectar um dispositivo USB, o aparelho identifique fotos, áudios e vídeos, e monte uma lista para reproduzir.

Ou seja, esta função permite que você reproduza fotos, filmes e músicas na televisão, a partir do conversor digital. O divertimento acaba se ampliando com a funcionalidade, pois mesmo as músicas podem ser reproduzidas, inclusive videoclipes.

Selo de aprovação

Deixamos por último o mais importante, e não é exatamente uma opção e sim um aviso. Compre apenas produtos que tenham o selo DTV em suas caixas ou aparelhos.

foco

O selo DTV Ele indica que o produtor é associado ao Fórum do Sistema Brasileiro de TV Digital Terrestre. É a maneira mais prática de saber se o equipamento atende às normas técnicas da TV Digital Aberta.

Ele também garante assistência técnica disponível no Brasil, mesmo para produtos importados, e garantia.

(Fonte da imagem destacada: irynal / 123RF)

Por que você pode confiar em mim?

Elen Gonçalves Graduada em Mecatrônica
Os anos morando e estudando na Europa ajudaram a despertar em Elen uma paixão pelos eletrônicos que a levou a estudar mecatrônica. Discutir assuntos relacionados a esse universo é o que ela mais gosta de fazer. Principalmente se for online, onde é possível compartilhar seu conhecimento com milhares de pessoas ao mesmo tempo.