Muito bem-vindo ao ReviewBox Brasil. Hoje vamos falar sobre a cuia, o recipiente usado para preparar e tomar chimarrão, chá mate e tererê, três bebidas muito populares, principalmente no sul do Brasil.

Para os sulistas e nos demais países da América do Sul – principalmente Uruguai e Argentina, o chimarrão é muito mais do que apenas uma bebida, é um hábito cultural passado de geração em geração. Dividir uma cuia está diretamente ligado a sentimentos de confiança, coletividade e união.

Como existem vários modelos de cuias disponíveis no mercado, recomendamos que você leve em consideração algumas características de cada modelo como formato, tamanho, espessura e material.

Primeiro, o mais importante

  • Antes de escolher uma cuia para tomar o chimarrão, pense na quantidade de pessoas que vão utilizá-la, pois há modelos em três tamanhos: pequeno, de uso individual, médio, para uso de casais e grande, para uso de grupos.
  • Existem modelos de cuia com ou sem base de suporte. Essa peça, que pode ser um tripé ou uma base em couro, pode acompanhar a cuia ou ser adquirida separadamente.
  • Para ter um kit completo de chimarrão, além da erva-mate, você vai precisar comprar uma cuia e uma bomba. A cuia serve como recipiente e a bomba como um canudo com filtro, para sugar apenas a bebida e não os grãos de mate.

Você também pode gostar:

Ranking: Os 4 melhores modelos de cuia

Agora, vamos apresentar os melhores modelos de cuia. Para este ranking selecionamos os preferidos dos consumidores. São cuias em diferentes estilos, materiais de fabricação, preços e marcas.

1º – Cuia Para Chimarrão Tradicional Porongo Zanline

A cuia da Zanline pode ser usada para preparar chá mate, chimarrão ou tererê. Ela é feita com o tradicional porongo, que garante um sabor excepcional às bebidas. O bocal é feito de alumínio.

Essa cuia tem 11,2 cm de comprimento, 11,2 cm de largura, 15 cm de altura e pesa 105 g, ou seja, é uma cuia de tamanho médio (ideal para a utilização de uma a três pessoas). Por causa da matéria prima de origem natural, pode haver variações de medidas entre as cuias.

2º – Cuia uruguaia revestida em couro com tripé Zanline

Encontre esse produto em Amazon.com.br

A cuia uruguaia da Zanline é um modelo fabricado artesanalmente no tradicional estilo uruguaio. A base é de porongo em estilo coquinho, o revestimento externo é de couro preto e o bocal é feito de aço inox. Conta ainda com um tripé embutido.

As dimensões são 9 cm de largura (o bocal tem 7cm de largura), 11 cm de altura e pesa 190 g. Conta com garantia de 90 dias contra defeitos de fabricação.

3º – Kit para Chimarrão com cuia e bomba Zanline

Encontre esse produto em Amazon.com.br

O kit para chimarrão da Zanline é composto de cuia de porongo em formato coquinho, suporte para mantê-la em pé e bomba. A cuia é média: tem 9 cm de comprimento, por 9 cm de largura, 11,5 cm de altura e pesa 180 g.

A bomba é feita de inox, tem 4 cm de comprimento, 0,8 cm de largura e 21 cm de altura. O cabo é adornado com desenhos e não transfere sabor ou cheiro para a bebida.

4º – Cuia Lisa Mondoceram

Encontre esse produto em Amazon.com.br

A cuia da Mondoceram é feita de cerâmica, uma matéria-prima nobre que garante um sabor refinado ao seu chimarrão e mantém o calor por muito mais tempo. Apesar de ter o acabamento liso e brilhante, essa cuia não risca.

Este modelo de cuia pode ir ao micro-ondas, forno convencional e pode ser lavada em máquina de lavar louças.

Guia de Compra

Preparar chimarrão é quase um ritual para quem é do sul, tanto que é tradição entre familiares e amigos fazerem uma roda de conversa e preparem a bebida para ser consumida durante o encontro. Por isso é tão importante escolher uma boa cuia, pois é nesse recipiente que a bebida é preparada e consumida.

Imagem de uma cuia com chimarrão, chaleira com água e erva.

O chimarrão é uma bebida tradicional na região sul do Brasil. (Fonte: ferumov / 123RF)

O que é uma Cuia e onde utilizá-la?

A cuia é o recipiente usado para preparar e consumir chimarrão, chá mate ou tererê. Esse utensílio pode ser feito de vários tipos de materiais, ter diferentes tamanhos e formatos.

Como é feita uma cuia?

A cuia tradicional é feita de porongo, um fruto colhido no mês de janeiro, quando já está bem maduro, e que pode ser raspado manualmente ou com escovão de aço. Ele deve secar de maneira uniforme e homogênea antes do processo de beneficiamento.

Se passar do ponto, ele pode diminuir de tamanho. O porongo fica no estaleiro onde circula ar, para que possa secar sem rachar ou perder o cheiro característico.

Imagem de dois porongos em árvore.

A cuia tradicional gaúcha é feita de porongo, um fruto que é colhido no mês de janeiro. (Fonte: manfredrichter/ Pixabay)

Depois, é feito um furo no centro do fruto, retira-se o bagaço mole até extraí-lo completamente e só sobrar a parte dura da cuia. Depois disso é aplicado cera de polir na cuia e ela é espalhada de maneira uniforme por um motor rotativo.

Veja como é feito este processo:

Como curar a cuia?

É necessário fazer um processo de preparação antes de usar a cuia. O primeiro passo é enchê-la com água e cinzas de lenha de lareira ou de fogão. Esse primeiro processo elimina bactérias, fungos, mofo e enrijece o casco.

Essa mistura deve ser completada sempre que for absorvida pelo porongo, até que a solução tenha ficado em contato com a cuia por cerca de 24 horas. Depois isso, ela deve ser lavada com água corrente e secar à sombra e vento por 72 horas.

Na última etapa devem ser colocadas duas a três colheres de erva-mate e água quente para curtir a cuia parelha. Esse processo evita que ela rache ou trinque. Depois deixe secar por mais 48 horas e repita o processo duas ou três vezes.

O processo para deixar uma cuia bem curada deve durar de 12 a 15 dias e ela não deve ser exposta ao sol, jamais deve cair e sempre que for lavada deve ser secada com um pano de algodão.

Existem outras formas de curar a cuia, confira no vídeo abaixo:

Como conservar a sua cuia?

A cuia deve ser conservada adequadamente, senão pode alterar ou mesmo azedar o sabor do mate. Ela nunca deve ser usada diariamente, sempre um dia sim e outro não, para que ela possa secar completamente.

Para secar a cuia é importante colocá-la à sombra em um local arejado, nunca com a boca para baixo, para não criar mofo e bolores.

Como é preparado um chimarrão?

O preparo do chimarrão é levado bastante a sério na região sul do país. As pessoas se reúnem em uma roda e o mateador (quem prepara a bebida) é o primeiro a beber em sinal de educação (o primeiro gole é bem amargo).

Quem fica com a garrafa térmica ou chaleira, costuma encher a cuia e passar para outra pessoa, iniciando o compartilhamento da bebida. A pessoa que passa a cuia também avisa que as demais devem “fazer a cuia roncar”, ou seja, beber toda a infusão.

O ideal é que a água do chimarrão seja quente, nunca fervente, para não mudar o gosto da erva. Depois de beber o chimarrão, a pessoa deve encher de novo a cuia e passar para outra pessoa sempre com a mão direita (passar com a mão esquerda é um sinal de falta de educação).

Quanto mais pessoas beberem o chimarrão e trocarem a água, melhor ele fica.

Confira agora uma tabela com as principais vantagens e desvantagens da cuia de porongo:

Benefícios
  • O sabor do chimarrão preparado na cuia de porongo é inigualável
  • A cuia feita de porongo grosso retém o calor da água por mais tempo
  • Quando bem cuidada, a cuia dura bastante tempo
Desvantagens
  • Exige um longo preparo antes de usar a cuia
  • Por ser porosa, a cuia absorve muita umidade e isso pode causar proliferação de bactérias
  • A cuia de porongo deve ser usada de maneira intercalada: dia sim, dia não

Tipos de cuia: Qual escolher?

As cuias podem ser diferentes umas das outras no tamanho (pequena, média ou grande), no formato (mais afunilada ou redonda) e até mesmo no material de fabricação da peça, embora a maioria seja de porongo.

Existem dois tipos de cuia: a uruguaia e a gaúcha. A cuia uruguaia é muito utilizada no Uruguai (daí o nome) e Argentina, já a gaúcha é tipicamente brasileira.

Cuia Uruguaia

Há três tipos de cuia uruguaia: coquinho, gajeta e torpedo. A cuia coquinho é bastante popular entre os jovens, pois ela é mais estilizada do que os outros modelos. Também é usada pelo gaúcho do campo. O tamanho do bocal varia de acordo com a região.

A cuia torpedo não é muito diferente da coquinho, mas ela não precisa de suporte, pois tem um formato quadricular e pode ser apoiada sem que caia e quebre. No aspecto estético ela é um pouco inferior.

Já a cuia gajeta é feita de porongo grosso e é ideal para quem consome chimarrão sozinho. Por ser curta, essa cuia possibilita o consumo antes que a água esfrie. Não necessita de suporte para apoiar e é muito fácil manusear este modelo.

Cuia Gaúcha

A cuia gaúcha é o modelo ideal para quem pretende compartilhar o chimarrão em rodas de amigos, pois o grande diferencial deste modelo é o tamanho, que é maior do que os outros tipos de cuias.

A cuia gaúcha pode ser sofisticada e personalizada, com acabamento refinado ou em estilo rústico e clássico. Para os amantes de chimarrão a cuia é quase uma extensão da personalidade de uma pessoa.

Outra bebida que também é preparada em uma cuia, feita com a erva-mate e é popular na região sul do Brasil é o tererê. Mas, essas bebidas têm algumas diferenças, a principal delas é a temperatura, enquanto o chimarrão é quente, o tererê é frio.

Além disso, o chimarrão é servido puro e o tererê é combinado com outros ingredientes, desde outras ervas como hortelã e capim-cidreira, frutas como o limão e até suco. Esses ingredientes são acrescentados para deixar o sabor menos amargo.

Mas, a principal diferença entre as bebidas é a cuia usada no preparo. Enquanto no chimarrão é usada a cuia de porongo (ou de outro material), a cuia do tererê é feita com base em um chifre de boi.

Listamos as principais diferenças e similaridades entre a cuia de chimarrão e a de tererê no quadro abaixo:

Cuia de chimarrão Cuia de tererê (guampa)
Base da cuia Porongo (fruto) Chifre de boi
Formato Cilíndrico ou arredondado cilíndrico
A bebida Quente e menos amarga Fria e muito amarga

Quanto custa?

Você vai gastar pelo menos R$ 20 para comprar uma cuia tradicional, feita de porongo, mas a bomba precisará ser adquirida separadamente. Há modelos de excelente qualidade entre R$ 30 e R$ 80 e modelos mais caros por quase R$200.

Onde comprar?

Você pode comprar cuia em lojas próprias de artigos para chimarrão (elas são comuns apenas no Sul do país) ou em lojas virtuais como Amazon e Mercado Livre.

Critérios de compra: Fatores para comparar os diferentes modelos de Cuia

Na hora de preparar chimarrão você deve comprar erva mate, uma chaleira ou garrafa térmica (se for consumir a bebida em grupo), uma bomba que serve como canudo e coa o chá e uma cuia. Atente-se aos seguintes detalhes na hora de escolher a cuia:

  • Material da peça
  • Formato
  • Tamanho
  • Grossura

Vamos explicar cada um desses itens, dessa forma você não fica com nenhuma dúvida e escolhe a cuia certa para preparar seu chimarrão.

Material da peça

Além do tradicional porongo, as cuias podem ser feitas de outros materiais como barro cozido, porcelana, vidro, plástico e madeira, mas nenhum desses materiais conseguem deixar o chimarrão tão gostoso quanto o porongo.

Entretanto, algumas pessoas substituem a cuia tradicional por outros materiais como a cerâmica, pois, o porongo é poroso, absorve muita umidade e isso pode estimular a proliferação de bactérias.

Formato

O formato da cuia geralmente é cilíndrico e afunilado, para que a bomba consiga filtrar a água sem puxar a erva, mas algumas também têm o formato diferente, mais redondo e menor (em coquinho).

Veja como é uma cuia em estilo coquinho:

Tamanho

Leve em consideração a quantidade de pessoas que vão usar a cuia para beber o chimarrão, há modelos de tamanho pequeno (para matear sozinho), média (para o uso de duas ou três pessoas) e a cuia grande (para rodas de chimarrão).

Grossura

A grossura da cuia está intimamente ligada ao tempo em que a água vai permanecer quente, pois quanto mais grosso for o porongo, mas ele vai segurar o calor da bebida.

O porongo grosso ou doce é o tipo de fruto preferido dos mateadores, pois ele não altera o sabor do chimarrão, garante que a erva-mate não se misture na água rapidamente e não modifica a temperatura da água.

(Fonte da imagem destacada: DanielCapelani / Pixabay)

Avalie esse artigo

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
34 Voto(s), Média: 4,06 de 5
Loading...
REVIEWBOX

Postado por REVIEWBOX