Criança jogando futebol de botão em mesa vista de trás de uma das traves.
Ultima atualização: 7 de fevereiro de 2020

Como escolhemos

8Produtos analisados

14Horas investidas

2Estudos avaliados

41Comentários coletados

Olá, seja muito bem vindo! Hoje vamos falar tudo sobre futebol de botão, o jogo que é diversão para os amantes de futebol de todas as idades e que, muitas vezes, vai muito além da brincadeira.

O futebol de botão pode parecer coisa da época do seu avô, mas a diversão, garantimos, é bem atual. Um bom kit pode proporcionar horas de um jogo dinâmico e inteligente, que simula regras, times e até jogadas “reais” do futebol, fora aquele “gostinho” de jogar com seu clube do coração ou aquele time dos sonhos.

Aqui, neste artigo, vamos te ajudar a escolher o jogo de futebol de botão ideal. Vamos te mostrar os melhores do mercado, suas variedades, suas vantagens, desvantagens e até uma lista com critérios para orientar a sua compra.




Primeiro, o mais importante

  • Para jogar uma partida, você precisa de mais do que os botões. Um jogo completo leva pelo menos uma bola (ou disco, ou dadinho), um goleiro, e pelo menos uma palheta.
  • Há uma variedade grande de “times” que são impressos nos botões. Eles podem representar seleções, clubes e até equipes de determinadas épocas. Há, claro, os botões “limpos”, sem identificação.
  • O preço varia de R$ 7, para os kits mais básicos, até R$ 150, para os mais kits completos e de maior qualidade de material.

Você também pode gostar:

Os melhores jogos de futebol de botão: Nossas recomendações

Jogar futebol de botão é uma atividade de lazer que pode ser compartilhada por toda a família. Além disso, traz toda uma sensação de nostalgia, de estarmos nos divertindo sem precisar de aparatos tecnológicos. A seguir, listamos alguns dos melhores jogos de futebol de botão do mercado.

Uma opção de futebol de botão com maleta

O ponto forte do modelo da Klopf é o seu case, em formato de maleta, garantindo segurança e cuidado no transporte das peças e praticidade na montagem do jogo. No mais, o kit vem em pares, com dois times, duas bolas, duas redes, até duas palhetas, e também com os distintivos separados, em adesivos. O único item solo é o pequeno folheto com as regras do jogo.

Um jogo muito divertido

O conjunto da Gulliver aposta na estética dos botões, chamados cristais, com resina acrílica translúcida. As grandes seleções não ficam de fora. Brasil, Argentina, Alemanha, Espanha, Inglaterra e até a Rússia compõem o kit.

Um kit básico de futebol de botão

Mais básico, o conjunto da Xalingo trabalha com apenas uma equipe, e é mais adequado para aqueles que já contam com outras equipes. Isso porque é vendido em sacos plásticos, e sem um case próprio. Ainda assim, é feito com plástico injetado, dando maior resistência às peças, que são transparentes, dando um aspecto visual legal ao jogo.

Guia de Compra

Estratégia, velocidade, precisão, frieza... o futebol de botão não deve ser subestimado. Seu reconhecimento é tão grande que hoje esse é oficialmente um esporte, nos moldes do xadrez, mas com a temática e emoção do futebol.

Essa seriedade pode ser traduzida na variedade de botões, nas diferentes regras das modalidades, até no formato dos “pequenos jogadores”. Neste Guia de Compra, vamos mostrar tudo isso, assim como seus prós e contras e até um pouco de sua história.

Três crianças comemorando um gol com um estádio ao fundo.

O futebol de botão, em conjunto com a imaginação, pode fazer crianças e adultos comemorarem gols nos maiores estádios do mundo. (Fonte: Ievgen Onyshchenko / 123RF)

O que é o futebol de botão?

O futebol de botão, basicamente, simula uma partida de futebol, a ser jogada numa mesa retangular de aproximadamente 2 m x 1,4 m, com marcações das linhas e áreas proporcionais a de um campo de futebol normal.

Os “botões”, que representam os jogadores, de uma maneira geral são discos circulares capazes de deslizar no material da mesa a partir de uma pressão feita pelas mãos dos praticantes. Os goleiros são representados por blocos retangulares.

A bola pode ser representada por um pequeno disco circular, por uma miniatura de uma bola, esférica e tudo, ou até mesmo por um mini-dado, em modalidades alternativas.

Seu objetivo e suas regras gerais são similares aos do futebol, como os onze jogadores de cada lado, com faltas, cartões, tempo de jogo, e, claro, o objetivo máximo de marcar mais gols que seu adversário.

Onde e quando surgiu o futebol de botão?

O futebol de botão é um produto legitimamente brasileiro. Seu inventor é o paulista Geraldo Cardoso Décourt, que começou a prática em 1930, com botões de camisa simulando jogadores.

O próprio Geraldo foi muito importante para a disseminação da prática, marcando partidas de exibição, campeonatos e outros eventos. Ele mesmo lançou o livro de regras, também em 1930.

Na década de 1950, o jogo já era bastante popular, e seus praticantes usavam diversos materiais para completar seus times, de botões de terno até capas de relógio, de vidro ou acrílico.

Então, na mesma época, começaram a ser comercializados botões industriais, próprios para o chamado “Futebol de Mesa”, feitos de plástico. Aí a prática estourou de vez.

Em 1988, o futebol de botão foi oficializado como modalidade esportiva no Brasil, como uma vertente de esportes de salão, como são o bilhar e o xadrez, por exemplo. A partir daí, o futebol de mesa não só se expandiu comercialmente como esportivamente, espalhando-se por federações no País e mundo afora.

Hoje, estabelecido como uma modalidade esportiva, o futebol de botão começa a retornar à lista de atividades dos amantes do futebol em alguns clubes e bares e estabelecimentos especializado.

Quais as vantagens e desvantagens do futebol de botão?

Ter um kit ou um time de futebol de botão tem suas vantagens. A começar, ele dá ao praticante os benefícios físicos, neurológicos e emocionais de uma atividade lúdica, afinal, trata-se um jogo.

Depois, é um jogo sem limite de idade. Seu funcionamento pode ser tão simples como o próprio futebol e sua execução tão leve quanto uma partida de xadrez.

O futebol, aliás, como temática, é outra vantagem. O futebol de botão permite viver a paixão por um clube, a memória de algum grande esquadrão do passado ou até mesmo a fantasia de uma seleção dos melhores de todos os tempos.

No entanto, como atividade, o futebol de botão não é exatamente prático como bater uma bola ou mesmo ligar um videogame. São muitas peças, pequenas e leves, que precisam não só de calma como até de estratégia para seu posicionamento dentro do “campo”. Outra desvantagem é a baixa popularidade da sua prática.

Mesmo sendo uma modalidade esportiva estabelecida, não é todo mundo que joga o futebol de mesa, e entre eles, nem todos tem kits completos ou times próprios, muito menos você irá encontrar uma mesa numa praça, como ocorre com o xadrez, por exemplo.

Vantagens
  • Atividade Lúdica
  • Sem limite de idade
  • Temática
Desvantagens
  • Montagem pouco prática
  • Popularidade ainda baixa

Botões lisos ou cavados?

Há uma variedade básica em relação ao formato dos botões, pelo menos segundo as regras oficiais brasileiras. Eles podem ser lisos ou cavados e impactam na maneira em eu você joga.

  • Lisos. São mais maciços, com toda a extensão de sua face inferior tocando a mesa. Eles deslizam mais facilmente, e imprimem maior velocidade ao seu jogo e força nos disparos, mas tem uma menor precisão para passes e para carregar a bola.
  • Cavados. Como diz o nome, tem um corte na face inferior, que acaba por ficar côncava, com apenas a circunferência em contato com a mesa. Pelo ar que fica entre o botão e a mesa, eles são mais lentos, porém tem maior precisão.

Dentro dos cavados, há ainda a divisão do formato, entre cilíndrico e tronco-cônico. Simplificadamente, este segundo tem as paredes laterais inclinadas, enquanto o primeiro as tem retas.

A lógica é que o cilíndrico dá mais força às ações e o tronco-cônico, precisão. Por isso, eles são costumeiramente divididos entre botões para ataque (tronco) e para defesa (cilíndrico).

Liso Cavado
Velocidade Alta Média
Praticidade Média Alta

Bola, disco ou dadinho?

Outra variedade diz respeito ao objeto que faz as vezes da bola. Ela pode ser uma miniatura de uma bola mesmo, sendo uma esfera maciça de plástico; um disco, como um mini-disco de hóquei de gelo, cilíndrico e maciço; ou o “dadinho”, um cubo também maciço.

Eles alteram muito a dinâmica do jogo entre si. A bola é obviamente mais rápida, mas mais difícil de se controlar, enquanto disco é o contrário, privilegiando o controle, mas dando mais pausas aos ataques.

O dadinho é um meio termo, com um atrito menor que o disco, e portanto mais veloz, mas com pontas as pontas do cubo que desaceleram seu deslizamento e a deixam mais controláveis.

Tamanha é a diferença dos jogos que as “bolas” guiam a diferenciação entre as modalidades oficiais da Confederação Brasileira. Há o “Bola 3 Toques” e o “Bola 12 Toques”, para a esfera, o “Disco” e o “Dadinho”, com regras próprias e bastante diferentes entre si.

Limpos ou personalizados?

Outra diferença que você pode encontrar nos sites e prateleiras é na personalização (ou não) dos botões.

Parte do sucesso do futebol de botão está na sua capacidade de se associar à paixão e memória dos torcedores, emulando nos botões formações clássicas e saudosas de seus times do coração ou mesmo dos que marcaram sua vida de amante do esporte.

Nesses casos, a parte superior costuma conter um adesivo ou estampa simulando a camisa da equipe em questão, podendo conter a numeração e até o nome dos jogadores simulados. A cor dos botões costuma a estar de acordo, como o amarelo para a nossa Seleção Brasileira.

Imagem mostra o símbolo da Federação Alemã de Futebol estampada numa camisa. Mangas de camisetas, tecidos e até uma pulseira ficam ao seu redor, como uma moldura.

É possível personalizar o seu jogo de botão com qualquer equipe ou seleção, até com a nossa carrasca, a Alemanha. (Fonte: ASSY from Free Photos / Canva)

Mas há, claro, aqueles “limpos”, sem personalização, mas necessariamente com uma cor, para diferenciar do conjunto adversário. Esses são recomendados aqueles que não querem jogar com um time específico, ou pelo contrário, vários, fazendo a personalização por conta própria.

Quanto custa?

A variação dos preços dos conjuntos acontece muito por conta do material, mas principalmente pela quantidade de peças: botões, equipes, redes, bolas, palhetas, etc.

Os mais simples podem ser encontrados em torno de R$ 7, e o mais completos, com maleta de transporte, por até R$ 150.

Onde comprar?

Você encontra modelos e conjuntos de qualidade em muitas lojas físicas de brinquedo, como a RiHappy e a PBKids. Para os jogadores “grandes”, alguns estabelecimentos especializados vendem conjuntos com times específicos e até fazem encomendas.

Na internet, a variedade de kits e preços é maior. Lojas como a Amazon e Mercado Livre têm conjuntos com números diferentes de times, enquanto na Botões Clássicos, um maior cuidado com os detalhes de camisas e distintivos.

Critérios de compra: Fatores para comparar os modelos de kits de futebol de botão

A ReviewBox Brasil traz agora os melhores critérios de escolha, para eliminar qualquer dúvida na hora de comprar o seu kit de futebol de botão. Eles foram pensados baseados em elementos do produto e aspectos de seu uso:

Vamos explicar cada um desses itens, como se adequam ao seu uso e como eles impactam na hora compra.

Finalidade

Há muitos conjuntos versáteis, que são igualmente bonitos, divertidos e aptos para partidas competitivas, mas saber qual será a finalidade, ou pelo menos o uso mais comum, ajuda a escolher o jogo mais adequado.

Isso vale principalmente para quem quer participar de competições, porque há padrões de tamanho e formato. O diâmetro, por exemplo, deve ser de no máximo 6 cm, e botões cilíndricos ou tronco-cônicos.

Material

Se no futebol de campo sai na frente quem tem chuteiras, caneleiras e luvas de qualidade, no futebol de mesa a eficiência começa na qualidade do material do seu conjunto.

Botões de resina acrílica, bem polidos para deslizarem sem problemas, palhetas densas, flexíveis e resistentes para maior controle das peças, além de goleiros de blocos maciços para maior estabilidade, tudo isso deve ser levado em conta.

Conjunto

Um critério simples. Dê prioridade aos conjuntos mais completos e numerosos. São peças pequenas e constantemente transportadas, e perdê-las não é raridade. Bolas extras, gols, palhetas, quanto maior o número, melhor.

Além do mais, um maior número de botões, além de uma precaução, é uma maior diversão para quem gosta de times caracterizados, podendo explorar o “talismã” daquele seu time dos sonhos ou o seu número de camisa sorte.

https://www.instagram.com/p/BwCDUF-n4Vx/

Case

O conjunto de futebol de botão está sempre sendo montado e desmontado, até para ser melhor preservado. Assim, procure por aqueles com cases, embalagens, malas ou caixas mais trabalhadas.

Forro macio para preservar ou botões, abertura fácil e resistente, espaços que deixem as peças estáveis e com fácil acesso, tudo isso ajuda a aumentar a vida útil do produto e tornar a experiência mais agradável.

(Fonte da imagem destacada: Divulgação / Plugue)

Por que você pode confiar em mim?

Lucas Ayres Jornalista
Fanático por esportes e apaixonado por música, vive antenado às novas tecnologias e tendências da moda masculina. Escreve sobre os produtos que orbitam nesses assuntos, e outros que deixam a casa e o dia a dia mais fácil, prático e, além de tudo, saudável.