Um homem está fazendo manobras com um ioiô ao ar livre.

Divertido, instiga a criatividade e desenvolve a coordenação motora. O ioiô é esse tipo de brinquedo e há séculos entretém crianças em todas as partes do mundo, da Grécia à China, do Brasil às Filipinas.

Com o passar dos anos o ioiô se modificou e evoluiu. E se você está à procura de um modelo, a ReviewBox Brasil está aqui para lhe ajudar na sua busca.

Primeiro, o mais importante

  • O ioiô é um dos brinquedos mais antigos do planeta, tendo registros de sua existência há 2,5 mil anos.
  • Eles podem ser feitos de vários materiais, como madeira, plástico e aço.
  • Existem modelos tradicionais, automáticos e outros focados para quem pratica manobras mais avançadas.

Você também pode gostar:

Modelos de ioiô: os melhores segundo nossa redação

Antes mesmo de lhe apresentar os pormenores de um ioiô atual, trazemos logo as melhores opções do mercado que você encontra atualmente. Com essas escolhas à disposição, é difícil errar. Confira!

O ioiô das princesas da Disney

Este modelo de ioiô tem luz e é temático das princesas da Disney. Ele está disponível nas cores roxa e vermelha, e conta com as imagens das personagens icônicas Ariel (de A Pequena Sereia), Branca de Neve e Rapunzel (de Enrolados). Seu material é plástico. Não é recomendado para crianças menos de três anos por conter partes pequenas que podem ser engolidas.

O modelo artesanal

Este ioiô de madeira relembra os tipos mais tradicionais do brinquedo. Ele é resistente e com excelente acabamento lixado e pintado. A madeira utilizada nele, inclusive, é de reflorestamento. Em seu centro, possui uma peça que pode ser azul ou vermelha. Suas medidas são 7 cm (diâmetro) por 5 cm (largura) e pesa aproximadamente 75 gramas. Recomendado para crianças a partir dos seis anos de idade.

O ioiô modelo borboleta

Este modelo é em formato borboleta, especial para quem está a fim de realizar alguns truques específicos mais avançados, e também conta com um mecanismo que faz com que ele gire e volte caso atinja uma velocidade muito baixa para retornar sozinho. O ioiô também acende uma luz com a energia proveniente do giro do brinquedo, sem necessidade de uso de baterias. Quanto mais forte e prolongado for o giro do ioiô, mais forte será a luz que emitirá.

A opção de edição limitada e profissional

A Capcom lançou uma linha de ioiôs colecionáveis e limitados com personagens de consagradas franquias de jogos de videogame como Street Fighter, Megaman e Resident Evil. O modelo que você vê aqui é deste último citado. Ele é profissional, com eixo de madeira, no estilo dos ioiôs dos anos 80 e 90. O brinquedo vem dentro de uma lata exclusiva, acompanha manual e certificado numerado. Foram produzidas somente 5 mil caixas para todo mundo.

Guia de Compra

Adentraremos nos próximos parágrafos numa jornada de conhecimento sobre o ioiô, brinquedo que tem várias origens, um sistema de funcionamento baseado nas leis da física, e é feito de vários materiais diferentes. Venha descobrir mais sobre o brinquedo.

 Um homem faz manobras com um ioiô vermelho do lado de fora de uma casa de tijolos à vista.

O ioiô que conhecemos hoje foi feito nas Filipinas. (Fonte: Divulgação/ Yomega/ Amazon)

Qual a origem do ioiô?

Não se sabe exatamente quem inventou o ioiô primeiro, mas o brinquedo era encontrado em vários cantos do planeta há mais de dois séculos.
Tipos de ioiô rústicos de barro e de metal foram registrados em ruínas gregas de aproximadamente 2,5 mil anos. Na China, brinquedos semelhantes eram utilizados já antes desse período.

O ioiô fez sucesso na Europa no final do século XVII.

No final da idade média, nos últimos anos do século XVII, o ioiô começou a fazer sucesso na Europa, em especial na Inglaterra e na França. Segundo relatos históricos, o brinquedo era usado pela nobreza para relaxar, deixando as tarefas do dia a dia um pouco de lado.

Relatos contam que as tropas do francês Napoleão Bonaparte costumavam se divertir com ioiôs antes de irem às batalhas.

O ioiô moderno tem como país de origem as Filipinas, onde ainda é um brinquedo bastante popular.

Esse modelo foi levado para os Estados Unidos pelo filipino Pedro Flores, em 1928, já com o nome yo-yo, que na língua nativa era traduzido como “vem, vem”.

Já no ano seguinte, com a popularização do brinquedo em solo norte-americano, Flores vendeu sua fábrica de ioiôs para o empresário Donald F. Duncan Sr., que passou a confeccionar o brinquedo em grande escala, o espalhando mundo afora.

foco

A fábrica de ioiô do empresário Donald F. Duncan Sr., chamada Duncan Company, chegou a vender 45 milhões de exemplares do brinquedo nos EUA em 1962. O curioso é que naquele ano, a população de crianças no país era de somente 40 milhões.

Como funciona o ioiô?

A gravidade é parte essencial do funcionamento do ioiô. É sua força que faz com que o brinquedo suba e desça.

Outro fenômeno que explica o uso, em especial para as manobras diferentes com o ioiô, é a lei ou o princípio da conservação de energia. Ela diz que a energia total de em um sistema isolado permanece sempre constante.

Vamos explicar melhor, fique tranquilo. Quando o ioiô está na sua mão, ele possui certa quantidade de energia potencial, já na descida, ao ser solto, a força da gravidade puxa o brinquedo para baixo. Durante a descida, a energia, antes potencial, converte-se para cinética.

Com o ioiô chegando a final do cordão, ele sofre uma força pra cima e permanece girando no mesmo ponto breves segundos, tendo nesse momento somente energia cinética rotacional e, devido à inércia, tende a permanecer girando até que seja puxado de volta.

Quando sofre o puxão e o brinquedo sobe pelo cordão, passa a conter energia cinética de translação, que diminui até voltar a ter energia potencial de translação até que enfim chegue às mãos do dono.

Como brincar com o ioiô?

Existem alguns passos básicos para você aprender a manusear um ioiô corretamente.

O primeiro deles é passar o dedo médio por dentro da cordinha do brinquedo. Deixe-o no meio do dedo, entre a primeira e segunda articulação.

Para iniciar a brincadeira, ponha a palma da sua mão virada para cima, coloque nela o ioiô e segure-o. Estique o braço para baixo e libre o ioiô abrindo seus dedos. Enquanto lança o brinquedo para baixo, gire a palma da mão para o chão para puxar o ioiô de volta à sua palma.

Você pode optar também para fazer o movimento com a palma da mão virada para baixo, que é mais simples, mas resulta em menor velocidade.

Quando o cordão do ioiô estiver totalmente estendido, dê um puxão forte para que ele retorne à sua mão.

Um dos truques mais conhecidos – e básicos – do ioiô é o truque dorminhoco. Para realiza-lo, segure o brinquedo com a palma da mão para cima, como ensinamos ainda a pouco.

Leve a mão até a altura do ombro e flexione seu braço. Lance com força para baixo, virando lentamente a palma da mão para baixo, deixando o ioiô parado algum tempo. Após isso faça um leve movimento com o dedo para cima, segurando o ioiô.

A intenção é manter o brinquedo girando na extremidade do cordão o máximo de tempo possível.

Foque-se na força e na velocidade, mas tente manter a mão e pulso estáveis. E, quando quiser trazer o ioiô de volta, basta girar a palma da mão para baixo e dar um puxão para cima.

De que material o ioiô é feito?

Em mais de dois mil anos de história, o ioiô se modificou bastante. Entre as centenas, quiçá milhares, opções de ioiô no mercado, existem quatro tipos principais, que iremos detalhar na tabela logo mais abaixo.

Em termos de materiais usados, os ioiôs possuem modelos feitos de madeira, plástico, metal, aço, alumínio e policarbonato. Alguns também recursos mais tecnológicos, como luzes, sons, até cordões que se retraem automaticamente.

Modelo Características
Ioiô imperial Formato clássico circular, bom para manobras de giro, nas quais o ioiô retorna à sua mão conforme realiza voltas e círculos com o cordão
Ioiô borboleta Maior na parte externa, menor na parte interna. Recomendados para manobras com o cordão em que o jogador o utiliza para fazer teias trançadas e complexas
Ioiô separado do cordão/corda Pode ter formato semelhante ao imperial e ao borboleta, com a diferença que seu cordão é separado. Utilizado por jogadores competitivos e avançados
Ioiô automático Pode ficar no fim da corda girando e retorna à sua mão sozinho. Não é recomendado caso você deseje fazer suas próprias manobras

O ioiô é recomendado para todas as idades?

Infelizmente, o ioiô não é recomendado para todas as idades. Dependendo do produto (acessórios, material, etc.), ele difere sua classificação etária.
Entretanto, o tempo mínimo de vida que uma criança deve ter antes de poder manusear um ioiô é três anos completos, de acordo com os principais modelos disponíveis hoje no mercado.

Um ioiô borboleta colorido está em cima de uma superfície que parece um tronco de árvore.

Os ioiôs borboletas e sem cordão são mais recomendados para quem busca manobras mais radicais. (Fonte: luginbuhlta Pixabay.com)

Critérios de Compra: o que é necessário ponderar antes de comprar um ioiô

Algo não ficou claro ou restou dúvidas? Não tem problema. Iremos sanar qualquer questão não respondida a seguir a partir desses pontos levantados.

Dados esses pontos, agora vamos explaná-los individualmente nas próximas linhas do artigo. Continue conosco.

Um homem está sentado de pernas cruzadas em uma cadeira dentro do cômodo de uma casa ou apartamento enquanto segura um ioiô amarelo.

Os ioiôs atuais são bem variados, tendo temas, acessórios e variedade de cores e estampas. (Fonte: Mick Haupt/ Unsplash.com)

Tema

Os ioiôs temáticos são bem comuns e ajudam a agradar a criançada.

Como é de costume, são várias as opções de tema, que vão desde super-herói como Homem-Aranha, passando por programas infantis como Miraculous: As Aventuras de Ladybug, até videogames como Resident Evil e Street Fighter.

Colecionáveis

Ioiô pode ser um mero brinquedo para a criançada, mas existem colecionadores que levam o ioiô bastante a sério.

Para eles, existem opções especiais colecionáveis, muitos de edição limitada, inclusive com peças numeradas.

Bastante populares, principalmente na década de 1990, os ioiôs da Coca-Cola, por exemplo, custam bastante caro hoje em dia. Eles são encontrados em sites de arremate na internet. Alguns saem por mais de R$ 300.

Cores e acessórios

Existe uma grande variação de cores nos modelos de ioiô, especialmente porque a intenção é agradar e chamar a atenção das crianças, que adoram chores chamativas e bem vivas.

Você encontrará ioiôs dourados com glitter, vermelhos, múltiplas cores, e por aí vai.

Há também acessórios que podem acompanhar os ioiôs, como local para guardar o brinquedo, luzes, sons, entre outros mecanismos.

Um ioiô borboleta roxo com detalhes em preto está equilibrado em cima de uma tábua de madeira.

Os lápis de cor BIC vêm em caixas de 12 até 36 cores (Fonte: piviso/ Pixabay.com)

Material

O tipo de material pode ser decisivo na hora da compra. Como já mencionado, hoje o ioiô conta com vários materiais, de madeira até aço, que costumam ser mais duradouros.

O material com que é feito o ioiô pode mudar o peso do produto, assim como dar acrescentar um design diferenciado. Por exemplo, alguns modelos artesanais de madeira podem ser mais atraentes.

Ainda assim, nada impede de encontrar um de plástico decente e eficiente para o uso proposto.

(Fonte da imagem destacada: Divulgação / Yomega / Amazon)

Por que você pode confiar em mim?

Natália Nunes Professora
Professora do Ensino Fundamental nas redes pública e particular, Natália tem experiência de sobra para saber o que faz as crianças felizes e o que lhes incomoda. Além dos pequenos, ela também é apaixonada pelas palavras. Na internet, une as duas paixões e escreve sobre o curioso universo dos pequenos.