Imagem mostra uma mulher praticando karatê.
Ultima atualização: 14 de junho de 2020

Como escolhemos

10Produtos analisados

15Horas investidas

4Estudos avaliados

42Comentários coletados

Bem-vindo ao ReviewBox Brasil! Você está dando seus primeiros passos na prática do karatê? Já conhece essa arte marcial, mas precisa adquirir um novo kimono? Então chegou ao artigo ideal! Vamos te ensinar todos os detalhes necessários para comprar o melhor kimono de karatê possível!

Arte marcial que ajuda muito o corpo e a mente, o karatê já está presente no Brasil há muitos anos. O uso do kimono é obrigatório e, por isso, você precisa conhecer as regras e os detalhes necessários para fazer a compra correta. Falaremos tanto sobre regulamentos, quanto sobre conforto!




Primeiro, o mais importante

  • Os kimonos para karatê têm características muito próprias e são diferentes daqueles indicados para outras artes marciais.
  • É obrigatório que um kimono de karatê seja branco. Além disso, cada federação tem as suas próprias regras em relação a medidas, presença de marcas e afins.
  • Um kimono para karatê deve ser feito 100% em algodão, mas há variações de qualidade e tipo de tecido que podem aparecer no momento da compra.

Você também pode gostar:

Os melhores kimonos de karatê: Nossas recomendações

Com estudos e auxílio de especialistas, selecionamos alguns dos melhores modelos de kimonos disponíveis no mercado brasileiro. Assim, você já começa a ter uma ótima ideia do que comprar.

O kimono de uma marca consagrada

Se você procura por um kimono de uma marca consagrada, tendo assim segurança sobre sua qualidade e procedência, nada como optar pelo Adizero KO da Adidas. Ele é fabricado com 100% de algodão, não encolhe após a lavagem e seca rapidamente. Disponível em vários tamanhos, é aprovado pela World Karate Federation.

Um ótimo kimono de karatê para as crianças

As crianças também podem ser muito beneficiadas pela prática do karatê. A Keiko oferece esse modelo com tamanhos ideais para idades entre 2 e 6 anos, 100% em algodão e com tecido pré-encolhido, impedindo maiores deformações na lavagem. A modelagem básica é aprovada pela federação. Acompanha uma faixa.

O melhor custo-benefício

Quer pagar pouco em um kimono de excelente qualidade? O da Haganah pode ser a opção! Ele é feito 100% em algodão com costuras reforçadas nas zonas com maior desgaste, como axilas e gola. Proporciona maior liberdade de movimentos, sendo ideal para combate. Está disponível em cinco tamanhos diferentes.

Guia de compra

Chegamos ao guia de compra, setor no qual tiramos as suas principais dúvidas sobre os kimonos de karatê. Vamos falar tanto sobre a modalidade, como sobre as vestimentas.

Sente-se confortavelmente e acompanhe com atenção as próximas linhas para saber tudo sobre o esporte e o kimono!

Imagem mostra uma mulher praticando karatê.

A prática do karatê traz benefícios para homens, mulheres e crianças. (Fonte: innamikitas / Pixabay.com)

Quais as vantagens da prática do karatê?

O karatê é uma arte marcial com séculos de tradição. Ele foi criada no Reino de Ryukyu, hoje parte do Japão, inspirado pelo Kung Fu. Sua prática não se destina apenas ao combate, tendo também apresentações puramente técnicas.

Na parte física, o karatê é capaz de te ajudar com a resistência, a capacidade cardiovascular, o desenvolvimento muscular e a perda de peso. Ao trabalhar todo o corpo, a arte marcial desenvolve características positivas na respiração, no controle corporal e no equilíbrio.

Mas também há bastante destaque do karatê na parte mental: Ele é excelente para quem precisa de mais disciplina, concentração, respeito e persistência. Como a maioria das artes marciais, é construído sobre princípios filosóficos rígidos que trazem benefícios claros para a vida.

Outra ótima vantagem do karatê é a possibilidade de uso como defesa pessoal.

Preparamos uma tabela com as principais vantagens e desvantagens da prática do karatê:

Vantagens
  • Faz muito bem a vários aspectos do corpo, do desenvolvimento muscular à respiração
  • É recomendada para crianças
  • Ajuda no desenvolvimento mental e de valores
  • Pode servir como defesa pessoal
Desvantagens
  • Tem menos praticantes no Brasil em relação a outras artes marciais

O que diferencia o kimono de karatê dos de outras modalidades?

Você pode estar se perguntando se existem diferenças entre os kimonos de karatê e os de outras modalidades, como judô e jiu-jitsu, e se aqueles indicados para uma modalidade também servem para as demais. Infelizmente, esses acessórios são sim bastante diferentes.

Os kimonos de karatê são mais finos e curtos que os para judô e jiu-jitsu. Isso porque se trata de uma modalidade que não possui luta de chão, ou seja, não há riscos de rasgos ou desgastes pelo constante atrito. Também não há a pegada de um praticante na roupa do outro.

Por ser uma arte marcial baseada em golpes com membros do corpo, o karatê também precisa que seus kimonos sejam mais “engomados”, destacando assim o barulho do recebimento dos chutes ou socos. Isso ajuda, inclusive, na marcação de pontos durante as competições.

Mais uma diferença é que no karatê os kimonos são obrigatoriamente brancos, enquanto outras artes marciais permitem algumas cores variadas.

Portanto, você deve buscar um kimono específico para karatê: As diferenças são bastantes claras!

O que as regras do karatê dizem sobre kimonos?

O uniforme completo do karatê é chamado, na verdade, de karategi. Ele consiste em um casaco, cujo real nome é wagui, uma calça, shitabaki, e uma faixa que deve ser trocada à medida que o praticante avança suas técnicas, conhecida como obi.

A regra específica e universal sobre o que chamamos de kimono é que ele deve ser sempre branco. Isso vale até mesmo para a limpeza, uma vez que na maioria das academias e competições não será permitido se apresentar com a vestimenta suja.

As especificações sobre tamanhos de mangas, barras e golas, inscrições, possibilidades de nomes de marcas ou patrocinadores e outros detalhes variam de acordo com a federação. Uma vez que você começar a praticar o karatê, leia as regras da entidade que rege o esporte em seu estado ou cidade!

foco

Você sabia que um dos motivos para o karatê exigir o kimono branco é a ligação da cor com a pureza?

Por ser uma arte marcial que não usa armas e até frisa isso em seu nome (mãos vazias, do japonês), o karatê emprega o branco como um simbolismo com a pureza. Deve haver apenas a força do ser humano, nada além disso!

Quais os tecidos ideais para um kimono?

Os kimonos para karatê são quase sempre fabricados em 100% de algodão. Porém, ainda há algumas diferenças no tipo de algodão usado que podem te levar a caminhos diversos.

O brim, por exemplo, é um tipo de sarja bastante dura que chega a se assemelhar com o jeans. Ele é mais barato e tem uma resistência apenas intermediária. Costuma ser indicado para iniciantes e para quem não treina com grande frequência.

Os karatekas mais experientes podem optar pela lona como tecido para o kimono. Também feita toda de algodão, ela é confeccionada com muito mais cuidado e, por isso, pode apresentar uma resistência maior. Você deve analisar a gramatura da peça para saber qual é sua real durabilidade.

Gramatura é a medida de massa por unidade de superfície de um tecido e muito usada, por exemplo, na lona. Quanto maior for esse número, mais você terá um kimono durável e capaz de resistir aos percalços do esporte.

Ainda há a possibilidade de encontrar kimonos que misturam algodão com outros tecidos como poliamida e poliéster, porém, eles não são realmente indicados para a prática do karatê.

Veja na tabela abaixo a comparação entre os tecidos:

Brim Lona Poliamida ou poliéster
Características Custo mais baixo, resistência intermediária Custo maior, resistência varia com a gramatura Boa absorção de suor, mas não recomendados para karatê
Indicações Iniciantes ou praticantes esporádicos Praticantes frequentes e competidores Apenas para treino teste ou em caso de emergência
Valores Mais baixos Mais altos Mais baixos

Como cuidar bem de um kimono para karatê?

Para que seu kimono dure bastante tempo e esteja sempre em ótimas condições, você precisará sempre aplicar a ele uma manutenção apropriada. Isso vale tanto para limpeza, quanto para armazenamento.

Kimonos podem encolher ou sofrer danos se lavados de maneira incorreta.

Kimonos podem encolher ou sofrer sérios danos se levados de maneira incorreta. Se encontrar manchas, esfregue-as na mão, de maneira localizada. Coloque na máquina esporadicamente, apenas com sabão em pó e outras peças brancas e no ciclo mais delicado possível.

O ferro deve ser usado na temperatura indicada pela etiqueta e apenas nas regiões amassadas. O kimono precisa ser dobrado de maneira apropriada, ou armazenado de forma reta, com um cabide em um local com grande espaço.

A expectativa da durabilidade de um bom kimono com manutenção correta é de entre cinco e sete anos.

Quanto custa e onde comprar um kimono para karatê?

Os preços de kimonos para karatê variam de acordo com o tecido, a gramatura e a qualidade. Você encontrará modelos desde R$ 100 até R$ 500. Dependendo das suas intenções, os mais baratos já podem ser suficientes, principalmente se você for iniciante.

Lojas especializadas em artes marciais, materiais esportivos e as próprias academias de karatê são bons lugares para adquirir um kimono. Nós recomendamos que você faça sua aquisição pela internet: A Amazon brasileira tem excelentes opções, bem como Amazon internacional e Mercado Livre.

Critérios de compra: Fatores para a escolha de um kimono para karatê

Agora que você já conhece os benefícios do karatê e os pormenores de seus kimonos, é hora de escolher o modelo ideal. Selecionamos quatro critérios técnicos que podem te ajudar:

Abaixo, você conhece mais sobre cada um deles!

Tamanho

Como com a maioria das vestimentas, os tamanhos de kimonos variam de acordo com a confecção. Porém, eles são muito mais fáceis de ser identificados do que outros tipos de peças.

Você encontrará as numerações de kimonos já relacionadas com a altura dos lutadores, como “170”, indicado para pessoas de até 1,70 metro, “175”, para quem mede até 1,75 metro, e assim por diante.

A mesma lógica se aplica também para os kimonos infantis. Sempre opte pelo número imediatamente acima em relação à sua altura.

Imagem mostra praticantes de karatê sentados lado a lado.

É fácil identificar o tamanho ideal para o seu kimono de karatê. (Fonte: stevepb / Pixabay.com)

Design

Antes de pensar em algum design específico para seu kimono, precisa conhecer as regras de sua federação local. Não adianta comprar um exemplar com desenho bonito ou logo da marca em destaque, mas não poder usá-lo!

Marcas consagradas tentam fazer kimonos confortáveis e bonitos.

Caso a federação local permita logos ou desenhos maiores, você passa a ter uma gama de opções à sua disposição. Principalmente as marcas consagradas sempre buscam personalizar os kimonos e fazer com que eles sejam não apenas confortáveis, mas também bonitos.

Você pode ser mais discreto e preferir um kimono totalmente branco, o que certamente é possível, ou optar por um modelo que reflita mais a sua personalidade. Sempre haverá possibilidades para a sua escolha!

Adequação aos regulamentos

Cada federação tem regulamentos muito próprios para os kimonos. Ao começar a praticar o karatê, você precisa ter em mente quais são as suas intenções. Apenas treinar na sua academia local? Participar de competições? Tornar-se um atleta internacional?

É a partir desse conhecimento prévio que você deve escolher seu kimono. Com ele, saberá de quais federações precisa cumprir o regulamento e como será a melhor opção para adequar o vestuário!

Ergonomia

As fabricantes de kimono também levam em consideração as variedades entre modalidades dentro do karatê e de praticantes. Há modelos que buscam ser ergonômicos em diferentes aspectos de seu uso.

Você pode optar, por exemplo, por um modelo mais largo embaixo dos braços, o que dá fluidez aos movimentos e é ideal para combates. Ou modelos reforçados nas costuras, com resistência extra, para treinamentos pesados.

Leia os detalhes específicos de cada modelo e entenda se ele é indicado para as suas necessidades!

(Fonte da imagem destacada: innamikitas/ Pixabay.com)

Por que você pode confiar em nós?

Andrey Duarte Educador Físico
O sonho de ser jogador profissional de futebol foi abandonado aos 21 anos, mas isso não fez com que Andrey se afastasse do esporte. Professor de educação física, hoje ele passa seu tempo livre pesquisando e compartilhando conhecimento sobre as mais diferentes modalidades esportivas.
Carlos Massari Jornalista
Jornalista especializado em esportes e podcaster. Apaixonado por cinema, literatura e artes em geral. Curioso nato, pesquisa e escreve sobre diversas áreas, principalmente tecnologia, ferramentas, artigos esportivos e objetos que tornam a vida e o cotidiano mais fáceis.