Imagem de dois livros abertos com outros ao fundo.
Ultima atualização: 16 de setembro de 2019

Como escolhemos

17Produtos analisados

21Horas investidas

4Estudos avaliados

101Comentários coletados

Seja bem-vindo ao ReviewBox Brasil, o seu site de avaliações da internet. Neste nosso encontro, iremos lhe apresentar os livros de economia. Esse tipo de leitura costuma ser mais densa, com muitas informações, dados e fundamentação teórica. Autores do gênero já são encontrados desde os séculos XVIII e XIX.

Seja você um estudante, apreciador da área ou até mesmo especialista, traremos neste artigo mais informações acerca da economia na literatura.




Primeiro, o mais importante

  • Existem obras de economia já na década de 1770.
  • Os livros de economia nos ajudam a entender melhor a história das nações.
  • Livros do gênero podem ser para leigos ou para quem já possui mais conhecimento da área.

Você também pode gostar:

Os melhores livros de economia do mercado: Nossos favoritos

A seguir, listamos as obras mais bem avaliadas e desejadas do gênero literário tratado neste artigo.

O livro com linguagem simples

Conceitos complicados, mas com linguagem simples? Esse era o modo do austríaco Ludwig von Mises escrever. O livro As Seis Lições traz o texto de palestras realizadas pelo autor em 1959 e que foram ministradas na Universidade de Buenos Aires (UBA), na Argentina.

Seus pensamentos são considerados atuais até hoje, o que se torna um grande atrativo para os leitores. No livro, ele discute vários temas, mas acaba servindo de porta de entrada para os ideais do liberalismo.

O livro baseado na situação do Brasil

O Brasil entrou em crise econômica na última década, isso não é novidade. Mas quais os motivos que fizeram o país sair do sucesso econômico para a sua atual crise?

Laura Carvalho faz uma avaliação, com embasamento teórico e munida de dados, para traçar o que aconteceu e o que poderia ter sido de diferente na administração e economia brasileira durante o Governo Federal de 2006 até 2017.

A opção baseada na experiência da autora

Neste livro, Simone Milasas conta sua experiência pessoal sobre uma dívida gigantesca que acumulou e como isso a fez mudar os hábitos financeiros em sua vida.

Com muito bom humor e linguagem mais do que acessível, a autora apresenta ferramentas para que você lide melhor com o seu dinheiro, porém deixa claro desde o início que não há milagre na tarefa.

O livro de economia mais completo

Não precisa ler 10 volumes de enciclopédia para entender economia. Ao menos é essa a lição deste livro sobre o assunto. O Livro da Economia tem uma leitura ágil, com um visual caprichado, que traz as principais informações sobre o assunto para o cidadão comum compreender um pouco mais da área.

A obra traz desde informações históricas até conceitos, também abordando o efeito que as teorias econômicas podem ter na nossa vida.

Guia de Compra

Os livros de economia possuem várias temáticas e uma de suas funções é nos ajudar a entender certos caminhos tomados pela humanidade, que passam por decisões econômicas.

A economia faz parte de nossas vidas e é sempre bom entender como ela funciona. Para compreender mais sobre ela, existem os livros do gênero. E nossa função daqui em diante é ajudá-lo na escolha.

Um homem sentado de pernas cruzadas em um sofá branco está segurando um livro aberto, apoiado pelas pernas, enquanto leva uma das mãos à cabeça.

Karl Marx, Adam Smith e Joseph Schumpeter são alguns dos principais autores de economia. (Fonte: Craig Adderley / Pexels)

O que são livros de economia?

Antes de qualquer coisa, é bom ter em mente o conceito da palavra economia. A economia, ou ciência econômica, estuda a produção, distribuição e o consumo de bens e serviços necessários à sobrevivência e à qualidade de vida.

Ela também é uma ciência social e estuda a atividade econômica por meio de aplicação da teoria econômica.

A palavra economia é oriunda do grego, sendo uma junção dos seguintes termos: oikos (casa) e nomos (costume ou lei). Formando assim algo como “regras da casa” ou “do lar”.

Os livros de economia abordam as teorias, as aplicações delas no mundo, o impacto delas na sociedade como um todo e no nosso dia a dia.

Entre as obras mais antigas e importantes de economia está A Riqueza das Nações, de Adam Smith, publicado em 1776.

Livros de economia: Para leigos ou para público segmentado?

Os livros de economia são bastante abrangentes, havendo exemplares para todos os públicos. Sim, existem obras cujo conteúdo é mais focado para aqueles com conhecimento prévio da área ou daquele determinado assunto tratado no livro.

Entretanto, existem outros livros do gênero que possuem linguagem acessível, sendo alguns, inclusive, focados no público leigo.

Mesmo algumas obras que tratam de teorias econômicas conseguem fazê-lo de forma que o leitor leigo absorva o conteúdo e, também importante, não fique entediado durante a leitura.

Uma mulher está sensata de lado no meio do corredor de uma biblioteca, entre estantes, enquanto lê um livro.

A palavra economia origina-se dos termos gregos “oikos” (casa) e “nomos” (costume ou lei). (Fonte: Maggie Zhan/Pexels.com)

É possível economizar lendo os livros de economia?

Não há nenhuma receita mágica para economizar, é claro. Porém, existem alguns livros capazes de ajudá-lo na hora de poupar.

Em geral, os livros de economia não são focados em dar dicas de salvar seu dinheirinho, apesar de existirem exemplos, como um dos citados em nosso ranking.

Questões relacionadas à economia pessoal são abordadas normalmente em livros de finanças, sendo este um ramo dentro do campo da economia.

Quais as vantagens e desvantagens dos livros de economia?

Os livros de economia possuem alguns propósitos e você precisa definir o que neles lhe interessa.

Nem todas suas características podem necessariamente lhe agradar, e por consequência você irá se deparar com pontos positivos e negativos durante sua experiência com eles.

Por conta disso, listamos algumas dessas características na tabela abaixo:

Vantagens
  • Podem ser teóricos ou trazer as teorias já aplicadas na prática
  • Podem ajudar a reorganizar a forma como você lida com o dinheiro
  • Uns trazem análise sobre o efeito de más escolhas na economia
  • Existem em versões físicas e digitais
  • Ampliação de vocabulário
  • Lendo sobre economia você também aprende mais sobre História
Desvantagens
  • Nem todo livro possui linguagem para leigos
  • Alguns exigem certo nível de conhecimento para melhor compreensão

Quanto custam os livros de economia?

Os livros de economia possuem preços que não fogem tanto dos livros mais comuns. Você pode acabar se deparando com alguns exemplares mais caros, acima R$ 150, mas estes são minoria.

Em se tratando de livros físicos, é possível encontrar exemplares a partir de R$ 18. Caso você esteja disposto em adquirir algum usado, o preço é inferior ao da etiqueta original.

Como de costume, as versões digitais saem mais baratas do que as físicas. Nem sempre a diferença é gritante, mas aí é uma questão de escolha. Exemplares de e-books podem sair por R$ 5, enquanto alguns chegam até R$ 70.

Onde comprar livros de economia?

Você pode encontrar os livros de economia em lojas de departamento, livrarias e hipermercados tais como Livraria Cultura, Saraiva, Lojas Americanas e Extra.

Para garantir que encontrará todos os livros à procura, a internet está à disposição para ajudá-lo a fazer uma compra confortável direto de onde você estiver.

Nós recomendamos que você faça suas compras no site da Amazon Brasil. Nele, você encontra livros nas versões físicas e digitais.

Uma página de livro de economia com foco aproximado traz uma tabela do Índice Dow Jones, um dos principais indicadores do mercado dos EUA.

Livros de economia servem também para explicar os impactos que decisões econômicas tiveram em uma nação. (Fonte: Markus Spiske / Unsplash)

Critérios de Compra: O que considerar antes de comprar livros de economia

Os livros de economia não são facilmente resumidos, então é necessário seguir uma boa cartilha para saber quais você deve comprar. Tudo depende da sua demanda, o que procura saber, aonde irá lê-lo, entre outras questões.

Por conta disso, trazemos para você alguns itens que devem ser levados em consideração antes da compra.

  • Tema
  • Autores
  • Formato
  • Quantidade de páginas

Nos próximos parágrafos, detalharemos os itens elencados. Confira!

Tema

Os temas são bastante diversificados dentro dos livros de economia. Como se sabe, existem níveis de leitura dentro do gênero, havendo exemplares para iniciantes, estudantes, interessados em geral e conhecimento avançado.

E nem todos os temas serão interessantes aos iniciantes, por exemplo. Portanto é bom ficar de olho nas opções.

Entre os temas há as teorias econômicas, desenvolvimento econômico, política, dívida e déficits, macroeconomia, microeconomia, história econômica, finanças, e por aí vai.

Alguns irão oferecer soluções econômicas para diminuir a desigualdade, outros farão análise de como modelos econômicos foram aplicados durante governos A, B e C, e certos tipos darão até dicas de como se relacionar melhor com o dinheiro.

Ou seja, tema é o que não falta. O que falta é saber o que você deseja aprender para partir em busca do seu livro de economia perfeito.

Autores

Atualmente, existem vários autores competentes de livros de economia, alguns jornalistas, outros economistas de formação, e até certos autores não são nem um nem outro, baseando-se em suas experiências próprias para escrever.

Entretanto, há sempre nomes com que você pode contar para garantir uma boa leitura e instrução.

Dois nomes consagrados que você certamente vai ouvir em qualquer discussão sobre economia (e por vezes sobre política também) são os do estadunidense Adam Smith e do alemão Karl Marx.

Assim como Marx e Smith, outros autores possuem parte dos livros mais importantes de economia já feitos, obrigatórios para quem quer entender a área. Elencamos abaixo alguns deles.

Autor Principal obra
Karl Marx O Capital (1867)
Adam Smith A Riqueza das Nações (1776)
Joseph Schumpeter A Teoria do Desenvolvimento Econômico (1911)
John Maynard Keynes A Teoria Geral do Emprego, do Juro e da Moeda (1936)
Benjamin Graham O Investidor Inteligente (1949)

Formato

Afinal, tem um formato melhor para ler? Não há nenhuma conclusão científica sobre, partindo mesmo da preferência do leitor. Sendo assim, você terá de decidir a melhor opção.

Desde que livros sobre economia são escritos, antes ainda de 1800, eles já eram físicos e tais versões continuam no mercado, sendo essas as mais tradicionais.

Para alguns leitores, pode ser incômodo carregar um ou mais livros para outros lugares – costumam pesar, afinal –, então a versão física nem sempre é perfeita.

Para aqueles que não querem acumular obras físicas em casa e levar todos os livros que quiser consigo, lendo por meio de qualquer aparelho eletrônico compatível (celular, computador, tablet), os e-books são uma ótima opção.

Uma pessoa sentada, aparentemente numa varanda, segura um aparelho Kindle (leitor de e-books/livros digitais) enquanto lê um livro.

Existem as versões digitais de livros que podem ser lidos em celulares, computadores e tablets. (Fonte: Perfecto Capucine / Pexels)

Quantidade de páginas

Uma leitura sobre economia é naturalmente mais densa do que ler um romance policial ou um livro de autoajuda.

Portanto, se você já tem dificuldade de passar de um livro cuja quantidade de páginas ultrapassa o número 300, é ainda mais importante se ater à paginação de um livro de economia.

(Fonte da imagem destacada: lil_foot_ / Pixabay)

Por que você pode confiar em mim?

Rodrigo Ramos Jornalista
Jornalista por formação, Rodrigo sempre foi apaixonado por livros, filmes e séries. Ou seja: falou em cultura, falou com ele. No ReviewBox, além de compartilhar seu conhecimento sobre essas artes, traz informações sobre acessórios que podem auxiliar e divertir o dia a dia de crianças e adultos.