Olá, seja muito bem-vindo ao ReviewBox Brasil! No texto de hoje, falaremos sobre livros de história, as obras que são as principais expoentes da literatura de não-ficção nos dias de hoje.

Esse tamanho dentro do mercado editorial é explicado pelo nível de interesse que representa aos leitores. Afinal, os livros de história podem oferecer literatura e conhecimento e estimulam a curiosidade e a imersão em determinado assunto.

No Guia abaixo, vamos mostrar todas as informações mais importantes sobre seus modelos, incluindo uma lista com os melhores exemplares e outra com dicas valiosas para você escolher o livro que mais combina com a sua leitura.

Primeiro, o mais importante

  • A história é uma fonte praticamente infindável de temas, e com recortes diferentes entre si, o que gera uma quantidade enorme de livros.
  • Há também uma diferença na abordagem do livro, entre obras Descritivas, Didáticas e Acadêmicas.
  • Sua variação de preço obedece a lógica geral dos livros, variando de acordo com o tamanho, edição e raridade. Há, então, exemplares de R$ 20, assim como de R$ 500.

Você também pode gostar:

Ranking: Os 3 melhores livros de história

A seguir, você verá a nossa lista com os melhores livros de história do mercado editorial. Os autores, as narrativas, as críticas, enfim, tudo foi considerado para montá-la da melhor maneira possível.

1º – Sapiens: Uma breve história da humanidade

O livro do israelense Yuval Noah Harari, professor de história e doutor pela Universidade de Oxford, é simplesmente um dos maiores best-sellers internacionais da história do mercado editorial.

Como diz o título, a obra traça uma história da humanidade, a partir do aparecimento do Homo Sapiens, e como uma escrita fluída e provocativa, traça o desenvolvimento de uma espécie em uma civilização.

2º – O Livro da História

Livro de história mais vendido da Amazon, a obra responde alguma das questões mais básicas da grande área do saber que é a história, passando por civilizações, acontecimentos históricos e os impactos transformadores das diferentes tecnologias.

Lançado pela Editora Globo, o livro faz parte de uma série de sucesso que busca o mesmo recorte sobre diversas áreas de conhecimento. Além da temática, a obra se destaca pela linguagem acessível e atual.

3º – Histórias da gente brasileira: Volume 1 – Colônia

Era imprescindível ter um livro sobre a história brasileira, e a obra da historiadora Mary Del Priore, vencedora do Prêmio Jabuti cabe muito bem aqui. No primeiro volume de “Histórias…”, Del Priore foca no Brasil Colônia e seus personagens, sejam famosos ou ilustres desconhecidos.

A força do livro está não somente na linguagem equilibrada e de ritmo sedutor, mas também na soma de aspectos de seus relatos, que passam por fatos, costumes, cultura e as boas e velhas curiosidades.

Guia de Compra

Os livros de história têm um espaço praticamente cativo entre os mais vendidos, em qualquer biblioteca, de qualquer país. Sua combinação de temáticas interessantes, obras clássicas e novos e capacitados autores buscando novos olhares sobre a história é bombástica, afinal.

Ainda assim, surpreende, de certa forma, um livro de história que alcança o patamar de best-seller. Isso porque há uma infinidade de obras, muitas explorando temáticas semelhantes.Acontece que suas abordagens, suas linguagens, até seus autores, fazem total diferença. No Guia de Compra abaixo, mostraremos como isso acontece.

Imagem mostra uma mulher sorrindo enquanto olha para uma prateleira de uma estante de livros.

Os livros de história têm uma capacidade imensa de conquistar os leitores já na temática. (Fonte: Pixabay / Pexels.com)

Por que ler livros de história?

“Um povo que não conhece a sua história está condenado a repeti-la”. A famosa frase do filósofo inglês Edmund Burke já seria o suficiente para discorrer sobre a importância dos livros de história. Ainda assim, não faltam argumentos.

Afinal, os livros de história estão entre os produtos que melhor combinam conhecimento com entretenimento, algo realmente interessante e enriquecedor. São obras que combinam o universo comum do leitor com novas informações, estas organizadas de uma maneira lógica, e fácil de se compreender.

Nesse sentido, são análogas a qualquer fenômeno pop. Seus personagens são tão interessantes como os de seriados, a imersão que possibilita é tão completa quanto em documentários e suas discussões são tão múltiplas como as das redes sociais.

Imagem mostra as mãos de uma pessoa folheando um livro aberto sob uma superfície de madeira.

Os livros de história fazem uma poderosa combinação entre conhecimento e entretenimento. (Fonte: Esther Muñoz Trilla / Pexels.com)

Quais as vantagens e desvantagens dos livros de história?

Ainda que seja enriquecedor, e, francamente, necessário ler livros de história, a aquisição de tais obras carrega consigo algumas vantagens e desvantagens, que orbitam nas questões intelectuais e práticas de suas páginas.

Começando com as vantagens, a primeira delas é que, com certeza, há um tema que vai te interessar. A humanidade tem milhares de anos e histórias para contar, e muitas delas entram em universos comuns aos seus, o que naturalmente vai atrair sua atenção.

Ler livros de história é garantia de adquirir conhecimento.

Depois, ler livros de história é garantia de adquirir um conhecimento. Por mais que você conheça história da temática de uma obra, é impossível que saiba todos os fatos e pormenores, encontrados somente após anos de pesquisa do historiador e/ou autor.

Esse tipo de livro também costuma a ser inspirador. Afinal, são muitas histórias de pessoas que entraram para a história, além de culturas e costumes que carregam valores inoxidáveis da vida em sociedade.

Imagem mostra diversos livros, com capas com antigas, dispostos de maneiras diversas sobre uma superfície lisa e escura.

É praticamente impossível que você não encontre um livro de história que não forneça conhecimento. (Fonte: Pixabay / Pexels.com)

Por outro lado, são livros que trazem certa problemática intelectual, porque são, afinal, frutos da visão do autor sobre o tema/época, que pode ter juízos de valores sobre seus personagens e até versões diferentes de outros livros e autores sobre certos fatos e acontecimentos.

Os livros de história também costumam a ter uma leitura mais pesada, seja em número de páginas, seja na linguagem, especialmente os de maior preocupação acadêmica.

Pesados também costumam a ser a impressões. Muitos fatos, muitos personagens, muitas coisas a explicar resultam em muitas páginas, e, por consequência, um exemplar grande, volumoso, pesado, por vezes. Livros de história versão “de bolso” são raros.

Vantagens
  • Há sempre um tema para você
  • Conhecimento garantido
  • Obras inspiradoras
Desvantagens
  • Preso à visão do autor/historiador
  • Leitura pesada
  • Exemplares grandes

Livros de histórias descritivos, didáticos ou acadêmicos?

A historiografia é um estudo complexo, expressado por diversas maneiras nos livros de história, a partir de técnicas e abordagens diferentes. Para deixarmos, porém, o nosso Guia mais objetivo e claro para você, vamos trabalhar com três “tipos”, de livros de história, os descritivos, os didáticos e os acadêmicos.

Os livros descritivos são os mais comuns, e a classificação mais generalista. São obras compostas por relatos múltiplos, como se o autor estivesse presente no período e no lugar que descreve.

São textos com maior preocupação literária, pelo menos no sentido de terem linguagens mais leves e acessíveis a quem não estuda o tema.

Os livros didáticos também têm essa preocupação, mas focada na clareza, afinal estão transmitindo conhecimento valioso aos seus alunos leitores.

Os didáticos costumam a focar mais nos acontecimentos e suas devidas datas do que necessariamente nos seus personagens. Muitos contêm exercícios para reforçar o aprendizado, como testes e perguntas para estimular debates.

Imagem mostra, em primeiro plano, um livro aberto com as páginas levantadas, ao lado de uma xícara de chá, em segundo plano, desfocada.

Os livros de história descritivos são mais agradáveis de se ler. (Fonte: freestocks.org / Pexels.com)

Os acadêmicos, por fim, buscam ter a clareza dos didáticos com os recortes múltiplos e a atenção aos detalhes dos livros descritivos. O que mais os diferencia são a linguagem, com regras específicas e voltadas aos leitores mais integrados à área.

Descritivos Didáticos Acadêmicos
Leitores Público geral e Leigos Alunos Estudantes e Profissionais
Linguagem Narrativa e Literária Clara e simples Técnica
Recorte Personagens, fatos e detalhes Generalista, datas e fatos Datas, fatos e detalhes

Livros de história ou livro-reportagens?

Em suas pesquisas pela melhor obra, é possível que você se encontre numa dúvida trivial, entre livros de história e livro-reportagens. Afinal, ambos tentam descrever os acontecimentos de um determinado grupo em um determinado recorte temporal e espacial.

Levado em conta que os livros descritivos têm uma linguagem similar aos dos livros-reportagens, as grandes diferenças ficam por conta das pesquisas e das vozes.

Imagem mostra uma mulher em uma livraria, observando os livros em uma estante e tocando um deles, com sua mão direita.

Os livros de história costumam a focar mais na cronologia; as grandes reportagens, nos personagens. (Fonte: Skitterphoto / Pexels.com)

Os livros de história se utilizam de métodos de pesquisa de historiografia, e têm uma voz centrada na cronologia dos fatos, em outras obras e nas próprias “descobertas” do historiador.

Os livros-reportagens, por sua vez, são frutos de apurações jornalísticas, que focam muito nos personagens e suas falas, nos espaços, e nos impactos dos acontecimentos.

Livros de História Livros-Reportagens
Tema Um grupo em um determinado tempo e espaço Um grupo em um determinado tempo e espaço
Autor Historiador, alguns jornalistas Jornalistas
Foco Cronologia Personagens

Quanto custa?

Os preços dos livros de história obedecem à lógica comum dos livros em geral, cujos valores variam a partir do tamanho, qualidade da impressão e raridade do exemplar. Há obras de R$ 20, e obras na casa dos R$ 500, R$ 600.

Onde comprar?

Livros de história são encontrados em livrarias. As grandes redes como a Cultura, Martins Fontes e Saraiva têm diversos exemplares e grandes tiragens de cada um deles.

Pela internet, porém, você encontra uma variedade ainda maior, seja de preços, temas ou mesmo de edições de um mesmo livro, e por um preço menor. Sites como a Amazon, Mercado Livre, e as versões online das livrarias, em especial a Saraiva, são as melhores indicações.

Critérios de Compra: Fatores para comparar e escolher seus livros de história

Montamos uma lista exclusiva para ajudar na escolha do seu livro de história. São critérios de compra propostos a partir de características dos livros e de sua leitura.

  • Intuito
  • Historiador
  • Autor
  • Tamanho

Vamos, agora, falar de cada um destes itens, para que você possa fazer a melhor escolha possível.

Intuito

O intuito da sua leitura é um elemento imprescindível de sua escolha, especialmente para afunilar o tipo de livro de história a se comprar.

Se você deseja um livro para ler antes de dormir, ou para folhear durante uma viagem, os descritivos são a melhor opção, por exemplo.

Para estudo, a escolha entre didáticos e acadêmicos depende do nível de conhecimento que você deseja.

Historiador

Dê preferência para livros escritos por historiadores. A tendência é que a pesquisa feita por eles seja mais técnica, tenha mais referências, seja mais completa, enfim.

Não que outros profissionais não possam escrever livros de história, longe disso, aliás. Acontece que a probabilidade de um livro de um historiador ser mais preciso historicamente é bem maior.

Autor

Independente da ocupação do autor, se historiador ou não, vale aquela pesquisada sobre ele. Onde trabalha, se já escreveu outros livros, se sim quantos foram, etc.

Dê preferência para autores com boas referências, sejam profissionais ou a partir de críticas positivas, e que já tenham escrito outras obras.

Imagem mostra um close na lombada de nove libros antigos, enfileirados.

Livros escritos por historiadores que tenham outras obras na bagagem são opções mais “seguras”. (Fonte: Negative Space / Pexels.com)

Tamanho

Como falamos lá em cima, livros de história são obras com conteúdo denso, com muitas páginas. São livros grandes, em outras palavras.

Assim, um livro com a mesma densidade, mas com um menor tamanho, sai na frente, por poder ser levado mais facilmente em mochilas e bolsas, agilizando, de certa forma, sua leitura.

(Fonte da imagem destacada: Pixabay / Pexels.com)

Avalie esse artigo

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
26 Voto(s), Média: 4,04 de 5
Loading...