Um livro aberto em cima de um gramado.

Boas-vindas ao ReviewBox Brasil. Hoje você aprenderá tudo sobre livros de vampiros. Traições, histórias sombrias com pitadas de sedução e relacionamentos conturbados junto aos seres-humanos marcam o enredo das obras vampíricas.

Desde o século XVIII, livros de vampiros fazem parte da cultura literária e geram curiosidades na humanidade. Este tipo de ser existe ou é fantasia? Talvez você solucione esta questão ao aprender a comprar este tipo de publicação gótica.



Primeiro, o mais importante

  • Livros de vampiros antigos são melhores, mas a linguagem pode ser de difícil compreensão.
  • As histórias vampíricas podem ter diferentes épocas e raças de vampiros.
  • Títulos em linguagem original são livres dos erros de traduções.

Você também pode gostar:

Melhores livros de vampiros: Recomendações ReviewBox Brasil

Na calada da noite a adrenalina fica mais intensa quando você abre para ler um dos livros de vampiros que valem a pena. Descubra o que há por trás das obras icônicas:

A velha guarda vampírica

Obra de 1819 que elevou o nome de Polidori como um dos melhores autores de livros góticos. Esta trama envolve a história do jovem Aubrey que conhece o Lord Ruthven e forma uma amizade misteriosa. Depois deste contato, diversos acontecimentos sinistros ocorrem com os conhecidos de Audrey, mortos e encontrados sem sangue, revelando então o final surpreendente.

O rei e dos vampiros

Drácula está na topo da lista dos vampiros mais conhecidos. A obra funciona como um livro sagrado da cultura vampírica. O personagem criado por Bram Stoker ao final do século XIX é o violão fictício que mais apareceu em reproduções midiáticas em toda a história, conforme atesta o Livro dos Recordes. Edição de capa dura e luxuosa, repleta de detalhes artísticos.

Também há dentes grandes nos quadrinhos!

O clássico livro “Entrevista com Vampiro” que já virou até filme está presente agora na forma de quadrinhos elaborados com extrema perícia técnica. Este trabalho tem enfoque na vida da personagem Cláudia, desde o seu nascimento como vampira até os últimos dias da sua existência. Edição de capa dura luxuosa a preços promocionais.

Muito sangue em cada página

Clássico do horror gótico. Na prática são publicações que surgiram em meados da metade no século XIX na forma de folhetos, reunidos para a publicação de um dos livros de vampiros mais cult. Durante a leitura você conhece Sr. Francis Varney, sedento por sangue fresco para tentar satisfazer a sua fome insaciável durante épocas vitorianas.

Guia de Compra

Mistério, drama, curiosidade e humor sádico, por estes tipos de sentimentos você pode estar na procura de algum excelente título. Para comprar algo de qualidade leia a seção e aprenda mais sobre os livros de vampiros.

Um bazar de livros em um mosteiro.

Alguns livros de vampiros são envolventes ao ponto de você pensar que está na própria história. (Fonte: lukinIgor / Pixabay)

Quais são os melhores autores de livros de vampiros?

No século XVIII os autores que se destacaram foram Heinrich August Ossenfelder, Gottfried August Bürger, Robert Southey e Samuel Taylor Coleridge.

Ao século XIX alguns dos nomes consagrados são: John William Polidori, Eliza Lynn Linton, Paul Féval, Sheridan le Fanu, Théophile Gautier, Samuel Taylor Coleridge, Bram Stoker, James Planché, James Malcolm Rymer e Thomas Peckett Prest.

Considerando o século XX, Gustave Le Rouge, Richard Matheson, Marilyn Ross, Anna Rice, Fevre Dream, Kim Newman ou Stephen King são os principais nomes.

Já no século XXI, destacamos Charlaine Harris, Darren Shan, Ellen Schreiber, Rachel Klein, Scott Westerfeld, Dimitris Lyacos, Peter Watts, PJ Parker, Elizabeth Kostova, entre outros escritores.

Bram StokerAutor de Drácula (1897)

“Lembre-se, meu amigo, que o conhecimento é mais forte que a memória, e não devemos confiar nos mais fracos.”

Por que os livros de vampiros antigos são melhores?

Basicamente, as edições de outrora retratam os vampiros na era nobre, vitoriana, com estereótipos vampíricos típicos: descrições de músicas clássicas no órgão, conflitos religiosos, roupas de época, romantismo e prosas.

O sucesso é tamanho que muitas das obras antigas são usadas para releituras com os mesmos personagens clássicos como: Varney, Nosferatus ou Conde Drácula, por exemplo.

Vale a pena ler os livros de vampiro?

Os melhores livros de terror de vampiros prendem você na leitura. Algumas versões dos séculos anteriores estão presentes na forma de poesia gótica que mistura a fome por sangue, o meio e o erotismo.

Há livros mais difíceis de ler pela linguagem técnica da literatura vampírica, principalmente nas histórias antigas. Descubra mais abaixo:

Vantagens
  • Histórias de mistério e terror
  • Poesias
  • Épocas distintas
  • Críticas sociológicas
  • Literatura ou RPG
  • Cenários góticos
Desvantagens
  • Linguagem técnica
  • Excesso de obras desqualificadas
  • Tamanho extenso

Qual é o melhor dos livros de vampiros?

Em termos de coleção a antiguidade é sempre melhor, mas há mais facilidade para compreender as histórias do século em que você vive atualmente. Algumas recomendações de títulos famosos são demonstradas adiante:

Séculos Obras recomendadas
XVIII Thalaba the Destroyer e Christabel
XIX Drácula, La Morte Amoreuse, La Ville-Vampire, The Fate of Madame Cabanel, The Blood of the Vampire, The Giaour, A Fragment, Lord Ruthwen, The Vampire, Varney e Carmilla
XX Nosferatus, Le Prisioneiro, La Guerre des Vampires, I Am Legend, Entrevista com o Vampiro e Salem’s Lot
XXI Anita Blake, The Dresden Files, Cirque Du Freak, Sons of Destiny, Best of a Killer, Blindsight, The Moth Diaries, A História e Abraham Lincoln Caçador de Vampiros

Onde comprar e qual é o preço dos livros de vampiros?

As versões colecionáveis possuem um valor incomensurável. Edições populares disponíveis em livrarias como Cultura ou Saraiva e nos sebos podem custar de R$ 10 a até R$ 500. Alguns pacotes são kits com séries de livros de vampiros.

Para ampliar as possibilidades de escolha adquira na Amazon Brasil títulos em português, francês ou inglês. Mercado Livre também oferece obras mais famosas na língua portuguesa.

foco

Você sabia que as primeiras publicações sobre vampiros surgiram em 1720? Os autores eram tidos como criminosos hereges pela igreja cristã.

Critérios de Compra: Ordens comparativas de livros de vampiros

Há vendedores que estão prontos para sugar seu dinheiro ao oferecer obras ruins para limpar a prateleira. Evite ciladas, compare as ofertas conforme estes mandamentos:

  • Tempo
  • Raça
  • Gênero
  • Formato

Entenda mais dos critérios ao continuar na leitura:

Tempo

A escolha da época dos seus livros de vampiros se relaciona ao estilo de literatura. Exemplos:

  • Século XVIII: Monarquia, aparições de vampiros asquerosos, um pouco de erotismo e romantismo, além de necromancia com cristianismo em alta.
  • Século XIX: Era vitoriana mais erótica. Surge a principal concepção folclórica dos vampiros imortais amaldiçoados. Há multiculturalismo europeu e ascensão da burguesia, mas permanece o risco de fogueira santa.
  • Século XX: Época na qual se popularizou a presença de vampiros sedutores e luxuosos, com centenas de anos, morando em castelos-palácios. As perseguições religiosas diminuem pelo liberalismo cultural.
  • Século XXI: Transumanismo, alienígenas, inteligência artificial e bioeletrônicos estão na vida do vampiro pós-moderno que usa tecnologia para conquistar sangue fresco.
Uma mulher gótica está no meio de um livro gigante de pé e aberto. O cenário é uma floresta encantada, tarde da noite.

Alguns livros de vampiros são envolventes ao ponto de você pensar que está na própria história. (Fonte: darksouls1 / Pixabay)

Raça

Ao compreender a raça vampírica no livro você saberá mais sobre o que esperar da história. Dê uma olhada:

  • Nosferatus: Primeiros vampiros na literatura. Raça de aspecto asqueroso que mantém distância da civilização (exceto no jantar). Estes seres ficam invisíveis.
  • Gangrel: De espírito nômade, tais vampiros são calmos e preferem aguardar a brecha da vítima antes de atacar, podendo virar lobo ou morcego.
  • Malkaviano: Vampiro maluco sem controle das próprias ações. Há relação entre esta raça e a maldição de Caim ao filho Malkav.
  • Brujah: Anarquista! Esta turma é empenhada em realizar ataques contra pessoas de sangue azul e estadistas de carreira.
  • Ventrue: Raça nobre, envolvida em ordens ocultistas a fim de controlar impérios. Dominantes por natureza!
  • Tremere: Magos vampiros da antiga ordem de Hermes, ritualistas e alquimistas.
  • Toredores: Semelhantes à raça humana, geralmente trabalham no campo artístico e valorizam prazeres mundanos como dinheiro ou sexo.
Vampiro sugando o pescoço de uma mulher.

Conhecendo as raças fica mais fácil acertar na escolha da história. (Fonte: AdinaVoicu / Pixabay)

Gênero

Na literatura os livros de vampiros são dos mais diferentes gêneros, desde comédia a até terror. Entre títulos antigos não há tanto humor como em obras pós-modernas.

Algumas edições focam o erotismo adulto. Já outras versões têm temas infantis em quadrinhos, exemplo: Zé Vampiro na Turma da Mônica.

Para entrar na história você pode comprar livros policiais vampíricos ou de RPG de vampiro com objetivo de jogar só no quarto à meia-noite. Também há os padrões ilustrados que embora custem mais te ajudam a entender e admirar melhor as histórias.

Formato

Se você quer comprar um dos livros de vampiros rápido de ler é melhor não levar as obras que possuem centenas de páginas.

Se sua visão não está muito boa opte por versões que possuem letras maiores. Há até escolhas pequenas que cabem no bolso.

Também existem as capas ilustradas nos livros de vampiros que podem ser duras e luxuosas (mais caro) ou simples (barato).

(Fonte da imagem destacada: Arcaion / Pixabay)

Por que você pode confiar em mim?

Júlia Pedroso Jornalista
Como todo jornalista que se preze, Júlia é apaixonada pelos livros. E se interessa por todos os gêneros, ainda que seus favoritos sejam os livros de história e as biografias. Além das páginas, sua outra paixão é um pouco incomum: Júlia ama presentear. E ama falar sobre presentes. No ReviewBox, ela une as duas paixões ao conversar com os leitores.