Imagem mostra molinetes em varas de pesca colocadas em um barco.
Ultima atualização: 25 de julho de 2019

Como escolhemos

14Produtos analisados

16Horas investidas

3Estudos avaliados

59Comentários coletados

Bem-vindo ao ReviewBox Brasil! Se você já é um pescador experiente ou se ainda pretende começar nesse esporte, uma coisa é certa: será necessário fazer a escolha do molinete ideal. É sobre isso que trataremos nesse artigo!

Um grande número de varas de pesca exige um molinete. É verdade que existem aquelas que são de bambu, telescópicas ou para carretilha, mas a popularidade dos modelos para molinete é muito grande. E não é à toa, elas realmente são de muita qualidade.

Vamos explicar a seguir as principais especificações dos molinetes, falando sobre como fazer a escolha ideal tanto para a pescaria que você pretende fazer, como para as varas que você possui. Venha com a gente e tire suas dúvidas!




Primeiro, o mais importante

  • As varas de pesca com molinete são algumas das melhores para iniciantes. Elas não precisam de muitas regulagens ou de grande habilidade. Mas é preciso saber o modelo certo para a sua pescaria.
  • O diâmetro da linha é um dos itens mais importantes no que diz respeito aos molinetes. Não adianta tentar pescar um peixe grande e pesado sem ter a linha ideal para isso, e não adianta ter uma linha grossa se ela não cabe no seu carretel.
  • Os valores dos molinetes podem variar entre menos de R$ 20 e mais de R$ 5.000. É claro que existe um abismo de qualidade entre esses modelos, que também são indicados para coisas diferentes.

Você também pode gostar:

Melhores molinetes: Nossos favoritos

Estão disponíveis no mercado brasileiro muitos modelos de molinete. Alguns deles trazem tecnologias modernas e eficientes, outros são mais simples e tradicionais. Também há indicações para tipos específicos de pescaria. Selecionamos os melhores molinetes e explicamos mais sobre eles abaixo:

Molinete Daiwa Strikeforce SF 2000-B FD

Esse é um molinete extremamente tecnológico: conta com um sistema chamado de Twist Burner, que tem como função evitar possíveis torções na linha. Também possui o design Digital Gear, melhorando a ergonomia.

O rolamento é bastante suave e existe também um sistema anti-backlash, impedindo retornos desnecessárias. A capacidade de linha é de 125 metros para aquelas de 0,25 milímetros, 100 metros para as de 0,28 milímetros e 85 metros para as de 0,30 milímetros.

Molinete para Pesca de Arena 3000 Marine Sports

A Marine Sports oferece esse molinete ideal para lançamentos longos e varas com comprimento entre 1,20 e 2 metros. Destaca-se por ser feito em grafite, o que confere a ele grande resistência e durabilidade.

A capacidade de linha é de 195 metros para 0,35 milímetros, e 150 metros para 0,40 milímetros. A relação de recolhimento é de 5,2:1 e o sistema de balanceamento permite uma experiência bem mais suave por parte do pescador.

Molinete Prisma 2000 Marine Sports

Mais um modelo de muita qualidade da Marine Sports. Esse suporta linhas mais finas, mas também é recomendado para lançamentos longos e pesca em profundidade intermediária. Traz um importante sistema antitorção.

Conta com relação de recolhimento de 5,2:1 e capacidade de linha de 250 metros para 0,29 mm e 200 metros para 0,32 milímetros. O material é o alumínio.

Molinete Canário 30 Albatroz

Modelo em grafite da Albatroz, com design muito bonito, mas principalmente bastante resistente e durável. É fabricado em diversas cores, o que além de tudo pode dar um pouco de estilo para a sua pescaria.

São três rolamentos, além capacidade de linha de 215 metros para 0,15 milímetros, 150 metros para 0,18 milímetros e 120 metros para 0,20 milímetros. A relação de recolhimento é 5,2:1.

Molinete New Force FD 1000

Fabricado em grafite com carretel em alumínio, esse molinete conta com seis rolamentos em aço inox. É compatível com dois diâmetros de linhas diferentes, sendo a capacidade de 200 metros para 0,28 milímetros e 170 metros para 0,30 milímetros.

É indicada para arremessos longos e é de nível médio. Sua relação de recolhimento é de 5,2:1. Conta ainda com sistema que impede torções na linha. Propicia uma pesca bastante suave e agradável.

Guia de Compra

Agora que você conheceu alguns dos melhores modelos de molinete, que tal saber mais sobre esse acessório? Afinal, pescaria é coisa séria e você se divertirá muito mais se souber exatamente qual é o equipamento que carrega. É hora de entender melhor o funcionamento de um molinete!

Imagem mostra um homem sozinho fazendo uso de uma vara de pesca.

Pescar é uma ótima atividade para ser desenvolvida como hobby ou como esporte. (Fonte: Taylor Grote / Unsplash)

O que é um molinete e para que ele serve?

Existem vários tipos de varas para pesca. Elas se diferenciam, entre outros aspectos, pela puxada da linha, que pode ser manual ou por uma manivela que move o carretel. Nesse segundo tipo, há mais uma divisão: aquelas que funcionam por molinete ou por carretilha.

O molinete é um equipamento que possui um carretel fixo e um guia-linha. Ele se acopla à vara e facilita tanto o arremesso, como a puxada do peixe, que passa a ser feito com o auxílio da manivela. Isso torna a pescaria bem mais tranquila do que quando tudo é feito manualmente.

É claro que há molinetes diferentes que servem para os mais variados tipos de pesca. A divisão acontece em quatro categorias diferentes: leve, médio, pesado e extrapesado. Isso se refere ao diâmetro de linha suportado pelo acessório. Veja na tabela abaixo como é a divisão:

Molinete Capacidade de linha
Leve (L) Linhas de 0,18 a 0,28 milímetros (5 a 12 libras)
Médio (M) Linhas de 0,28 a 0,37 milímetros (12 a 20 libras)
Pesado (H) Acima de 0,38 milímetros (21 a 25 libras)
Extrapesado (XH) Acima de 26 libras

O diâmetro e a libragem da linha estão ligados ao tipo de pescaria que será efetuada. Quanto maior e mais forte o peixe, mais grossa e resistente ela precisará ser. Um pacu, por exemplo, que pesa cerca de 20 kg, certamente quebrará uma linha do tipo leve ou média.

Qual a diferença entre o molinete e a carretilha?

Muita gente pensa que molinete e carretilha são a mesma coisa. Porém, existem várias diferenças. E cada um tem suas vantagens e desvantagens que aparecem bastante na hora de fazer a pescaria.

A principal diferença é que o carretel fixo do molinete torna o uso dele mais fácil. Não é necessário fazer regulagens, nem possuir muita habilidade de pesca. Por isso, se você é um iniciante, com certeza esse acessório é melhor do que uma carretilha.

Outra vantagem é que, por ter o carretel fixo, o molinete impede a formação da chamada “cabeleira”. Na linguagem da pesca, essa palavra se refere ao amontoado de linha que se forma quando o arremesso é feito de forma errada ou há muito vento.

Muitas vezes, é até necessário cortar toda a linha quando ela se forma. Mas esse é um problema exclusivo da carretilha.

Mas então, qual a vantagem da carretilha? Bom, ela permite mais precisão nos lançamentos e é mais eficaz quando eles são mais longos. Para pescadores experientes e habilidosos, com certeza são o tipo mais recomendado.

Confira abaixo a tabela com as vantagens e desvantagens do molinete em relação à carretilha:

Vantagens
  • Não existe a formação de “cabeleira”
  • É de uso mais fácil, recomendado para iniciantes
  • É de fácil manutenção e limpeza
  • Pode ser colocado em qualquer lado da vara, ao contrário da carretilha
Desvantagens
  • Permite menos precisão nos lançamentos
  • Não é tão bom para lançamentos longos
  • Maior atrito da linha, que dura menos
  • Faz mais “memória” nas linhas, ou seja, as deixa mais espiraladas

O que é a velocidade de recolhimento do molinete?

A relação de recolhimento é expressa por números como “5,2:1”. Isso significa a quantidade de voltas dadas pelo carretel a cada giro da manivela, nesse caso, 5,5 voltas. Ou seja, apenas a primeira parte será variável.

Muitos dos molinetes seguem esse número de 5,2:1, mas ela pode variar em certos modelos.

Como é de se imaginar, isso está relacionado com a facilidade do recolhimento da linha. Quanto maior a proporção, mais fácil será, e quanto menor, mais trabalhosa.

Quanto custa?

Existem molinetes recomendados para profissionais, que vivem da pesca em altíssimo nível, e outros feitos para iniciantes, que farão eventualmente uma pescaria como forma de diversão. Isso, é claro, se reflete nos valores.

A maior parte dos modelos mais vendidos no Brasil fica entre R$ 70 e R$ 200. No teto dos preços de molinetes, aqueles que são realmente profissionais podem custar até absurdos R$ 5.000.

Para quem quer fazer plena economia, há alguns por até menos de R$ 20. Não se esqueça que sempre haverá custos adicionais com a compra de linhas.

Earl Dibbles Jr.Músico norte-americano

"Eu tenho 99 problemas e pescar resolve todos eles."

Onde comprar?

Lojas especializadas em artigos de pesca são comuns em muitas cidades e devem ser uma boa opção. Também é possível recorrer àquelas que são mais voltadas para artigos esportivos em geral. Até mesmo pesqueiros podem vender alguns itens.

Se a sua ideia for comprar online, recomendamos a Amazon, que traz vários modelos para todos os tipos de pescadores e pescarias.

Critérios de compra: O que levar em consideração ao escolher um molinete

Além da resistência de linha, existem mais algumas questões que são importantes na hora da compra do seu molinete. Entre elas, estão:

  • Material
  • Quantidade de rolamentos
  • Peso
  • Funcionalidades extras

Vamos agora explicar um pouco mais sobre cada uma delas:

Material

Ao investir seu dinheiro em um molinete, com certeza você espera que ele seja durável. Uma vida longa significará mais economia e satisfação com o produto. Para que isso aconteça, um dos fatores mais importantes é o material do qual ele é feito. Há molinetes de plástico, alumínio e grafite.

  • Plástico: Mais duráveis;
  • Alumínio: Mais fortes e resistentes a impactos, porém, enferrujam com mais facilidade;
  • Grafite: Mais leve, bastante resistente e não é suscetível à corrosão por água salgada. Se a sua pescaria for no mar, não hesite em escolhê-lo!

Quantidade de rolamentos

Os molinetes possuem rolamentos que facilitam o deslizamento da linha. O número pode variar bastante – os modelos mais populares possuem entre três e seis, mas é possível encontrar alguns com até 10.

Imagem mostra as mãos de um homem manuseando uma vara de pesca com molinete.

A quantidade de rolamentos de um molinete é importante para facilitar a pesca. (Fonte: Clark Young / Unsplash)

Não compre molinetes com menos de três rolamentos em hipótese alguma. O manuseio será bastante prejudicado e não haverá suavidade na execução dos movimentos. Quanto mais, melhor, mas cinco já é um número satisfatório para a pesca como hobby.

Peso

Quando se está pescando, quanto menor o peso do equipamento, mais conforto, tranquilidade e disponibilidade para movimentação.

O molinete, devemos lembrar, terá o seu peso somado ao da vara. Se esse conjunto acabar somando quilos demais, ficará bem mais difícil para o pescador tanto fazer os movimentos corretos quanto se divertir durante a pesca.

Portanto, tenha uma noção de com quanto peso no equipamento você consegue ficar confortável e não o exceda. Sabendo da sua vara, escolha molinetes que não causarão maiores dificuldades.

Imagem mostra uma vara de pesca com molinete sobre uma rede e ao lado de maleta de iscas.

O peso do molinete deve ser considerado. (Fonte: TheDigitalWay / Pixabay)

Funcionalidades extras

Como você percebeu na tabela de vantagens e desvantagens acima, existem alguns problemas com molinetes. Eles possuem muito atrito e torção de linha, bem como costumam formar nela muita “memória”, ou seja, deixá-la espiralada.

Alguns molinetes modernos têm tentado corrigir esses problemas com sistemas tecnológicos. Por exemplo, o chamado Twist Burner, desenvolvido pela Daiwa, que tenta impedir completamente as torções de linha.

Afinal, a tecnologia deve estar sempre ao nosso favor, até mesmo nesses momentos de contato com a natureza.

(Fonte da imagem destacada: NeONBRAND / Unsplash)

Por que você pode confiar em mim?

Carlos Massari Jornalista
Jornalista especializado em esportes e podcaster. Apaixonado por cinema, literatura e artes em geral. Curioso nato, pesquisa e escreve sobre diversas áreas, principalmente tecnologia, ferramentas, artigos esportivos e objetos que tornam a vida e o cotidiano mais fáceis.