Imagem mostra um motocultivador em atividade em uma plantação.
Ultima atualização: 3 de abril de 2020

Como escolhemos

10Produtos analisados

16Horas investidas

3Estudos avaliados

38Comentários coletados

Bem-vindo ao ReviewBox Brasil! Se você possui uma grande propriedade rural com plantações ou uma granja onde cria frangos, um aparato que pode te ajudar muito é um motocultivador! Preparamos um artigo com todas as informações necessárias para que seja possível aprender tudo sobre ele!

O motocultivador é uma máquina que ajuda muito principalmente em terrenos acidentados, em encostas ou sem o tamanho suficiente para a aquisição de um trator. Mas, afinal, como ele pode tanto te ajudar? E como escolher o que mais se encaixa nas suas necessidades? Esses são alguns dos pontos sobre os quais falaremos!




Primeiro, o mais importante

  • Para quem trabalha em propriedades rurais, principalmente com plantio e com granjas ou aviários, os motocultivadores podem ser de grande ajuda.
  • A maior vantagem desses equipamentos é o grande ganho de tempo que permitem, já que fazem em um curto período de tempo trabalhos que poderiam ser longos e complicados.
  • É possível escolher entre motores a gasolina ou a diesel, com cada tipo sendo indicado para diferentes necessidades de motocultivadores. A potência também varia bastante.

Você também pode gostar:

Os melhores motocultivadores: Nossa opinião

Algumas das principais marcas do ramo de máquinas agrícolas fabricam ótimos motocultivadores. Nós testamos alguns dos modelos mais importantes e selecionamos os melhores para te apresentar!

Um motocultivador especial para aviários

A Toyama é a marca líder do mercado em motocultivadores e o TT65A é capaz de impressionar. Ele tem um motor a gasolina com 7 HP de potência, um espaço confortável e seguro para o operador e um mecanismo que permite sua utilização mesmo em lugares cheios de poeira, o que o torna especial para aviários.

O melhor custo-benefício

Que tal um motocultivador capaz de ser incrivelmente útil tanto em plantações, campos e pomares, como em granjas e aviários? Esse é o caso do TE65O da Toyama, que tem um custo-benefício muito bom para os equipamentos desse gênero. O motor funciona a gasolina e é de 6,5 HP, com 196 cilindradas.

Um motocultivador para grandes áreas

Quem precisa de um motocultivador para grandes extensões de terra pode optar pelo TDWT73, também da Toyama. Ele é chamado até de “microtrator” devido ao seu tamanho e características já profissionais, com motor de quatro tempos e 12,5 HP de potência. A largura de corte chega a 730 milímetros, número excepcional.

Guia de compra

Para te informar a fundo sobre os motocultivadores, pesquisamos quais as dúvidas mais frequentes que costumam existir sobre esse equipamento.

Em nosso guia de compra, você encontra as respostas detalhadas a todas elas, fruto de nossa profunda pesquisa sobre o assunto!

Imagem mostra um motocultivador sendo operado por uma pessoa em pé.

Motocultivadores podem ser usados por operadores em pé ou sentados. (Fonte: LEBLOND Catherine/ 123rf.com)

O que é um motocultivador e para que ele serve?

Motocultivador é um equipamento motorizado que é muito útil para propriedades rurais, principalmente se em terrenos acidentados ou de pequeno porte. Ele tem funções similares às de um trator, mas em um tamanho muito mais reduzido. Também é chamado de tratorito ou microtrator.

São muitas as possíveis funções que um motocultivador pode executar: Afofar a terra, preparar a terra para o plantio, limpar e abrir o caminho na terra, deixar o terreno menos acidentado, entre outros. Como é possível perceber, o equipamento é ideal principalmente para o pré-plantio.

Outra função bastante importante que ele tem é para uso em granjas e aviários: Serve para virar ou remover as camas de frango. Alguns modelos são mais destinados para isso que outros, tendo resistência extra à sujeira e à poeira.

É possível operar motocultivadores em pé ou sentado, e há modelos que funcionam a gasolina ou a diesel.

foco

Você sabia que os motocultivadores foram trazidos ao Brasil pela colônia japonesa? Em 1956, uma empresa conhecida como Marukyu Indústria de Máquinas começou a importar equipamentos do tipo, mas quatro anos depois, foi responsável pelos primeiros realmente fabricados em solo nacional.

Não à toa, muitas das empresas líderes do mercado nacional de motocultivadores ainda hoje, como a Toyama, a Tobatta e a Kawashima, têm óbvias raízes nipônicas.

Quais as vantagens de um motocultivador?

O trabalho de preparar um terreno para o plantio é imenso. Se for uma área grande, pode levar dias e pedir por vários trabalhadores. Se em terreno acidentado ou íngreme, a situação também consome um tempo que muitas vezes o agricultor não possui.

Portanto, a principal vantagem do motocultivador é o ganho de tempo que ele proporciona. Trabalhos que levariam dias são realizados rapidamente graças à potência desse equipamento motorizado.

Além disso, o motocultivador é capaz de realizar várias tarefas, como limpeza, afofamento, preparo e abertura da terra, além, claro, da possibilidade do uso em granjas. Essa versatilidade faz dele importante para o agricultor.

Por permitir um trabalho sentado, o motocultivador é confortável e não tem operação das mais complicadas. O que seria um serviço árduo se torna bem mais tranquilo.

As únicas desvantagens são o preço bastante elevado e o fato que, dependendo do tamanho da terra e das condições financeiras, talvez seja melhor adquirir um trator.

Confira na tabela abaixo vantagens e desvantagens do motocultivador:

Vantagens
  • Proporciona ganho de tempo aos agricultores
  • Versátil: Faz várias funções, até mesmo em granjas
  • Ótima solução para preparo da terra em terrenos íngremes
  • Confortável para manusear
Desvantagens
  • Preço elevado
  • Em determinadas situações, pode ser melhor optar por um trator

Como funciona um motocultivador?

O motocultivador funciona a combustível, portanto, primeiro precisa ser alimentado. O motor passará então a funcionar, podendo receber a partida. É possível que o operador escolha entre ficar em pé, empurrando o equipamento, ou sentado, conduzindo-o como um pequeno veículo.

Na parte de baixo do motocultivador, existe o espaço para os acessórios que serão colocados nele. É isso que definirá que tipo de trabalho será realizado. Para preparar a terra, por exemplo, o jogo de enxadas é o mais comum, mas várias outras opções existem.

Entre elas, podemos destacar enxadas profundas, colhedeiras de batatas, plainas niveladoras, arados, roçadeiras frontais, vassouras, entre outros. Isso sem mencionarmos os acessórios próprios para uso em granjas e aviários.

Com o acessório ideal equipado no motocultivador, basta conduzi-lo pela área que precisa ser preparada, limpa, cultivada ou ser alvo de qualquer outra atividade.

Motocultivador a gasolina ou a diesel?

É possível encontrar motocultivadores a gasolina e a diesel. Cada um deles tem suas vantagens, e por isso você precisa saber de questões como frequência de uso e área a se cobrir para entender qual atende melhor às suas necessidades.

Os motores a gasolina produzem níveis menores de ruído e têm manutenção mais simples. Além disso, são bem mais baratos. Se você não fará um uso tão constante, ele pode ser uma boa opção.

Por outro lado, o diesel é um combustível mais barato que a gasolina, o que no longo prazo compensa as diferenças de preços entre os motocultivadores.

Perceba ainda que gasolina é altamente inflamável, o que requer cuidados extras, principalmente quanto ao armazenamento antes de longos períodos de inatividade. O diesel, por sua vez, gera muito mais poluição ambiental que outros tipos de combustível.

Preparamos uma tabela comparando os dois tipos de motores:

Motor a diesel Motor a gasolina
Vantagens O combustível é mais barato, há menos riscos de incêndios e acidentes O equipamento é mais barato, o nível de ruído é menor
Desvantagens Muito poluente, equipamento bastante caro Riscos de incêndio, combustível mais caro
Recomendações de uso Para quem irá fazer uso constante do motocultivador Para quem irá fazer uso apenas eventual do motocultivador

Como deve ser feita a manutenção de um motocultivador?

Os motocultivadores são pequenos veículos e, por isso, precisam passar por manutenções constantes para que tenham uma vida útil elevada. Entre esses cuidados, troca de óleo, troca de filtros do motor, observação de pneus, cabo da embreagem e mais.

Siga com cuidado as orientações do manual de instruções do motocultivador.

Observe com cuidado o que diz o manual de instruções sobre a troca de cada um dos componentes, principalmente aqueles relacionados ao motor. Essa é a peça mais importante e mais cara do motocultivador, portanto, um problema nele por falta de manutenção pode ser irreversível.

Você deve cuidar de um motocultivador realmente como se ele fosse um veículo, sempre atento a qualquer possível problema. Coloque apenas combustível de boa procedência, preste atenção em barulhos não usuais, armazene-o com segurança. Assim, ele será seu companheiro por décadas.

Quanto custa e onde comprar um motocultivador?

Preços de motocultivadores variam de acordo com o funcionamento e a potência do motor, com o porte do equipamento e com a marca. Encontramos modelos simples, com valores perto de R$ 1.000, e outros que chegam aos R$ 14.000.

Você pode encontrar bons motocultivadores em casas de produtos agrícolas e especializados em máquinas para uso no campo. Outra opção é a compra pela internet, porém, fique atento no local de entrega devido ao tamanho da encomenda. A Amazon brasileira é a melhor opção, seguida de Mercado Livre e Amazon internacional.

Critérios de compra: Fatores para a escolha de um motocultivador

Afinal, como escolher o seu motocultivador ideal? Existem alguns critérios técnicos que precisam ser discutidos e, para te ajudar, selecionamos quatro:

Nas próximas linhas, você encontra mais informações sobre cada um deles!

Potência do motor

Para agricultura em áreas de porte pequeno ou médio, para preparação simples de terreno e outras funções mais básicas, não existe necessidade de que o motor do motocultivador tenha uma potência muito alta. Nesses casos, recomenda-se algo entre 5 e 8 HP.

Mas quando falamos em áreas extensas, em terrenos acidentados ou em encostas e colinas e em atividades secundárias como corte e colheita, passa a ser importante uma potência maior. Se você deseja executar uma dessas funções ou usar seu motocultivador em um lugar assim, opte por uma potência superior.

Vale lembrar que para uso em aviários também não há uma necessidade de potência alta.

Imagem mostra um motocultivador em atividade.

Os motocultivadores com maior potência executam uma gama maior de trabalhos. (Fonte: Ikaika/ Pixabay.com)

Ergonomia

Você pode optar por um motocultivador com manuseio em pé, sentado ou duplo. Os primeiros são mais indicados para lugares de pequeno porte e atividades simples. Se você compra um equipamento desse tipo, porém, imaginamos que queira todo o conforto de operá-lo como se fosse um trator.

O espaço para o piloto não deve ser apertado, oferecendo boa movimentação.

Mas mesmo assim, é preciso que ele tenha uma boa ergonomia: O espaço para o piloto deve ser suficiente, sem exigir que ninguém fique apertado e oferecendo boa movimentação. As alavancas e pedais precisam ter bons posicionamentos e estarem a distâncias seguras e confortáveis da cadeira do operador.

Confira também se todos os comandos são bem sinalizados, se o volante é de boa qualidade e se há conforto de forma geral na operação do equipamento.

Itens extras

Nós mencionamos que o trabalho nos motocultivadores é feito por uma série de acessórios que podem ser sempre trocados: Kits de pequenas enxadas, enxadas giratórias, roçadeiras frontais, acessórios para aviários, entre outros. Nada melhor que o equipamento já contar com vários deles, não é mesmo?

Antes de finalizar a compra, confira quantos acessórios o motocultivador escolhido oferece. Quanto maior o número, melhor o custo-benefício e menos dor de cabeça você terá para encontrá-los e efetuar novas aquisições mais tarde.

Segurança

Provavelmente, você não deseja sofrer um acidente de motocultivador. A segurança do equipamento escolhido deve ser uma prioridade. Existem várias questões que você pode checar para saber que pode operá-lo com tranquilidade.

Confira se há isolamento do tanque de combustível, se não há riscos de vazamentos, se há um mecanismo de desligamento imediato do motor, se o avanço pode ser parado imediatamente, se os freios são de qualidade e se há proteção contra marcha à ré quando alguns acessórios estão em uso.

(Fonte da imagem destacada: Akhararat Wathanasing/ 123rf.com)

Por que você pode confiar em nós?

César Ferreira Formado em Engenharia Industrial
César é apaixonado por carros. Talvez tenha sido essa paixão que o levou a, desde pequeno, querer entender como as coisas funcionam. Essa curiosidade, por sua vez, lhe fez cursar Engenharia Industrial. Hoje, ele presta consultoria para pequenas e médias empresas e, nas horas vagas, deixa seu carro - e o de seus amigos - cada vez mais tecnológicos e especiais.
Carlos Massari Jornalista
Jornalista especializado em esportes e podcaster. Apaixonado por cinema, literatura e artes em geral. Curioso nato, pesquisa e escreve sobre diversas áreas, principalmente tecnologia, ferramentas, artigos esportivos e objetos que tornam a vida e o cotidiano mais fáceis.