Imagem mostra uma pessoa mexendo em um dispositivo de armazenamento.
Ultima atualização: 25 de março de 2020

Como escolhemos

10Produtos analisados

17Horas investidas

4Estudos avaliados

42Comentários coletados

Bem-vindo ao ReviewBox Brasil! Você precisa otimizar o armazenamento de dados da sua empresa ou da sua casa? Há muitos arquivos importantes que não podem ser perdidos de forma alguma? O que você precisa é de um NAS!

O NAS é um dispositivo que cada vez ganha mais popularidade. Ele inicialmente encontrava seu lugar apenas no ramo empresarial, mas também tem se transformado em uma solução residencial. Há modelos para todas as necessidades.

Você quer aprender mais sobre esse dispositivo? Entender seus benefícios, vantagens, desvantagens e especificações? Saber quais as diferenças entre os principais modelos e qual melhor se encaixa com as suas necessidades? Então, é nesse artigo que encontrará o que precisa!



Primeiro, o mais importante

  • O NAS é uma forma muito eficiente de armazenar arquivos para redes de computadores. Ele deve ser utilizado em grandes empresas e lugares que tenham aparelhos interligados que precisam acessar as mesmas informações.
  • Não adianta tentar usar um NAS com HDs comuns: o desempenho não será o mesmo. Procure adquirir discos rígidos desenhados diretamente para o dispositivo.
  • Nos dias de hoje, há sempre a alternativa de armazenar arquivos em nuvem. É ideal que você pondere quais são suas necessidades para optar entre um NAS ou a forma de armazenamento remoto.

Você também pode gostar:

Os modelos de NAS mais recomendados

Com o aumento da popularidade, também há cada vez mais opções de NAS no mercado. Boas fabricantes de produtos de informática têm investido no dispositivo. Para ajudar a sua escolha, selecionamos ótimos modelos de NAS que com certeza podem te ajudar e um HD para esses dispositivos.

NAS Asustor Seagate AS3104T 8TB

Com a moderna tecnologia IronWolf, esse é um NAS mais poderoso, para quem precisa de uma enorme quantidade de dados armazenados. Ele conta com quatro baias para disco e total adaptação às tecnologias de criptografia corporativa atuais.

Seu processador é um INTEL Quad Core J3 com 1,6 Ghz. Com grandes velocidades de leitura e de gravação, permite que todos possam acessar os arquivos necessários com muita agilidade e eficiência ao mesmo tempo que oferece ótima proteção.

NAS WD My Cloud EX2 Ultra

O My Could Expert Series EX2 Ultra é um NAS de alto desempenho que vai manter suas mídias seguras, além de tornar possível sua reprodução em qualquer lugar com conexão à internet. O armazenamento centralizado permite uma melhor organização de mídias e artigos em geral. Com este modelo, é possível acessar e reproduzir o conteúdo através do aplicativo MyCloud. As várias opções de RAID e backup ajudam a proteger todo seu conteúdo.

HD para NAS IronWolf Seagate 4 TB

Esse é um HD para usar no NAS que conta com o que há de mais moderno na tecnologia. Além do sistema de proteção que possibilita recuperação e manutenção de dados, o gerenciamento de energia é de última geração. O dispositivo tem capacidade para até 4 TB em dados. A carga de trabalho, porém, chega a 180 TB por ano, permitindo que vários usuários acessem os arquivos ao mesmo tempo. Também é garantido pelo fabricante um alto desempenho a todo momento.

Guia de Compra

É hora de conhecermos melhor o que é o NAS, suas funções, os porquês de adquirir um para sua casa ou sua empresa e muito mais. Vamos responder às principais dúvidas que você possa ter sobre esse dispositivo que é fundamental em muitos ambientes informatizados!

Imagem mostra uma mulher em pé com um notebook em frente a um enorme sistema de armazenamento.

Um dispositivo eficiente de armazenamento de dados é fundamental para grandes empresas. (Fonte: Christina Morillo / Pexels)

O que é um NAS e para que ele serve?

NAS é uma sigla para Network Attached Storage, ou armazenamento ligado em rede. É um dispositivo que serve para armazenar arquivos e documentos que precisam ser acessados por muitas pessoas ou computadores, fazendo com que eles não precisem estar em todos os aparelhos.

O dispositivo NAS é composto como um computador comum: tem HDs, placa mãe, processador, memória RAM e mais. Só que não é usado para tarefas computacionais (não há entrada para teclado e mouse, por exemplo), e sim como uma unidade de armazenamento e facilitação de acesso a arquivos.

Ele deve se conectar a todos os computadores de uma rede, exigindo um dispositivo extra como um roteador, um switch ou até cabos. A partir dessa conexão, é possível fazer múltiplos acessos e edições simultâneas.

O NAS é muito importante para grandes empresas que lidam com um número alto de arquivos ou documentos que precisam ser acessados por muitas pessoas, mas recentemente tem começado a aparecer também em ambiente doméstico.

foco

Você sabia? A história do armazenamento de dados é muito antiga: vem desde o século XVIII. Naquela época, fazia-se uso de cartões perfurados. Foi uma evolução do que já vinha acontecendo nas indústrias têxteis para o funcionamento dos teares.

Até cerca de 1950, os cartões perfurados foram a principal forma de armazenamento de dados digitais. Ele passou a ser substituído pelo Tubo de Williams, uma invenção da Universidade de Manchester.

Quais as vantagens e desvantagens de um NAS?

Como é um dispositivo que tem como função específica o armazenamento, o NAS tira dos demais computadores essa responsabilidade. Assim, o desempenho e a velocidade geral de todos os aparelhos tende a crescer de maneira satisfatória.

Da mesma forma, a centralização dos dados torna o acesso bem mais fácil. As pessoas passam a saber como encontrá-los, sem ser necessária uma busca por computadores variados. A organização e da rede de arquivos passa a ser bem maior.

O NAS pode ficar ativo por muito tempo, sem ser preciso desligá-lo. Costuma contar com tecnologias avançadas de segurança.

A principal desvantagem desse dispositivo é o altíssimo custo. Para a aquisição valer a pena, é preciso realmente de uma boa rede de computadores interligados que precisem de armazenamento compartilhado.

Mas também podemos destacar que os dados só podem ser acessados de maneira local, ao contrário do que aconteceria com um compartilhamento em nuvem, e que muitos acessos simultâneos podem causar instabilidade no sistema.

Explicamos melhor essas vantagens e desvantagens na tabela abaixo:

Vantagens
  • Melhora no desempenho e liberação de espaço nos computadores da rede
  • Organização e facilidade de acesso a todos os dados necessários para o sistema
  • Sistemas de segurança bastante avançados para proteção aos dados
Desvantagens
  • Custo bastante alto para a aquisição
  • Dados podem ser acessados apenas de forma local
  • Acessos simultâneos podem causar instabilidade no sistema

Como funciona o armazenamento em um NAS?

O dispositivo NAS costuma ter capacidade para vários discos rígidos. Depende do número de baias, que muitas vezes são quatro, mas chega a bem mais do que isso. Em cada uma dessas baias, funcionará um HD armazenando arquivos.

Os HDs usados em um NAS precisam ser especiais para isso. Pelo menos, terem uma configuração mais robusta e sistemas de segurança elevados. O funcionamento não será o mesmo com um disco rígido normal projetado para uso em um computador.

Uma vez que os discos estão interligados, o NAS usa uma tecnologia chamada RAID (Redundant Array of Independent Discs), que serve para manter o sistema funcionando mesmo que um ou mais discos parem de funcionar.

Com o RAID, os arquivos podem ser divididos em partes em cada disco do sistema, gravados em mais de um disco ou até uma mistura dessas tecnologias. É uma proteção muito boa e uma forma de backup interno que funciona.

Por ser um aparelho completo, com tudo o que um computador possui, o desempenho e a velocidade do NAS são garantidos e bem superiores ao que seria em um DAS, forma concorrente de armazenamento.

O compartilhamento dos arquivos é feito através de portas, normalmente pelo sistema Ethernet ou Switch. Essas conexões podem ter cabeamento ou não. A partir daí todos os computadores da rede podem acessar os arquivos contidos no NAS.

No vídeo a seguir do canal Simplificando TI, entendemos melhor o funcionamento do NAS e de outras formas de armazenamento, o DAS e o SAN:

NAS ou Nuvem?

Nos tempos mais recentes, uma alternativa muito boa para o armazenamento de dados é o sistema em nuvem, que não faz uso de nada físico. Como ele se compara ao NAS?

Há vantagens e desvantagens do NAS: ele é mais seguro e garante um desempenho constante que independe de fatores extras, como a qualidade da conexão com a internet e a situação do próprio computador que está sendo usado.

Por outro lado, permite acesso aos dados apenas de maneira local, com conexão ao dispositivo, e tem restrições em relação à quantidade de dados armazenados que são ligadas às limitações do próprio hardware.

Fizemos uma tabela que explica melhor as diferenças:

NAS Nuvem
Acessibilidade É possível acessar os arquivos apenas conectado ao dispositivo É possível acessar os arquivos de qualquer lugar
Segurança Apresenta maior segurança É segura, mas menos que um dispositivo NAS
Desempenho Condicionado às limitações do hardware Pode estar sujeito à qualidade do computador do acesso ou da conexão
Limitação Condicionado às limitações do hardware Não há limitações

Quanto custa um NAS?

O valor de um NAS depende da segurança, da tecnologia envolvida, da presença ou não de HDs e da quantidade de baias. Por isso, a variação pode ser muito grande.

Os modelos mais simples e baratos começam a aparecer na casa de R$ 1.200. Quanto mais complexos eles forem, podem chegar próximos aos cinco dígitos, com muitos ficando entre R$ 6.000 e R$ 8.000.

Caso seja necessário comprar também HDs especiais para NAS, pode-se encontrar variações entre R$ 300 e R$ 1.500.

Onde comprar um NAS?

É possível que você encontre dispositivos NAS lojas de informática, mas isso deve acontecer apenas nas maiores e mais completas. O ideal é procurar empresas especializadas em instalação e venda de equipamentos de TI.

Uma ótima opção é fazer a compra pela internet, e para isso não há lugar melhor do que a Amazon brasileira. Também é uma boa ideia olhar no Mercado Livre, Amazon internacional e nos sites especializados em TI.

Critérios de compra: O que levar em consideração ao comprar um NAS

Agora que você já entendeu melhor como funciona um NAS e porque comprar um, vamos falar sobre alguns critérios que você precisa considerar antes de decidir o modelo que será adquirido.

  • Quantidade de baias para HD
  • Processador
  • Consumo de energia
  • Nível de ruído

Abaixo, explicamos um pouco sobre cada uma das categorias!

Quantidade de baias para HD

Qual é a quantidade de arquivos que você precisa armazenar? Se você precisa instalar um NAS em uma grande empresa, um hospital ou uma escola, com certeza ela é enorme. E se for uma rede com poucos computadores, pode ser muito menor.

É importante analisar essa quantidade para saber qual é a rede de armazenamento que você precisa. Quanto maior, mais será necessário ter baias para HD em seu NAS. Mesmo que de início algumas fiquem vazias, no futuro elas podem ser necessárias.

Imagem mostra uma mesa de trabalho com vários notebooks e pessoas em atividade.

Um NAS ajuda em empresas que muitas pessoas precisam acessar os mesmos dados simultaneamente. (Fonte: rawpixel.com / Pexels)

Processador

O processador do NAS precisa ser mais potente de acordo tanto com a quantidade de informação a ser armazenada, ligando-se com o item anterior, quanto com o número de pessoas que acessará simultaneamente os arquivos.

Uma das principais vantagens do NAS, como já dissemos, é o desempenho constante que oferece a todos que fazem uso da rede. Mas, para isso, as configurações precisam ser corretas e o processador deve suportar a demanda de trabalho que existirá.

Consumo de energia

Não é muito grande o consumo de energia por parte de um NAS, mas você precisa pensar que ele ficará ligado 24 horas por dia. Considerando isso, é bom olhar se existem especificações técnicas sobre o assunto.

Você com certeza não quer que a conta de energia elétrica cresça exponencialmente por causa da presença do dispositivo. Dessa forma, olhe atentamente. Quanto melhor for o modelo, menos tendência a um grande consumo ele tem.

Nível de ruído

Mais uma vez, é importante lembrar que o NAS é um dispositivo que ficará ligado 24 horas por dia. Mesmo que ele produza um nível baixo de ruído, essa existência constante pode tornar-se irritante em algum momento.

O nível de ruído do dispositivo também costuma ser especificado nas informações técnicas do modelo. Preste atenção para escolher algum que não cause incômodo e possa ser utilizado sem problemas a quem estará sempre em sua presença.

(Fonte da imagem destacada: Panumas Nikhomkhai / 123rf)

Por que você pode confiar em mim?

Carlos Massari Jornalista
Jornalista especializado em esportes e podcaster. Apaixonado por cinema, literatura e artes em geral. Curioso nato, pesquisa e escreve sobre diversas áreas, principalmente tecnologia, ferramentas, artigos esportivos e objetos que tornam a vida e o cotidiano mais fáceis.