Coco e óleo de coco em frasco.

Seja bem-vindo ao ReviewBox Brasil! Hoje vamos falar de um alimento versátil que faz bem para a saúde e para o corpo: o óleo de coco.

Extraído do coco, esse óleo caiu no gosto popular pelos seus benefícios para o sistema imunológico e a perda de peso, além de atuar como um cosmético natural para a pele e cabelos.

Tamanho é o seu sucesso que hoje em dia existem diversos tipos de óleo de coco. Por isso, vamos mostrar neste artigo o que você deve levar em conta antes de comprar o ideal.

Primeiro, o mais importante

  • O óleo de coco pode ser usado como suplemento nutricional, no preparo de refeições e lanches e na estética.
  • Mas, mesmo com muitos benefícios para a saúde, esse óleo não deve ser consumido em excesso, nem por todas as pessoas.
  • Vamos mostrar para você quais são as características que diferenciam um produto de outro e como escolher o óleo de coco ideal.

Você também pode gostar:

Ranking: As 5 melhores opções de óleo de coco

Quem procura pelo suplemento de óleo de coco está de olho em seus benefícios para a saúde, boa forma e estética. Sabendo disso, os fabricantes investem cada vez mais em produtos diferenciados.

Por isso, a seguir, vamos apresentar para você as melhores opções de óleo de coco disponíveis no mercado.

1º – Óleo de Coco (Coconut Oil) Vitavale

O Coconut Oil da Vitavale é um óleo de coco extravirgem, extraído por processo de prensagem a frio. Esse suplemento contém 144 comprimidos.

A recomendação é ingerir três cápsulas por dia junto com as refeições. Com isso, você consome 29 calorias, 0,6g de proteínas, 3g de gorduras totais, sendo 2,8g de saturadas e 0,2g de gorduras monoinsaturadas.

2º – Óleo de Coco Soulife

O Óleo de coco da Soulife é do tipo extravirgem. Esse suplemento conta com 150 cápsulas na embalagem.

A cada quatro cápsulas, que é a recomendação diária, você irá ingerir 36 calorias, 4g de gorduras totais, sendo 3g de saturadas e 1g de monoinsaturada.

3º – Óleo de Coco + Cártamo OH2 NUTRITION

O suplemento da OH2 Nutrition é uma combinação de óleo de coco com óleo de cártamo. No total, esse frasco oferece 120 comprimidos.

A dose diária, que é de quatro cápsulas, contém 36 calorias, 4g de gorduras totais, sendo 1g de saturada, 2g de poli-insaturada, 1g de monoinsaturada, além de 10mg de vitamina E.

4º – Óleo de Coco Vitafor

O Óleo de coco da Vitafor é do tipo extravirgem e possui em seu frasco 120 comprimidos.

A cada quatro cápsulas, que é a dose diária recomendada, você irá consumir 36 calorias, 4g de gorduras totais, sendo 3,7 de saturadas, 0,2g de monoinsaturada e 0,1g de poli-insaturada.

5º – Óleo de Coco Vital Natus

O Óleo de coco da Vital Natus contém 60 cápsulas. Esse óleo de coco é do tipo extravirgem e é extraído por prensagem a frio.

Além disso, duas cápsulas, que é a dose diária, contêm 18 calorias, 2g de gorduras totais, sendo 1,8g de saturadas e 118mg de monoinsaturada.

Guia de Compra

À primeira vista, não parece difícil escolher o melhor óleo de coco. Mas como se trata de um alimento gorduroso, é preciso cautela no uso e na escolha do produto correto.

Por isso, criamos este Guia de Compra com todas as informações que você precisará para tomar a melhor decisão ao comprar o seu óleo de coco.

Mulher tomando comprimido com copo de água.

O óleo de coco é um suplemento alimentar que atua no organismo, pele e cabelos. (Fonte: Antonio Guillem / 123rf)

O que é o óleo de coco?

O óleo de coco é um tipo de óleo vegetal que é extraído da polpa dos cocos pelo processo de prensagem.

Esse óleo é composto basicamente por gorduras saturadas, o que representa aproximadamente 90% de sua composição.

E mesmo que gordura saturada seja comprovadamente maléfica para o nosso organismo, no caso do óleo de coco ela se apresenta na forma de triglicerídeos de cadeia média (TCM).

Isso significa que as gorduras saturadas do óleo de coco são metabolizadas pelo nosso organismo de forma mais rápida, gerando energia e evitando seu acúmulo na forma de gordura.

Mãos derramando óleo de vidro.

O óleo de coco é um alimento extraído do coco. (Fonte: nir_design / Pixabay)

Apesar dos benefícios do óleo de coco ainda serem controversos, esse alimento se tornou famoso por fortalecer a imunidade, aumentar a saciedade e ainda melhorar a saúde da pele e do cabelo.

Normalmente, o óleo de coco é encontrado em estado líquido na temperatura ambiente. No entanto, ele fica sólido e branco quando colocado em baixas temperaturas.

Como veremos logo mais, nesses estados ele é muito utilizado em refeições e na estética.

Mas, hoje em dia, está cada vez mais popular o seu uso em forma de suplemento alimentar em cápsulas.

Quais são os principais nutrientes do óleo de coco?

Como vimos, o óleo de coco é essencialmente composto por gorduras e em sua maior parte as saturadas, que são formadas basicamente por ácido graxos.

Os ácidos graxos saturados presentes no óleo de coco são: láurico, caprílico, cáprico, capróico, mirístico, palmítico e esteárico.

A gordura do coco apresenta a maior concentração de ácido láurico dentre todas as gorduras vegetais.

E este ácido é o mesmo ácido graxo presente no leite materno e no organismo e tem o poder de combater inúmeras infecções.

Pote de vidro com óleo de coco pastoso.

O óleo de coco é formado quase em sua totalidade por gorduras saturadas. (Fonte: DanaTentis / Pixabay)

Além disso, no óleo de coco natural é possível encontrar também ácidos graxos insaturados, que são as gorduras boas para a saúde, divididas em poli-insaturada e monoinsaturada.

A gordura poli-insaturada é rica em ácidos graxos essenciais, como o Ômega 3 e Ômega 6, que não são produzidos pelo organismo, mas devem ser consumidas constantemente.

Esse tipo de gordura auxilia na redução e controle dos níveis de colesterol no sangue.

O óleo de coco contém gorduras saturadas do tipo TCM que não se acumulam no corpo, além das instauradas que fazem bem para a saúde.

A gordura monoinsaturada, por sua vez, é ainda melhor para combater o colesterol, já que reduz apenas os níveis de colesterol ruim (LDL) no sangue.

Mas, além das gorduras, o óleo de coco contém também vitaminas em sua composição.

Veja a seguir a composição básica de nutrientes contidos em 15 gramas de óleo de coco:

Composição do óleo de Coco (15g) Quantidade Porcentagem
Calorias 129 kcal
Gorduras totais 15g 27%
Gorduras saturadas 12,97g 59%
Gorduras monoinsaturadas 0,87g
Gorduras poli-insaturadas 0,27g
Ferro 0,01mg 0,07%
Vitamina E 0,01mg 0,1%
Vitamina K 0,1mg 0,15%

* Fonte: Tabela do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos

Para você ter uma ideia, a quantidade de gorduras saturadas recomendada para ser consumida diariamente é de 22 gramas, para as pessoas que consomem 2 mil calorias por dia.

Em uma porção de 15 gramas de óleo de coco, como vimos na tabela, existem 12,97 gramas de gordura saturada, o que corresponde a 59% do valor diário recomendado.

Quais são os benefícios do óleo de coco?

Especialistas afirmam que o óleo de coco, ainda que seja composto por gorduras saturadas do tipo TCM, é menos prejudicial que outras fontes de gordura saturada.

O fato é que é justamente o tipo de gordura presente nesse óleo que confere a maioria dos seus benefícios para a nossa saúde. Confira a seguir os principais:

Ajuda a emagrecer

De acordo com estudos, pessoas que consomem o óleo de coco têm uma maior oxidação das gorduras do quem segue dietas com óleos comuns.

Isso ocorre porque quando a gordura é quebrada ela é usada em forma de energia e não fica acumulada no organismo.

Além disso, o óleo de coco ajuda a acelerar o metabolismo. Isso porque o ácido láurico, um dos TCM presentes no óleo, faz as células trabalharem mais rapidamente, consumindo mais calorias e favorecendo a perda de peso.

Mulher fazendo atividade física ao ar livre.

O óleo de coco é um aliado para quem quer emagrecer. (Fonte: energepic.com / Pexels)

Promove saciedade

Pesquisadores da Universidade de Columbia e do Centro de Pesquisa sobre Obesidade de Nova York, nos Estados Unidos, verificaram que os TCM do óleo de coco ativam hormônios ligados à sensação de saciedade.

Ou seja, ao consumir o óleo de coco no café da manhã, por exemplo, a tendência é que a quantidade de comida ingerida nas refeições seguintes seja menor.

Evita prisão de ventre

Alimentos gordurosos como o óleo de coco auxiliam na digestão, pois a gordura se mistura ao bolo alimentar e às fezes, facilitando sua passagem pelo sistema digestivo.

Além disso, o ácido láurico presente no óleo e suas propriedades antibacterianas eliminam as bactérias ruins do intestino, favorecendo a flora intestinal.

Melhora a imunidade

O ácido láurico e o ácido cáprico, dois dos TCM do óleo de coco, são eficazes contra fungos, vírus, bactérias e doenças.

Além disso, o óleo de coco também contribui indiretamente com a imunidade ao melhorar o trabalho do intestino, eliminando as bactérias ruins.

Mulher com pele e cabelos saudáveis.

O óleo de coco melhora o funcionamento do intestino, imunidade, cabelos e pele.
(Fonte: ivanovgood / Pixabay)

Bom para pele, cabelos e unhas

Estudos mostram que o consumo do óleo de coco melhora a elasticidade da pele.

Além disso, os antioxidantes presentes nesse alimento ajudam no combate dos radicais livres, que causam o envelhecimento precoce.

Além de beneficiar a pele, o óleo de coco também é muito usado como hidratante para cabelos, aumentando seu brilho e maciez.

Controla o colesterol

A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) afirma que o ácido láurico presente no óleo de coco tem potencial de aumentar o colesterol bom, o HDL.

O lado negativo é que ele também pode elevar o LDL, considerado um colesterol ruim.

Qual a quantidade recomendada de óleo de coco?

Especialistas recomendam que você consuma diariamente a dose de 15 gramas de óleo de coco, ou uma colher de sopa.

Mas se o consumo for na forma de cápsulas, a suplementação com óleo de coco costuma ser entre 2 a 4 cápsulas de 1g por dia, que devem ser tomadas antes das refeições principais.

No entanto, antes de iniciar a suplementação com cápsulas de óleo de coco é fundamental que você consulte um médico ou nutricionista.

Óleo de coco: como consumir?

O óleo de coco pode ser consumido na forma líquida e pastosa, no preparo de alimentos ou como tratamento estético. E ainda pode ser ingerido na forma de comprimidos.

Como vimos, na sua versão líquida, o óleo de coco pode alterar sua forma tornando-se sólido e esbranquiçado.

Isso ocorre porque o óleo de coco é uma gordura saturada e com a mudança do clima, em geral abaixo de 25°C, ele se solidifica.

Para que ele volte a ser líquido, basta colocá-lo em ambiente com temperatura mais quente ou aquecê-lo em banho maria.

Mão colocando óleo sobre salada.

O óleo de coco pode ser usado puro sobre saladas, por exemplo.
(Fonte: rawpixel / Pixabay)

Mesmo sendo submetido a temperaturas elevadas, o óleo de coco não forma substâncias tóxicas e ainda preserva suas propriedades antioxidantes.

Por isso, você pode usar o óleo de coco em saladas, iogurtes, sucos e vitaminas, além de pratos quentes e no preparo de bolos e tortas.

Veja a seguir algumas dicas de como utilizar o óleo de coco para cozinhar:

  1. O óleo de coco pode ser usado a até 178ºC, que é seu ponto de fumaça. Porém, o mais saudável é você usá-lo para preparos rápidos.
  2. Pode ser usado em bolos e pães, como substituto da manteiga e outras gorduras, e até no lugar dos ovos.
  3. Você pode colocar diariamente uma porção de óleo de coco nas suas refeições.
  4. Pode ser acrescentado ao café, para se obter uma bebida mais cremosa.
  5. Pode ser usado no preparo de panquecas para o café-da-manhã ou lanche.
  6. Você pode trocar a manteiga por óleo de coco nas receitas de biscoitos, por exemplo.

Como usar o óleo de coco como cosmético?

Além de ser um benefício para a saúde ao ser consumido junto com as refeições, o óleo de coco também atua como um cosmético natural.

Para o cabelo ele funciona como um poderoso hidratante. Basta que você passe o óleo de coco no cabelo seco e deixe agir por, pelo menos, 15 minutos antes de lavá-lo.

Você também pode massagear o couro cabeludo com o óleo para prevenir queda de cabelos e fortalecer as raízes.

Frasco de óleo, com pincel de maquiagem e espelho.

O óleo de coco pode agir como um cosmético natural para a pele e cabelos.
(Fonte: Monfocus / Pixabay)

Já para a pele, a hidratação feita com óleo de coco ajuda a manter a pele macia.

Você pode passar o óleo de coco puro na pele ou misturá-lo ao seu creme hidratante favorito. Além disso, esse óleo também pode ser usado como removedor de maquiagem.

Mas é possível ampliar ainda mais a atuação do óleo de coco no nosso corpo. Confira:

  1. Limpa e hidrata a pele
  2. Remove a maquiagem
  3. Atua como desodorante natural
  4. Serve para esfoliação corporal
  5. Protege os lábios
  6. Para os homens, o óleo de coco pode ser usado também como creme de barbear e loção após barba
  7. É útil para amolecer as cutículas, fortalecer as unhas e tratar infecções fúngicas.

Quais são as contraindicações do óleo de coco?

Desde que seja consumido em quantidades moderadas, o óleo de coco só trará benefícios.

Mas, como vimos, ingerir o óleo de coco em excesso faz mal como qualquer outro óleo. Além disso, não são todas as pessoas que podem ou devem iniciar a suplementação com óleo de coco.

Confira a seguir, quem não deve utilizar o óleo de coco, a não ser sob orientação médica:

  • Quem tem problemas cardiovasculares
  • Quem toma anticoagulante
  • Quem tem colesterol alto
  • Quem tem Síndrome metabólica
  • Quem tem problema de fígado e/ou cirrose
  • Grávidas
  • Lactantes
  • Crianças

Quais são os riscos do consumo excessivo de óleo de coco?

Se você ingerir mais do que a quantidade recomendada do óleo de coco, sua saúde poderá ser seriamente prejudicada.

Afinal, o consumo exagerado de gorduras pode não apenas levar ao aumento do peso corporal, mas também contribuir para riscos de doenças cardiovasculares, com o aumento do colesterol.

Além disso, o consumo em excesso de óleo de coco faz mal ao intestino, podendo causar diarreia, náuseas e cólicas.

O uso excessivo de óleo de coco pode causar efeitos colaterais e até o aumento do colesterol, que leva a doenças cardiovasculares.

Outros efeitos colaterais do consumo de óleo de coco podem incluir reações de alergia, como coceira, vermelhidão ou inchaço na pele.

Por isso, o ideal é seguir a recomendação do seu médico ou não ultrapassar as 15g de óleo de coco diárias.

Quais as vantagens do óleo de coco?

Como vimos até aqui, são várias as vantagens do óleo de coco. Seja em sua forma in natura ou em comprimidos, esse alimento atua no fortalecimento do sistema imunológico, promove a saciedade e garante energia.

Além disso, o óleo de coco tem ação antioxidante, diminuindo a produção de radicais livres; e ainda ajuda na redução do mau colesterol (LDL).

Ou seja, o óleo de coco contribui para a prevenção e tratamento das doenças cerebrais e cardiovasculares.

Outra vantagem é que o óleo de coco regula a função intestinal e ainda estimula a função da glândula tireóide.

Cápsulas.

O óleo de coco tem inúmeras vantagens para a saúde e a estética.
(Fonte: HeungSoon / Pixabay)

O óleo de coco também atua como um cosmético natural, que pode ser aplicado diretamente sobre a pele e nos cabelos.

Além de hidratar a pele e não conter radicais livres, o óleo de coco ainda pode ajudar a prevenir rugas.

Sem contar que hoje em dia você poderá consumi-lo como melhor desejar, em sua forma natural ou em cápsulas.

Por outro lado, a desvantagem do óleo de coco é que, se consumido em excesso, ele pode levar ao aumento do colesterol, de risco de doenças cardiovasculares e ganho de peso.

A seguir, você confere as principais vantagens e desvantagens do óleo de coco:

Vantagens
  • Fortalece sistema imunológico
  • Antioxidante
  • Previne doenças cardiovasculares e cerebrais
  • Promove saciedade
  • Ajuda no processo de emagrecer
  • Evita prisão de ventre
  • Controla o colesterol
  • Cosmético natural para pele e cabelos
  • Não contém radicais livres
  • Variedade de formas de consumo
Desvantagens
  • Em excesso pode ser prejudicial à saúde
  • Pode ter efeitos colaterais
  • Nem todas as pessoas devem consumir

Quanto custa?

O preço do óleo de coco varia em função da marca fabricante, da forma de consumo, da composição e quantidade. Em geral, você vai encontrar o óleo de coco custando entre R$10 e R$350.

Você não precisa comprar o mais caro de todos. O ideal é que você encontre um produto com qualidade garantida e na quantidade exata para o seu consumo.

Onde comprar?

Você vai encontrar o óleo de coco à venda em farmácias, lojas de produtos naturais, de departamento e hipermercados como Lojas Americanas, Casas Bahia e Extra.

Mas nós recomendamos que você realize a sua compra em lojas online como a Amazon Brasil.

Com isso, você não apenas garante mais opções para escolher como ainda adquire o óleo de coco do conforto da sua casa.

Critérios de compra: O que levar em conta antes de escolher o óleo de coco

Após consultar o seu médico e saber a dose que você deverá consumir, é chegada a hora de escolher o melhor óleo de coco entre as várias opções à venda no mercado.

Para fazer a escolha ideal é preciso que você entenda o que diferencia um produto de outro.

Por isso, listamos para você os fatores que devem ser considerados antes de comprar o óleo de coco:

  • Tipo
  • Extração
  • Forma
  • Composição
  • Quantidade

A seguir, nós vamos explicar cada um desses fatores em detalhes para que você tome a melhor decisão e invista no melhor óleo de coco.

Tipo

O primeiro fator que você deve observar antes de realizar a sua compra é o tipo de óleo de coco. Hoje em dia, você encontrará dois tipos: o refinado e o virgem.

O óleo de coco virgem (também chamado de extravirgem) é mais puro e só pode ser extraído da carne do coco fresco.

Pelo seu processo de extração ele não perde os nutrientes. Para identificá-lo basta observar o aroma, textura, cor e sabor.

Isso porque o óleo de coco virgem deve ter aroma e sabor suaves de coco e sua cor deve ser transparente quando líquido ou branca quando sólido.

Óleo de coco.

O óleo de coco do tipo virgem é o mais recomendado por ser o mais puro. (Fonte: melati411 / Pixabay)

Além disso, se no rótulo do produto não estiver escrito as palavras “virgem”, “extravirgem”, “puro” ou “natural”, significa que o óleo de coco é, então, do tipo refinado.

O tipo refinado é obtido através do coco seco, através de um processo de refinamento, que modifica as características naturais do alimento.

O resultado é um óleo de coco menos eficaz, já que parte de suas propriedades são perdidas no processo.

O óleo de coco refinado, apesar de ter menos propriedades benéficas à saúde, é mais recomendado para o cozimento de alimentos.

Como já vimos nesse artigo, é normal que o óleo de coco virgem mude sua condição por conta da temperatura, podendo ficar líquido ou sólido.

Mas, se essa variação de estado não ocorrer significa que o produto teve suas propriedades mudadas e, portanto, trata-se de um óleo refinado.

Porém, o óleo de coco refinado é recomendado para usos culinários, pois seu ponto de fumaça pode chegar a altas temperaturas e ele não tem sabor.

Veja a seguir, as principais diferenças entre os dois tipos de óleo de coco:

Óleo de coco Virgem Óleo de coco Refinado
Forma de extração Do coco verde Do coco seco e passa por refinamento
Pureza Puro Perde propriedades naturais e pode ter componentes químicos
Variação de estado Líquido ou sólido Não ocorre
Ponto de fumaça Menor Maior
Sabor Característico do coco Sem sabor

Além desses dois tipos de óleo de coco, você também poderá optar pelo óleo de coco orgânico.

Ou seja, aquele que não recebeu nenhum tipo de agrotóxico em seu cultivo. É mais uma garantia de que o produto é 100% livre de compostos químicos.

Extração

Outro fator que você deve levar em conta tem a ver com o processo de obtenção do óleo de coco.

O melhor método para obtenção do óleo, para conservar todas as suas propriedades, é a extração (ou prensagem) a frio.

O óleo de coco prensado a frio é o mais comum no mercado. Por conta do processo de extração em baixas temperaturas, o sabor, aroma, cor e nutrientes presentes no óleo são mantidos.

O melhor óleo de coco é aquele prensado à frio, já que no momento da extração suas propriedades são mantidas pela baixa temperatura.

Mas você também poderá encontrar o óleo de coco cuja extração é feita com pressão mecânica, que utiliza elevadas temperaturas durante o processo.

No entanto, como vimos, em altas temperaturas o óleo de coco pode perder suas propriedades tão benéficas à saúde.

Forma

Em seguida, avalie qual a melhor forma de ingestão do óleo de coco para você.

O óleo de coco pode ser vendido na sua forma líquida e em cápsulas, como suplemento. No primeiro caso, como vimos, ele é mais utilizado no preparado das refeições.

Mas se você optar pelas cápsulas, é importante consultar um especialista para saber a dose ideal de consumo e evitar o excesso que pode causar problemas de saúde.

Frasco aberto com cápsulas para fora.

O óleo de coco em comprimidos é mais prático, mas requer orientação médica.(Fonte: stevepb / Pixabay)

Ainda raro e, em geral, com menos nutrientes que a versão in natura, também existe o óleo de coco em pó.

Outra opção é comprar o óleo de coco em forma de spray, que é ideal para temperar os alimentos ou untar panelas.

Composição

É importante que você verifique também a composição do produto, já que existem variações dependendo da marca fabricante.

O ideal é que o óleo de coco seja 100% de origem vegetal e sem adição de outros nutrientes. Além disso, os melhores do mercado são sem glúten.

No entanto, você também poderá optar pelo óleo de coco combinado com outras substâncias. Por exemplo, com o óleo de Cártamo, que é um suplemento natural que promove a aceleração metabólica.

Quantidade

Por fim, recomendamos que você avalie a quantidade de óleo de coco antes de efetuar a compra.

Se você optar pelo alimento em cápsulas, você vai encontrar frascos que oferecem entre 30 e 120 comprimidos.

Já na versão in natura (líquida) você poderá optar por frascos que contém entre 15ml e 10 litros de óleo de coco.

(Fonte da imagem destacada: moho01 / Pixabay)

Por que você pode confiar em mim?

Izabel Toscano
Izabel Toscano
Jornalista
Nômade digital, jornalista, leitora e questionadora compulsiva. Já trabalhou em jornais diários e sites de notícias no Brasil, e em plataformas online na Irlanda e na França. Hoje, roda o mundo escrevendo sobre temas variados, sempre atenta às novas tecnologias e a tudo que surge para trazer leveza à vida.