Frasco com óleo de rícino, folhas e sementes da mamona.

Seja bem-vindo ao ReviewBox Brasil! Hoje vamos falar de um óleo vegetal que tem um grande efeito positivo na saúde da pele e dos cabelos: o óleo de rícino. Derivado da mamona, esse óleo é usado há milênios tanto como cosmético quanto como um produto medicinal.

Não à toa, hoje em dia é comum encontrar os mais diversos tipos de produtos enriquecidos com óleo de rícino. Nesse artigo, você vai entender os benefícios desse óleo, como deve usá-lo e quais são os melhores produtos à base de óleo de rícino disponíveis no mercado.




Primeiro, o mais importante

  • O óleo de rícino é conhecido por ter um alto poder hidratante e antioxidante. Por isso, ele ajuda a fortalecer os fios, hidratar a pele e combater a acne.
  • Mas, apesar de ser usado na composição de diversos cosméticos, é importante ficar atento pois existem contraindicações e efeitos colaterais.
  • Vamos mostrar nesse artigo o que você deve observar antes de comprar o melhor óleo de rícino.

Você também pode gostar:

Os melhores produtos com óleo de rícino: O ideal para cada situação

Na hora de comprar um cosmético cuja base é o óleo de rícino é preciso ficar atento à sua composição e ao objetivo de uso. Sabendo disso, os fabricantes investiram em opções para todas as necessidades. Por isso, nós selecionamos para você os melhores cosméticos com óleo de rícino. Confira:

O melhor kit com óleos de umectação

Na hora de hidratar profundamente os cabelos, o kit da Salon Line #Todecacho oferece quatro frascos de 100 ml cada. Cada frasco tem em sua composição um óleo de umectação diferente: Óleo de coco, Óleo de rícino, mix de óleo de Oliva, Girassol e Coco; e blend de óleos de Argan, Coco e manga. Esse kit é indicado para cabelos cacheados, crespos, crespíssimos ou em transição.

O shampoo com óleo de rícino mais potente

A linha S.O.S Bomba da Salon Line tem entre os seus produtos o shampoo Vitaminas Original de 300ml. Esse shampoo possui composição riquíssima: Whey Protein, que restaura a fibra capilar; Vitamina A, que fortalece os fios e auxilia no crescimento; D-Pantenol, que hidrata e melhora textura; Biontina, que previne a queda; e o Óleo de rícino, que hidrata, combate a queda, fortalece e recupera os fios.

A melhor opção in natura de óleo de rícino

Para quem prefere o óleo de rícino em sua versão pura, o da Farmax oferece a substância em um frasco de 100ml. Essa opção pode ser usada para enriquecer produtos cosméticos ou ainda como um medicamento e laxante. Antes de iniciar o uso medicinal é recomendado o acompanhamento de um médico.

Guia de Compra

Pode parecer tarefa simples escolher o melhor óleo de rícino ou produto enriquecido com essa substância. Mas o fato é que é preciso entender para que serve, como usar e os cuidados que se deve ter.

Para ajudar você e tirar todas as suas dúvidas, nós criamos esse Guia de Compra. Aqui você vai encontrar as informações necessárias para utilizar de maneira adequada, e eficaz, o óleo de rícino.

Mulher penteando cabelo com condicionador.

O óleo de rícino é muito utilizado para hidratar os cabelos. (Fonte: puhhha/123rf.com)

O que é óleo de rícino e para que serve?

O óleo de rícino é um óleo vegetal extraído da semente da mamona, uma planta encontrada em diversas partes do Brasil e do mundo.

As sementes em si são altamente venenosas. Elas possuem a proteína tóxica chamada de ricina que, mesmo em pequenas doses, pode levar à morte. Porém, durante a extração do óleo de rícino esse componente tóxico é eliminado, e isso garante o uso seguro e saudável do óleo de rícino.

Isso porque, as sementes da mamona são formadas essencialmente por óleo, chegando a 49% do seu total. Entre os seus principais componentes estão os ácidos graxos, entre eles o ômega 6 e 9, e ainda sais minerais e vitamina E.

Por conta de sua composição, o óleo de rícino é, em geral, utilizado de três formas: na indústria química, no setor de cosméticos e farmacêutico.

Industrialmente, o óleo de rícino é usado na fabricação de tintas, plásticos, colas e lubrificantes. Mas sua grande fama é com o uso cosmético e medicinal.

Um dos usos medicinais mais conhecidos do óleo de rícino é como laxante natural. No entanto, ele não deve ser usado com frequência, pois o uso prolongado pode trazer problemas de saúde.

Por isso, o uso oral do óleo de rícino puro deve ser feito, preferencialmente, com acompanhamento de um médico.

Já no segmento dos cosméticos, o óleo de rícino é encontrado em vários produtos de beleza, especialmente naqueles que se propõem a hidratar cabelos e pele. Muitas vezes você irá encontrar o óleo de rícino sob o nome de “Castor oil”, que é a sua denominação em inglês.

Quais são os benefícios do óleo de rícino para os cabelos?

Uma das principais ações do óleo de rícino é a de hidratar os fios de cabelo e limpar o couro cabeludo. Mas os benefícios para os fios vão além. Confira a seguir quais são os efeitos do óleo de rícino nos cabelos:

  • Restaura, hidrata e estimula o crescimento. Graças ao ômega 6 e ômega 9, o óleo de rícino pode dar mais volume e ajudar no crescimento dos cabelos. Isso ocorre porque os ácidos graxos estimulam o couro cabeludo e os folículos por onde nascem os fios. Além disso, eles selam as cutículas, eliminando o frizz e o ressecamento
  • Combate à caspa: O óleo de rícino também tem propriedades antifúngicas, que limpam o couro cabeludo e, assim, atua no combate à caspa.
  • Reduz a oleosidade: Muito usado também em composições de shampoos, o óleo de rícino ajuda a diminuir a oleosidade excessiva do couro cabeludo.

Posso dormir com óleo de rícino no cabelo?

Muitas pessoas optam por fazer a hidratação nos cabelos durante a noite. Para isso, passa-se o óleo nos fios, envolve-se o cabelo em uma touca e retira-se o produto no dia seguinte.

No entanto, você não deve dormir com o óleo de rícino nos cabelos. Especialistas recomendam que, ao passar o óleo de rícino puro nos fios você deve retirá-lo em até 10 minutos – não ultrapassando o período de duas horas.

foco

Você sabia que o óleo de rícino é um dos mais eficazes para realizar a umectação capilar?

A umectação é uma hidratação profunda que, além de nutrir, ajuda a recuperar os cabelos danificados e as pontas duplas.

O uso de óleo de rícino como umectante pode ser feito em todos os tipos de cabelos.

O fato é que o uso prolongado do óleo de rícino nos cabelos pode gerar um efeito contrário ao da hidratação e promover quebra e queda dos fios.

Para prevenir efeitos indesejáveis, o ideal é que você evite utilizar o óleo de rícino puro nos fios. O mais recomendado é que você o misture a um cosmético antes de aplicar nos cabelos. Por exemplo, você pode adicionar uma colher de sopa do óleo em um pote de condicionador de 200 ml.

Óleo de rícino para pele e unhas: como e quando usar?

Além de benéfico para os cabelos e o couro cabeludo, o óleo de rícino também é muito utilizado na hidratação e em tratamentos de pele, além do fortalecimento das unhas.

No entanto, é fundamental que você tenha o acompanhamento de um dermatologista antes de iniciar qualquer tratamento com óleo de rícino.

Isso porque, como veremos logo mais nesse artigo, o óleo de rícino não está livre de provocar efeitos colaterais. Além disso, vale lembrar que cada pessoa possui um tipo de pele com necessidades e caraterísticas diferentes.

Pote de creme e frasco com óleo.

O ideal é misturar o óleo de rícino a um creme antes de aplicar na pele. (Fonte: silviarita/ Pixabay.com)

Os especialistas alertam ainda que o uso do óleo de rícino puro na pele não é recomendado. O mais seguro é misturá-lo a um creme hidratante. Para isso, você pode adicionar uma colher de sopa de óleo de rícino para cada 200ml de produto.

Para você entender todo o poder que o óleo de rícino tem sobre a pele e as unhas, confira a seguir algumas dicas de como e quando utilizar esse óleo vegetal:

  • Para combater a acne e a oleosidade: O óleo de rícino promove a hidratação da pele ao mesmo tempo em que atua como um adstringente, evitando a proliferação bacteriana, que é uma das causas da acne. Por isso, é muito indicado para quem possui pele oleosa.
  • Para hidratar: Se você tem pele muito ressecada, o óleo de rícino pode ser usado como um hidratante natural já que suas propriedades impedem a perda de água através da pele.
  • Para cicatrizar: O óleo de rícino também tem ação cicatrizante por conta da presença da vitamina E. Por isso, ele acaba sendo muito utilizado por quem tem estrias. Além disso, o óleo de rícino é um cosmético pós sol ideal para tratar queimaduras do sol.
  • Unhas: O óleo de rícino pode contribuir com a hidratação das cutículas, o que também ajuda no fortalecimento de unhas quebradiças. Nesse caso, é possível aplicar o óleo de rícino puro nas unhas e deixar por, no máximo, uma hora.

É seguro usar o óleo de rícino nas sobrancelhas, cílios e barba?

Assim como o óleo de rícino é bom para os cabelos, ele também é indicado para as sobrancelhas, cílios e barba. Nesse caso, ele é conhecido por engrossar os fios dessas regiões.

No entanto é preciso tomar alguns cuidados extras. Se usado nas sobrancelhas e cílios, é preciso evitar a região dos olhos.

Como ainda não se sabe quais são todos os efeitos do óleo de rícino, os dermatologistas ressaltam que você não deve aplicá-lo em mucosas, como boca, olhos e orelhas.

 Homem fazendo a barba do cliente.

O óleo de rícino também é benéfico para os pelos da barba. (Fonte: Renee_Olmsted_Photography/ Pixabay.com)

Por isso, recomenda-se que você aplique o óleo de rícino na sobrancelha e nos cílios com a ajuda de uma escovinha específica para essas regiões, como as que são usadas para passar rímel, por exemplo.

Em ambos os casos, porém, é fundamental ter o acompanhamento e avaliação prévia de um dermatologista para realizar uma aplicação correta e efetiva.

Já no caso das barbas, o óleo de rícino age da mesma forma como nos cabelos e pode ser usado para estimular o crescimento de pelos mais grossos e fortes.

Quais os efeitos colaterais e as contraindicações do óleo de rícino?

Como já havíamos citado, o óleo de rícino não está livre de causar problemas de saúde e desconfortos. Especialmente quando tratamos de sua fórmula pura, seja usada sobre cabelos e pele seja ingerida, o fato é que o óleo de rícino pode sim causar efeitos colaterais. Veja a seguir os principais:

Para evitar os efeitos colaterais é essencial que você consulte um médico ou dermatologista antes de utilizar o óleo de rícino puro.

Além disso, vale ressaltar que não são todas as pessoas que podem fazer uso de óleo de rícino. Principalmente no que se refere à ingestão do óleo, essa substância é contraindicada para:

  • Gestantes
  • Lactantes
  • Crianças com menos de 12 anos
  • Crianças e pacientes com obstrução intestinal
  • Pessoas com doenças intestinais, cólon irritável, Doença de Crohn ou colite ulcerativa

Quais as vantagens e desvantagens do óleo de rícino?

Como vimos até aqui, existem vantagens e desvantagens quando tratamos do uso cosmético e medicinal do óleo de rícino.

A principal vantagem é, certamente, o alto poder hidratante desse óleo, que serve tanto para os cabelos, sobrancelhas, cílios e barbas, como para a pele e as unhas.

Além disso, por conter ácidos graxos em sua composição, o óleo de rícino combate fungos e bactérias que impedem o crescimento do cabelo. Por isso, é muito usado para estimular o crescimento capilar.

Rico em ácido linoleico, vitamina E e sais minerais, o óleo de rícino também conta com grande poder de limpeza, o que ajuda a diminuir a oleosidade.

Mulher maquiada posando.

O óleo de rícino hidrata cabelos, pele e unhas. (Fonte: Starkvisuals/ Pixabay.com)

Outra vantagem é que, hoje em dia, é possível encontrar uma variedade enorme de produtos como shampoo, condicionador e máscaras de hidratação feitos à base de óleo de rícino. Sem contar que o óleo em sua forma pura também tem grande efeito laxante.

Por outro lado, não são todas as pessoas que podem e devem fazer o uso do óleo de rícino.

Como existem efeitos colaterais e contraindicações, é preciso que o uso, principalmente da substância in natura, seja feito com o acompanhamento de um especialista.

A seguir, você confere as principais vantagens e desvantagens do óleo de rícino:

Vantagens
  • Alto poder hidratante, antioxidante e antibacteriano
  • Pode ser usado nos cabelos, cílios, sobrancelhas, barbas, pele e unhas
  • Variedade de produtos cosméticos
  • Efeito laxante
  • Pode ser usado puro
Desvantagens
  • Tem efeitos colaterais e contraindicações
  • Versão pura deve ser usada com acompanhamento médico

Quanto custa e onde comprar o óleo de rícino?

O preço do óleo de rícino vai depender de alguns fatores, entre eles o tipo e formato do produto e a quantidade que vem na embalagem.

Você vai encontrar o óleo de rícino custando entre R$ 16 e R$ 300.

Ainda assim, não se trata de um produto caro, nem na versão cosmético nem o óleo puro. Por isso, você vai encontrar o óleo de rícino custando entre R$16 e R$300.

Para comprar o óleo de rícino também não haverá dificuldades. Esse produto está disponível tanto em farmácias, quanto em lojas departamento e em hipermercados, como Lojas Americanas e Extra.

No entanto, vale mais a pena comprar o óleo de rícino pela internet, em lojas como a Amazon Brasil. Dessa forma, você adquire o produto do conforto de casa e ainda terá mais opções de produtos e marcas para escolher.

Critérios de Compra: O que você deve analisar antes de comprar o óleo de rícino

Como vimos, é preciso alguns cuidados antes de iniciar o uso de óleo de rícino, desde o acompanhamento de um especialista até a forma de utilização.

Da mesma forma, é preciso atenção na hora de comprar o óleo de rícino, tanto para garantir a eficiência do produto quanto um bom investimento do seu dinheiro. Por isso, listamos abaixo os principais critérios que você deve analisar antes de comprar o óleo de rícino.

A seguir, nós vamos explicar como você deve analisar cada um desses fatores.

Finalidade

é: Por que você precisa desse produto? A sua resposta certamente irá definir a finalidade para a qual você pretender usar o óleo de rícino.

Como vimos, o óleo de rícino pode ser utilizado com diversos objetivos, e em diferentes regiões do corpo.

Em geral, a principal finalidade do óleo de rícino é a de hidratar. Mas você também pode usá-lo para combater a oleosidade, ajudar na cicatrização e estimular o crescimento dos fios.

Assim, de forma geral, você deverá definir se irá usar o óleo de rícino como laxante natural; para os cabelos e fios; ou para a pele e as unhas.

Cosmético ou in natura

Definida a finalidade, você deve considerar qual forma irá utilizar o óleo de rícino: na versão in natura ou em cosméticos.

Na versão pura, o óleo de rícino geralmente é encontrado em frascos pequenos. Ele tanto pode ser ingerido, para efeito laxante, quanto pode ser misturado a outros cosméticos para ser utilizado nos cabelos, pele e unhas.

Lembrando que, para utilizar a dosagem segura para a sua saúde você deve consultar um médico ou dermatologista.

View this post on Instagram

Quem mais ama um cabelão gigante levanta a mão! 🙌 Então, vem que a @eucarolinelima tem uma dica incrível para você: a linha S.O.S Bomba Original! #cabelo #projetorapunzel #cabelolongo #crescercabelo #beleza ⠀ #Repost @eucarolinelima – BOMBA! 💥 de crescimento pro cabelo que amoooo… quem aí JA TESTOU essa linha ? sério, crescimento é comigo mesmo 😆 eu sempre uso pra manter os fios fortes ! Já até fiz resenha desse produto da @salonlinebrasil ainda na embalagem antiga rs, então já fica a dica pra quem quer cabelão forte e saudável ✨💕 E nesse friozinho não faz corpo mole, lava esse cabelo mulher 🤣 como tá aí ??? . #salonline #meuliso @meuliso #sosbomba #publi

A post shared by Salon Line (@salonlinebrasil) on

Já na versão cosmético, o óleo de rícino é encontrado como base de composição de cremes de hidratação, óleos de umectação, máscaras de nutrição, tônicos para estimular o crescimento, shampoos, pomadas finalizadora e condicionadores.

Se você optar pelo cosmético, leve em conta que, dependendo do tipo, ele pode vir em conjunto com outras substâncias também benéficas como, por exemplo, óleo de coco, óleo de argan, queratina, outras vitaminas e etc.

Unidade ou kit

Independentemente de você comprar o cosmético já enriquecido com óleo de rícino ou o óleo puro, leve em conta o que será mais rentável e econômico para você: comprar a unidade ou um kit.

Em geral, o kit vem com dois ou mais produtos e acaba sendo mais vantajoso em relação ao preço final.

Frascos de cosméticos.

Você pode comprar linhas de tratamento completas ou apenas um produto com óleo de rícino. (Fonte: timokefoto/ Pixabay.com)

No entanto, se essa é a primeira vez que você irá usar o óleo de rícino, recomendamos que opte pela unidade do produto.

Ou seja, vale experimentar e ver como o óleo de rícino reage no seu cabelo ou pele. Se o resultado for positivo, aí sim, vale investir em um kit ou mais produtos enriquecidos com o óleo de rícino.

Quantidade

Por fim, observe a quantidade do produto que você irá comprar. Esse critério vai variar bastante dependendo do tipo de óleo de rícino que você escolher.

Por exemplo, se você optar pelo óleo in natura, vai encontrar frascos que possuem entre 5ml e 500ml.

Mas se preferir comprar produtos como shampoo e condicionador, por exemplo, a quantidade varia mais e vai impactar no preço final.

(Fonte da imagem destacada: Ruttawee Jaigunta/ 123rf.com)

Por que você pode confiar em mim?

Izabel Toscano Jornalista
Nômade digital, jornalista, leitora e questionadora compulsiva. Já trabalhou em jornais diários e sites de notícias no Brasil, e em plataformas online na Irlanda e na França. Hoje, roda o mundo escrevendo sobre temas variados, sempre atenta às novas tecnologias e a tudo que surge para trazer leveza à vida.