Imagem mostra uma parafusadeira em um fundo de tijolos.

Bem-vindo ao ReviewBox Brasil! Todas as pessoas precisarão apertar parafusos em algum momento da vida. Para algumas, isso faz até mesmo parte da profissão. Que tal, então, aposentar as chaves de fenda e substituí-las por uma parafusadeira?

A parafusadeira faz com velocidade e precisão o serviço de apertar ou soltar parafusos. Muitas vezes, ela vem em um combo com uma furadeira, tornando-se assim uma das ferramentas mais úteis existentes!

Nesse artigo, iremos te mostrar os porquês de adquirir uma parafusadeira ser uma excelente ideia. Também traremos todos os detalhes necessários para que você escolha o modelo que mais se adequa às suas necessidades. Há muito o que se falar sobre a ferramenta!

Primeiro, o mais importante

  • É enorme a variedade dos tipos de parafusadeira: de impacto ou comum, a bateria ou elétrica, híbrida com furadeira ou exclusiva, com controle de torque ou sem. Você precisará saber bem quais as suas necessidades antes da compra.
  • Para uso doméstico, não é necessário nenhum modelo muito complexo ou caro. Se você é um profissional, por outro lado, precisará desembolsar um dinheiro considerável em uma parafusadeira de alto nível.
  • Preste atenção se o modelo escolhido acompanha um bom número de bits. Caso contrário, você precisará comprá-los separadamente para que a ferramenta funcione de maneira ideal.

Você também pode gostar:

Ranking: Os 5 melhores modelos de parafusadeira

Por ser uma ferramenta tão comum no mercado, a parafusadeira é fabricada por todas as grandes marcas desse nicho. Existem modelos de excelente qualidade à sua disposição!

Selecionamos sete parafusadeiras que não te deixarão na mão. No caso daquelas que são multiuso, o foco será nas especificações da função de parafusar e desparafusar. Há um artigo específico sobre as furadeiras.

1º – Parafusadeira e Furadeira Black & Decker LD12SP

A Black & Decker é a mais tradicional fabricante de ferramentas elétricas. Esse é um modelo que funciona a bateria, facilitando trabalhos onde não há tomadas por perto. A potência é de 12 V e o torque de 10 Nm.

Conta com função de rotação inversa, ajudando a desparafusar. Um grande destaque é a empunhadura ergonômica, com emborrachamento que facilita o manuseio. Acompanha treze acessórios entre brocas e bits e carregador bivolt.

2º – Parafusadeira Black & Decker KC4815B

Se o que você precisa é um modelo simples, apenas para eventuais serviços domésticos, a Black & Decker também tem uma solução. Essa parafusadeira tem um ótimo custo-benefício, é fácil de usar e traz dezesseis acessórios (15 bits).

Por ser um modelo destinado para uso caseiro e eventual, a potência e o torque são baixos. A primeira é de 4,8 V, o segundo, 3 Nm. Conta com luz de LED, que facilita o trabalho em lugares escuros e funciona a bateria.

3º – Parafusadeira e Furadeira Bosch GSR 7-14

Modelo de mais uma fabricante tradicionalíssima, a Bosch, essa parafusadeira também tem algumas vantagens especiais. A embreagem de segurança facilita o uso da ferramenta e há um grande controle no torque aplicado em cada situação.

O modelo é elétrico e traz um cabo de 4 metros, o que também ajuda em lugares distantes. O torque máximo é de 10,3 Nm e a potência é 400 W. Trabalha bem com parafusos de até 7 mm de diâmetro.

4º – Parafusadeira e Furadeira Vonder FPV 300

Essa ferramenta da Vonder conta com giro normal e reverso, controle de velocidade e ergonomia perfeita para uso. Modelo elétrico, com cabo revestido com borracha e duplo isolamento, tornando-o extremamente seguro.

A potência é de 280 W e o torque pode ser regulado em até 23 posições, ajudando o trabalho de usuários mais experientes, mas também é de fácil manuseio para iniciantes. É uma das parafusadeiras mais compactas no mercado.

5º – Parafusadeira de Impacto Bosch GDR 120-LI

Se você trabalha em superfícies mais duras ou tem um grande volume de coisas para parafusar, um modelo de impacto te ajudará muito. Esse da Bosch é de grande qualidade, com potência de 12 V e torque máximo de 100 Nm.

A ferramenta com quase todas as funções que facilitam o trabalho. Luz de LED na ponta que ajuda a encontrar o alvo em lugares escuros, duas velocidades, ergonomia, giro reverso, entre outros. Funciona a bateria e tem autonomia destacada.

Guia de Compra

Agora que você já conhece ótimos modelos de parafusadeira, é hora de saber como escolher. Será que é bom que ela também seja uma furadeira? Faz mais sentido adquirir uma ferramenta de impacto ou comum?

Nas próximas linhas desse artigo, encontrará tudo o que você precisa sobre uma parafusadeira!

Imagem mostra um homem usando uma parafusadeira em uma janela.

A parafusadeira é a opção perfeita para aposentar as chaves de fenda. (Fonte: belchonock / 123rf)

O que é uma parafusadeira e para que ela serve?

Móveis, prateleiras, eletrônicos, utensílios domésticos e muito mais. Em um enorme número de objetos do nosso cotidiano, há a presença de parafusos. Em montagens, desmontagens ou reparos, é preciso apertá-los ou soltá-los.

Para isso, a ferramenta mais usada sempre foi a chave de fenda. Mas e se você pudesse fazer esse serviço com muito mais velocidade e precisão? É exatamente para isso que serve uma parafusadeira.

Quais as vantagens e desvantagens da parafusadeira?

Se você vai apertar um ou outro parafuso eventualmente, não faz muita diferença. Mas se você trabalha com isso ou sempre está mexendo com uma quantidade razoável, a economia de tempo é gigantesca.

A facilidade do trabalho também é maior: alguns modelos contam com luz LED que ilumina diretamente a entrada do parafuso, por exemplo. Com ergonomia e funções extras, usar uma parafusadeira é bem mais fácil que uma chave de fenda.

Confira na tabela abaixo as vantagens e desvantagens de uma parafusadeira:

Vantagens
  • Muito mais velocidade para apertar e soltar parafusos
  • Uso é mais fácil do que de uma chave de fenda
  • Pode ter outras funções, como também ser furadeira
Desvantagens
  • Custo elevado para quem não a usará com frequência
  • Consumo de energia elétrica e/ou bateria

Parafusadeira comum ou parafusadeira furadeira?

As parafusadeiras são encontradas no mercado como uma ferramenta específica ou de maneira híbrida com furadeiras. No segundo caso, basta fazer a troca da ponta e inserir um bit (parafusar) ou broca (furar).

Modelos híbridos costumam ser um pouco mais caros do que os comuns. Se você faz as duas tarefas, parafusar e furar, regularmente, é uma boa ideia optar por uma ferramenta com essa característica.

Por outro lado, se você raramente irá furar uma parede ou um móvel e sua principal função é parafusar, ficar com apenas uma parafusadeira pode ser melhor por questões financeiras.

Quando falamos em profissionais, também é melhor optar por opções separadas. Furadeiras e parafusadeiras de alto impacto precisam ter especificações diferentes de potência e torque, entre outras.

Não há como fugir dos melhores equipamentos quando o que está em jogo é o seu sustento, não é mesmo?

foco

Você sabia? Parafusos existem desde tempos muito remotos – há até referências históricas ao “parafuso de Arquimedes”. Mas como eles eram muito grandes, não precisavam de acessórios específicos para ser rosqueados ou desrosqueados.

Os primeiros parafusos de metal, como conhecemos hoje, surgiram na Alemanha do século XVI. Era muito trabalhoso fazê-los. Assim, seu uso no cotidiano em móveis e demais objetos é bem mais recente do que se pode imaginar.

Parafusadeira comum ou de impacto?

Você deve ter reparado que há parafusadeiras comuns e de impacto, e que as do segundo grupo possuem potência, torque e preço bem mais elevados.

O funcionamento de uma parafusadeira de impacto acontece através de um martelo interno. Ele dá golpes com muita velocidade que aumentam o torque e fazem com que o serviço seja muito mais rápido e bem feito.

O torque, segundo a física, é o “momento de força”. Ele é medido a partir da aplicação de uma força sobre um corpo que tem por resultado fazê-lo girar. Foi notado com a observação das alavancas. A unidade de medida Nm significa Newton-metro, o que faz todo sentido, uma vez que combina uma unidade de força com uma de distância.

Para que você tem uma ideia, o torque de uma parafusadeira comum varia entre 3 e 10 Nm, enquanto o de uma de impacto pode tranquilamente passar de 100 Nm. Essa característica é ligada à rotação e à potência da ferramenta.

Recorremos ao canal Adílson Pinheiro para demonstrar melhor o que é controle de torque e qual sua importância:

Há alguns serviços que requerem o uso de uma parafusadeira de impacto. Parafusos muito grandes ou em superfícies como concreto ou metais duros, por exemplo, precisam de um torque bem superior do que o oferecido por uma ferramenta comum.

Outra vantagem é que o gasto de bateria ou energia elétrica é bem menor. Basicamente, se você vai fazer apenas serviços dentro de casa com a sua parafusadeira, sem ser em larga escala, não há motivos para gastar a mais e comprar um modelo de impacto. Mas para usos especiais ou profissionais, é sim uma ótima ideia fazer essa aquisição.

Vamos comparar os dois tipos?

Parafusadeira comum Parafusadeira de impacto
Torque Entre 3 e 10 Nm Pode passar de 100 Nm
Consumo de energia elétrica Maior Menor
Preço Modelos partem de valores iniciais bem mais baixos Modelos custam pelo menos 3 vezes mais do que a média das parafusadeiras comuns
Compre se Você irá fazer serviços ou reparos domésticos eventuais Você precisa fazer serviços específicos mais difíceis ou usará a ferramenta profissionalmente

Parafusadeira elétrica ou a bateria?

O mais comum é encontrar no mercado modelos de parafusadeira que funcionam a bateria, mas aquelas com fio, que devem ser ligadas diretamente na eletricidade, também são fabricadas.

Isso vale tanto para as parafusadeiras híbridas com furadeiras, como para as exclusivas. Da mesma forma, também existem furadeiras sem fio.

A principal vantagem de uma parafusadeira a bateria é não depender de tomadas ou rede elétrica por perto para funcionar. Mesmo em lugares ermos e isolados, você conseguirá efetuar seu trabalho normalmente.

Além disso, o consumo de energia elétrica é menor. Assim como com seus aparelhos eletrônicos, você só precisará se preocupar com carregar a bateria eventualmente.

Se você não gosta do trabalho extra de carregar a bateria, pode optar por um modelo elétrico sem problemas. O funcionamento é similar. Uma pequena diferença que existe é em como a potência é medida. Nas parafusadeiras a bateria, a unidade é o volt (V), enquanto nas elétricas, é o watt (W).

Fizemos mais uma tabela para te mostrar como escolher a sua parafusadeira a partir da potência:

Parafusadeira a bateria Parafusadeira elétrica
Uso doméstico Até 12 V Até 280 W
Uso como hobby Entre 12 V e 18 V Entre 280 W e 400 W
Uso profissional A partir de 18 V A partir de 400 W

A parafusadeira serve para todos os tipos de parafusos?

Há parafusos grandes e pequenos, largos e finos, com diferentes estilos de fendas. Será que uma parafusadeira é capaz de ser eficiente com todos?

A resposta é sim, mas não sozinha. Para isso, você precisará ter os bits ideais. Assim como as brocas de uma furadeira, o bit é o utensílio colocado na ponta de uma furadeira e que se adapta ao parafuso que será apertado ou solto.

Alguns modelos já contam com um conjunto de bits, normalmente entre 10 e 20. Esse número deve ser o suficiente para quase todos os parafusos mais comuns de serem encontrados. Você só precisará encontrar o ideal para o seu serviço.

Imagem mostra dez parafusos de grande porte.

Parafusos de grande porte exigem bits específicos e maior torque. (Fonte: Pixabay / Pexels)

Caso o modelo escolhido não venha com um conjunto de bits, você precisará comprar um kit (ou os utensílios avulsos). Pelo menos alguns para fenda simples e outros para phillips (fenda cruzada) em diferentes diâmetros são fundamentais para o uso cotidiano da ferramenta.

Não adianta insistir com o bit inapropriado: você provavelmente irá apenas estragar o parafuso.

O canal Adílson Pinheiro é um dos mais respeitados sobre ferramentas no YouTube. Para entender como usar seus bits, recomendamos o vídeo a seguir:

Como usar uma parafusadeira?

O uso de uma parafusadeira é simples, mas tem algumas nuances que podem dar um pouco de dor de cabeça aos inexperientes. Por isso, dedicamos uma parte do artigo a ele!

  1. A primeira questão é apertar corretamente o bit a ser usado. Para isso, usa-se a chave de mandril na maior parte dos modelos, alguns têm já na própria boca um mecanismo de rosqueamento intuitivo.
  2. Em seguida, deve-se selecionar o sentido da rotação (parafusar ou desparafusar) e apertar o gatilho. Conforme acontece o processo, pode-se regular o torque e a velocidade da ferramenta.
  3. É importante fazer as regulagens corretas para impedir que o parafuso passe do limite da superfície, perdendo a sua utilidade, ou que o contato não seja suficiente para alcançar a rotação que ele exige.

No vídeo do setor anterior, pode-se notar os torques e bits ideais para cada parafuso e situação.

Quanto custa?

É muito grande a variedade das parafusadeiras: de impacto ou comum, híbridas com furadeiras ou não, a bateria ou elétricas, com diferentes controles de torques, entre outras diferenças. Por isso, os preços também aparecem em distantes faixas.

Os modelos mais simples, para uso doméstico e com poucas funções extras, podem custar a partir de R$ 70. Eles podem quebrar bem o galho para pessoas que não farão uso muito complexo da ferramenta.

Quanto mais potentes e cheias de funcionalidades, mais caras as parafusadeiras serão. Bons modelos de impacto custam entre R$ 500 e R$ 800. Para profissionais, pode ser necessário desembolsar valores na casa de quatro dígitos.

Onde comprar?

Lojas especializadas em ferramentas e de materiais de construção são as melhores opções para adquirir uma parafusadeira. As grandes redes, como Telhanorte, C&C e Dicicco, estão presentes em muitas cidades e possuem enorme leque de opções.

A melhor ideia é comprar pela internet, no site da Amazon brasileira, onde há uma variedade imbatível de parafusadeiras. Não podemos deixar de citar também outros ótimos e-commerces como a Amazon internacional e o Mercado Livre.

Critérios de compra: O que levar em conta ao comprar uma parafusadeira

Você já sabe qual é o tipo de parafusadeira que precisa e como escolhê-la, mas ainda há uma série de quesitos que podem te ajudar com a compra. Vamos listar alguns:

  • Ergonomia
  • Funcionalidades extras
  • Itens extras
  • Portabilidade
  • Autonomia de bateria
  • Voltagem e tamanho do cabo

A seguir, explicaremos com detalhes cada um dos quesitos.

Ergonomia

Muitas das parafusadeiras são fabricadas em formato de pistola, o que é muito natural e ajuda o uso. Basta deixar uma das mãos na região do gatilho, segurar firme e manter a ferramenta reta com a outra mão na parte superior.

Alguns modelos vão ainda mais longe, com encaixes emborrachados para as mãos, o que pode ser muito confortável em usos prolongados. Quando há um lugar óbvio para as mãos, todos os tipos de usuários saem ganhando.

Prefira sempre parafusadeiras que foram feitas pensando na ergonomia e facilidade de uso. É uma questão de conforto e agilidade.

Imagem mostra uma parafusadeira e vários parafusos sobre uma madeira.

O formato de pistola ajuda muito na ergonomia das parafusadeiras. (Fonte: Sergey Mironov / 123rf)

Funcionalidades extras

Citamos no decorrer do artigo algumas funcionalidades extras importantes e vamos agora reforçá-las. A luz de LED, que ilumina o lugar onde o parafuso entrará, é uma delas. Ajuda muito em situações sem muita luz para auxiliar no processo.

Há parafusadeiras que não contam com a função de giro reverso (que serve para desparafusar). Fuja delas! Podem realizar o serviço apenas pela metade.

Também merecem citações aqui o revestimento especial dos cabos no caso das parafusadeiras elétricas e o display digital de porcentagem e autonomia para as que funcionam a bateria.

Itens extras

Você já sabe que é ideal escolher um modelo que acompanha um bom número de bits. Vamos destacar agora alguns outros itens que ajudarão a sua parafusadeira a ser mais completa.

Maletas e bolsas ajudam no armazenamento da ferramenta, evitando quedas ou exposição a agentes como poeira e demais sujeiras. Assim, a durabilidade será bem maior.

Para os modelos a bateria, um carregador é fundamental. Não é nada ideal precisar adaptar um de outro eletrônico. Alguns trazem até baterias extras, facilitando quando é preciso trabalhar com a ferramenta por muitas horas seguidas. Panos e acessórios de limpeza são bem mais raros, mas igualmente bem-vindos.

Portabilidade

Levar a sua parafusadeira longe de casa com frequência é algo que acontecerá? Então preste atenção na portabilidade. Não escolha um modelo muito pesado ou com dimensões exageradas, pois isso dificultará o transporte.

Ferramentas de impacto costumam ser um pouco maiores do que as comuns, e se você é um profissional precisará delas. Mas ainda assim, é possível prestar atenção em marcas que pensam na facilidade de transporte.

Autonomia da bateria

Esse item é exclusivo para os modelos que funcionam a bateria. Se você pretende trabalhar por um longo período de tempo sem pausas, quanto maior for a autonomia, melhor. Assim, você não sofrerá com o trágico momento de parar para recarregar.

Algumas das melhores parafusadeiras prometem nas especificações ter uma autonomia de bateria acima da média. Por mais que não haja uma medida que nos permita compará-las, fazer a escolha levando o quesito em conta é bom quando você tem alta carga de trabalho.

Voltagem e tamanho do cabo

Falando agora das parafusadeiras elétricas, o tamanho do cabo pode reduzir a desvantagem de mobilidade em relação àquelas a bateria. Quanto maior ele for, mais permitirá alcançar grandes distâncias de tomadas e da rede elétrica.

A voltagem é fundamental na hora da compra. Você precisa saber se o lugar onde mora tem padrão de 110 ou 220 V. O modelo escolhido deve ser compatível com isso.

Há um bom número de parafusadeiras bivolt, mas caso você não tenha encontrado uma, não compre um modelo 220 V se o padrão de onde você mora é 110 V, nem o contrário. Será um dinheiro tristemente perdido.

(Fonte da imagem destacada: jahet / 123rf)

Por que você pode confiar em mim?

Carlos Massari Jornalista
Jornalista especializado em esportes e podcaster. Apaixonado por cinema, literatura e artes em geral. Curioso nato, pesquisa e escreve sobre diversas áreas, principalmente tecnologia, ferramentas, artigos esportivos e objetos que tornam a vida e o cotidiano mais fáceis.