Imagem mostra , ao centro, um par de pernas usando um pé de pato debaixo d’água, com seus detalhes bem nítidos. Ao fundo, tubarões, desfocados.
Ultima atualização: 15 de março de 2020

Como escolhemos

15Produtos analisados

16Horas investidas

2Estudos avaliados

64Comentários coletados

Olá, seja bem-vindo ao ReviewBox Brasil! O texto de hoje trata sobre pé de pato, um dos mais tradicionais e versáteis acessórios aquáticos do mercado, trazendo benefícios para a prática esportiva e atividades diversas debaixo d’água.

A imagem mais comum que temos do pé de pato é seu uso para o mergulho, como um complemento para aqueles trajes colados e impermeáveis, coroados com um belo snorkel. Mas essa verdadeira nadadeira pode acompanhar o bodyboard, bodysurf, até a natação.

Neste Guia, vamos mostrar para você como esse acessório ajuda em todas essas atividades, e quais as diferenças que ele apresenta para cada uma delas. Vamos também ajudar a sua compra, mostrando alguns dos melhores modelos do mercado e como escolher o ideal para você.




Primeiro, o mais importante

  • Procure sempre pelos modelos mais resistentes e flexíveis, para que possam durar e realmente te auxiliar debaixo d’água.
  • Existem modelos “certos” para cada esporte, no mínimo mais adequados, com um tamanho, desenho e materiais específicos.
  • Seu preço varia de R$ 70, entre os mais básicos, e até R$ 900, entre os modelos profissionais e mais tecnológicos.

Você também pode gostar:

Melhores modelos de pé de pato: Nossos favoritos

Abaixo, montamos uma pequena lista com os melhores modelos do mercado das nadadeiras pé de pato. Levamos em consideração a qualidade de seu material, a tecnologia de seu desenho e, por fim, seu custo-benefício.

Pé de pato Razor Pro - Mares

No products found.

A nadadeira profissional da Mares é uma verdadeira referência do mercado, especialmente entre aqueles que buscam mergulho livre e até pesca submarina. O modelo conta com pala intercambiável, para as diversas condições da água, além de uma calçadeira de alta tecnologia e acabamento em “V”, que previne movimentos laterais involuntários durante o nado.

Pé de pato Tritão - Kpaloa

O pé de pato da Kpaloa é focado na agilidade e hidrodinâmica, baseado no melhor da anatomia de animais marítimos e com grande cuidado com a anatomia humana. Seu forte é a tecnologia de sua calçadeira, com uma borracha super elástica e o ângulo correto para formar o encaixe perfeito entre perna, pé e nadadeira, sendo especialmente indicado para bodyboard e bodysurf.

Pé de pato Dual Training Fin - Speedo

Referência dentro do mercado de acessórios de esportes aquáticos, a Speedo tem um modelo ideal para o treino e desenvolvimento do nado. Com a pala curta e a calçadeira fechada, a nadadeira Dual Training Fin garante estabilidade, flexibilidade e agilidade ao seu usuário.

Guia de Compra

O pé de pato é a solução mais prática e definitiva para o movimento do corpo humano dentro da água. Isso o faz versátil, e, portanto, um sucesso como acessório dentro do mundo dos esportes aquáticos.

Assim, há uma infinidade de modelos de pé de pato, de materiais, desenhos e para fins diferentes. Neste Guia de Compra, vamos mostrar essa variedade, assim como as vantagens e desvantagens de seu uso.

Imagem mostra um rapaz fazendo um mergulho livre usando um pé de pato. Ele está centralizado sob o fundo de um mar calmo e escuro.

O objetivo do pé de pato é aumentar a eficiência da locomoção humana dentro da água. (Fonte: Jeremy Bishop / Unsplash)

O que é o pé de pato?

Objetivamente falando, o pé de pato é uma nadadeira artificial, um objeto pensado para aumentar a área de contato do corpo com a água, simulando o desenho e buscando a eficiência das nadadeiras de peixes e outros animais aquáticos.

Basicamente, são calçados impermeáveis, com calçadeiras de fato, e com uma extensão flexível, a pala, que emula a parte mais rígida da cauda das nadadeiras naturais e fica onde seria o bico dos tênis.

Sua história conta com dois inventores “peso-pesado”. O primeiro é Leonardo da Vinci, que entre seus estudos de anatomia do século XIV esboçou alongamentos dos membros humanos, baseados nos dos animais, mas sem dar o passo seguinte.

Imagem mostra um par de nadadeiras pé de pato repousando sob uma areia branca. Ao fundo, o mar e o horizonte se tocam.

O pé de pato é uma simulação da nadadeira de peixes e outros animais aquáticos. (Fonte: Sonnie Hiles / Unsplash)

Outro é Benjamin Franklin, que no século XVIII chegou a produzir e testar protótipos bastante similares à versão definitiva, patenteada por Owen Churchill em 1940.

Os pés de pato de hoje são, em sua essência, bastante similares à essa patente, como seu desenho básico, com tiras ajustáveis, e sua composição com borracha, ainda que muito mais modernos.

Quais as vantagens e desvantagens do pé de pato?

Os benefícios do uso do pé de pato vão além da maior eficiência na locomoção na água. Com a nadadeira, o nado do usuário é potencializado, ao “obrigar” seu corpo a manter uma postura certa e mais hidrodinâmica.

O acessório também proporciona o fortalecimento dos músculos da perna usados durante a natação, especialmente na região do tornozelo, que fica invariavelmente mais flexível e reforçado.

Imagem mostra uma mulher ao centro, emergindo da água, auxiliada pelo par de nadadeiras que utiliza nos pés.

Os benefícios do pé de pato vão além da eficiência na locomoção, corrigindo a postura durante o nado. (Fonte: Jeremy Bishop / Unsplash)

Isso, porém, acontece a partir de um aumento significativo do esforço necessário para nadar, que por mais que exercite, não deixa de ser uma desvantagem.

Da mesma maneira, ele não é dos calçados mais práticos, pelo menos na hora de colocá-lo. Seu uso fora da água não é recomendado, e calçá-lo dentro d’água claramente não é das tarefas mais simples.

Vantagens
  • Locomoção eficiente
  • Potencializa o nado
  • Fortalece a musculatura
Desvantagens
  • Maior esforço
  • Calçamento pouco prático

Pé de pato com tiras ajustáveis ou calçadeiras completas?

A variedade mais básica dentro do nicho das nadadeiras é maneira como são calçadas. Há aquelas com tiras ajustáveis, como sandálias, e há as que tenham calçadeiras completas, também conhecidas como fechadas.

A vantagem das ajustáveis está explícita no nome, podendo elas serem reguladas ao tamanho e ao conforto do pé. Mais versáteis, elas são indicadas para um uso generalista e para crianças.

Imagem mostra menino sentado na beira de uma piscina, ajustando um pé de pato em seu pé esquerdo.

O mecanismo com que se calça o pé de pato vai ditar muito de sua experiência com o produto. (Fonte: Pixabay / Pexels)

No entanto, têm um espaço interno bem maior, o que dificulta o ajuste preciso, e, portanto, não sendo as mais indicadas para quem busca maior performance, ainda que o uso de meias e botas de neoprene sejam uma boa solução para o preenchimento.

Os modelos fechados, por outro lado, trabalham com a precisão dos números de calçados, e são bastante populares entre mergulhadores. O que não quer dizer que sejam imunes à “escapadas” do pé e principalmente de bolhas e outras feridas decorrentes do uso.

Tiras ajustáveis Calçadeiras completas
Ajuste Prático Preciso
Conforto Médio Baixo
Ideal para Uso geral e crianças Mergulhadores

Pé de pato com pala curta ou pala longa?

Outra diferenciação que influencia muito no desempenho do produto e principalmente de seu usuário debaixo d’água é o comprimento da pala, a parte estendida do calçado, que exerce a tal maior área de contato.

Os pés de pato com pala longa precisam de um menor esforço para uma impulsão maior, ou seja, imprimem maior velocidade ao nado e maior eficiência no mergulho. Por outro lado, não dão tanto controle, o que é prejudicial em esportes de precisão como o bodyboard, por exemplo.

Para esse tipo de atividade, e para o treino de natação, as nadadeiras de pala curta são as mais indicadas. Isso porque o controle dela é maior, assim como seu esforço necessário, e, portanto, o desenvolvimento da musculatura que proporciona.

Imagem mostra um mergulhador no ato do mergulho, no momento em que entra em contato com a água. Ele está de costas para a água, com os pés para o alto, apoiados na borda de um bote inflável.

A maior impulsão torna o modelo de pala longa ideal para mergulhos. (Fonte: skeeze / Pixabay)

Quanto custa?

A maioria das lojas trabalham com uma faixa grande de preço nos modelos de pé de pato. Os mais baratos podem ser encontrados por volta de R$ 70, enquanto os mais caros, por até R$ 900.

Isso se dá pelo também grande número de materiais, desenhos e finalidades que o produto trabalha, que vão de conjuntos infantis de borracha à modelos profissionais de carbono.

Onde comprar?

As grandes redes de artigos esportivos, como a Centauro e a Decathlon, e até as lojas especializadas como a Acqua Dovers, oferecem do bom e do melhor, com atendentes especializados prontos para auxiliar a sua escolha.

Mas, para maior variedade de modelos e de preços, e ainda fazer a compra no conforto da sua casa, visite sites como a Amazon, Mercado Livre, Magazine Luiza e Americanas.

Critérios de compra: Fatores para comprar os diferentes modelos de pé de pato

Como vimos, não é tão simples assim escolher o pé de pato perfeito. Listamos, a seguir, alguns elementos que caracterizam o produto e o seu uso, e, principalmente, servem como bons critérios de escolha na hora da compra.

  • Atividade
  • Material
  • Rigidez
  • Escoamento
  • Conforto

Vamos, então, falar destes itens um a um, para que a sua escolha seja muito bem informada e, portanto, a melhor possível:

Atividade

Saber a atividade na qual você pretende usar o pé de pato é essencial para escolher o modelo ideal. Como falamos lá em cima, cada esporte tem um desenho e um tamanho indicado.

Mergulho, por exemplo, se encaixa melhor com os modelos de palas longas e calçadeiras completas, enquanto a natação e o bodysurf têm mais a ganhar com palas curtas e tiras ajustáveis.

Material

Você deve procurar no material o equilíbrio entre resistência e flexibilidade. No primeiro quesito, além de obviamente a impermeabilidade, com revestimentos de borracha ou silicone, é preciso de durabilidade, com composições de carbono e fibra de vidro.

Em relação à flexibilidade, modelos de borracha termoplástica, E.V.A e Polipropileno já atendem minimamente ao requisito.

Imagem mostra um mergulhador debaixo d’água, de costas para a câmera, com os pés de pato ao alto e à mostra.

A regra para o material é buscar o mais resistente e flexível possível. (Fonte: globenwein / Pixabay)

Rigidez

Esse critério afeta diretamente os usuários que praticam natação, já que interfere na velocidade. Se você quer uma propulsão maior, para treinar nados como o peito e borboleta, por exemplo, opte pelos modelos mais flexíveis.

Se, no entanto, você busca melhorar seu arranque, para estilos como o nado livre, as palas mais rígidas são a sua escolha.

Escoamento

Note o escoamento de seus modelos, tanto na pala, com ranhuras ou canaletas estratégicas, quanto dentro do calçamento.

A ideia é impedir o acúmulo de água - que deixará o pé de pato ainda mais pesado - e o consequente aumento na dificuldade de locomoção.

Conforto

Apesar de tudo, o conforto continua sendo um dos principais critérios para a escolha de seu modelo ideal. Até porque ele acaba por interferir diretamente no seu desempenho com o produto.

Imagem mostra apenas as pernas cruzadas de um mergulhador livre. Ele está em contato com a areia e usando pés de pato de pala curta.

O conforto é o critério mais simples e o mais impactante na escolha de seu modelo de pé de pato. (Fonte: Jeremy Bishop/ Unsplash)

A performance de nadadores ou mergulhadores, ou mesmo surfistas de pé saudável e seguro sempre superará a daqueles com pés machucados, cheio de dores e desconfortos.

(Foto da imagem destacada: Jakob Owens / Unsplash)

Por que você pode confiar em mim?

Lucas Ayres Jornalista
Fanático por esportes e apaixonado por música, vive antenado às novas tecnologias e tendências da moda masculina. Escreve sobre os produtos que orbitam nesses assuntos, e outros que deixam a casa e o dia a dia mais fácil, prático e, além de tudo, saudável.