Imagem mostra dois pinadores lado a lado sobre uma mesa junto a um conjunto de pinos.
Ultima atualização: 13 de novembro de 2019

Como escolhemos

13Produtos analisados

20Horas investidas

7Estudos avaliados

72Comentários coletados

Bem-vindo ao ReviewBox Brasil! Você trabalha nos ramos de marcenaria ou artesanato? Então está no artigo certo! Hoje vamos falar sobre o pinador, importante ferramenta que garante segurança e rapidez na colocação de pinos com ou sem cabeça em peças de madeira!

Escolher um pinador não é tão simples: Você precisa saber qual o mais adequado aos tipos de trabalhos que realiza, entender a relação da ferramenta com o compressor de ar e reconhecer todas as normas de segurança envolvidas. Mas não se preocupe! Falaremos sobre tudo isso nas próximas linhas do artigo!




Primeiro, o mais importante

  • Um pinador é extremamente versátil: É mais usado em marcenaria ou artesanato, mas da sapataria à construção civil também é possível encontrar ótimos usos para ele.
  • A ferramenta substitui o longo e cansativo trabalho com prego e martelo de forma automatizada, dando muita agilidade ao que antes poderia tomar horas de um dia.
  • Existem pinadores pneumáticos e elétricos. Na maioria das vezes, a melhor ideia é optar pela primeira opção, mas a segunda também pode ser útil em algumas situações específicas.

Você também pode gostar:

Os melhores pinadores: Nossas recomendações

Para te ajudar na escolha, selecionamos alguns pinadores de alto nível, com diferentes funcionalidades e aplicações. Assim, você já poderá se familiarizar com aquele que te traz mais benefícios!

O ideal para artesanato

O pinador 9YK da Eda trabalha com pinos finos, do tipo F, ideais para trabalhos mais delicados (em artesanato ou sapataria, por exemplo). Eles podem ter entre 10 e 32 mm de comprimento. A ferramenta exige a compra de um compressor de ar em separado. Apresenta capacidade de 100 pinos na bitola e pressão de trabalho de 120 PSI.

O melhor para quem tem grande demanda

Se você recebe constantemente uma grande demanda de trabalhos em madeira, precisa de um pinador robusto, confiável e que dá mais velocidade na execução das peças. Esse modelo da Stanley tem incrível ergonomia e tecnologias como o aviso eletrônico de proximidade do fim dos pinos e ajustes angulares. É preciso adquirir um compressor de ar.

O modelo mais versátil

A grande vantagem desse pinador da MTX é a versatilidade: Ele lida tanto com pinos T, como com pinos F, podendo ser aplicado em diversas áreas de serviço. Tem capacidade para 100 pinos e pressão de trabalho de até 100 PSI. Também é necessário fazer separadamente a aquisição de um compressor de ar compatível.

Guia de Compra

Se você chegou até esse artigo, é porque tem muitas dúvidas em relação a como comprar o melhor pinador. Por isso, selecionamos algumas das questões mais frequentes sobre a ferramenta para respondermos a seguir.

É hora de entender as diferenças entre tipos de pinadores, a forma ideal de uso e muito mais!

Imagem mostra um trabalhador usando um pinador em uma construção.

O pinador também é bastante usado em construção civil. (Fonte: Tyler Olson / 123rf.com)

O que é um pinador e para que ele serve?

O pinador é uma ferramenta que facilita na colocação de pinos em peças de madeiras ou outras superfícies perfuráveis. Ele é principalmente usado em marcenaria e artesanato, mas também é comum em sapataria, construção civil e áreas diversas.

Pinos substituem os pregos na maior parte das ocasiões, dando mais velocidade e conforto na execução de serviços que antes exigiriam o conjunto martelo e prego.

É possível encontrar pinadores pneumáticos ou elétricos. Os primeiros exigem a compra de um compressor de ar em separado, enquanto os segundos consomem eletricidade e são um pouco menos eficientes.

foco

Você sabia que o pinador é uma ferramenta que precisa ser manuseada com muito cuidado e atenção para evitar acidentes?

Segundo dados oficiais, 42.000 pessoas vão para o hospital anualmente nos Estados Unidos por conta de acidentes com pinadores. Mãos e pés são as partes mais afetadas.

Siga as normas de segurança para não ser mais um a sofrer um acidente com a ferramenta!

Quais as vantagens de um pinador?

O trabalho de martelar repetidos pregos em uma peça de madeira é longo e cansativo. Agilizar o processo é a maior vantagem do pinador: Ele dá uma incrível velocidade ao trabalho, economizando grande quantidade de tempo. É uma forma de automatizar um processo, similar ao que faz uma parafusadeira.

O pinador ainda é uma ferramenta versátil, capaz de ser empregada em vários tipos de madeira e áreas diferentes de produção que vão desde o mais delicado, como artesanato em pequenas peças, até a construção civil.

Seu manuseio é bastante simples, apesar de requerer cuidados constantes com a segurança para impedir acidentes.

De negativo, podemos destacar apenas o custo mais elevado que o do tradicional combo prego e martelo e a necessidade, na maioria dos modelos, do uso de um compressor de ar.

Confira abaixo uma tabela com as principais vantagens e desvantagens do pinador:

Vantagens
  • Dá velocidade e agilidade a um trabalho que antes era manual e cansativo
  • É de fácil manuseio
  • É uma ferramenta muito versátil e que pode ser usada em várias áreas
  • Os pinos não são caros
Desvantagens
  • Requer grandes cuidados com segurança
  • Exige a compra de um compressor de ar ou o uso de eletricidade
  • O custo da ferramenta é bem maior do que de um martelo

Quais os tipos de pinador?

Existem dois tipos principais de pinador no mercado: Pneumático e elétrico.

O pinador pneumático trabalha com ar comprimido. Você precisa conectar a ele um compressor de ar compatível, capaz de alcançar a pressão similar à da ferramenta. Normalmente, o número gira em torno de 100 PSI.

Por outro lado, o elétrico, na maioria das vezes, não tem a mesma potência ou capacidade de trabalho que o pneumático. Consegue ser eficiente no máximo com pinos de 20 ou 30 mm, mais recomendados para artesanato ou trabalhos delicados.

Selecionamos um vídeo do canal Adílson Pinheiro que explica com profundidade a diferença entre os tipos:

Como usar um pinador?

Ao manusear um pinador, é fundamental usar equipamentos de proteção. Os mais importantes são luvas e sapatos de segurança, já que mãos e pés são as partes do corpo mais afetadas por acidentes. Sempre mantenha a atenção e o cuidado para não cometer erros.

Os pinos devem ser três vezes maiores que a parte de menor espessura a ser pregada.

Em seguida, é preciso fazer a escolha correta dos pinos. Cursos técnicos e conhecimento popular costumam dizer que eles precisam ser três vezes maiores que a parte de menor espessura a ser pregada.

Ou seja, para uma madeira de 15 cm, deve-se usar um pino de 45 cm. A não ser, é claro, que esse número seja maior do que a parte mais grossa. Nesse caso, some as duas partes e escolha um pino um pouco menor do que a espessura total.

São quatro os tipos de pinos mais populares no mercado: F, T, C e B. Fizemos uma tabela para te ajudar na escolha:

Pinos F Pinos T Pinos B Pinos C
Cabeça Com cabeça Com cabeça Sem cabeça Sem cabeça
Espessura Fina Grossa Fina Grossa
Indicações Artesanato, sapataria, trabalhos delicados em geral Trabalhos que exigem maior fixação e menor acabamento Extração de pinos F Extração de pinos T

Após conferir que você tem o pinador correto para a atividade que irá realizar, basta preencher o compartimento de carga com pinos compatíveis e iniciar o trabalho.

Você irá marcar a madeira no ponto a ser pregado, apontar a ferramenta e disparar o gatilho. Como já mencionamos, o manuseio é bastante simples. Apenas lembre-se mais uma vez de prestar muita atenção na segurança!

Quanto custa e onde comprar um pinador?

O preço de um pinador pode variar muito: Modelos mais simples, recomendados para artesanato e trabalhos delicados, podem custar menos de R$ 100. Se você preferir uma ferramenta elétrica de alto nível, com eficiência similar a uma pneumática, pode desembolsar mais de R$ 1.000.

Para adquirir um pinador, você pode ir até uma casa de materiais de construção ou de produtos especiais para marcenarias. A melhor opção, porém, é fazer a compra pela internet: Recomendamos a Amazon brasileira, repleta de bons modelos. Confira ainda Amazon internacional e Mercado Livre.

Critérios de Compra: O que levar em consideração ao adquirir um pinador

Você já sabe qual pinador é o melhor para você e como fazer o melhor uso dele. Mas, antes de finalizar sua compra, precisamos falar sobre algumas questões técnicas. Selecionamos quatro quesitos para discutir:

Vamos conhecer um pouco mais sobre cada um desses critérios?

Capacidade

Já mencionamos que uma das principais virtudes do pinador é a agilidade que dá ao trabalho. Então, o ideal é que você não precise parar toda hora para reabastecer o compartimento no qual ficam os pinos, não é mesmo?

Confira qual a capacidade de pinos que um pinador tem. Na maioria das vezes, ela será de aproximadamente 100. Se você precisar de mais do que isso nos trabalhos que faz, pode ser bom procurar um modelo que consiga comportar um número um pouco maior.

 Imagem mostra um pinador junto a vários pinos.

Sempre preste atenção na capacidade do seu pinador. (Fonte: photovs / 123rf.com)

Pressão de trabalho e potência

A pressão de trabalho e a potência são as medidas que indicam o quanto um pinador é eficiente e capaz em seu trabalho. Eles se referem, respectivamente, aos modelos pneumáticos e elétricos.

Nos modelos pneumáticos, a pressão de trabalho é medida em PSI e se converte na força aplicada sobre o pino no momento do disparo. Da mesma forma, quando falamos em um modelo elétrico, quanto maior a potência, mais será possível perfurar madeiras duras ou resistentes.

Você não precisa que esses números sejam muito altos se for trabalhar com artesanato, madeiras de simples perfuração ou sapataria, mas em algumas outras é preciso, sim, conseguir pressão de trabalho ou potência mais alta.

Compressor de ar

É fundamental que o compressor de ar é compatível com o pinador.

Você já sabe: Um pinador pneumático exige a presença de um compressor de ar, que quase sempre será adquirido de maneira separada. Mas ainda é fundamental prestar atenção se ele é compatível com a ferramenta.

Para isso, note se a pressão de trabalho de funcionamento do pinador é similar à oferecida pelo compressor de ar. Caso haja números similares, o acessório pode ser usado sem problemas. Se não, é melhor procurar por outro.

Ergonomia

O trabalho com o pinador pode ser muito repetitivo. É possível que você precise disparar o gatilho por dezenas ou até centenas de vezes em um mesmo dia. Logo, é fácil concluir de que o conforto para exercer a atividade é importante.

Procure por pinadores que se preocupem com a ergonomia, oferecendo ângulos ou posicionamentos confortáveis para as mãos, forros com borracha e menor peso. Assim, além de dar mais velocidade e agilidade ao seu trabalho, a ferramenta também não fará com que seu corpo sofra!

(Fonte da imagem destacada: PANITAN KANCHANWONG / 123rf.com)

Por que você pode confiar em mim?

Carlos Massari Jornalista
Jornalista especializado em esportes e podcaster. Apaixonado por cinema, literatura e artes em geral. Curioso nato, pesquisa e escreve sobre diversas áreas, principalmente tecnologia, ferramentas, artigos esportivos e objetos que tornam a vida e o cotidiano mais fáceis.