Dentista tratando de dente de criança no consultório.
Ultima atualização: 1 de dezembro de 2019

Como escolhemos

Products

12Produtos analisados
Hours

27Horas investidas
Studies

8Estudos avaliados
Comments

75Comentários coletados

A ida ao dentista é quase uma unanimidade: É difícil encontrar alguém que goste. Mas o que é consenso é que uma consulta odontológica, além de necessária para prevenir e tratar doenças, nunca é barata. Não à toa, o plano odontológico está cada vez mais se popularizando.

Isso porque, ao contrário do que muitos pensam, o plano odontológico é de baixo custo, principalmente se comparado ao preço de procedimentos e tratamentos dentários particulares, e ainda garante um atendimento completo e de qualidade.

Tanto que hoje em dia existe uma vasta oferta de planos diferenciados e personalizados. Por isso, nesse artigo nós vamos mostrar como escolher o melhor plano odontológico para você.




Primeiro, o mais importante

  • O plano odontológico cobre despesas com consultas e tratamentos dentários de rotina e de emergência realizados por profissionais credenciados.
  • Em geral, o plano dental não cobre procedimentos estéticos nem tratamentos mais complexos. Mas, para isso, o mercado já oferece planos odontológicos específicos.
  • Nesse artigo, vamos mostrar como funciona o plano odontológico, quais as suas vantagens e o que você deve levar em conta para contratar o mais adequado.

Você também pode gostar:

Melhores planos odontológicos: Recomendações da nossa equipe

Na hora de escolher qual plano odontológico contratar, o ideal é encontrar aquele que atenda as suas necessidades e expectativas, mas sem desfalcar demais o orçamento. Sabendo disso, as operadoras oferecem planos personalizados. Confira a seguir, uma seleção com os mais populares do momento.

O plano dental ideal para famílias

A Caixa Seguradora oferece dois tipos de plano odontológico: Odonto Vital, para até duas pessoas; e o Odonto Vital Familiar, para mais de três pessoas. Em ambos os casos, o plano tem mais de 29 mil opções de atendimentos credenciados em diversas especialidades e não possui coparticipação. Além disso, a carência é de 24 horas em caso de urgência e emergência. Para demais procedimentos o atendimento é liberado em 90 dias.

O plano odontológico mais versátil de todos

A Bradesco Dental faz parte do Grupo OdontoPrev e oferece planos odontológicos
sem coparticipação e com cobertura de várias especialidades: Radiologia, dentística, periodontia, endodontia, cirurgias, odontopediatria e próteses. Com cobertura nacional de mais de 28 mil credenciados, também é possível solicitar reembolso caso você use um dentista fora da rede. Além disso, existem planos individuais, para crianças e adolescentes, e empresariais.

A opção ideal para tratamentos estéticos

Com cobertura integral para todos os procedimentos do Rol da ANS e mais procedimentos extras, além de canal, restaurações e cirurgias cobertos em todos os planos, a Amil Dental oferece plano odontológico básico, estético e para crianças. Além disso, as coberturas podem ser nacionais ou regionais e contam com mais de 14 mil dentistas credenciados. A carência é de 24 horas.

Guia de Contratação: Tudo o que você precisa saber sobre o plano odontológico

Os planos médicos, em especial o plano de saúde, são comuns entre os brasileiros. Mas e o plano odontológico? Esse, ainda que seja menos popular, está cada vez mais atraindo os brasileiros. É o que mostra o boletim do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS).

Segundo a nova edição da Nota de Acompanhamento de Beneficiários (NAB), entre agosto de 2018 e agosto de 2019, houve crescimento de 5,7% no total de beneficiários de planos odontológicos, correspondendo a 1,3 milhão de novos contratos. (1)

Com isso, o segmento de plano dental ultrapassou a marca de 25 milhões de vínculos, o maior número já registrado e que representa 12% da população.

Mas, apesar do crescimento desse tipo de serviço, o fato é que a maioria das pessoas ainda tem dúvidas sobre como funciona o plano odontológico e quais são os benefícios. E é sobre isso que vamos tratar nesse Guia de Contratação.

Dentista atendendo paciente no consultório.

O plano odontológico está se popularizando no Brasil pelo baixo custo e alta qualidade. (Fonte: oswaldoruiz/Pixabay.com)

Como funciona o plano odontológico?

Se você se preocupa e cuida da sua saúde, sabe que a saúde bucal também precisa de atenção. Afinal, os problemas que podem ocorrer, principalmente nos dentes, sejam por falta de higiene ou de manutenção, além de serem incômodos, podem custar caro para a sua saúde e o seu bolso.

E é para isso que serve o plano odontológico: Para lhe ajudar a diminui os custos com despesas relacionada aos cuidados com os dentes.

Para tanto, o plano odontológico funciona assim: Você realiza um contrato com um convênio que prevê a cobertura de gastos de uma série de procedimentos e, para isso, você paga uma taxa, seja mensal ou anual.

O plano odontológico é parecido com o plano de saúde. Mediante o pagamento de uma mensalidade, o beneficiário tem direito a atendimento odontológico em uma rede de profissionais credenciados.

Assim, de modo geral, após uma consulta ou tratamento com um dentista credenciado ao plano, você não precisará desembolsar mais nada.

Ou seja, ter um plano odontológico é uma forma de cuidar da saúde bucal com mais regularidade, sem comprometer demais o seu orçamento.

Para você ter uma noção geral, confira a seguir quais são as principais características que costumam definir um plano odontológico, ainda que possam haver diferenças entre um e outro:

  • Pagamento de uma taxa pré-estabelecida
  • Cobre tratamentos e serviços estabelecidos no contrato
  • O atendimento é efeito por dentistas de uma rede credenciada

Vale pontuar que, hoje em dia, existem várias seguradoras que oferecem diferentes tipos de planos odontológicos seja para famílias, crianças, empresas ou ainda os planos que cobrem desde os tratamentos básicos até os mais complexos.

Qual a diferença entre o plano de saúde e o plano odontológico?

Ainda que ofereçam cobertura para serviços e procedimentos complementares, na prática o plano odontológico é diferente do plano de saúde. A primeira grande diferença entre esses dois tipos de convênio médico é que o plano dental é muito mais barato.

Isso porque, ao contrário do plano de saúde, o odontológico não é vendido por faixa etária, ainda que existam planos específicos para crianças e adolescentes como veremos logo mais nesse artigo.

O fato é que, como a prevenção odontológica é considerada extremamente eficiente, o uso do plano odontológico acaba sendo menos utilizado com o passar dos anos.

Criança escovando os dentes.

O plano odontológico é mais barato porque é focado na prevenção. (Fonte: confidentdentalcare / Pixabay.com)

Ou seja, se você cuida da sua saúde bocal desde cedo, com idas periódicas ao dentista, entende-se que ao envelhecer terá menos problemas dentários.

Por outro lado, com o plano de saúde acaba ocorrendo o contrário. Ou seja, quanto mais avançada a idade, maiores serão os riscos de que a pessoa tenha problemas de saúde e necessite utilizar os serviços incluídos no plano.

Ainda assim, o fato é que ambos são necessários se você quiser prevenir doenças. Por isso, não raro, é costume encontrar empresas que oferecem, além do plano de saúde, também o plano odontológico a seus funcionários.

foco

Você sabia que a falta de tratamentos dentários adequados e preventivos podem causar complicações que vão muito além de uma dor de dente?

O fato é que problemas dentários podem evoluir para doenças graves, problemas respiratórios e, até mesmo, diabetes. Por isso, a contratação de um plano odontológico acaba sendo uma medida preventiva que contribuiu para a sua saúde.

Quais os procedimentos cobertos pelo plano odontológico?

Assim como ocorre com o plano de saúde, existem diversas opções de plano odontológico que se diferenciam, basicamente, pelo tipo e quantidade de coberturas incluídas no contrato.

Por isso, antes de fechar o contrato de um plano dental é fundamental que você conheça em detalhes quais são os serviços, procedimentos e tratamentos que você pode realizar sem precisar desembolsar uma quantia extra.

Além disso, recomendamos que, antes que você realize um determinado serviço com o dentista da rede credenciada, sempre cheque se a operadora do seu plano odontológico de fato cobre o tratamento.

Dentista e assistente realizando procedimento em paciente.

O tipo e a quantidade de coberturas do plano odontológico podem variar muito dependendo da empresa. (Fonte: squeeze/ Pixabay.com)

O fato é que algumas empresas não cobrem determinados tipos de serviços como, por exemplo, a manutenção do aparelho odontológico e o clareamento dental.

Alguns planos odontológicos, por exemplo, cobrem apenas procedimentos mais simples. Já outros planos podem incluir os tratamentos mais complexos.

Ainda assim a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) estipula uma lista mínima de procedimentos odontológicos que devem constar da cobertura dos planos dentais.

Procedimentos como restaurações, tratamento de cáries, limpeza, remoção de tártaro e aplicações de flúor fazem parte do rol de cobertura de todos os planos odontológicos.

Alguns planos odontológicos podem cobrir também extração de dentes, tratamento de canal, pequenas cirurgias e biópsias. E muitos, mas não todos, oferecem atendimento de emergência 24 horas.

Já aparelhos dentários, próteses, implantes e clareamentos não costumam estar na cobertura de planos básicos. Em geral, esses serviços podem ser oferecidos em planos odontológicos mais caros e específicos.

Para você ter uma noção geral sobre as possíveis coberturas que podem estar incluídas no plano odontológico, confira as características das principais:

Coberturas Serviços
Procedimentos de nível médio Curativos e suturas, colagem de fragmentos, tratamento e cirurgia da gengiva
Procedimentos complexos Tratamento de canal, extração de dentes, cirurgias de pequeno porte, e biópsias
Radiografias Periapical, para exame das coroas, raízes e ossos dos dentes. Oclusal, para acompanhamento do nascimento e crescimento dos dentes. Bite-wing, para observação do alinhamento entre as arcadas dentárias superior e inferior
Exames laboratoriais Nem todos os planos odontológicos cobrem exames laboratoriais.
Mas alguns planos oferecem exames como testes de saliva (fluxo e pH salivar) e exames de diagnóstico anatomopatológicos
Pronto-socorro A maioria dos planos odontológicos abrange atendimento emergencial, mas não são todos (2)

Vale ressaltar que o rol de procedimentos básicos é o mínimo que todas as seguradoras devem oferecer no plano odontológico. Mas o fato é que a maioria delas não se limitam a esse rol e, em geral, oferecem uma gama maior de serviços para beneficiar o paciente.

Além disso, muitas vezes as empresas que oferecem plano odontológico costumam disponibilizar a opção de incluir alguns serviços específicos mediante o pagamento de taxas extras.

O que fazer se eu precisar de um serviço que o plano odontológico não cobre?

Se você precisar realizar um procedimento que o seu plano odontológico não cobre, você precisará desembolsar a quantia extra do seu bolso. Mas, antes de se desesperar, você deve entrar em contato com a operadora do seu plano dental.

Como vimos, é possível que alguns tipos de procedimentos não estejam incluídos no seu plano odontológico. Em especial, podemos citar dois tipos de serviços que costumam ter uma demanda bem alta: Instalação de aparelho e clareamento dentário.

Mas o fato é que algumas operadoras oferecem a cobertura desses serviços, seja em planos odontológicos especiais, seja cobrando uma taxa à parte. Por isso, o ideal é que você confira com o seu convênio se é possível acrescentar a cobertura de procedimentos especiais antes de fechar o contrato.

Porque você deve contratar um plano odontológico?

Como vimos, são inúmeros os tratamentos que você pode realizar caso tenha um plano odontológico.

E o mais importante é que você poderá se beneficiar de todos os serviços pagando, na maioria dos casos, apenas uma taxa pré-estabelecida no seu contrato. Só isso já seria motivo suficiente para você contratar um plano dental.

Mas, se você ainda tem dúvidas se deve ou não investir em um plano odontológico, nós reunimos uma série de benefícios que você poderá ter. Confira:

  • Consultas frequentes: Com o plano odontológico você poderá prevenir problemas como cáries, mau hálito, gengivite e aftas, além de doenças dentárias e bucais, e ainda dar continuidade a um tratamento sem se preocupar com o preço.
  • Manter a saúde bucal em dia: Os dentistas recomendam que você vá a uma consulta e realize limpeza para prevenção e manutenção da saúde bucal pelo menos uma vez por ano. Com o plano você poderá fazer isso sem pensar no custo.
  • Várias opções de tratamento: Como vimos, inúmeros tratamentos, dos simples ao mais complexos, fazem parte do plano odontológico. E o fato é que nunca sabemos quando iremos precisar de um tratamento dentário.

Posso usar um dentista não credenciado no plano odontológico?

Essa possibilidade existe sim, mas vai depender do seu tipo de convênio. Hoje em dia já existem empresas no mercado que garantem que, caso você prefira escolher um dentista que não faça parte da rede credenciada do plano odontológico, você poderá realizar a consulta e, ao final, será reembolsado.

Nesse caso, para solicitar o reembolso, será preciso comprovar a realização do procedimento.

Nesse caso, para solicitar o reembolso será preciso comprovar a realização do procedimento mediante apresentação da nota fiscal do serviço prestado. Mas fique atento porque o valor do reembolso, assim como os tipos de tratamentos permitidos são definidos previamente no contrato.

Ou seja, mesmo que o seu plano odontológico permita que você se consulte com um dentista de sua escolha, nem sempre o plano irá cobrir todo o seu gasto.

O meu plano odontológico pode ser usado em todo o Brasil?

Mais uma vez a resposta para essa pergunta é: Depende do seu plano dental. Cada operadora oferece planos com abrangências diferentes.

Alguns contam com plano odontológico cuja abrangência é apenas regional, ou seja, você só poderá se consultar por meio do plano com dentistas de sua região. Outras operadoras já disponibilizam coberturas nacionais.

Isso significa que você deve avaliar bem antes de fechar o contrato. Por exemplo, se você tem o costume de viajar pelo Brasil, o mais indicado é que contrate um plano odontológico no qual você possa receber atendimento de dentistas em outros estados brasileiros.

Quais são as vantagens e desvantagens do plano odontológico?

Se você chegou até aqui, já entendeu os benefícios que existem ao se contratar um plano odontológico. A principal vantagem é certamente poder contar com atendimentos dentários sempre que precisar e, ao mesmo tempo, controlar o seu orçamento.

Afinal, de modo geral, quando você conta com um plano odontológico, você já sabe de antemão quanto irá gastar por mês ou por ano. Salvo raras exceções em que você talvez tenha que desembolsar um extra para cobrir procedimentos que, por ventura, não estejam cobertos pelo plano de saúde dental.

Além disso, outra vantagem do plano odontológico é que, hoje em dia, existem diversas operadoras que oferecem os mais variados tipos de planos odontológicos. Com isso, você pode escolher o que melhor atenderá às suas necessidades.

Paciente recebendo tratamento de dentista.

O plano odontológico tem alto custo-benefício. (Fonte: rgerber/Pixabay.com)

Para você ter uma ideia é possível contratar um plano odontológico para todos os membros da família, com coberturas que podem, inclusive, incluir tratamentos estéticos.

Outra vantagem em se contratar um plano odontológico é o custo-benefício, já que as mensalidades costumam ser baixas. Além disso, mesmo um procedimento trivial, como o de limpeza, ou uma simples consulta inicial, pode custar mais caro do que a mensalidade do plano.

foco

Você sabia que além de deixar o seu sorriso bonito, os dentistas diagnosticam e tratam de doenças que podem ou não ter origem na boca?

Por exemplo, câncer e problemas intestinais são doenças que podem se manifestar por meio de alterações bucais identificadas por esses profissionais.

Por outro lado, não é possível ignorar que existem alguns pontos negativos quando tratamos de plano odontológico. A principal desvantagem é, de fato, a possibilidade de ocorrer o descredenciamento de clínicas enquanto você estiver no meio de um tratamento.

E o resultado desse descredenciamento é um grande transtorno para o paciente que terá que dar continuidade ao tratamento com um outro dentista.

Mas, além disso, o plano odontológico apresente outra desvantagem. Como vimos, nem sempre o plano dental cobre tratamentos mais complexos.

Assim, para ajudar você a ter uma visão geral sobre as vantagens e desvantagens em se contratar um plano odontológico, nós preparamos a tabela a seguir:

Vantagens
  • Cobre atendimentos de rotina e vários tratamentos
  • Oferece planos básicos e completos
  • Existem planos específicos para estética bucal
  • Alto custo-benefício
Desvantagens
  • Pode não cobrir todos os procedimentos
  • Pode ocorrer descredenciamento de clínicas

Quanto custa e onde contratar um plano odontológico?

Como vimos, uma das vantagens do plano odontológico é o preço baixo, principalmente se comparado com o valor praticado por dentistas particulares. Ainda assim, pode ocorrer uma grande variação de preço que vai depender, em geral, das coberturas incluídas no plano dental.

Assim, de maneira geral, você poderá optar pela contração de planos odontológicos cuja mensalidade pode variar entre R$20 e R$300. Além disso, o mais comum é que você encontre planos cujo pagamento é mensal.

Mas é possível encontrar empresas que também oferecem a opção de pagar o plano odontológico anualmente. Já o pagamento por ser feito com cartão de crédito e, em alguns casos, com boleto bancário.

O contrato do plano odontológico pode ser feito por pessoas físicas ou jurídicas e, hoje em dia, pode ser feito de maneira simples e rápida até mesmo na página da internet da empresa.

Critérios de contratação: O analisar ao contratar o plano odontológico

Pronto, até aqui você pode entender que o plano odontológico tem muito mais pontos positivos do que negativos. Afinal, cuidar da sua saúde (e do seu bolso) é sempre vantajoso para evitar problemas futuros.

Mas, agora é hora de partir para a ação e escolher o melhor plano odontológico em meio a tantos oferecidos hoje em dia. Para isso, nós sugerimos que você leve em conta alguns pontos que irão diferenciar um plano de outro. São eles:

A seguir, nós vamos explicar em detalhes como você deve analisar cada um desses fatores para escolher o melhor plano odontológico.

Registro na ANS

O primeiro critério que você deve levar em consideração antes de assinar o contrato do plano odontológico é verificar se a empresa tem registro na Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Esse fator é importante porque a seguradora precisa estar autorizada pela ANS para funcionar.

Uma forma de saber se a empresa que oferece o plano odontológico está em dia com as normas é solicitando o número do registro para que você possa conferir no site da ANS antes de fechar o contrato.

Individual, familiar, infantil ou empresarial

Em seguida, observe que cada empresa vai oferecer entre um e seis planos odontológicos diferentes. Em geral, eles se diferenciam de acordo com o público alvo: Individual, família, empresarial e ainda planos específicos para crianças e adolescentes.

Algumas operadoras disponibilizam também planos dentais especiais voltados para estética.

Dentro de cada plano você vai encontrar coberturas de serviços e tratamentos diferentes e, por isso, o preço também vai variar. Além desses planos, algumas operadoras disponibilizam também planos dentais especiais voltados para estética e tratamentos mais complexos, por exemplo.

Nossa recomendação é que você faça uma comparação entre os planos de acordo com sua necessidade e condição para escolher o mais adequado.

Procedimentos cobertos e extras

Outro fator que você deve analisar são os procedimentos que são cobertos pelo plano odontológicos. Como vimos, é necessário que as empresas ofereçam os procedimentos básicos que são apontados pela ANS, tais como tratamentos preventivos de limpeza, além de atendimentos de urgência e emergência.

Mas o fato é que cada empresa conta com coberturas extras diferentes. Se você tem alguma necessidade específica é importante ficar atento, pois alguns planos podem incluir até cobertura ampliada para próteses.

Período de carência

Cada plano odontológico vai ter uma carência diferente. Carência nada mais é do que o período que leva para que você possa usufruir das coberturas e atendimentos após a assinatura do contrato do plano.

Em geral, em casos de emergência a espera é de somente 24 horas. Enquanto que para consultas o prazo para que você possa usar o plano odontológico é de até 30 dias.

Além disso, para os procedimentos mais complexos e caros, o período de carência pode chegar a até 180 dias, como é caso, por exemplo, das próteses. Dessa forma, é importante que você conheça o tempo de carência antes de adquirir o plano odontológico, principalmente se você estiver contando com um atendimento a curto prazo.

Rede credenciada

Além disso, é fundamental que você leve em consideração quais são as clínicas, dentistas e laboratórios que fazem parte da rede credenciada do plano odontológico escolhido. Isso porque cada empresa conta com uma rede de profissionais diferentes.

O ideal é que você opte por um plano odontológico que conte com uma rede credenciada ampla e com opções próximas da sua residência e/ou trabalho. Para você ter uma ideia, os planos dentais costumam oferece redes que possuem entre 10 e mais de 30 mil profissionais.

Dentista tratando de dente de uma criança.

Se possível, escolha um plano com rede credenciada ampla e com dentistas localizados próximos a você. (Fonte: renatalferro/ Pixabay.com)

Além disso, como vimos, a rede credenciada do plano odontológico também inclui o fato de a cobertura ser local ou nacional, ficando a seu critério a escolha do plano que ofereça a melhor abrangência.

Para acessar a rede credenciada do seu plano odontológico, em geral, a empresa disponibiliza uma lista com a relação de profissionais disponíveis e outras informações no próprio site ou aplicativo.

As centrais de atendimento telefônico das operadoras de plano odontológico também oferecem esse suporte.

Coparticipação

Outro critério que recomendamos que você leve em consideração é o fator coparticipação, termo que você vai encontrar com frequência quando estiver escolhendo o plano dental. Existem dois tipos de plano odontológico no que se refere a forma se utilizar os serviços cobertos e o pagamento.

O mais comum é o plano no qual você paga apenas a mensalidade e não precisa desembolsar mais nada após o tratamento dentário. No entanto, existem alguns planos dentais em que existe a Coparticipação. Nesse caso, você terá que pagar, além da mensalidade do plano dental, também uma parte das despesas para o dentista.

Ou seja, você terá que compartilhar o custo com o plano odontológico e a porcentagem do pagamento pode variar dependendo da empresa.

Além disso, o plano odontológico pode limitar o número de consultas, raios-x e vários tratamentos. Por isso, leia com atenção o contrato para conhecer todas as condições antes de bater o martelo.

Resumo

O plano odontológico funciona como o plano de saúde: Ele cobre diversos procedimentos e tratamentos realizados por dentistas previamente cadastrados. Para isso, você precisa pagar uma mensalidade.

No entanto, hoje em dia existem diversos tipos de planos. E é preciso analisar bem qual o mais adequado para você (e sua família) tanto em termos de custos quanto em termos de procedimentos que são cobertos pelo plano dental. Além disso, leve em conta o período de carência e outros pontos que são determinados no contrato.

Para garantir que você terá o melhor serviço contratado, também é preciso verificar se a operadora do plano odontológico é registrada pela ANS, agência vinculada ao Ministério da Saúde que regula o mercado de planos privados de saúde no Brasil.

(Fonte da imagem destacada: jarmoluk/ Pixabay.com)

Referências (2)

1. Instituto de estudos de saúde suplementar (IESS)
Fonte

2. Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)
Fonte

Por que você pode confiar em mim?

Izabel Toscano Jornalista
Nômade digital, jornalista, leitora e questionadora compulsiva. Já trabalhou em jornais diários e sites de notícias no Brasil, e em plataformas online na Irlanda e na França. Hoje, roda o mundo escrevendo sobre temas variados, sempre atenta às novas tecnologias e a tudo que surge para trazer leveza à vida.
Artigo
Instituto de estudos de saúde suplementar (IESS)
Ir para a fonte
Rol de procedimentos odontológicos
Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)
Ir para a fonte