Imagem mostra uma bateria com os pratos em destaque.
Ultima atualização: 11 de janeiro de 2020

Como escolhemos

13Produtos analisados

16Horas investidas

3Estudos avaliados

65Comentários coletados

Bem-vindo ao ReviewBox Brasil! Hoje vamos te ensinar a comprar pratos de bateria. Existem muitas categorias, marcas e modelos que podem ser consideradas, por isso, é importante saber exatamente o que você quer no momento que decide fazer a sua aquisição.

Não importa se você já toca bateria ou se apenas está começando a estudar esse instrumento: Ter pratos de qualidade é fundamental! E, mais ainda, eles precisam se adequar com o seu estilo enquanto músico. Preparamos um guia completo capaz de responder a todas as suas dúvidas sobre o assunto!




Primeiro, o mais importante

  • É possível dividir pratos de bateria de muitas formas diferentes: Tamanho, material e categoria são as mais importantes.
  • Os pratos que você busca se está apenas estudando ou começando a tocar não são os mesmos que se já está em uma banda ou tem domínio do instrumento.
  • Escolha pratos de bateria de qualidade. Caso contrário, você pode ter uma grande dor de cabeça por ter pagado caro em algo que dura pouco e prejudica a sua carreira como músico.

Você também pode gostar:

Os melhores pratos de bateria: Nossas recomendações

Existem muitos pratos de bateria de qualidade disponíveis no mercado. Alguns são vendidos de forma unitária, outros, em grandes kits. Com a nossa experiência, selecionamos modelos que te ajudarão a produzir um ótimo som.

O kit completo de pratos de bateria

Esse é um kit da Zildjian composto por seis pratos: Um hi-hat 14, um crash 14, um crash 16, um crash 18, um ride 20 e um transformer 10. Eles são casados musicalmente entre si e produzem um som harmônico e excelente. Indicado para a maior parte dos gêneros musicais, o conjunto é feito em liga B8.

Para quem quer apenas um prato

Se o que você quer é apenas um prato para substituir outro em sua bateria ou para adicionar ao kit que já possui, uma ótima escolha é o Sabian Thin Crash 17. Ele é capaz de elevar o set de ataque a um novo nível. O som é de qualidade, feito em liga B8 pela marca líder no mercado de pratos de bronze.

Um kit de pratos de bateria com ótimo custo-benefício

Completo e com ótimo custo-benefício, esse kit da Krest é ideal para quem dá seus primeiros passos tocando bateria: Conta com um prato ride, um hi-hat, um crash e um splash, contemplando as três categorias de sets. Eles vêm embalados em uma bolsa muito segura, facilitando o armazenamento e transporte.

Guia de compra

Você já é experiente tocando bateria ou apenas um iniciante com esse instrumento? De uma forma ou de outra, selecionamos algumas das perguntas mais comuns que existem por quem procura por pratos. Nas próximas linhas, você encontra respostas completas!

Fique conosco e conheça o que é necessário para saber quais os pratos ideais para você!

Imagem mostra um homem tocando bateria.

Conhecer o seu estilo te ajuda muito a escolher os pratos de bateria ideais. (Fonte: skeeze/ Pixabay.com)

Quais as vantagens de ter bons pratos de bateria?

Pratos de bateria requerem um alto investimento. Mesmo os modelos mais simples custam caro. Por isso, você com certeza deseja que eles durem muito tempo. E quando falta qualidade, isso não acontece: Trincas e rachaduras são comuns e atrapalham muito o som.

Outra questão a ser levada em conta é que, quanto melhor o prato, melhor o som produzido. Marcas respeitadas têm até “receitas especiais” que colocam na composição de seus instrumentos, dando assim um timbre único a elas. Com modelos genéricos ou ruins, nada disso acontece.

Ter bons pratos de bateria, portanto, te ajuda a gastar menos dinheiro e a produzir um som mais agradável. Isso pode ser importante até mesmo para a sua carreira: Quando você se apresenta, quer que a sua performance deixe uma boa impressão nas pessoas, não é mesmo?

Se você está decidido a comprar pratos de bateria, não há dúvidas de que deve optar por modelos de qualidade. Esse é um caso claro do velho ditado “o barato sai caro”.

Veja na tabela a seguir as vantagens e desvantagens de ter bons pratos de bateria:

Vantagens
  • São mais resistentes e não sofrem com trincas e rachaduras
  • Produzem som melhor e mais agradável
  • Fazem com que você seja um músico melhor
Desvantagens
  • Preço muito elevado

Quais as categorias de pratos de bateria?

No momento de escolher os seus pratos de bateria, muitas coisas devem ser levadas em consideração. O seu estilo é uma delas.

Há várias categorias de pratos de bateria e você deve escolher um kit que seja capaz de produzir um som agradável para o seu gênero musical e o seu estilo como baterista. Ao montar o seu instrumento, é necessário que ele seja ideal para o que você tem a oferecer como músico.

As principais categorias de pratos e seus tipos são as seguintes:

  • Set de condução: Se enquadram aqui os pratos hi-hat e ride. São os que dão ritmo à música. Você passará a maior parte do tempo tocando neles, já que como o nome diz, servem para condução.
  • Set de ataque: Em muitos gêneros musicais, há um momento de explosão. Para quando o baterista deixa de apenas dar ritmo à música e precisa acentuar compassos, existem os pratos de ataque. Eles devem ser tocados com mais força e agressividade. Os exemplos são os do tipo crash.
  • Set de efeito: São os pratos menos usados, e os que mais dão um estilo único ao baterista. Possuem timbres bastante diferenciados e se destacam durante a música. Entram nessa categoria os splash, china e bell.

Conhecendo exatamente o que faz cada um dos pratos, você pode escolher com mais cuidado como é o seu kit ideal!

foco

Você sabia que os pratos hi-hat têm esse nome justamente parecidos com um chapéu alto (high hat, em inglês)? E que antes deles, existiam os low-hat, ou chapéu baixo?

Os pratos low-hat eram tocados com um pedal, junto ao bumbo. Em 1926, porém, um novo design fez com que eles pudessem ficar elevados, junto com os demais pratos. Na década de 70, os bateristas de hard rock passaram a usá-los maiores e mais altos, chegando aos hi-hat atuais.

Quais os materiais de pratos de bateria?

Falamos sobre os tipos de pratos, mas os materiais também são importantíssimos. Eles influenciam no som produzido e precisam ser analisados com cuidado.

Predominantemente, existem dois tipos de material para pratos de bateria: Bronze e latão. Mas há uma diferença enorme de qualidade. Os segundos devem ser usados apenas por iniciantes e pessoas que não pretendem se apresentar em público. Eles racham com muita facilidade e não produzem um som bonito.

Para os pratos de bronze, existem muitas subdivisões de acordo com as ligas metálicas usadas. As três mais populares são B8, B10 e B20. Abaixo, apresentamos para você uma tabela que compara os três tipos:

Prato B8 Prato B10 Prato B20
Composição 8% estanho, 92% bronze 10% estanho, 90% bronze 20% estanho, 80% bronze
Som produzido Som mais agudo e harmônico Som repleto de nuances, dá maior controle ao baterista Capaz de alcançar tons mais extremos
Indicado para Jazz, pop, músicos bastante técnicos Músicos bastante técnicos que precisam explorar sons diferentes Heavy metal, músicos que possuem pegada mais forte
Preço Mais baixo, Intermediário Mais alto

Como os pratos de bateria influenciam seu estilo?

Sabendo a função de cada um dos principais pratos de bateria, você pode pensar em qual é o seu estilo e montar o seu instrumento de acordo com ele.

Bateristas mais técnicos preferem pratos que produzem sons mais harmônicos. É importante nesse caso escolher modelos de muita qualidade, fabricados em materiais duráveis e capazes de produzir sons únicos. Assim, será possível explorá-los ao máximo.

Bateristas com mais pegada precisam de pratos muito resistentes.

Por outro lado, há quem toque com mais explosão e tenha uma pegada mais pesada. Nesse caso, pratos crash vão ser os preferidos. E, claro, eles precisam ser muito resistentes, já que batidas mais fortes têm mais propensão a causar trincas e rachaduras.

Outra questão importante é que estilo musical você toca. Por exemplo: Jazz pede por pratos flexíveis, que geram maior harmonia. Heavy metal pede por resistência e timbre mais alto. Pop pode ser tocado com uma configuração bastante simples.

Caso você esteja começando a tocar bateria, pode comprar um kit pronto e começar a moldar seu estilo. Mas se já tem experiência como baterista, precisa fazer as escolhas certas para o som que gosta de produzir!

Quanto custa e onde comprar pratos de bateria?

Existe uma enorme variação nos preços de pratos para bateria. Kits feitos de latão podem ser comprados por cerca de R$ 200, enquanto modelos unitários de ligas de bronze já partem de R$ 700. Caso você queira um conjunto completo fabricado em material de qualidade, prepare-se para desembolsar R$ 3.000 ou mais.

Lojas de instrumentos musicais são excelentes para a compra de pratos de bateria. Você pode também fazer a sua aquisição pela internet: Recomendamos a Amazon brasileira, repleta de ótimas opções. Não deixe de conferir Amazon internacional e Mercado Livre.

Critérios de compra: Fatores importantes na escolha de pratos de bateria

Já te demos um bom panorama de como escolher pratos de bateria. Porém, ainda existem alguns critérios técnicos que precisam ser analisados. Selecionamos quatro:

Abaixo, entramos em mais detalhes sobre cada um:

Durabilidade

Se você é apenas um estudante ou toca bateria de forma eventual, não é tão importante escolher os pratos mais duráveis do mercado. Porém, se está em uma banda ou pretende levar a atividade mais a sério, precisa optar por modelos que irão resistir a anos de uso.

Caso a durabilidade seja um fator importante, é obrigatório escolher os modelos de liga de bronze de fabricantes respeitadas e conhecidas. Fuja dos exemplares de latão e verifique a reputação da marca!

magem mostra um prato de bateria em destaque.

Pratos duráveis não sofrem com rachaduras mesmo após anos de uso. (Fonte: Foto-Rabe/ Pixabay.com)

Tamanho dos pratos

Há uma variação considerável nos tamanhos mais usados de pratos de bateria. Os de sets de ataque costumam ter entre 14 e 21 polegadas, os de condução, entre 18 e 22, e os de efeito, entre 8 e 26.

Cada região de um prato produz um tipo de som diferente.

É preciso ter em mente que cada região do prato pode produzir um tipo de som diferente. Portanto, modelos maiores oferecem mais opções de toque e de variações musicais.

Se você tem um estilo já definido e sabe o que toca, pode ter a noção exata de qual é o tamanho de prato que precisa. Mas caso ainda esteja começando ou tentando entender como é seu som preferido, pode fazer diversos testes antes de finalizar uma aquisição.

Composição do kit

Supondo que você tenha decidido por comprar um kit, e não um modelo unitário, precisará entender qual a composição de pratos que melhor se adequa com o que procura.

Pratos de condução e de ataque são necessários, mas em qual proporção? É preciso ter também um ou mais prato de efeito? Quais os tamanhos e as composições de cada um?

Tudo isso, mais uma vez, vai depender do quanto você entende o seu estilo e do som que deseja produzir!

Custo-benefício

Ao escolher o seu kit, divida o valor total pela quantidade de pratos para saber o preço unitário. Assim, você pode comparar vários conjuntos e descobrir se está recebendo um bom custo-benefício ou não.

Quando compramos algo de valor elevado como pratos para bateria, é sempre importante conseguir pagar pouco. A economia no nosso bolso pode ser significativa e permitir outras aquisições importantes.

(Fonte da imagem destacada: StockSnap/ Pixabay.com)

Por que você pode confiar em nós?

Pedro d'Ávila Músico e Viajante Incansável
Os cinco anos vagando pela Europa e tocando de metrô em metrô e deram a Pedro uma experiência de vida incrível, só comparada a seus anos e anos acampando pelo Brasil e pela América do Sul. Hoje, estabelecido em Dublin, ele segue conhecendo novos lugares e comparilhando o conhecimento adquirido com as experiências de vida.
Carlos Massari Jornalista
Jornalista especializado em esportes e podcaster. Apaixonado por cinema, literatura e artes em geral. Curioso nato, pesquisa e escreve sobre diversas áreas, principalmente tecnologia, ferramentas, artigos esportivos e objetos que tornam a vida e o cotidiano mais fáceis.