Imagem mostra o close da rede de uma raquete Wilson, com seu tradicional "W" desenhado, quando uma bola está prestes a ser rebatida.
Ultima atualização: 26 de dezembro de 2019

Como escolhemos

12Produtos analisados

16Horas investidas

3Estudos avaliados

52Comentários coletados

Olá, seja muito bem-vindo ao ReviewBox Brasil! No artigo de hoje, vamos no balanço do tênis, para falar tudo sobre a raquete Wilson. É, pois, um equipamento vital ao jogo, e produzido por uma marca de ponta e muita tradição no esporte.

No Guia que você lerá abaixo, selecionamos as informações mais importantes, respondemos as perguntas mais inquietantes e  elencamos os melhores modelos do mercado, tudo para auxiliar na pesquisa e, principalmente, na compra da sua raquete Wilson ideal.




Primeiro, o mais importante

  • A Wilson divide seu catálogo entre raquetes ideais para iniciantes, jogadores intermediários e avançados (ou profissionais).
  • Todos eles variam entre medidas das diversas partes da raquete, como a cabeça e o número de fios da rede, que impactam no desempenho dos modelos na hora do golpe.
  • O preço das raquetes Wilson varia entre R$ 150 e R$1500, dependendo muito do material e das tecnologias de cada modelo.

Você também pode gostar:

As melhores raquetes Wilson: Os modelos ideais para cada tenista

A raquete Wilson para um jogo moderno

O jogo moderno de tênis exige um grande repertório, de golpes variados e com diferentes forças . Assim, a Wilson Blade Countervail é uma ótima opção para quem busca aprimorar seu jogo. Composto por basalto e grafite, o modelo conta com a tecnologia Countervail, que amortece o impacto da bola para além do sweet spot, deixando a força por conta do tenista. É também muito leve, com um pouco mais de 300g.

O modelo mais tecnológico

Você pode se perguntar se a Wilson Clash 100 não é uma raquete robótica, com sua grande quantidade de tecnologias e inovações. De cara, citamos duas, a FreeFlex, que usa propriedades de mapeamento de carbono para dar maior flexibilidade à raquete e maior sensibilidade à cada golpe; e a StableSmart, que confere ao modelo um design diferenciado, que potencializa a estabilidade, mas sem perder a potência. Pesa, com corda, menos de 300g.

O modelo de raquete Wilson mais técnica

"Máquina de Spins". É assim que a própria Wilson descreve seu modelo, a ProStaff 97L. Uma raquete leve, com 305g (com corda), distribuídos equilibradamente, e feita com trama de grafite, kevlar e basalto. Um modelo firme, para dar velocidade à bola - e recebê-la com velocidade também - sem perder precisão, além dos já citados spins. Um modelo ótimo para tenistas intermediários, com jogo mais veloz e técnico. Também conta com a tecnologia Countervail.

Guia de Compras

A raquete não é somente um equipamento essencial ao tênis. É a extensão do próprio tenista, a vazão de sua concentração, de sua sagacidade, de sua técnica, até de sua raiva. Ela precisa, portanto, ser capaz de acompanhar o tenista, seja nas melhores tacadas, seja nos momentos de tensão.

Por isso que as raquetes Wilson são produzidas em enorme variedade, para os vários tenistas e seus vários estilos de jogo. Neste Guia de Compras, vamos nos aprofundar nessas variedades e estilos, além de tecnologias, materiais e outros aspectos técnicos, tudo para que você encontre o modelo mais adequado ao seu jogo.

Imagem mostra a tenista Serena Willians durante uma partida, com braços e pernas ao ar após rebater uma bola.

A raquete não é somente a extensão do braço do tenista, mas de todo seu estilo de jogo. (Fonte: Leonard Zhukovsky/ 123rf.com)

Como é a linha de raquetes Wilson de Roger Federer?

Roger Federer é uma das lendas do tênis e de todo o mundo do esporte, mantendo um altíssimo nível de desempenho por anos e anos, e colecionando títulos, recordes e muitos fãs no percurso. Sorte da Wilson por ter seu nome associado à marca e, principalmente, as suas raquetes.

São dois modelos relacionados ao tenista suíço, o primeiro, e mais óbvio, o Roger Federer, acompanhado sempre de um número, como 25 ou 26, uma raquete infantil leve, indicada para crianças de até 10 anos ou entre 1,40m e 1,50m.

As raquetes profissionais são a ProStaff, desenvolvidas juntamente a Federer, e usadas por ele nas competições. Os modelos da linha são feitos em grafite, e os mais recentes têm a tecnologia Spin Effect, para facilitar os tão famosos spins do tenista.

Imagem mostra o tenista Roger Federer durante uma partida, com um semblante concentrado. Ele segura sua raquete Wilson com duas mãos, enquanto espera a jogada de seu adversário.

São dois modelos da Wilson baseados em Roger Federer, um profissional e outro infantil. (Fonte: Leonard Zhukovsky/ 123rf.com)

Quais as vantagens da raquete Wilson profissional?

Ainda que sejam modelos de ponta, as raquetes profissionais da Wilson não estão imunes à clássica dicotomia de vantagens e desvantagens.

Começando com as vantagens, a primeira é o seu alto desempenho, potencializando ao máximo seus atributos principais, seja velocidade, seja precisão, seja controle, seja potência.

Isso porque o seu nível de detalhes é grande, como a quantidade de fios da rede, ou a distribuição do peso para favorecer a força do golpe, o que por si só é outra vantagem.

Por fim, com uma raquete profissional, existem muitas chances de você usar os mesmos modelos dos seus ídolos, como o já citado Roger Federer ou a supercraque Serena Williams.

foco

Você sabia? Os tenistas Bruno Soares e Thomaz Bellucci, dois dos tenistas brasileiros mais importantes dos dias de hoje, também usam raquetes Wilson.

Do outro lado da moeda, ou melhor, da raquete, as desvantagens, como o preço, o grande porém dos modelos profissionais. Depois, se você ainda está desenvolvendo seu jogo, alguns modelos podem ser limitantes, ou pelo menos incompatíveis com seu estilo na quadra.

Vantagens
  • Desempenho
  • Nível de detalhes
  • Raquete de ídolos
Desvantagens
  • Preço
  • Modelos incompatíveis com seu estilo

Do que é feita a raquete Wilson BLX?

Modelo bastante popular no mercado, a BLX é indicada para jogadores intermediários e avançados. Com peso voltado ao cabo, é feita de fibras de basalto - daí o "BL" do nome -, que, em alguns modelos, podem ser unidas a fibras de carbono e grafite também.

Imagem mostra o close do aro de uma raquete Wilson, que tem a rede apoiada sobre uma bola de tênis Wilson. Ambos estão sobre a demarcação de uma linha de uma quadra de tênis

O "BL" de BLX é de basalto, sigla oficial da rocha vulcânica. (Fonte: marksontennis/ Pixabay.com)

Raquete Wilson Clash ou Blade?

As raquetes Wilson Clash e Blade são as duas mais populares entre as pertencentes à categoria Performance do catálogo da marca, isto é, indicadas para jogadores intermediários e avançados.

Ambas apresentam variedades internas, com diferença nos padrões de rede, entre outros aspectos técnicos. A Blade é uma raquete mais técnica, que acumula tecnologias como a FreeFlex e a Carbon Maping. A Clash, por sua vez, é um modelo mais flexível e potente.

Clash Blade
Nível Intermediário/Avançado Intermediário/Avançado
Característica Flexível Tecnológica
Estilo de jogo Potente Técnico

Critérios de Compra: O que notar na sua raquete Wilson

A seguir, mostramos uma lista exclusiva de critérios de compra. São dicas valiosas para o momento decisivo, o da escolha da sua raquete Wilson, baseadas em elementos característicos dos modelos e da experiência de seu uso.

Nível de jogo

O primeiro ponto que deve guiar sua compra é o seu nível de jogo. Ele dita as necessidades específicas da raquete, que são cada vez maiores conforme sobe seu nível de prática, assim como seu preço. Por que, então, pagar a mais por algo que talvez você não precise?

Divide-se o nível de jogo entre Iniciante, Intermediário e Profissional, este último chamado de Performance pela Wilson. Defina, portanto, o seu nível, e busque seu modelo neste segmento.

Imagem mostra um jovem tenista prestes à golpear a bola com a raquete, operada pela sua mão esquerda.

Cada nível de jogo tem uma necessidade específica para as raquetes, do peso à trama das redes. (Fonte: Jim de Ramos/ Pexels.com)

Cabeça

Quanto maior for a cabeça, maior será a força de golpe.

A cabeça é a área "oval" em que é distribuída a rede, e comunica-se diretamente com a potência da raquete, isto é, quanto maior for, maior será a força de golpe, assim como mais "segura", por ter uma maior área de contato, e menor possibilidade de erros.

Pense no seu estilo de jogo, e vá de maiores cabeças para um jogo mais forte e seguro, e cabeças menores para golpes mais controlados e precisos.

Balanço

O balanço é a somatória do peso da raquete com o seu movimento. O ideal para medi-lo é notar a distribuição de peso no modelo.

As raquetes que concentram o peso na cabeça são mais "básicas", de maior estabilidade, e as que tem maior peso no cabo são mais avançadas, de golpes mais precisos e difíceis. Há também modelos equilibrados

Padrão de cordas

Medido literalmente pelo número de cordas verticais x cordas horizontais, o padrão de cordas (ou trama) também conversa com o desempenho da raquete. São classificadas entre abertas, de número baixo de cordas, e fechadas, com grande quantidade de encordoamento.

O padrão aberto está na média dos 16 x 19, o que aumenta a velocidade da bola com o golpe, e a deixa mais maleável para spins, porém com menor precisão na direção; o padrão fechado, na média dos 18 x 20, tem maior controle e menor velocidade no golpe.

Imagem mostra uma raquete Wilson ao lado de uma bola de tênis, ambos sobre o chão de uma quadra.

O padrão de cordas complementa a definição do desempenho da raquete, se veloz ou precisa. (Fonte: He Junhui/ Unsplash.com)

Tecnologia de empunhadura

A Wilson conta com uma boa variedade de tecnologias de empunhadura, das mais confortáveis às mais duráveis. Note isso nas embalagens e descrições do produto na internet e opte pela que melhor se ajuste ao seu uso.

(Fonte da imagem destacada: marksontennis/ Pixabay.com)

Por que você pode confiar em mim?

Lucas Ayres Jornalista
Fanático por esportes e apaixonado por música, vive antenado às novas tecnologias e tendências da moda masculina. Escreve sobre os produtos que orbitam nesses assuntos, e outros que deixam a casa e o dia a dia mais fácil, prático e, além de tudo, saudável.