Moto azul com pessoas ao fundo.

Muitos motociclistas ficam na dúvida se devem ou não investir em um seguro de moto. Afinal, não raro, esse tipo de seguro requer um um alto investimento financeiro.

No entanto, com o aumento de motos nas ruas das cidades e, consequentemente, de acidentes, furtos e roubos de motocicletas, cada vez mais o seguro se faz necessário.

No artigo de hoje, o Reviewbox vai mostrar que é possível contratar um seguro de moto sem comprometer demais o seu orçamento. Além disso, aqui você entender quais são as modalidades de seguro para moto e quando é necessário contratar um seguro desse tipo.




Primeiro, o mais importante

  • O seguro de moto pode garantir indenização em casos de acidentes, perda total, além de furto e roubo, dependendo da modalidade que você escolher.
  • Apesar de não ser um investimento barato, o seguro para moto evita que você gaste ainda mais em casos de imprevistos.
  • Para escolher o melhor, e aquele que caiba no seu bolso, é preciso levar em conta alguns critérios que diferenciam um seguro de moto de outro.

Você também pode gostar:

Melhores seguros de moto: Nossas recomendações

Na hora de contratar um seguro de moto, é natural que surjam muitas dúvidas. Afinal, cada seguradora oferece planos diferentes. Para facilitar a sua pesquisa, nós listamos a seguir os melhores seguros para motos de acordo com cada necessidade. Veja:

A melhor opção como um todo

O Porto Seguro Moto oferece vários tipos de cobertura: Total, danos a terceiros, cobertura para acessórios, assistência gratuita 24 horas para envio de guincho e técnico, e cobertura contra incêndio, roubo e furto. Além disso, a seguradora garante desconto de 25% na franquia em caso de sinistro, desde que o reparo da moto seja feito em uma oficina referenciada Porto Seguro.

O melhor seguro para motos Honda

A Honda faz parceria com as maiores seguradoras do Brasil para que você tenha acesso a seguros com cobertura contra colisão, incêndio, furto, roubo e danos a terceiros. Além disso, você conta com uma rede de concessionárias Honda com profissionais qualificados e assistência 24 horas.

O melhor seguro para correntistas

O banco Itaú tem disponível produtos de duas grandes seguradoras do mercado, a Porto Seguro e a Azul Seguros. No seguro de moto do Itaú você tem proteção contra colisão, incêndio, roubo, furto e danos decorrentes de acidentes com terceiros. Além disso, o banco oferece assistência 24h com guincho ou técnico especializado, e descontos para quem é correntista.

Guia de Contratação: O que você precisa saber sobre o seguro de moto

As motos são responsáveis pelo maior número de acidentes e de vítimas de trânsito no país. É o que aponta um estudo de 2017, no qual foram contabilizados 285.662 sinistros, o que representou 74% das indenizações pagas naquele ano (1).

Além disso, o número de roubos e furtos de motos em 2017 também aumentou em 19% em relação ao ano anterior, isso apenas no estado de São Paulo. (2).

Esses dois dados mostram que, ainda que possa ser um investimento alto, o seguro de moto pode sair mais barato do que ter que arcar com os gastos de acidentes, furtos e roubos. E é sobre isso que vamos tratar nesse Guia.

Homem em pé atrás de moto.

O seguro de moto ameniza os transtornos de possíveis imprevistos. (Fonte: Gijs Coolen/ Pexels.com)

Como funciona o seguro de moto?

O seguro para moto é bem parecido com o seguro de carro. Trata-se de um contrato que estabelece que, na ocorrência de determinadas situações, a operadora do seguro vai arcar com os custos, oferecer assistência ou indenizar o segurado.

No caso do seguro de moto, é possível contratar coberturas contra furto, roubo, colisão, incêndio, danos a terceiros, dentre outros imprevistos que podem ocorrer com a sua motocicleta.

No entanto, o seguro de moto é um dos mais caros, muitas vezes ultrapassando o valor do próprio veículo, e isso faz com que os motociclistas resistam em contratá-lo.

Porém, como não é possível prever as emergências, é justamente quando algum imprevisto ocorre que o motociclista entende a importância do seguro para moto.

Quais são os tipos de seguro para moto?

No seguro de moto, ainda que cada seguradora estipule os tipos de cobertura, podemos dizer que, de forma, Geral, existem dois tipos de seguros: o Compreensivo e o Não-compreensivo.

Confira a seguir as principais características de cada um deles:

Seguro de moto compreensivo

Nessa modalidade, você garante uma proteção completa para a sua moto. Isso porque, o seguro de moto do tipo compreensivo conta com várias coberturas em uma única apólice como, por exemplo, incêndio, explosão, roubo, furto e colisão.

No entanto, vale observar que, nesse tipo de seguro de moto, a proteção de perda geralmente é parcial.

Ou seja, se você bater a sua moto e os danos forem menores do que 75% do total, a seguradora vai arcar apenas com uma parte dos reparos e você terá que pagar pela outra parte dos danos.

Seguro de moto não-compreensivo

Esse tipo de seguro de moto abrange apenas coberturas específicas. Ou seja, diferentemente do seguro de moto compreensivo, aqui, você contratar apenas um tipo de cobertura, por exemplo. Em geral, você vai encontrar coberturas contra roubo, furto e perda total do veículo.

Os preços para este seguro costumam ser mais baixos do que a outra modalidade, já que a abrangência de cobertura é menor.

O seguro não-compreensivo não tem franquia, já que não há coberturas para danos parciais.

Além disso, em geral, o seguro não-compreensivo não tem franquia, já que não há coberturas para danos parciais.

Isso significa que a cobertura desse tipo de seguro de moto está prevista para quando ocorrem danos maiores do que 75% no veículo. Nesse caso, portanto, o motociclista é indenizado conforme o percentual contratado da tabela FIPE.

Vale observar que cada segurada estipula quais são as coberturas incluídas nesse tipo de seguro.

foco

Você sabia que existem riscos que são excluídos do seguro de moto?

Entre eles estão os danos causados por negligência do segurado, desgaste pelo uso, falha do material, defeito mecânico e danos recorrentes do uso da moto em locais inapropriados como rios e praia.

Quando é recomendado fazer o seguro de moto?

Se considerarmos que não é possível prever a ocorrência de acidentes, furtos e roubos, de fato a contratação de um seguro deveria ser uma regra para quem tem um veículo. Mas é claro que isso não é uma regra.

De acordo com especialistas, a contratação de seguros para motos é mais indicada nos seguintes casos:

  • Se você usa muito a moto: Quanto mais você usa a sua motocicleta, maiores serão as chances de roubos, furtos, colisões e danos na pintura.
  • Se você mora em uma cidade ou região com grande ocorrência de furtos e roubos de motos.
  • Se o modelo da sua moto é muito visada pelos ladrões.
  • Se você usa pouco a motocicleta, mas costuma fazer muitas viagens com ela.

Agora, se você mora em uma cidade pequena, com ruas menos movimentadas e corre menos riscos de colisões, talvez você não precise de um seguro de moto completo.

Ainda assim, nesse caso, vale a pena considerar um seguro de moto específico, simplificado e mais barato.

Quais são as vantagens e desvantagens do seguro para motos?

O seguro de moto conta com inúmeras vantagens, ainda que também tenha pontos negativos.

Como as motos não oferecem a mesma segurança do que um carro, o risco de acidentes é maior. E, é claro, hoje em dia, as motos são muito visadas também pelos ladrões.

E daí vem uma das principais vantagens do seguro de moto. Com ele você se protege contra furtos, roubos, colisões e incêndios, entre outras situações indesejadas.

Além disso, é possível escolher entre diversos tipos de coberturas já que, em geral, as seguradoras oferecem o seguro de moto completo e também os específicos.

Quatro motos paradas no acostamento de uma rodovia com três motociclistas.

Com o seguro de moto você e seu veículo estarão protegidos. (Fonte: Mansoor/ Pexels.com)

Sem contar que a maioria das seguradoras também oferece benefícios extras quando você contrata o seguro de moto como o guincho 24 horas, por exemplo.

Por outro lado, é preciso lembrar que, de fato, o seguro de moto pode sair bem caro e pode ser que você nunca precise utilizá-lo.

De todo modo, para ter uma noção geral sobre as vantagens e desvantagens do seguro de moto, confira a tabela abaixo:

Vantagens
  • Proteção contra roubos, furtos, incêndios, acidentes, colisões etc
  • Opções personalizadas
  • Diversos tipos de coberturas
  • Assistências extras
Desvantagens
  • Preço alto

Quanto custa um seguro de moto?

Para saber exatamente quanto custa um seguro de moto, é necessário fazer uma cotação com a seguradora, o que, em geral, pode ser realizado online.

Mas, de modo geral, o preço do seguro de moto é calculado de acordo com os riscos a que estão sujeitos o veículo. Esses riscos são avaliados pelas seguradoras de acordo com dados estatísticos e com o seu perfil.

Além disso, a quantidade de cilindradas da moto também pode ser usada como um dos fatores para o cálculo da apólice do seguro de moto. Em geral, quanto maior as cilindradas, maior é o valor do seguro.

Confira a seguir outros fatores que são levados em conta pelas seguradoras na hora de precificar o seguro de moto:

  • Nível de segurança da região que você mora e trabalha.
  • Modelos de motos mais caras de reparar.
  • Faixa de idade na qual as pessoas mais se envolvem mais em acidentes.

As seguradoras também fazem uma avaliação das suas informações pessoais como, por exemplo, o local de residência, histórico de sinistros, acidentes e roubos de veículos anteriores,  local onde a moto passa a noite, etc.

Por isso, para conseguir um seguro de moto mais barato você pode adotar hábitos que minimizem os riscos para você e sua moto.

Você pode, por exemplo, estacionar a sua moto em um estacionamento coberto e com câmeras de segurança, ao invés de estacionar na rua.

Critérios de Contratação: Como analisar os seguros de motos

Na hora de escolher entre os diversos tipos de seguros de moto disponíveis no mercado é preciso que você entenda o que diferencia um de outro.

Para ajudar você nessa etapa, recomendamos que você leve em conta alguns fatores. São eles:

A seguir, você confere como analisar cada um desses critérios.

Coberturas

Como vimos, as coberturas do seguro de moto variam conforme a seguradora contratada e de acordo com o tipo de seguro que você escolher.

Mas para você ter uma noção geral, listamos abaixo as coberturas mais comuns que você vai encontrar:

  • Roubo e furto: Neste caso, a indenização é paga quando o veículo não é localizado ou quando é localizado com perdas maiores do que 75%.
  • Colisão, incêndio e roubo/furto: Esta cobertura protege a moto em caso de colisão ou capotagem acidentais, queda em precipícios ou pontes, danos a pintura; queda de raio, explosão; roubo ou furto parcial ou total; etc.
  • Responsabilidade Civil: Essa cobertura pode ser utilizada quando você é acionado judicialmente ou extrajudicialmente por danos materiais ou corporais causados a outras pessoas.

Benefícios

Leve em conta que cada seguradora oferece benefícios diferenciados. A maioria delas disponibiliza a assistência 24 horas que inclui, geralmente, guincho, chaveiro e etc. Outras seguradoras oferecem serviços residenciais, como elétricos e hidráulicos.

Franquia

Na hora de fechar o contrato, observe , além do valor do seguro de moto, também o valor da franquia. A franquia é o valor que você deverá desembolsar caso se envolva em um sinistro com perda parcial da mota.

Por exemplo, se você bater a moto e o conserto ficar em R$ 5 mil, considerando que a franquia contratada tenha sido de R$ 1.5 mil, você pagará esse montante para a oficina e a seguradora vai pagar os R$ 3.5 mil restantes.
Ou seja, quanto maior a franquia, menor será o valor do seguro.

Em geral, você vai encontrar a franquia norma, ampliada ou reduzida. Mas cada seguradora estipla os valores de cada uma.

Empresa confiável

Certifique-se de que a empresa que escolheu é fiscalizada pela Susep, a Superintendência de Seguros Privados.

Caso contrário, você corre o risco de não ser ressarcido dos valores contratados em situações de roubo, furto e outros danos ao veículo.

Resumo

O seguro de moto pode ser muito útil em caso de acidentes, furtos e roubos. E, ainda que esse tipo de seguro seja caro, o fato é que ele pode sair mais barato do que os imprevistos que podem ocorrer.

Para escolher o melhor seguro de moto, avalie bem a empresa seguradora e as coberturas que ela oferece. Verifique também a franquia e os serviços adicionais incluídos no contrato.

Glossário

  • Apólice: Contém as cláusulas, condições gerais e as coberturas do contrato.
  • Franquia: É o valor a ser pago pelo segurado em caso de sinistro, em caso de perda parcial.
  • Indenização: Pagamento feito pela seguradora ao segurado caso ocorra um evento previsto.
  • Sinistro: Ocorrência do acontecimento previsto no contrato e que obriga a seguradora a indenizar.
  • Terceiros: Pessoa física ou jurídica, sem grau de parentesco com o segurado, que pode aparecer como reclamante de indenização.

(Fonte da imagem destacada: Matan Segev/ Pexels.com)

Referências (2)

1. Seguradora Líder - Relatório Anual DPVAT 2017
Fonte

2. Tracker - Roubo de motocicletas cresceu 19% no Estado de São Paulo, segundo dados do Boletim Tracker-FECAP
Fonte

Por que você pode confiar em mim?

Izabel Toscano Jornalista
Nômade digital, jornalista, leitora e questionadora compulsiva. Já trabalhou em jornais diários e sites de notícias no Brasil, e em plataformas online na Irlanda e na França. Hoje, roda o mundo escrevendo sobre temas variados, sempre atenta às novas tecnologias e a tudo que surge para trazer leveza à vida.
Relatório
Seguradora Líder - Relatório Anual DPVAT 2017
Ir para a fonte
Artigo
Tracker - Roubo de motocicletas cresceu 19% no Estado de São Paulo, segundo dados do Boletim Tracker-FECAP
Ir para a fonte