Mão segurando um slime verde água com pequenas bolinhas de isopor
Ultima atualização: 24 de fevereiro de 2020

Como escolhemos

Products

12Produtos analisados
Hours

18Horas investidas
Studies

5Estudos avaliados
Comments

78Comentários coletados

O slime virou febre e conquistou a garotada. Mas será que é seguro deixar as crianças produzirem e brincarem com essa meleca? Para responder todas essas dúvidas, criamos esse completo Guia de Compra. Seja muito bem-vindo ao ReviewBox Brasil para aprender tudo sobre o novo brinquedo.

Aqui você encontra as formas seguras de permitir que seus filhos brinquem com slime, siga conosco.




Primeiro, o mais importante

  • O slime é uma massa pegajosa que conquistou as crianças mundo afora. Existem diversos canais no YouTube com vídeos que possuem milhões de visualizações ensinando a produzir e usar um slime.
  • Essa pode ser uma brincadeira divertida, mas algumas receitas caseiras são tóxicas, trazendo prejuízos e riscos para a saúde dos seus filhos.
  • Você pode comprar o slime já pronto ou kits que vêm com os componentes para seus filhos montarem seu próprio slime de forma segura.

Você também pode gostar:

Os melhores slimes: Para todos os gostos e bolsos

Se seu filho tem mais de seis anos e já tem acesso à internet, ele já deve conhecer o slime. Para que ele possa brincar tranquilamente, abaixo selecionamos opções de slimes prontos ou kits para que as crianças produzam essas melecas de forma segura:

Kit de slime com peças surpresas

Para muitas crianças o divertido é produzir o próprio slime, por isso um kit se torna ideal. Ele vem numa linda maleta e pode ser levado para qualquer lugar. Acompanha seis pacotes de pó para slime, além de confete, glitter e purpurina. Ainda vem com três figuras surpresa, uma cartela de adesivos e três shakers. É indicado para maiores de 6 anos.

Kit de slime compacto e simples

Esse kit da Acrilex é indicado para maiores de 8 anos. Contém um pote de base, um de ativador e outro de base, além de dois potinhos de enfeite e uma pazinha. Basta misturar tudo e o slime estará pronto.

Slimes de diferentes cores prontos

Esse conjunto vem com 12 slimes prontos de diferentes cores. Todos com detalhes em glitter para encantar a criançada. Essas melecas são atóxicas e indicadas para maiores de 4 anos.

Pote de slime de 2,5 kg

Esse grande pote de slime da Acrilex tem 2,5 kg. Pode ser usado por uma criança ou mais, dividindo em porções menores. Já vem pronto para brincar, é lavável e não mancha a roupa. Está disponível em diversas cores.

Pote pequeno de slime

Esse potinho de slime da Acrilex tem 450 gramas, o tamanho ideal para uma criança se divertir com um slime já pronto. Na cor candy color verde, ele tem cheirinho de doce e vem com duas surpresinhas colecionáveis.

Guia de Compra

Brincar de slime é muito divertido. Existem benefícios que envolvem essa massinha melequenta que conquistou a garotada – e até mesmo os adultos -, mas você sabia que também pode apresentar riscos par a saúde do seu filho?

Acompanhe esse completo Guia de Compra até o fim para tirar suas dúvidas e entender os riscos e a forma segura de apresentar essa brincadeira para suas crianças.

Menino sorrindo segurando um slime azul.

A Nokia produz smartphones para todos os tipos de usuários. (Fonte: Dmitrii Shironosov/ 123rf.com)

O que é o slime e como ficou tão popular?

Embora tenha cara de novo, o slime já é um velho conhecido dos adultos. Na verdade, trata-se de um novo nome para as já conhecidas gelecas, tão populares nos anos 80.

O nome “slime” vem do inglês e significa pegajoso.

Ele tem esse nome que vem do inglês e significa pegajoso, uma definição para sua textura. A diferença é que dessa vez essas massinhas gosmentas ganharam novos “adereços”, como glitter, isopor, entre outros.

Com o advento da internet, essa brincadeira se espalhou rapidamente por conta dos milhares de vídeos no YouTube que explicam como produzir um slime. As ideias são infinitas, assim como as receitas. E o que as crianças querem é copiar os famosos youtubers e produzir seu próprio slime em casa.

Essa brincadeira que parece inofensiva, tem benefícios, mas também riscos que precisam ser conhecidos pelos pais que desejam permitir que seus filhos brinquem com um slime.

É seguro brincar com slime?

Depende. Existem slimes totalmente seguros e outros que podem ser tóxicos. A brincadeira possui benefícios e riscos, por isso é importante que os pais se conscientizem sobre esses pontos antes de permitirem que seus filhos brinquem com um slime.

Vamos começar pelos pontos positivos, afinal não seria justo apenas crucificar uma atividade que pode sim ser muito bacana para a criançada, desde que tomado os cuidados necessários.

O slime é uma atividade terapêutica e relaxante. Permite que a criança experimente diferentes texturas e se concentre na elaboração de uma receita. Ele estimula o senso de responsabilidade em manusear os ingredientes e desperta a criatividade.

Além disso, é uma forma de fazer com que a criança socialize com outras crianças e também tenha um momento divertido com os pais, já que os adultos devem estar sempre presentes na produção do slime.

Até mesmo o empreendedorismo pode ser trabalhado quando a criança produz seus slimes. É comum que os pequenos queiram oferecer o brinquedo para outras pessoas, conquistando assim seus primeiros reais com a pequena comercialização – para amigos e parentes – do seu “trabalho”.

Duas meninas brincando com slime verde.

O slime estimula o senso de responsabilidade para manusear ingredientes. (Fonte: Dmitrii Shironosov/ 123rf.com)

Mas e os riscos? Onde está o perigo dessa atividade com tantos benefícios?

O risco mora escondido nos ingredientes usados. Alguns podem ser tóxicos e inclusive causar queimaduras. Por esse motivo é muito importante evitar algumas substâncias e não permitir que crianças pequenas brinquem com slime.

Entre os perigos, está o bórax, um ingrediente que tem ácido bórico e pode causar queimaduras, vermelhidão e até mesmo inchaço da pele. Em caso de ingestão, pode causa náuseas, vômito e diarreia.

O ácido bórico também está presente em outras soluções, como lente de contato e água boricada, ingredientes comuns usados para substituir o bórax. O problema do bórax está na quantidade usada, e por conter menor concentração, a água boricada é uma opção menos perigosa.

Se usado em pequenas quantidades, não oferece riscos, mas o indicado é que se evite essa substância.

Para quem tem animais de estimação ou crianças pequenas em casa, os riscos se estendem especialmente para eles em caso de ingestão.

Além desse, que é considerado o vilão do slime, é recomendo evitar o uso de espuma de barbear, bicabornato de sódio, amaciantes de roupas e detergentes. Esses produtos de higiene e limpeza não são indicados para a manipulação de crianças, e em contato com outras substâncias também podem ser prejudiciais.

Vantagens
  • Atividade terapêutica e relaxante
  • Permite que a criança experimente diferentes texturas
  • Estimula concentração para sua elaboração
  • Estimula o senso de responsabilidade em manusear ingredientes
  • Desperta a criatividade
  • Estimula socialização
  • Pode despertar para o empreendedorismo
Desvantagens
  • Pode conter ingredientes perigosos que oferecem riscos à saúde
  • Faz bagunça para sua produção
  • Precisa sempre da supervisão do adulto na sua elaboração

Qual a forma segura de deixar a criança fazer seu próprio slime?

A opção mais segura de deixar uma criança brincar com slime é oferecer um já pronto, testado e aprovado pelo Inmetro. Porém, muitas crianças insistem que querem produzir seu próprio slime, personalizando como gostam.

Nesse caso, existem duas formas mais seguras de permitir que seu filho faça o próprio slime: selecionando cuidadosamente uma receita sem nenhum desses ingredientes perigosos ou ainda comprando um kit que já ofereça tudo que ele precisa apenas para montar seu slime.

Caso você opte pela primeira opção, sempre verifique todos os ingredientes e escolha aquelas que são 100% seguras, fugindo de componentes químicos.

foco

Você sabia que uma opção muito usada é a receita de amido de milho? Ela só leva esse ingrediente com água e corante.

Você pode misturar 2 xícaras de amido de milho em 350 ml e cinco gotas de corante alimentício da cor de sua preferência. A criança poderá personalizar com glitter, isopor ou outros enfeites.

A textura não fica como os slimes já prontos, mas é uma alternativa sem componentes químicos.

A mesma dica serve para a compra de kits, é importante conferir os ingredientes usados e verificar se possui o selo do Inmetro. Esses kits acabam oferecendo mais segurança, menos bagunça e satisfação da criança.

Mesmo que usem algum componente químico, eles são usados dentro da concentração permitida. As receitas dificilmente dão errado, já que vem a quantidade certa de cada ingrediente para a textura perfeita.

Para qual idade o silme é indicado?

O slime nunca deve ser oferecido para crianças menores de três anos. De qualquer forma, isso não indica que as crianças dessa idade ou pouco mais velhas estejam aptas para brincar com o produto.

O slime deve ser oferecido apenas para maiores de seis anos.

Muitos pequenos de quatro ou cinco anos ainda levam objetos na boca, se tornando perigoso. Eles também possuem a pele mais sensível para manusear certos componentes.

Em matéria para o site Minha Vida (1), a dermatologista Mariana Paschoaleto Badaró indica que crianças a partir de seis anos estão prontas para começar a brincar com slime, de preferência dermatologicamente testados.

Slime ou massinha de modelar?

Embora muito similares, o slime e a famosa massinha de modelar possuem algumas diferenças. A mais nítida delas está na textura. O slime é mais como uma geleca, pegajoso que não assume a forma que você desejar.

Para brincar, a criança deve simplesmente ficar apertando, estimando, amassando e assim por diante. Manusear um slime é relaxante.

Já a massinha de modelar é mais firme, sendo possível manipular da forma que a criança deseja, “construindo” tudo que ela quiser. Com a massa de modelar é possível criar bonecos, flores, corações, veículos, ou tudo aquilo que a imaginação permitir. Isso porque massinhas de duas cores não se misturam, apenas se forem pressionadas para esse propósito.

Isso não é possível com um slime, que serve para criança experimentar texturas. Portanto, sua intenção de uso é completamente diferente.

A massinha de modelar é muito utilizada também nas escolas por professores em métodos pedagógicos. Ambos não são indicados para menores de três anos e sempre devem ser oferecidos com a supervisão de um adulto.

Slime Massinha de modelar
Textura Mole e pegajosa Seca e firme
Indicado para Experimentar texturas e relaxar Criar aquilo que a criança desejar, tirando objetos, personagens e formas da sua imaginação e dando vida com a massinha

Quanto custa e onde comprar slime?

O slime pode ter preços bem variados, isso porque os ingredientes usados podem encarecer ou baratear o brinquedo. Você pode encontrar pequenos potes por menos de R$ 20 ou maiores por mais de R$ 60. Quanto mais enfeitado for o slime, mais caro ele será.

O preço dos kits também varia bastante, especialmente de acordo com a quantidade de itens.

O melhor local para comprar um slime são as lojas de brinquedos ou então pela internet. Indicamos a RiHappy, Lojas Americanas e Amazon Brasil.

Critérios de Compra: Escolha o slime certo para seus filhos

As crianças adoram o slime. A geleca é uma febre e quase impossível evitar que seu filho brinque com um. Com os cuidados necessários mencionados aqui é possível deixar que eles usufruam dos benefícios que a brincadeira oferece.

Agora, veja a lista de critérios que selecionamos para você escolher o slime prefeito:

Leia cada um dos critérios mencionados atentamente.

Unidade ou kit

A primeira escolha deve ser entre um slime pronto ou um kit para confecção. Crianças pequenas podem ter dificuldade de produzir seu slime, mesmo com ajuda, sendo o modelo pronto uma ótima opção.

Os kits também são de diferentes configurações. Existem aqueles que já vêm com os slimes prontos e os enfeites para serem misturados, ou então aqueles que devem ser produzidos do zero, com os ingredientes presentes.

Considere sempre a idade indicativa do kit e esteja sempre supervisionando a atividade.

Mãos produzinho slime com um kit sobre superfície.

O kit é uma ótima forma de apresentar o slime de forma segura. (Fonte: arinahabich/ 123rf.com)

Peso

Se você deseja comprar um slime já pronto, fique de olho no “tamanho” da geleca. Eles costumam ser vendidos em potes e nesse caso é o peso que importa.

Você encontra pequenos potinhos de 50 gramas ou grandes slimes com mais de 5 kg. Se você for comprar online, esse é um dado ainda mais importante.

Para uma única criança um pequeno slime basta. Agora se for para usar com mais crianças, pode compensar a compra do tamanho maior e dividir entre os pequenos.

Cor

Opções de cores não faltam. Das mais vivas aos tons pasteis, o mercado possui slimes para todos os gostos. Mas antes de concluir, pergunte a criança a cor que ela prefere.

Uma dica interessante em relação as cores é comprar uma cor diferente para cada criança, isso pode evitar confusão em caso de irmãos, primos e amigos brincarem juntos com seus slimes.

Enfeites

Além da cor, o que mais atrai os pequenos são os enfeites presentes no slime. Os mais comuns são isopor, glitter, purpurina, estrelinhas ou outros pequenos componentes que alteram sua textura.

Esse é o ponto mais interessante dos kits, oferecer enfeites variados para a criança personalizar seu slime.

Se couber no seu orçamento, leve isso em consideração. Esse é o ponto principal que vai fazer os olhinhos deles brilharem para brincar ou montar o slime. Alguns possuem até mesmo uma surpresa escondida no interior da geleca.

(Fonte da imagem destacada: Maria Dryfhout/ 123rf.com)

Referências (1)

1. Matéria do site Minha Vida, publicada em junho de 2018, sobre os riscos oferecidos pelo slime.
Fonte

Por que você pode confiar em nós?

Natália Nunes Professora
Professora do Ensino Fundamental nas redes pública e particular, Natália tem experiência de sobra para saber o que faz as crianças felizes e o que lhes incomoda. Além dos pequenos, ela também é apaixonada pelas palavras. Na internet, une as duas paixões e escreve sobre o curioso universo dos pequenos.
Curiosa por natureza, escolheu jornalismo na graduação. Adora pesquisar sobre os mais diversos assuntos, especialmente aqueles relacionados a construção do lar, crianças e maternidade. Apaixonada pelos animais e cada vez mais interessada pela sustentabilidade, quer trazer mais sobre esses universos para o leitor.
Matéria sobre riscos do slime
Matéria do site Minha Vida, publicada em junho de 2018, sobre os riscos oferecidos pelo slime.
Ir para a fonte