Imagem aproximada de botões reguladores de volume e balanço.
Ultima atualização: 19 de agosto de 2020

Como escolhemos

13Produtos analisados

22Horas investidas

7Estudos avaliados

71Comentários coletados

Seja muito bem-vindo, este é o Review Box Brasil!. Hoje, vamos conhecer quais são os melhores modelos de subwoofer disponíveis atualmente no mercado brasileiro. Você também vai saber o que levar em conta na hora de fazer comprar um.

Para transformar sua casa em uma verdadeira sala de cinema, não basta investir em uma televisão com tela grande, acesso à internet, reprodutor de blu-ray e alta qualidade de imagem. O som é parte fundamental para que o objetivo seja alcançado.

E um bom subwoofer potencializa todo o sistema de cinema residencial. Continue lendo e descubra agora quais são as características que você deve prestar atenção antes de comprar desse tipo de alto-falante.




Primeiro, o mais importante

  • Subwoofers são alto-falantes que emitem os sons mais graves e são utilizados principalmente em aparelhos de home theaters.
  • Alguns modelos permitem que se ajuste detalhadamente a configuração de saída de som.
  • O ideal é que o ambiente em que eles serão instalados tenha pelo menos 15 m2.
  • Os aparelhos mais vendidos são os de 8 e os de 10 polegadas. Os preços podem variar bastante e chegar a até R$ 3000.

Você também pode gostar:

Ranking: Os 7 melhores modelos de subwoofer

Se você está buscando melhorar a qualidade de som da TV de sua casa, um bom subwoofer será essencial. E aqui estão alguns dos melhores modelos do mercado, para que você encontre o que melhor se encaixa em suas necessidades.

1º - Subwoofer Klipsch Premiere R-10SW

Esse aparelho conta com driver de disparo dianteiro, conhecido como front- firing. Essa característica proporciona flexibilidade no posicionamento dentro do ambiente e a emissão de sons graves profundos.

Tem um woofer de 10 polegadas e um amplificador totalmente digital, que é capaz de cobrir até 300 watts de potência, e é indicado tanto para a exibição de filmes como para a emissão de música.

Com conexão wireless, pode ser instalado em qualquer lugar da sala ou do quarto, e ser ligado a outras caixas de som. Possui ainda entradas RCA-LFE, o que o torna compatível com a maioria dos receptores, mesmo de outras marcas.

2º - JBL Arena SUB 100 SUB100PBK 1771

O subwoofer de 10 polegadas da JBL é ideal para quem quer ter qualidade de áudio. Os alto-falantes frontais foram desenvolvidos com cone de PolyCellulose, que possibilitam a emissão de sons graves profundos e médios claros.

Além disso, os sons agudos são emitidos com grande extensão, graças aos tweeters de Soft Drome.

A configuração e instalação são simples. Há ainda a possibilidade de ajuste de crossover, que é a frequência máxima reproduzida pelo equipamento. Com essa configuração, você pode ouvir um som mais limpo.

3º - Subwoofer Yamaha YST-SW012BL 847

O subwoofer da Yamaha promete entregar um áudio potente, claro e com profundidade. Para isso conta com a tecnologia Advanced YST, desenvolvida pela marca.

Segundo a fabricante, esse sistema faz com que alto-falante e amplificador trabalhem juntos e de forma linear, aumentando o desempenho geral. Ou seja, apesar de pequenos, os falantes de 8 polegadas conseguem reproduzir graves que normalmente só seriam gerados por equipamentos maiores. Pesa 13 kg.

4º - Subwoofer Pioneer SW-8MK2

Esse subwoofer de 8 polegadas oferece amplificador com 100 watts de potência e pode ser conectado a um sistema de home theater multicanal utilizando conexão RCA. Conta com ampla resposta de frequência junto a graves profundos. O aparelho da Pioneer tem controles de fase e de frequência.

A caixa de som, que pesa 9 quilos, é adequada tanto para ambientes domésticos, como para usos comerciais, em estúdios e eventos.

5º - Subwoofer Pioneer SW10

O alto-falante de 10 polegadas da Pioneer opera em uma faixa de frequência que vai de 30 a 150 Hz e tem potência de 400 watts. Conta com um amplificador dedicado. Além disso, os controles para os ajustes de fase e crossover são simples.

Outro diferencial desse aparelho é que ele possui, ao invés de espuma, uma proteção de borracha que envolve as partes internas. Dessa forma, com o passar do tempo, não há desgaste e o subwoofer terá uma vida útil mais longa.

6º - Harman Kardon HKTS 210

Esse equipamento da Harman Kardon é do tipo down-firing, ou seja, a saída de áudio é por baixo e não pela frente do aparelho. O tamanho do falante é de 8 polegadas, conta com 200 watts de potência e pesa 9 kg.

Entre outras características, esse subwoofer tem controles de volume, fase e bass boost. Esse último é uma regulagem que eleva ainda mais a faixa de frequência dos sons graves.

Possui entrada LFE, que é compatível com a maioria dos receivers e tem também sensor de presença de áudio. Essa função permite que o equipamento ligue e desligue automaticamente.

7º - Subwoofer Velodyne EQ-MAX-10

A facilidade de uso é o destaque do equipamento da Velodyne. Com o controle remoto é possível controlar todas as funções do aparelho.

Entre as configurações, é possível adequar o subwoofer ao tipo de conteúdo que está sendo emitido, com apenas um toque no botão: filmes, jogos, jazz ou rock.

Esse modelo de 10 polegadas oferece graves potentes, sem que haja distorção do áudio, graças a chips de processamento digital.

Guia de Compra

Prepare a pipoca, relaxe no sofá e se prepare: vai começar uma seção especial de “Cara, cadê meu subwoofer?”.

Nesse Guia de Compra, você vai descobrir tudo o que for necessário para poder escolher o modelo certo de subwoofer para deixar os graves perfeitos, tornando suas noites de cinema em casa ainda mais especiais.

Mulher deitada, com pipocas no colo e controle remoto na mão, com pequeno prato de pipoca ao lado.

Um bom subwoofer pode fazer toda diferença na hora de assistir a filmes em casa. (Fonte: JESHOOTS-com / PIxabay)

O que é um subwoofer?

Nos últimos tempos, cada vez mais gente tem investido em televisões de alta definição. O grande objetivo é assistir a séries, filmes, novelas, jogos, shows e tudo mais com a melhor qualidade possível.

Quem quer aproveitar ao máximo, tem que se atentar também ao nível de qualidade do áudio. E para isso, um home theater é fundamental. O subwoofer é justamente uma das caixas de som que compõe esse sistema.

Esse tipo de alto-falante, dentro do home theater, fica responsável pelos sons mais graves, que são emitidos em frequências baixas que variam entre 20 e 200 Hz.

O subwoofer é responsável pelos sons graves em um sistema de home-theater.

Por conta da emissão de som grave e em baixas frequências, esse tipo de alto- falante tem um tamanho grande quando comparado a outros do tipo squakers e twitters. Em geral, eles pesam em torno de 9 ou 10 quilos.

Isso ocorre porque os subwoofers precisam de uma área maior para que o ar se desloque e o som grave seja produzido.

Quais as vantagens de um subwoofer?

Um alto-falante comum reproduz basicamente apenas frequências médias e médias altas. Por isso, um subwoofer pode ser bom para quem quer curtir som de alta qualidade.

Ter um desses na sala significa ouvir sons com muito mais força e potência. Durante um filme, por exemplo, essa caixa vai enfatizar sons como explosões, impactos e acidentes. Ele praticamente coloca você dentro da cena.

Além disso, como hoje em dia os televisores estão conectados à internet, também pode ser que você queira utilizar o aparelho para ouvir música de qualidade, no Youtube, Spotify ou Deezer, por exemplo. Um subwoofer vai ajudar a melhorar a qualidade das músicas, assim como dos filmes e séries.

Como “ponto negativo” do aparelho, aparecem principalmente dois fatores: primeiro, o tamanho, já que esse acessório costuma ser grande e pesado, como explicamos acima, e vai requerer um bom espaço em sua sala.

O segundo ponto é o preço. Não só pelo subwoofer em si, mas porque ele, sozinho, não fará todo o serviço. Portanto, você precisará investir em mais alto-falantes, que transmitam os outros sons – não só os graves. E o conjunto completo pode acabar sendo um pouco caro.

Vantagens
  • Reproduz sons graves com qualidade
  • Coloca você “dentro do filme”
  • Eleva a qualidade de som das músicas
Desvantagens
  • Ocupa bastante espaço
  • O conjunto completo pode ser caro

Subwoofer ativo ou passivo: qual a diferença?

Antes de comprar um subwoofer, saiba que o ideal é que ele atue junto com outros alto-falantes, caso você vá utilizá-lo em um home theater. Cada um deles deve cumprir uma função diferente. A caixa subwoofer trabalha melhor os sons graves.

Além disso, é preciso entender que existem dois tipos de subwoofers: os passivos e os ativos.

Passivo

Não possuem amplificadores próprios e também não dependem de alimentação própria de energia. Ou seja, eles reproduzem um áudio que já chega amplificado por um outro aparelho que está conectado nele, o reprodutor de blu-ray, por exemplo.

Esse tipo de modelo também não permite um ajuste detalhado de frequência e controle de fase. Até por conta disso, é mais barato e pode atender as necessidades de quem não é tão exigente.

Subwoofer em detalhe.

Um subwoofer passivo não permite um ajuste detalhado da frequência. (Fonte: Anthony / Pexels)

Ativo

Já o subwoofer ativo é um aparelho mais complexo. Eles possuem amplificador dedicado, alimentação própria de energia elétrica e permitem que o usuário faça ajustes finos do som.

Quem gosta de personalizar a emissão de som dos subwoofers deve optar pelo modelo ativo.

Por conta disso, subwoofers ativos são mais caros. Quem quer ter a máxima qualidade possível de som deve optar por essa opção.

Subwoofer Ativo Subwoofer Passivo
Amplificador Amplificador dedicado Não tem amplificador
Ajuste Ajuste detalhado de som Não possibilita ajuste detalhado
Alimentação própria Possui Não possui
Preço Mais caro Mais barato

Subwoofer front-firing ou down-firing?

Além da diferença entre subwoofer passivo e ativo, existe outra divisão importante. No mercado, você pode encontrar subwoofers do tipo front-firing ou down-firing.

O tipo front-firing tem a saída de som na parte da frente do gabinete. Já as down-firing têm os falantes voltados para baixo.

Ambas as versões podem produzir sons de boa qualidade. A com falantes frontais tem a vantagem de ser mais adequada para aqueles que vão instalar o equipamento embutido em algum móvel.

Os subs são equipamentos grandes, que ocupam um bom espaço na sala. Por isso é bom saber se o seu espaço suporta um desses. Especialistas afirmam que a melhor posição para eles é longe das paredes, em uma área mais centralizada.

Subwoofer Pioneer em um fundo branco.

O som emitido por alguns modelos de subwoofer chega a 300 watts de potência. (Fonte: Divulgação Pioneer)

Quanto custa?

Entre os modelos mais vendidos de subwoofer, estão as versões de oito e de dez polegadas. Além do tamanho, outro fator que faz o preço variar é a potência alcançada pelo som. Alguns equipamentos chegam a 100 watts, outros podem ir a até 400.

O consumidor também pode pagar mais caso queria uma caixa de som que possibilita ajustar pontos específicos no áudio. A faixa de preço dos melhores modelos de subwoofer pode variar entre R$ 850 e R$ 2000.

Onde comprar?

Os alto-falantes tem um público um pouco mais restrito. Dessa forma, se você quiser comprar um subwoofer, deve ir até uma loja especializada em áudio e vídeo.

Na internet, é mais fácil encontrar locais que vendem diversos modelos e marcas. A Amazon, o Submarino e o Magazine Luiza são alguns exemplos.

Critérios de compra: Fatores para comparar os modelos de subwoofer

Na hora de escolher o subwoofer que você vai levar para casa, não se esqueça de verificar alguns pontos importantes. Dessa forma, você faz a melhor compra e fica com o produto que mais atende ao que você precisa.

  • Adequação ao espaço
  • Possibilidades de configuração
  • Compatibilidade

Vamos falar um pouco de cada um deles para que você possa tomar a melhor decisão na hora de comprar o seu novo subwoofer.

Adequação ao espaço

Todo mundo quer ter um cinema em casa. Mas antes de escolher as caixas de som, avalie bem qual o espaço que você tem disponível na sala ou no quarto.

Um ambiente pequeno não comporta a instalação de vários alto-falantes e nem mesmo precisa de aparelhos muito potentes. Nesse caso, os equipamentos não serão utilizados em sua totalidade e a experiência não será tão boa.

Por outro lado, uma sala grande necessita de um sistema mais robusto. De acordo com especialistas, ambientes com tamanho a partir de 15m2 suportam a instalação de pelo menos um subwoofer.

Locais com menos espaço podem ser bem atendidos com equipamentos menores e mais baratos, como uma soundbar.

O subwoofer é por si só um aparelho que ocupa um espaço grande. Os de 10 polegadas têm em torno de 30 centímetros de altura e 30 de largura. O peso chega a dez quilos.

Caso o espaço da sua sala ou quarto seja pequeno, avalie se o subwoofer é mesmo a melhor opção.

Ele deve ser instalado com contato direto no chão e de preferência longe das paredes. Isso é uma estratégia para evitar que móveis tremam no momento em que o som grave for reverberado. Então, verifique qual o espaço você tem disponível para a instalação antes da compra.

Possibilidades de configuração

Que tipo de consumidor você é? Se você é daqueles que não querem se preocupar com ajustes específicos no som de seu aparelho, talvez o subwoofer passivo seja a melhor escolha.

É que esse modelo não permite que o usuário modifique algumas configurações de saída de áudio, sendo mais simples.

Já o subwoofer ativo permite até três ajustes: ganho de corte, frequência de corte e controle de fase, também conhecido como crossover. Todos eles são úteis para que a máxima qualidade de áudio seja atingida.

Modificando essas características, você pode até mesmo compensar eventuais ecos que estejam surgindo por conta de paredes próximas, por exemplo. Se você é exigente e quer aproveitar o seu equipamento ao máximo, verifique se ele oferece as três funções.

Compatibilidade

Caso você vá comprar um subwoofer para montar um sistema home theater, tenha em mente que esse é apenas um dos integrantes do seu cinema particular.

Além desse tipo de alto-falante, será necessária também a compra de outros aparelhos. Para que o home theater de fato possa ser chamado por esse nome, não basta colocar as caixas de som uma do lado da outra.

O correto é que os aparelhos sejam distribuídos pelo ambiente, de forma que o som se espalhe e a experiência do consumidor se aproxime da ideal. Dessa forma, você poderá ter um som de muita qualidade em casa, mesmo sem precisar instalar algo desse tamanho:

Além do subwoofer, você vai precisar contar com caixas do tipo surround, que ficam atrás do sofá, caixas laterais, ao lado do televisor, e caixas centrais, em frente ou abaixo da TV.

São, portanto, vários equipamentos que devem ser compatíveis uns com os outros, já que vão trabalhar conectados. Em geral, os que possuem saída RCA-LFE são os mais comuns.

Alguns equipamentos também possuem sistemas de conexão sem fio. Então, antes de comprar, verifique se todos os equipamentos conversam entre si. Fique atento a isso principalmente se eles forem de marcas diferentes. Quanto mais conexões estiverem disponíveis, menor a chance de existirem problemas no funcionamento.

(Fonte da imagem destacada: TBIT / Pixabay)

Por que você pode confiar em mim?

Nicolas Pinto Gamer Profissional
Nicolas não é um gamer de um jogo só. Seja no CsGo ou no LoL, ele é capaz de dar trabalho até aos jogadores mais avançados. Sabendo que para alcançar seu sonho de disputar campeonato mundiais é preciso ter os melhores equipamentos, Nicolas se dedica a pesquisar e compartilhar conhecimento sobre o que há de mais inovador em Games, Jogos e Eletrônicos.