Switch.
Ultima atualização: 13 de novembro de 2019

Como escolhemos

12Produtos analisados

21Horas investidas

7Estudos avaliados

71Comentários coletados

Seja bem-vindo ao ReviewBox Brasil! Se você precisa conectar muitos computadores entre si, para trocar dados de forma ágil e segura, esse artigo é para você. Hoje vamos falar do switch de rede.

Nesse artigo, você vai descobrir se e porque deve investir em um switch de rede e como escolher o melhor modelo em meio a tantos disponíveis hoje em dia no mercado.




Primeiro, o mais importante

  • O switch de rede pode ser usado tanto em uma rede doméstica como de pequenas e grandes empresas.
  • É importante saber a diferença entre switch, hub, roteador e modem.
  • Nesse artigo, vamos mostrar quais são os critérios que você deve analisar antes de comprar o melhor switch de rede.

Você também pode gostar:

Os melhores switches de rede: os favoritos da nossa equipe

Hoje existem diversos tipos de switches de rede. Os fabricantes têm investido em modelos variados para atender a todas as necessidades. Por isso, nós selecionamos os melhores modelos vendidos atualmente. Confira:

A melhor opção para empresas

O switch TL-SG108 da TP-Link pode ser instalado na mesa ou na parede, e não necessita de configuração. Além disso, esse switch de rede conta com oito portas, padrão Gigabit ethernet e design sem ventoinha, o que garante uma operação silenciosa.

O switch ideal para rede doméstica

O TL-SF1005D da TP-Link é um switch de mesa que conta com cinco portas de padrão 10/100Mbps. Esse modelo, que é fabricado em plástico e vem na cor branca, conta ainda com tecnologia verde ethernet que economiza até 60% de energia.

O switch mais versátil de todos

Com 16 portas, o switch de rede TL-SG1016D da TP-link conta com tecnologias energéticas que economizam até 15% de energia. Com velocidade Gigabite, esse modelo conta com vários recursos, entre eles o Jumbo Frame de 10K e o Auto-MDI/MDIX.

Guia de Compra

Por se tratar de um equipamento eletrônico e de rede, de fato é preciso algum conhecimento antes de comprar o switch de rede ideal. Por isso, nesse Guia de Compra você vai ter acesso às principais informações sobre o switch de rede para que possa escolher o melhor modelo.

Escritórios com pessoas trabalhando no computador.

O switch de rede é essencial se você tem muitos dispositivos que precisam trocar dados. (Fonte: sigre/ Pixabay.com)

O que é e como funciona um switch de rede?

O switch de rede é um aparelho que serve ​​para conectar vários dispositivos dentro de uma mesma rede. Ao conectar computadores, impressoras e servidores, o switch então cria uma rede de recursos compartilhados.

Ou seja, o switch de rede possibilita que os vários dispositivos compartilhem informações e troquem dados entre si. E o melhor: de maneira ágil e segura.

Mão conectando cabo no switch.

O switch permite conectar vários dispositivos de uma mesma rede. (Fonte: Bru-nO/ Pixabay.com)

O mais comum é que o switch de rede seja utilizado em empresas de médio e grande porte. Mas, atualmente, até mesmo em casa o switch por ser muito útil.
Tanto que, hoje em dia, a maioria dos roteadores domésticos contém switches embutidos.

Isso porque o switch de rede também é capaz de aumentar o desempenho da rede wireless em redes mais congestionadas. Ou seja, com esse aparelho, você garante eficiência e agilidade na comunicação entre diferentes dispositivos.

Qual a diferença entre switch de rede, hub, roteador e modem?

Na hora de comprar o switch de rede certamente você vai se deparar com o nome de outros equipamentos, como hubs, roteadores e modems. Isso ocorre porque esses são de fato equipamentos de distribuição e conexão de rede.

Mas, apesar da semelhança, eles se diferenciam pela forma como executam suas funções. Por isso, é fundamental que você conheça as características de cada um.

Hub

O hub é um equipamento antigo, já quase em desuso. Ele serve para conectar os computadores de uma rede, permitindo a transmissão de dados entre eles. E, sim, ele tem de fato a mesma função do switch. Mas, como veremos logo mais, existem diferenças fundamentais na forma como eles operam.

Isso porque o hub, ao transmitir as informações de um dispositivo para outro, acaba passa os dados por outros dispositivos até encontrar o destinatário.

E, com isso, acaba gerando um congestionamento de tráfego, além de expor os dados a qualquer um que esteja conectado na rede, o que interfere na segurança.

foco

Você sabia que, até a criação do hub e do switch, os computadores pessoais não se interligavam entre si?
A única forma de inserir informações e dados dentro de um computador era, até então, feita por meio de um disquete.

Por conta da sua forma de funcionamento e dos perigos que causa, o hub acabou sendo substituído pelo switch.

Switch

Como vimos, o switch é um equipamento que realiza a mesma função do hub mas de forma diferente. O fato é que o switch recebe a informação a ser transmitida e a repassa apenas para o destinatário. Ou seja, o switch não expõe os dados a outros dispositivos como faz o hub.

Com isso, o switch garante uma maior segurança na transmissão das informações e ainda diminui o tráfego da rede.

Roteador

Já o roteador é um aparelho que faz o papel de um intermediador. Ele permite a troca de pacotes de dados entre redes de computadores e ainda é capaz de determinar qual a melhor rota para realizar esse processo.

O roteador, por exemplo, é fundamental em uma empresa que ocupa um prédio de quatro andares, e conta com uma rede em cada um deles.

Dessa forma, a empresa utiliza o roteador para interligar as redes e, ao mesmo tempo, conectá-las à internet já que o roteador distribui a internet para um ou mais dispositivos, seja por meio de cabo de rede ou pela rede Wi-Fi.

Roteador.

O roteador determina a melhor rota para realizar a troca de pacotes de dados entre redes separadas. (Fonte: 3844328/ Pixabay.com)

Modem

Os modems são dispositivos que estabelecem e intermediam conexões com a internet, tanto por meio de cabo como digitalmente. Em outras palavras, o modem é o dispositivo que leva a internet para a sua casa.

A seguir, você confere a tabela que mostra as principais características do switch, hub, roteador e modem.

Switch Hub Roteador Modem
Serve para Direcionar o tráfego para que um dado saia da origem e chegue somente a um destino Redes em que um computador precisa se comunicar com todos os outros ao mesmo tempo Definir a rota mais adequada para um pacote de dados chegar ou sair de um ponto Estabelecer e intermediar conexões à internet
Eficiência Diminui o tráfego e aumenta a segurança Tem limitações nas transmissões de dados Permite a interconexão de redes diferentes ou de uma rede com a internet Atualmente funciona basicamente com sinal digital

Qual a diferença entre o switch de rede gerenciável e não-gerenciável?

Existem basicamente dois tipos de switch: O gerenciável e o não-gerenciável. O switch não gerenciável é o mais simples. Ele transmite dados entre uma máquina e outra, mas não permite administração da rede, gerenciamento de dados, configurações de segurança e etc.

Por isso, esse tipo de switch é indicado para redes domésticas e de empresas de menor porte.

Switch

O switch pode ser gerenciável ou não gerenciável. (Fonte: Moebiusdream/ Pixabay.com)

Já o switch gerenciável é mais avançado porque permite a configuração e administração remota do aparelho. Com ele é possível até visualizar relatórios com informações sobre a rede, como, por exemplo, velocidade, quantidade de dados transmitidos, entre outros. Por isso, o switch gerenciável é indicado para grandes empresas.

Quanto custa e onde comprar o switch de rede?

Dependendo da marca, dos recursos e do número de entradas, o preço do switch de rede pode variar bastante. Em geral, você vai encontrar esse aparelho custando entre R$40 e R$5mil.

E você pode comprar o switch em lojas especializadas, de departamento e em supermercados como, por exemplo. Lojas Americanas e Carrefour. Ainda assim, nossa recomendação é que você adquira o switch em lojas online, como a Amazon Brasil.

Além de você comprar sem sair de casa, ainda poderá escolher entre uma gama maior de modelos e marcas.

Critérios de compra: fatores a considerar antes de comprar o switch de rede

Se você chegou até aqui é hora de partir para a ação e comprar o seu switch de rede. Para tanto, é importante levar em consideração alguns fatores para se certificar de que irá comprar o modelo mais adequado de acordo com as suas necessidades. São eles:

A seguir vamos explicar cada um desses itens.

Número de portas

Antes de comprar o switch de rede observe o número de portas do aparelho. Para saber qual a quantidade ideal, avalie quantos dispositivos precisam ser conectados ao equipamento. Você vai encontrar no mercado switches com oito, 16, 24, 48 e até 96 portas.

Desempenho

Atualmente a maioria dos switches já tem portas que suportam os dois padrões de cabos de rede, o Fast ethernet e o Gigabit ethernet.

O Fast ethernet, também denominado 10/100, é o mais antigo e tem velocidade baixa na transferência de arquivos. Já o Gigabit ethernet tem padrão que atinge velocidades até 10 vezes mais altas do que o Fast. Por isso, o Gigabit, conhecido como 10/100/1000, promete velocidades de até 1 Gb/s.

Modelo

Verifique também o modelo do switch de rede. Nesse quesito, você vai encontrar opções de mesa e de montagem em parede, que são os mais recomendados se você tem pouco espaço para a instalação.

Além disso, esses modelos também costumam ser mais silenciosos, já que a maioria não tem ventiladores internos. No entanto, você também pode optar pelo switch de montagem em rack.

O switch de metal é mais durável.

Switches de metal são mais duráveis, mas os switches de plástico são uma solução mais econômica. Observe também o material de fabricação. O switch de metal é mais durável. Já o switch de rede feito de plástico é mais econômico.

Outras funções

Por fim, não deixe de considerar quais são os recursos adicionais presentes no switch de rede. Confira a seguir, exemplos de algumas funções extras que você poderá encontrar no switch de rede:

  • Jumbo Frame de 10K: Melhora o desempenho de transferências de dados.
  • Auto-MDI/MDIX: Elimina a necessidade de cabos cruzados.
  • Portas de Auto-negociação: Proporcionam integração inteligente entre os hardwares 10Mbps, 100Mbps e 1000Mbps.
  • Plug and Play: Simplifica a instalação.

(Fonte da imagem destacada: webandi/ Pixabay.com)

Por que você pode confiar em mim?

Izabel Toscano Jornalista
Nômade digital, jornalista, leitora e questionadora compulsiva. Já trabalhou em jornais diários e sites de notícias no Brasil, e em plataformas online na Irlanda e na França. Hoje, roda o mundo escrevendo sobre temas variados, sempre atenta às novas tecnologias e a tudo que surge para trazer leveza à vida.