Imagem mostra o trabalho de uma tupia em um pedaço de madeira.
Ultima atualização: 18 de agosto de 2019

Como escolhemos

10Produtos analisados

21Horas investidas

6Estudos avaliados

71Comentários coletados

Bem-vindo ao ReviewBox Brasil! Falaremos hoje sobre tupia, ferramenta fundamental para os ramos de marcenaria e artesanato em madeira. Se você pretende comprar uma, traremos muitas dicas para que possa fazer a escolha ideal!

A tupia é a ferramenta responsável pelo acabamento nos trabalhos realizados com madeira. É com um bom uso dela que você consegue se diferenciar no mercado, mas o manuseio não é simples e requer bastante habilidade.

Se você quer uma tupia nova ou a sua primeira, não se preocupe! Nas próximas linhas, vamos tirar todas as dúvidas que você pode ter sobre essa ferramenta. Falaremos sobre diferenças entre modelos, especificações técnicas, situações de uso e muito mais!




Primeiro, o mais importante

  • A tupia é uma ferramenta usada para cortar e modelar madeira. Existem três tipos: de mesa, de coluna e laminadora. Cada uma tem as suas serventias.
  • Para seu funcionamento, é necessário o uso de fresas. Esses pequenos utensílios são vendidos separadamente, normalmente em grandes estojos que contém vários tipos diferentes. É bom conhecer o uso ideal de cada fresa.
  • Os valores das tupias podem ir de R$ 220 até mais de R$ 2.000, mas esse número tão alto se refere mais aos modelos de mesa, que são bem maiores e são para um uso muito específico. As de coluna e laminadoras, mais comuns, costumam ficar por volta de R$ 400.

Você também pode gostar:

Ranking: Os 4 melhores modelos de tupia

Há muita qualidade e variedade nos modelos de tupia disponíveis no mercado brasileiro. Muitas das principais marcas de ferramentas apresentam versões bastante competitivas.

Selecionamos a seguir os modelos que se destacam para que você faça sua escolha de forma segura:

1º – Tupia de Coluna - Vonder

A Vonder oferece essa tupia de coluna com 3 diâmetros de pinças diferentes: 6 mm, 8 mm e ¼'. Apresenta potência de 1200 W e permite variações de velocidade que ajudam com os mais diversos trabalhos.

É importante ressaltar que a ferramenta segue todas as normas de segurança da ABNT. É recomendada para cortes e acabamentos em laminados, entalhes e molduras, além de encaixes em madeiras.

2º – Tupia de Coluna 1831 - Bosch

Kit completo da Bosch, que traz não apenas a tupia, mas também 6 fresas e 3 pinças, de 8 mm, 6 mm e ¼'. Também acompanha maleta para armazenamento, 3 guias e um adaptador para aspirador de pó.

Tem 6 velocidades diferentes, potência de 1100 W e pesa 5,5 kg. Efetua com muita eficiência todos os trabalhos possíveis de acabamento em madeiras, além de também poder ser eventualmente aplicada em outros materiais.

3º - Tupia Laminadora - Vonder

Essa é uma tupia laminadora, tipo diferente daquelas que são tupias de coluna. Ela é indicada, acima de tudo, para cortes e acabamentos em laminados, mas também pode ser usada para trabalhos em molduras, entalhes e outros.

A ferramenta acompanha duas pinças uma de 6 mm e uma ¼', além de três guias, duas chaves e uma placa de proteção. A potência é de 500 W e a velocidade é fixa, não podendo ser alterada durante o uso.

4º – Tupia Laminadora Makita 3709

A Makita também traz a sua tupia laminadora. É uma ferramenta que segue normas de segurança ABNT, pesa 2,4 kg e tem um uso relativamente tranquilo. Vale ressaltar que necessita de baterias e que elas não estão inclusas.

Esse modelo tem potência de 530 W e acompanha uma pinça de 6 mm. Apresenta velocidade fixa e atua a 30.000 rotações por minuto.

Guia de Compra

Você ainda quer entender melhor as diferenças entre os tipos de tupia e por que é importante ter uma dessas? Nas próximas linhas, responderemos as principais questões sobre essas ferramentas tão usadas na marcenaria. É hora de adquirir conhecimento sobre a tupia e o que ela pode produzir!

Imagem mostra um homem e uma criança em frente a uma mesa com ferramentas de marcenaria.

O ofício da marcenaria é ainda hoje um dos mais tradicionais da humanidade. (Fonte: dolgachov / 123rf)

O que é uma tupia e para que ela serve?

A tupia é uma ferramenta desenvolvida para ser usada em madeira. Ela é responsável pelo acabamento das peças, sejam elas de artesanato, sejam móveis, portas ou prateleiras.

Ela possui um motor elétrico e uma base fixa. É nessa base que ficam as pinças, que podem ter variados tamanhos, e as fresas, utensílios que na maioria das vezes são vendidos separadamente e são os responsáveis pelo corte.

É com a tupia que se faz, por exemplo, molduras e entalhes nas peças de madeira. É necessário ter cuidado e habilidade para produzir cortes bonitos. É isso que vai diferenciar o seu trabalho e fazer com que ele seja reconhecido!

Por ser uma ferramenta pesada, que opera em altíssimas velocidades, é preciso tomar cuidados com segurança. Sempre use equipamentos de proteção, como óculos, luvas, roupas grossas e possivelmente uma máscara. Evite acidentes!

foco

Você sabia que trabalhar com madeira sempre foi uma necessidade da humanidade?

Por muitos e muitos anos, tudo foi feito manualmente, exigindo muito mais tempo e dedicação. A invenção da tupia é bastante recente, no século XX.

Em 1915, quase que sem querer, surgiu a tupia. Oscar Onsrud e seu filho Rudy desenharam uma turbina para alimentar eletricamente luzes que iluminariam um trem. O projeto foi recusado, mas o sistema foi reaproveitado para cortar madeira. O mundo tem resoluções inesperadas!

Quais os tipos de tupia e suas diferenças?

Existem três tipos principais de tupia: de coluna, laminadora e de mesa. Elas são diferentes quanto ao seu manuseio e utilidade.

As tupias de mesa são as mais raras e mais caras. O preço costuma ser bastante elevado. Elas são usadas de forma fixa, normalmente para trabalho em madeiras de grande porte. É possível substituí-las fazendo a inversão de um exemplar dos outros dois tipos.

Dentre as tupias de coluna e as laminadoras, é possível fazer uma escolha de acordo com o que se pretende, ou até mesmo possuir as duas.

As de coluna são bem mais versáteis, permitem regulação de profundidade e são aplicadas em vários tipos de serviço. As laminadoras são especiais para trabalho de laminação de bordas na face lateral das madeiras.

Vale ressaltar que alguns tipos de serviço podem ser efetuados pelas duas ferramentas. Você pode usar a tupia de coluna quando pretende mais potência e uma resolução mais rápida e a tupia laminadora quando a sua ideia é ser mais preciso e delicado.

Na tabela abaixo, comparamos os dois tipos:

Tupia de coluna Tupia laminadora
Indicações Aberturas de cavidades, bordas de grandes profundidades, molduras, entalhes Laminação de bordas normais, trabalhos que requerem mais precisão do que força
Manuseio Obrigatoriamente com as duas mãos Pode ser manuseada com apenas uma mão
Profundidade É possível trocar as fresas e alcançar diversas profundidades diferentes Profundidade fixa
Peso Entre 5,5 e 6,2 kg Entre 1,5 e 2 kg

O que são fresas e como escolhê-las?

Para o funcionamento da tupia, é necessário ter um jogo de fresas. É com essas pequenas lâminas que a madeira será cortada e lapidada para o formato desejado. Elas podem ser trocadas conforme o usuário desejar.

São muitos os tipos de fresas. Elas costumam ser adquiridas separadamente em relação à tupia e vêm em jogos que podem conter dezenas de unidades. Entre os principais tipos, estão as fresas:

  • Retas;
  • Retas com rolamento;
  • Quebra canto;
  • Para chanfro;
  • Para rasgo;
  • Marreteiras.

No vídeo abaixo, do canal Oficina Caipira do Pereira, há a demonstração de um jogo de 36 fresas e das utilidades de algumas delas:

Quanto custa?

A maior parte das tupias está na faixa de preço entre R$ 300 e R$ 500. Você encontrará tanto laminadoras como modelos de coluna por esses valores. A mais barata disponível na Internet fica em aproximadamente R$ 225, mas é bastante simples.

No teto de preço, haverá modelos passando dos R$ 2.000. Normalmente, essas serão as tupias de mesa.

Vale lembrar que você também precisará adquirir fresas, cujos valores podem variar entre menos de R$ 10 e mais de R$ 200, também dependendo da qualidade e utilidade.

Onde comprar?

Lojas de ferramentas ou de materiais de construção são as que mais apresentarão opções de tupia. Algumas marcenarias grandes, que também oferecem produtos para o exercício da profissão, também terão alguns modelos à venda.

A melhor opção é a compra pela Internet, já que em sites como a Amazon brasileira e o Mercado Livre você encontrará uma gama de modelos que é superior.

As versões online de grandes redes de ferramentas e materiais de construção também são boas ideias. Além de comprar do conforto de casa e receber o produto na porta, geralmente você encontra ofertas mais atrativas.

Critérios de compra: O que levar em consideração ao comprar uma tupia

Até aqui pode ser que você já tenha entendido bastante sobre a tupia, mas para fazer sua compra ainda precisa dessas informações essenciais. Esses fatores são importantes na hora de escolher a sua tupia. Listamos abaixo alguns deles:

  • Potência
  • Pinças
  • Itens extras
  • Normas de segurança

Vamos explicar agora a importância de analisar cada um desses quesitos e ter sucesso na sua escolha.

Potência

A potência da tupia torna mais fácil fazer com que a fresa alcance grandes profundidades. O trabalho com a ferramenta deve ser sempre suave, portanto, forçá-la demais não é algo recomendado.

Só é importante ter uma máquina potente se você de fato fará serviços que requerem mais profundidade ou cortes mais complexos. Nos trabalhos de precisão, a facilidade de manuseio e a habilidade são bem mais fundamentais.

Imagem mostra entalhes sendo feitos manualmente em um pedaço de madeira.

A alternativa à tupia é o trabalho manual com madeira, bem mais complexo. (Fonte: Dominik Scythe / Unsplash)

Pinças

A pinça é a parte da tupia na qual as fresas devem ser presas. Normalmente, os modelos trazem duas ou três variações de tamanho. Os mais comuns são os de 8 mm, 6 mm e ¼.

Para que se possa aproveitar a versatilidade da tupia, é preciso que haja uma grande variedade de fresas. E para que as fresas possam ser usadas em seu maior potencial, é necessário que haja pinças capazes de suportá-las. Por isso, fique atento com essa questão!

Itens extras

Você escolheu uma tupia e ela traz um bom número de pinças e fresas? Excelente! A economia a longo prazo está garantida. Será melhor ainda se ela também vier com uma maleta, facilitando seu armazenamento e durabilidade.

Outros itens extras que as tupias podem trazer são lixas (fundamentais para um ótimo acabamento), equipamentos de segurança, chaves para troca de fresa e placa de proteção. Quanto mais, melhor!

Considere uma oferta que ofereça maior número de itens extras, isso certamente fará você economizar.

Normas de segurança

Como já citamos, a tupia é uma ferramenta que opera em altíssima velocidade. Por isso, se todas as normas de segurança não forem seguidas à risca, tanto por usuário como por fabricante, acidentes graves podem acontecer.

Além de fazer a sua parte e usar os equipamentos necessários, verifique se o modelo escolhido cumpre as normas de segurança da ABNT. Só assim você terá certeza de que ele é totalmente adequado para o uso.

(Fonte da imagem destacada: peterschneeweiss / Pixabay)

Por que você pode confiar em mim?

Carlos Massari Jornalista
Jornalista especializado em esportes e podcaster. Apaixonado por cinema, literatura e artes em geral. Curioso nato, pesquisa e escreve sobre diversas áreas, principalmente tecnologia, ferramentas, artigos esportivos e objetos que tornam a vida e o cotidiano mais fáceis.