Imagem mostra três ukuleles de cores diferentes feitos de madeira um ao lado do outro.

Que prazer ter você por aqui, no ReviewBox Brasil, sinta-se à vontade enquanto navega ritmado em nosso conteúdo. Esperamos que goste de boa música, com muita suavidade e ginga, pois, hoje vamos falar sobre ukulele.

Muito parecido com uma viola, lembrando um cavaquinho, seu tocar traz melodias suaves pelas cordas de nylon, e geralmente em ritmos “de ilha”. Este é o ukulele, um instrumento derivado do Havaí.

Gostoso de tocar, com uma suavidade própria, ele pode ser viciante de ouvir. Várias bandas utilizam esse instrumento. Se quer saber mais sobre ele, suas características, preços, onde encontrar e ainda como tocar, basta continuar a leitura!



Primeiro, o mais importante

  • Ukulele é um instrumento musical parente do cavaquinho, levado ao Havaí pelos portugueses e adaptado lá. Costumeiramente em cordas de nylon e acústico.
  • Seu tamanho e facilidade em produzir, fez com que durante muito tempo, nos EUA, fosse fabricado em plástico. E tinha um grande uso até a década de 50, quando começaram a surgir guitarras elétricas.
  • Com um som extremamente suave e melodioso, o ukulele acabou ganhando seu próprio espaço na cena musical. Artistas, ou mesmo bandas, o utilizam em performances, ou continuamente.

Você também pode gostar:

Melhores ukuleles: nossos favoritos

Ukuleles existem em alguns modelos e tipos, uma pesquisa na internet vai te trazer muitas opções. Nós vamos te mostrar aqui alguns dos modelos mais bem avaliados disponíveis no mercado. Confira na lista abaixo:

O soprano ideal para iniciantes

A ideia da Makanu ao trazer esse modelo de ukulele para o Brasil é incentivar os músicos a conhecerem esse instrumento. Feito de madeira e com cravelhas reforçadas, esse ukulele soprano acompanha cordas, capa, palhetas e afinador. O preço é justo e ideal para quem não quer gastar uma fortuna logo de cara para aprender a tocar.

O modelo ideal estilo Tenor

O UK-30 da Harmonics é uma ótima opção para quem quer escolher um ukulele acústico tenor. As cordas são de nylon, a madeira vem em sua cor natural e tem 26 polegadas de dimensão. São 4 tarraxas, escala Plywood e tampo mahogany com Plywood.

Opção com capa, palheta e afinador

O Ukulele Soprano UKS-21 da Giannini também é uma ótima opção para quem quer se render aos encantos da viola havaiana. Com faixa e fundo Linden e tampo Linden, esse modelo em Verniz Fosco tem cordas Aquila e não possui equalizador. As tarraxas são blindadas e cromadas e sua marcação é feita com bolinhas brancas na lateral da escala.

Guia de Compra

Então, você está interessado em conhecer mais sobre os ukuleles? Leves e compactos, eles podem te acompanhar por onde você for. Esteja certo que seus amigos vão adorar a sonoridade do instrumento.

Agora, vamos apresentar o que consideramos essencial para saber sobre este instrumento. Queremos que você saiba comprar o seu instrumento como um músico profissional.

Garota apoiada em uma combi tocando ukulele entre amigos em um acampamento.

Ukulele é um instrumento leve, pequeno e fácil de transportar. (Fonte: Wavebreak Media Ltd / 123RF)

O que é um ukulele e de onde veio esse instrumento?

Você já viu um pouco sobre a aparência do pequeno instrumento, muito similar ao nosso cavaquinho. Mas, sua sonoridade é totalmente outra, o que lhe permite dublar com suavidade músicas atuais.

Diversos vídeos disponíveis na internet ensinam em como tocar músicas de pop, rock, sertanejo, com este instrumento. Dando uma outra pegada ao ritmo, transformam cada verso em melodias mais ricas e suaves, um verão na música.

É o instrumento responsável por produzir a melodia da música Somewhere over the Rainbow, tocada por Israel “IZ” Kamakawiwoʻole. Confira:

O instrumento surgiu no Havaí. E a maior curiosidade é que o nome ukulele, no dialeto havaiano, significa “pulga saltitante”. Ele foi dado por um dos monarcas antigos que, vendo o movimento das mãos do instrumentista, assimilou com o bichinho.

Ele tem pouco mais de um século de história, contando com altos e baixos em seu uso. Atualmente, muitas bandas o utilizam como instrumento alternativo a outros de corda.

Como é formado um ukulele?

Antes de nos aprofundarmos no assunto, você precisa conhecer a estrutura do instrumento. Tal qual todo instrumento, o Ukulele é dividido em partes. Ele é basicamente composto de corpo, braço, casa e cordas. Veja:

  • Corpo: Essa é maior peça do instrumento, também chamada de caixa. As cordas ficam presas nesta parte, e sua vibração cria o som que ouvimos.
  • Braço: Geralmente é fundido com a cabeça, onde ficam as tarraxas (engrenagens que dão aperto nas cordas). É um pedaço reto de madeira com inclinação na parte final (cabeça), por onde as cordas passam e você as aperta para criar os acordes.
  • Casa: é o espaço no braço do ukulele, determinado por linhas paralelas de metal (trastes). É lá que você pressiona as cordas com os dedos para os acordes.
  • Cordas: no ukulele, elas costumam ser quatro. São geralmente de Nylon, em diferentes espessuras, que mudam o som produzido.

E a regra se aplica a maioria dos instrumentos de corda. Você não vai mais ficar perdido quanto o assunto rolar na conversa.

Menor que um violão, este instrumento vem ganhando espaço no cenário, com uma proposta simples de tocar e muito ritmada. Basta pesquisar os artistas que utilizam e ficará surpreso.

Qual a diferença entre o ukelele e o cavaquinho?

Como já foi mencionado, o ukulele é primo do cavaquinho brasileiro, mas é claro que ele tem suas diferenças, e nós vamos deixar isso bem claro. Você não vai produzir os sons de um cavaquinho no ukulele, e o contrário também se aplica.

Basicamente, um ukelele pode ter diferentes tamanhos, as cordas são de nylon. Já o cavaquinho segue uma medida padrão, tem as cordas de aço e não é um instrumento que varia em afinação, como o ukulele. Compare:

Ukulele Cavaquinho
Tamanho Vários modelos Segue um padrão
Cordas Nylon Metal
Afinação Diferenciada por modelos Padrão
Uso Acompanhamento Acompanhamento e solo

Estas são as diferenças básicas entre um instrumento e outro, deixando claro a similaridade apenas na aparência. Eles são bem diferentes, quando você olha mais de perto.

No que prestar atenção: Ukulele acústico ou eletroacústico?

Apesar de geralmente encontrados no modelo acústico, os ukuleles fabricados atualmente possuem também versões eletroacústicas. Esta característica mantém a possibilidade do uso acústico, mas permite também o uso elétrico.

Ou seja, a capacidade de transportar o som feito pelo instrumento por um cabo até um amplificador elétrico, que irá aumentar o volume dele. É especialmente necessário para shows e eventos maiores.

Tradicionalmente, para apresentações com este instrumento, o instrumentista costuma ficar sentado. Com um microfone na frente do equipamento. Mas isso não é uma regra, principalmente conforme a música tocada.

Confira uma apresentação da orquestra do Reino Unido:

Quantas cordas tem um ukulele?

Cordas são os acessórios que produzem o som audível deste instrumento. São fios de diferentes espessuras, presos no corpo do ukulele e na sua cabeça, tensionados num padrão específico. Quando tocados, produzem sons diferentes.

E, quando apertados pelos dedos, em diferentes locais, vão produzindo sons distintos, chamados geralmente de acordes. Apesar de existirem dois tipos de corda na maioria dos instrumentos que as utilizam, os ukuleles utilizam apenas cordas de nylon.

Estas cordas não contam com o som “metálico” produzido pelo outro tipo. Fornecem um timbre mais calmo e aveludado aos ouvidos, muito desejado no uso do ukulele.

Imagem de um ukulele, mostrando suas cordas de nylon.

Cordas de nylon são apropriadas aos ukuleles, pelo toque mais suave e harmônico que o instrumento projeta. (Fonte: Iamography / Pixabay)

Elas também são menos rígidas e mais fáceis de apertar, não exigindo tanto dos dedos do instrumentista. Já notou que ukulele é sinônimo de leveza, certo? Cordas de nylon combinam muito bem com isso.

Além disso, eles têm por padrão 4 cordas, mas isso não significa ser o único modelo existente no mercado. Você pode encontrar o instrumento com até 8 cordas!

O sistema para ukuleles com 6 cordas é costumeiramente chamado de “guitalelê”. Já o de 8 cordas simplesmente duplica o número original. Ou seja, as cordas passam a ser duplas (uma muito próxima da outra, o suficiente para apertar com o mesmo dedo).

Ao considerarmos o efeito sonoro, um ukulele com mais cordas trará um som ainda mais rico em melodia e timbre. Trazendo a impressão de mais instrumentos tocados junto.

Assista ao vídeo da Jô Pires para aprender 10 acordes do instrumento:

Ukulele soprano, concert, tenor ou barítono?

Ao ver um ukulele, você não imagina que existe diferentes tipos deste instrumento disponível no mercado. Além da variação no número de cordas, eles são encontrados em 4 tipos diferentes: soprano, concert, tenor e barítono.

E as mudanças entre eles são bem distintas. Altera-se o tamanho, o timbre do som e até mesmo a afinação. Além do uso, recomendado para diferentes situações.

Soprano

Esse é menor dentre os 4 (seguiremos uma escala crescente de tamanho), e praticamente o que todos imaginam quando pensam no instrumento. Seu tom é bem tradicional, e o mais agudo. Geralmente tem apenas 12 casas acessíveis.

Pela caixa menor, seu volume também é mais baixo em comparação aos outros. Geralmente tem até 40cm.

A afinação padrão é gCEA, isso significa que as letras refletem as notas musicais. Sendo pequeno, o espaço entre casas também pode gerar alguma dificuldade para tocar, principalmente para quem tem mãos maiores.

Mas o espaço menor facilita na realização dos acordes, e favorece o uso por pessoas de mãos menores, incluindo aí crianças.

Concert

Seu tamanho é ligeiramente maior que o soprano, geralmente com um número maior de casas acessíveis, sendo pelo menos 15. Possui uma similaridade de som muito próxima a do Soprano e geralmente você encontra em tamanhos de até 58cm.

A diferença de tamanho também abre um pouco a largura das casas, sendo considerado um instrumento de nível intermediário ou avançado apara os utilizadores.

Tenor

Tem um som mais encorpado que os outros, conseguindo uma maior projeção devido ao tamanho da caixa.

Sua afinação é a mesma do Soprano e Concert, mas pode variar com cordas especiais. É o tamanho mais popular na atualidade, se desviando do som clássico para algo um pouco mais profundo. Seu comprimento é na faixa de 66cm.

Barítono

É o maior tipo de Ukulele, gerando um timbre mais profundo, assim como o tom. É bem menos portátil que os outros, uma das razões pela qual não tem tanta popularidade em comparativo aos irmãos.

Tem som muito parecido com o do violão, até mesmo sua afinação é feita de modo semelhante às últimas 4 cordas do instrumento maior.

O encordoamento é o mesmo utilizado pelo violão, então até mesmo os acordes serão diferenciados deste modelo para os outros.

Quanto custa?

Ukuleles, como você percebeu, variam em tipos, número de cordas, material de fabricação. E isso tem impacto direto nos preços de venda. Devido aos diferentes tipos, se você não prestar atenção, pode comprar algo que não goste.

Com a popularização do instrumento, novamente, a partir dos anos 2000, muitas empresas passaram a fabricar o instrumento. Algumas com zelo e cuidado, para garantir o máximo de fidelidade, outras com foco mais comercial mesmo.

No geral, eles são baratos. Você vai ter uma boa escolha a partir dos R$200. Um instrumento bom o suficiente para você continuar com ele para a vida.

Se você já conhece o instrumento e quer um de uso profissional, ou já quer adquirir um modelo melhor, as opções podem passar dos R$2.000.

Imagem de pai e filho tocando ukulele sentados.

Um ukulele pode custar a partir de R$ 200. Saiba como escolher entre os diferentes tipos. (Fonte: Dmitriy Shironosov / 123RF)

Onde comprar?

Ukuleles, apesar de populares, ainda não são exatamente o gosto do povo. Você encontrará alguns poucos modelos em grandes lojas de departamento. Até mesmo em lojas de instrumentos musicais poderá encontrar menos do que imagina.

A solução, caso deseje tocá-los, sentir a madeira e como é a pegada, são lojas especializadas. Algumas lojas de instrumentos acabam por ter um variado acervo destes pequeninos, mas não deve ser algo tão fácil de encontrar.

E é nessas horas que contamos com a internet. O mundo online vai oferecer tipos, acessórios, prazos e preços. Lojas como a Amazon e Mercado Livre são excelentes opções, com grande variedade de instrumentos e facilidade de compra.

Critérios de compra: Fatores para comparar os diferentes tipos de ukulele

Você já está afinado sobre o que é e como funciona um ukulele, mas agora vamos te passar o mais essencial. O que você deve prestar atenção antes de comprar um, ou para orientar um amigo entusiasmado. Para comprar sem arrependimentos, preste atenção em:

  • Qualidade
  • Tipo
  • Encordoamento
  • Preço

Qualidade

Esse é um assunto delicado, e até mesmo difícil de identificar. Mas, como você já leu, a popularização trouxe vários produtos, alguns de qualidade, e outros não.

Saber se um ukulele é de qualidade, não é tarefa simples. Você pode começar investigando as madeiras utilizadas na fabricação se é maciça ou laminada. Existem instrumentos até mesmo de plástico. E tudo afeta a sonoridade.

A recomendação é sempre o caminho da madeira maciça. É com ela que a maioria dos instrumentos foram criados e aperfeiçoados.

Imagem mostra ukulele sobre cadeira e panos.

Os ukuleles de madeira são, em geral, os de mais qualidade. Saiba como escolher o melhor modelo. (Fonte: rawpixel / Pixabay)

Outros materiais também têm qualidade, mas aí você precisa ter um pouquinho mais de afinidade com o ukulele para saber isso, tocando. Uma dica é comparar preços. Sites como a Amazon tem uma vasta quantidade deles.

Tipo

Um tema tão importante, é claro que não poderia faltar nos critérios de escolha. Você já viu que existem pelo menos 4 tipos de ukulele, com características distintas quanto:

Sonoridade: Que é o volume conforme tamanho do corpo;
Timbre: Geralmente mais denso conforme tamanho do corpo;
Largura das casas: que serve para fazer os acordes.

Claro que, os diferentes tamanhos também vão mudar o som do instrumento. E o maior deles tem som parecido com o de um violão, apesar de mais fácil para tocar.

Se você quer um clássico, opte pelo menor deles. É basicamente o mais utilizado e identificado como ukulele, quando você está o exibindo por aí ou tocando. Agora, se você tem dedos grossos ou mãos grandes, talvez o segundo maior seja uma opção mais agradável.

Caso você não tenha conferido, mais acima você encontra todos os detalhes sobres os 4 tipos de ukulele e vídeos demonstrativos.

Encordoamento

Já explicamos que para um ukulele, a corda de nylon é a melhor opção, sendo mais leve para pressionar e com sonoridade mais natural. É a opção preferida neste instrumento, ainda que possam ser utilizadas outras cordas.

Mas existem também várias fabricantes de cordas, além de possuírem espessuras diferenciadas. É importante que você identifique no ukulele qual a capacidade de tensão que ele suporta.

Da mesma forma, se informe sobre a marca das cordas que presente adquirir, pois existem algumas de maior qualidade, que vão ajudar na projeção do som de seu instrumento.

Porém, não é apenas isso. Você sabe que é possível encontrar o instrumento com 4, 6 ou 8 cordas. E isso afeta diretamente a dificuldade em dominar o instrumento.

Imagem de garota sentada no chão tocando ukulele.

Sempre priorize as melhores cordas para que seu som tenha uma boa qualidade. (Fonte: Lubov_ph / Pixabay)

Preço

É um aspecto importante para a compra de qualquer instrumento. Antes de definir outros fatores, determine uma faixa de preço que você pode investir para a aquisição do instrumento.

Se for iniciante, talvez irá precisar de aulas, que também terão um custo. Coloque tudo no seu orçamento. Todo instrumento musical tem como finalidade a música, que serve como relaxamento e terapia.

Invista em um modelo que caiba no seu bolso. Com o passar do tempo, conforme você for progredindo, poderá investir em um ukelele mais caro.

(Fonte da imagem destacada: stgilesmusic / Pixabay)

Por que você pode confiar em mim?

Pedro d'Ávila Músico e Viajante Incansável
Os cinco anos vagando pela Europa e tocando de metrô em metrô e deram a Pedro uma experiência de vida incrível, só comparada a seus anos e anos acampando pelo Brasil e pela América do Sul. Hoje, estabelecido em Dublin, ele segue conhecendo novos lugares e comparilhando o conhecimento adquirido com as experiências de vida.