Sinta-se muito bem-vindo à ReviewBox Brasil! Esperamos que você se divirta durante a visita e que encontre o que procura. Quem sabe a gente se afina, não é? Afinal, o assunto de hoje é violão.

Dificilmente você nunca ouviu o som de um violão. Presente em diversos estilos de música, e principal instrumento dos tocadores da noite, sua sonoridade atrai e agrada. As músicas vão do rock ao samba, passando até mesmo pelo blues.

Ao continuar esta leitura, vamos te mostrar por que um violão é tão dinâmico, assim como quais são suas características e diferentes modelos. Se você está pensando em adquirir um violão, esse texto é o lugar certo para encontrar o tom que faltava na sua compra!

Primeiro, o mais importante

  • Violão é um instrumento de cordas, que pode ter poucas ou muitas delas. Alguns estilos de música exigem isso. Eles possuem 5,6,7,10 ou até mesmo 12 cordas.
  • É um dos instrumentos de entrada para quem deseja, por exemplo, a guitarra elétrica, ou mesmo o contrabaixo. Chamado no mundo de guitarra clássica, o violão é muito dinâmico em suas capacidades.
  • Um violão pode ser tão refinado quanto o limite do seu orçamento, mas também versátil, com preços semelhantes a pequenos aparelhos de som. Há quem diga que nenhum violão é amador, mas sim quem o toca.

Você também pode gostar:

Ranking: Os 6 melhores violões

Em qualquer pesquisa simples sobre violões, você verá uma enxurrada de produtos. Existem mesmo muitos violões, mas vamos separar para você duas categorias, aqui. Os melhores para começar a tocar, e os melhores para quem já toca e que passar de nível:

Amador: 1º – Violão Tagima America Dallas 6 Cordas

Com um corpo menos profundo que outros modelos, permite maior acesso ao violão, sem afetar a sonoridade. O estilo “cutaway” (chanfrado no formato de oito tradicional) permite acessar as casas mais agudas, para todo tipo de solo.

Feito em madeiras de qualidade, é uma excelente opção para quem deseja comprar o primeiro violão e tê-lo por um longo tempo. Possui captação elétrica (pode ser conectado em caixas de som), com cinco controles de áudio.

Amador: 2º – Yamaha F310 6 Strings Acoustic Guitar

Um dos mais vendidas no Reuno Unido, esse violão acústico é perfeito para iniciantes ou músicos experientes, com excelente qualidade tonal aliada a um preço acessível.

Possui uma escala mais curta e um tamanho de braço reduzido, se assemelhando bastante ao braço das guitarras elétricas. Feito em madeiras de alta qualidade, como Rosewood e Spruce, é uma escolha de longa duração cuja sonoridade vai chamar atenção.

Amador: 3º – Violão Acústico Nylon Gn-15 Ts Giannini

Violão acústico com encordoamento em nylon, perfeito para iniciantes. Seu corpo menor permite o uso para todas as idades.

Feito em madeiras de qualidade, possui ótima sonoridade, além de um dos preços mais acessíveis da lista. É provável que este possa ser seu primeiro violão, mas não o último.

Profissional: 1º – Violão Aço Elétrico Apx 1000 Yamaha

Para uso acústico e elétrico, seu desenho oferece grande conforto e um som perfeito para qualquer palco. Um sistema único permite maior ressonância em tons mais ricos e naturais.

Com uma abertura oval, o que acaba diferenciando o produto, intensifica resposta a tons médios-graves e fornece graves mais abertos. O sistema elétrico com processamento digital fornece grande experiência, fornecendo um som surpreendentemente natural com qualidade de estúdio.

Profissional: 2º – Violão Epiphone EJ200ce

Violão com desenho único, totalmente diferenciado. Visualmente, o sertanejo e o country se fazem presentes neste modelo, sempre arrojado em suas versões.

O estilo EJ200 é simplesmente a guitarra acústica mais conhecida no mundo, fazendo parte dos instrumentos de músicos famosos mundialmente. Sua vinda para o mercado preencheu uma demanda por violões mais profundos, equilibrados e poderosos para apresentações em palco e rádio.

Profissional: 3º – Violão Takamine Gd11 Mce Mahogany Fosco Elétrico

Violão do tipo folk, elétrico, conta com todos os padrões do estilo. Possui médios presentes e um timbre encorpado, funcionando bem com qualquer estilo musical.

Sistema de captação elétrico conta com 3 bandas de equalização e afinador digital. Vem todo fabricado numa única madeira (mogno), com acabamento acetinado. É um dos preferidos de bandas como Bon Jovi.

Guia de compra

Violões não são fáceis de escolher, principalmente quando você está iniciando no assunto. E para evitar que desafinemos na conversa, vamos agora lhe passar tudo que é importante saber, para que você possa fazer a melhor escolha, seja para seu primeiro violão, seja para seu novo companheiro musical.

Duas pessoas tocando violão, a foto não mostra suas cabeças.

Existem infinitas opções de violão, e você precisa saber de alguns detalhes para escolher o seu. (Fonte: webandi / Pixabay)

Quando surgiram os primeiros violões e de onde vem esse nome?

Os primeiros violões surgiram há cerca de quatro mil anos, e esse instrumento sempre esteve ligado à função do entretenimento e contação de histórias.

Na maioria dos países do mundo, seu nome remete à guitarra acústica, diferente do nome brasileiro. O motivo é simples: fomos colonizados por portugueses, que já possuíam um instrumento de cordas muito parecido, menor e com menos cordas.

Ao ver um instrumento maior, com finalidades semelhantes, resolveram nomeá-lo com o aumentativo do seu próprio. Como chamavam o outro de viola, a guitarra acústica passou a chamar-se no Brasil, então, de violão.

Fotografia de um violão encostado em uma árvore.

O violão tem esse nome no Brasil como um aumentativo de viola. (Fonte: proart / Pixabay)

Quais as partes de um violão?

Um violão possui partes, e é comum quando lidar com eles, ouvir estes termos:

  • Corpo. A parte maior e mais larga, a caixa. É onde as cordas ficam presas. O som é feito ali, vibrando nas paredes de madeira e saindo reverberando pela boca (o buraco por baixo das cordas);
  • Braço. Parecido com uma tábua reta, é por onde correm as cordas do violão. Possui uma divisão por linhas paralelas de metal, chamadas trastes;
  • Casa. O espaço entre cada traste é chamado de casa. É o vão onde você pressiona as cordas com os dedos para criar o som desejado;
  • Cabeçote. A última parte, é onde ficam as tarraxas (sistemas de engrenagem manual que apertam ou soltam as cordas);
  • Cordas. Geralmente em seis (veremos isso mais à frente), são fios de diferentes larguras e material. Quando movimentados, produzem o som do violão.

Qual a diferença entre violão e guitarra?

Violões tem seu uso no mundo todo, para diferentes fins. Ele pode fazer parte de uma orquestra de músicas clássicas e, depois, em um barzinho, acompanhando canções solo (famoso voz e violão).

O violão, ou guitarra clássica, tem várias características comuns à guitarra elétrica (ou guitarra, como simplesmente chamamos), mas algumas as diferem:

Violão Guitarra
Encordoamento Nylon ou metal Metal
Braço Largo e mais curto Fino e alongado
Sonoridade Acústico e/ou elétrico Elétrico ou semi acústico
Material Madeira Madeira e outros materiais

Existe a possibilidade de você encontrar, por exemplo, um violão com braço mais fino (semelhante ao de guitarra). Contudo, são exceções. Da mesma maneira, uma guitarra pode ser encontrada semiacústica, produzindo um som mais próximo ao do violão.

Violão acústico, eletroacústico ou elétrico?

Neste próprio texto, você já reparou que algumas destas palavras apareceram, e não é por menos. Esta é uma das características de um violão, e tem a ver com sua capacidade de “eletrificar”.

Eletrificar nada mais é do que utilizar de meios eletrônicos para amplificar o som que sai do seu instrumento.

Acústicos

Os modelos acústicos indicam que não há qualquer saída elétrica neles, sendo o som resultado da reverberação das notas no próprio corpo do instrumento.

Eletroacústico

Já um violão eletroacústico pode funcionar tanto em modo acústico, quanto elétrico. Ele tem um bom corpo, capaz de transmitir um volume suficiente de som, mas pode ser ligado também em caixas de som, para aumentar seu alcance.

Elétricos

Violões elétricos, por sua vez, dependem totalmente de uma caixa de som para ter seu volume audível. Alguns modelos com corpo mais fino, ou mesmo vazado, dependem de caixas para ter volume.

Do que são feitas as cordas do violão?

Os fios que atravessam quase todo o corpo e o braço do violão, são chamadas cordas. Elas possuem diferentes espessuras, o que garante diferentes sons, e podem ser se dois tipos no violão:

  • Nylon. Muito aconselhável para iniciantes, pois são mais macias que as de metal. Contudo, o material acaba limitando o volume delas, deixando um som mais preso. São bastante utilizadas para dedilhados e estilo MPB.
  • Aço. São bem mais duras que as de nylon, o que aumenta bastante o alcance do som. Sua sonoridade também é maior, muito utilizada em estilos como o rock e o pop.
Imagem dividida em duas: violão com cordas de nylon à esquerda e de aço à direita.

Cordas de nylon – esquerda – são mais leves, enquanto as de aço – direita – servem para ritmos mais pegados. (Fonte: andresruiz e aracelymitsu / Pixabay)

Para esclarecer: mesmo um violão com cordas de nylon possui também algumas em metal. Cordas mais espessas são mantidas semelhantes nos jogos, enquanto as três mais finas têm esta mudança de metal ou nylon.

As cordas de nylon facilitam o aprendizado, São mais fáceis de apertar e não ferem dando os dedos enquanto você pratica. Conforme vai avançando nas lições, notará que as dores passarão.

Tocar violão é uma arte, que exige um pouco de você em troca do aprendizado.

Quantas cordas pode ter um violão?

Além do tipo de corda, violões são encontrados em diferentes arranjos (número de cordas). Existem instrumentos similares aos violões (como as violas), onde uma das diferenças é justamente a quantidade de cordas.

Mas, como o assunto é violão, vamos nos manter no assunto. Para lhe ajudar, temos aqui um comparativo.

Violão Viola
Número de cordas Seis cordas Cinco cordas em jogo duplo (dez cordas)
Encordoamento Nylon ou metal Metal
Tamanho Variável Menores que os violões

Então, o método mais fácil para destacar um violão de uma viola é justamente o número de cordas. Apesar de serem dez tarraxas na cabeça do instrumento, quando olhar para as linhas, você verá apenas cinco.

Isso ocorre porque as cordas correm em duplas, uma muito perto da outra, de modo que apertando a primeira, apertará a segunda.

Contudo, violões podem ser encontrados em diferentes números de corda, sendo três deles mais comuns. Na verdade, um muito comum e outros dois um pouco menos conhecidos.

Violão de seis cordas

O mais tradicional. Possui cordas numeradas de 6 a 1 (escala regressiva), onde a sexta é a mais espessa e grave, e a primeira a mais fina e aguda. Este sistema permite o uso dinâmico do violão como o conhecemos.

Violão de sete cordas

Uma opção que disponibiliza a corda sete, mais espessa que a sexta e mais grave. Utilizada por profissionais que pretendem tirar sons mais graves do instrumento, uma sonoridade mais próxima do contrabaixo.

Violão de doze cordas

Uma variação muito próxima da viola. Sua ideia é exatamente a mesma, onde as seis cordas têm perto delas outras seis quase coladas. São afinadas diferente (menos a 1), e fornecem um som mais rico e refinado.

Há quem diga, porém, que o violão de 12 cordas é um instrumento muito difícil de manter afinado.

Existem ainda outros tipos, como o violão tenor que possui quatro cordas numa afinação própria, e outros com diferente número de cordas. O limite é o que o compositor deseja com o instrumento e ter alguém para fabricar.

Existem violões para crianças?

Talvez você não esteja procurando algo para si. Ou, mesmo, durante a leitura, começou a imaginar uma criança da família tocando, alguém com afinidade ou gosto. Isso é bem natural.

Mas a escolha de um violão para uma criança implica em tomar certos cuidados, para evitar algo que, ao invés de ajudar na educação da criança, o violão atrapalhe. Ou até traumatize.

Comprar o tamanho adequado é um dos fatores mais importantes, ter um instrumento que a criança consiga utilizar. Isso vai afetar bastante suas habilidades. Existem modelos específicos para os pequenos, atualmente. Nós vamos dar para você algumas dicas importantes mais à frente.

Foto de uma criança tocando um violão de tamanho compatível.

Para o aprendizado infantil, é necessário um instrumento adequado, de um tamanho compatível com a criança. (Fonte: Pezibear / Pixabay)

Quanto custa?

Variados em tipos, número de cordas, material e outros detalhes, violões têm esta mesma variação quando tratamos de preços. E, se você não prestar atenção no produto, pode acabar comprando algo que não vai gostar.

Existem muitas marcas no mercado, com propostas muitas vezes distintas. Você poderá adquirir um bom violão (mantém afinação, braço reto, som razoável) em preços a partir de R$ 250,00.

E, caso você esteja procurando algo profissional, para a vida toda, existem opções na faixa dos R$ 4.000,00. Elas certamente vão agradar os ouvidos finos da multidão, ou do “cara do estúdio”. E vai chamar atenção, com certeza, como um bom violão acaba fazendo.

Poderão ocorrer “achados” por um preço até menor, mas isso vai depender muito do seu conhecimento prático do instrumento.

Onde comprar?

Certamente você vai encontrar violões em grandes lojas de departamento, até com certa variedade. Contudo, procure lojas especializadas em artigos musicais, que irão lhe oferecer produtos dos mais diferenciados.

Claro, uma opção sempre viável atualmente é a internet. Você pode selecionar modelos, comparar e analisar de acordo com este artigo. Limitar preços ou escolher um estilo vendo um novo “mentor” no Youtube.

Lojas como a Amazon possuem uma grande variedade destes instrumentos, entregando na comodidade de sua casa exatamente o que você pediu.

Tipos de violão

Qualquer pessoa que ache que violões são todos iguais está muito equivocada. Eles têm semelhanças, é verdade, mas existem várias diferenças entre modelos. Estética e adaptação ao estilo musical, são variáveis.

Por isso é importante que você conheça sobre eles, pelo menos aqueles com maior chance de você topar enquanto pesquisa.

Clássico

É o mais utilizado e conhecido, o comum de se ver por aí. Ele faz o clássico desenho do que é um violão, e é encontrado totalmente acústico. Mas não é incomum você eletrificar o instrumento depois de adquiri-lo, em artesãos especializados.

Seguindo a linha clássica própria, utiliza seis cordas, sendo na maioria das vezes encontrado em nylon. Bastante leve, por não possuir nada além do necessário para tocar, tem o braço mais largo, o que facilita acordes e dificulta um pouco dedilhados.

Outro ponto é seu custo, geralmente mais baixo que o de outros modelos, muito utilizado para toques de MPB e samba. Um violão para inícios e para apaixonados pelo tipo.

View this post on Instagram

Quer aprender tocar violao, sem ter que sair de casa ou gastar rios de dinheiro? 🙌 . Método Testado e Aprovado para VOCÊ Realizar seu SONHO, Aprenda tocar VIOLÃO em Pouco Tempo de maneira FÁCIL e DESCOMPLICADA direto de sua casa. APRENDA 10X MAIS RÁPIDO. Corre e clique no link AZUL na bio do nosso perfil @violaofacil_ 🏃‍♀️🏃‍♀️🏃‍♂️🔥 . Comente " Eu quero" para mais informações! 👇 . . . 👇👇👇👇👇👇👇👇👇👇👇 #violao #vozeviolao #aprendertocar #aprenderviolao #iniciantesviolao #musico #musica #aprendiz #cavaquinho #guitarra #cifras #violão #violaobrasileiro #violaoclassico #violao7cordas #violaosolo #liberdade #notasmusicais #music #tocarviolão #auladeviolão #aprendaemcasa #vidademusico #musica #fingerstyle #fingerstyleguitar

A post shared by VIOLÃO FACIL (@violaofacil_) on

Folk

Provavelmente o segundo tipo mais famoso deste instrumento. Seu corpo é maior e levemente acinturado (fugindo do tradicional “oito”), sendo encontrado geralmente na forma eletroacústica.

O jogo de cordas, o padrão seis, é geralmente de aço, o que dá a ele – junto com as características mencionadas – um timbre mais encorpado com sonoridade mais estridente.

Extremamente versátil, é recomendado para todos os gêneros musicais. Entusiastas do rock, pop e sertanejo se identificam muito com ele, pelo som diferenciado.

Jumbo

Se você já assistiu a alguma apresentação do grande Elvis Presley, provavelmente já se deparou com um jumbo. Ele é parecido com o clássico, numa versão própria. São encontrados na forma eletroacústica.

Possui um corpo mais largo com base mais arredondada. O som é mais grave e encorpado devido a esta característica, e o encordoamento é de metal, em jogo de seis cordas.

É muito indicado para realização de solos musicais, com som mais equilibrado e envolvente. Muito utilizado para o rock e o country.

Flat

A principal característica do violão flat é ter um corpo com caixa acústica bem fina, não tendo um bom alcance de som. Por este motivo, é encontrado totalmente elétrico. Utiliza jogos tradicionais de seis cordas, em nylon ou metal.

Apesar da caixa mais fina, têm uma boa sonoridade e são utilizados por músicos profissionais de música erudita e MPB. A desvantagem é que comprar um destes requer comprar também uma caixa amplificadora.

Parlor

É um tipo bem específico, que se caracteriza por uma estrutura leve e fácil de ser utilizado, sendo confortável para o uso por horas. São violões destinados a encontros casuais e afins.

Caracterizam-se pelo encontro do braço com o corpo acontecer sempre na 12ª ou 14ª casa, são menores que até mesmo o clássico, e possuem nomenclatura específica. São eles: Violão Zero, Duplo Zero e Triplo Zero.

Critérios de compra: Fatores para comparar os modelos de violão

Você já está bem afinado em como funciona um violão, e quais os tipos, isso é verdade. Mas, é importante frisar algumas características do instrumento, para que sua escolha seja a melhor possível.

Antes de qualquer coisa, defina a necessidade do instrumento. Se você irá comprar de presente, se é para um adulto ou uma criança, tudo tem relação na compra.

  • Preço
  • Tipo de madeira
  • Encordoamento
  • Acústico ou elétrico
  • Corpo

Vamos falar sobre cada um dos itens acima, para que você possa fazer a melhor escolha ao comprar o seu violão.

Preço

É um fator que você precisa ter em mente para adquirir o instrumento. Se você é um iniciante ou profissional, isso também tem relevância na escolha, portanto, defina um limite para gastar.

Você já viu que existem excelentes opções em diversas faixas de preço. E um instrumento musical deve trazer alegrias, não preocupação com pagamento. Não se endivide para adquirir um, procure algo dentro do seu orçamento.

Torne a experiência algo agradável, você sempre terá opções, independente do preço determinado!

Tipo de madeira

Violões são feitos de madeira, isto é um fato. Geralmente diferentes madeiras para corpo e braço do instrumento, pois exigem características diferentes do material.

Os braços são sempre feitos de madeira maciça, o que é ótimo. Mas, saiba que existem corpos de violões feitos em acabamento sólido e também laminado. E isso interfere na acústica do violão.

A madeira laminada (várias camadas menos espessas juntas, formando algo maciço) acaba não tendo uma vibração acústica tão boa. Isso vai impactar na riqueza do som e no volume do violão.

Já o acabamento sólido tem melhor reverberação do som, mas implicará num instrumento com preço um pouco maior.

Encordoamento

Já explicamos que você pode optar por um violão com cordas em nylon ou metal, e que há uma significativa diferença entre elas. Nylon é mais recomendado para iniciantes ou estilos de música bem específicos. Metal é mais dinâmico, mas cobra seu preço no esforço exigido, principalmente para quem começa.

Porém, não é apenas isso. Cordas possuem diferentes espessuras, que vão afetar não apenas o som, mas a facilidade ou dificuldade com que você vai tocar o instrumento.

Além disso, muitos violões tem uma estrutura específica para determinados tipos de corda, e para tensão que ela provoca. Ficar esticada para produzir som força as partes do violão, e pode prejudicá-lo a longo prazo.

Escolha o violão imaginando o tipo de corda que pretende utilizar, e que não é recomendado simplesmente trocar o encordoamento.

Acústico ou elétrico

Uma parte importante, que tem a ver principalmente com a amplificação do som do seu violão. Acústico, eletroacústico ou elétrico, estas opções mudam a capacidade de propagar o som e as características dele.

A opção acústica tem um som mais encorpado e natural, feito pelo próprio corpo do instrumento. O elétrico precisa estar ligado a uma caixa de som para propagar seu volume. Soam muito baixo sem elas.

Já o eletroacústico é a junção de ambos. É ideal para usos em locais sem eletricidade e também para shows, onde você vai precisar amplificar o som.

Corpo

Basicamente o tipo do violão. Definindo seus estilos musicais e observando os violões, você terá uma ideia de qual é aquele mais próximo de sua vontade. É importante também que você possa, se possível, “ver com as mãos” os tipos que optou comparar. Ou mesmo modelos parecidos.

O violão ficará em contato com você enquanto está sendo tocado, e precisa ser confortável para suas costas, braços e mãos. Procure testar os tipos antes de definir a escolha, ou então observe tocadores destes instrumentos. Isso vai ajudar bastante.

(Fonte da imagem destacada: geralt / Pixabay)

Avalie este artigo

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
23 Voto(s), Média: 4,50 de 5
Loading...
Avatar

Publicado por REVIEWBOX