Imagem de vitrola em preto e branco.
Ultima atualização: 7 de agosto de 2020

Como escolhemos

10Produtos analisados

19Horas investidas

5Estudos avaliados

65Comentários coletados

Seja bem-vindo ao ReviewBox Brasil, seu site de resenhas na internet. Nos dias de hoje, o que é antigo se torna retrô num piscar de olhos, e nessa tendência, as vitrolas voltaram a ganhar destaque no coração dos amantes de música.

Com um toque de modernidade, mas com a intenção de manter a nostalgia dos velhos dias, as vitrolas modernas contam com a qualidade que as novas tecnologias podem oferecer.

É inegável, uma bela vitrola chama a atenção. Então, se você quer trazer esse ar de nostalgia e ao mesmo tempo desfrutar do que as novas tecnologias têm a oferecer, confira a seleção abaixo e adentre nesse “novo” velho mundo da música.




Primeiro, o mais importante

  • O mercado de discos de vinil está em alta, e apesar de não estar no topo da frequência de consumo, mais e mais artistas têm produzido versões em LP de seus álbuns.
  • Alguns modelos de vitrola, além de reproduzirem discos, contam com entradas USB, para que você possa desfrutar de outros formatos de música.
  • Assim como nos modelos antigos, a qualidade da agulha influencia diretamente na leitura e reprodução do som. Por isso, invista em modelos com agulhas de melhor qualidade.

Você também pode gostar:

Ranking: As 5 melhores vitrolas do mercado

Pode ser que essa seja sua primeira vitrola, ou mesmo que você apenas queira adquirir uma versão tecnológica desse aparelho tão antigo. Por isso, selecionamos as melhores vitrolas do mercado para você curtir seus discos de vinil.

1º - Vitrola Pioneer PL990

Com uma aparência que lembra aos modelos clássicos, o Pioneer PL990 reproduz seus discos em qualidade estéreo, já que possui um equalizador fonográfico, sendo necessário apenas que a vitrola seja ligada a um amplificador para que se possa aproveitar o máximo de suas músicas.

Outra vantagem é que, por contar com um sistema de acionamento automático, quando a vitrola chega ao fim do disco, retorna automaticamente a posição de descanso, sem que você precise se preocupar em estar perto do aparelho para evitar possíveis danos à sua agulha.

2º - Vitrola Tennessee Ribeiro e Pavani

Uma opção econômica, a vitrola Tennessee Ribeiro e Pavani reúne um visual vintage e tecnologia de ponta. Com design semelhante a uma maleta, o modelo é portátil e conta com uma alça para facilitar o transporte, transformando qualquer lugar no ambiente perfeito para desfrutar de suas músicas.

Conta ainda com recursos como um seletor de 3 velocidades, saídas para caixas externas e entrada auxiliar, sendo uma verdadeira central de diversão móvel.

3º - Vitrola Ion Retrô

Uma das primeiras coisas que chama a atenção nesse modelo é a aparência vintage, já que o toca discos Ion apresenta um visual amadeirado, como as vitrolas antigas.

Nele, é possível reproduzir músicas em 7 formatos diferentes, incluindo fitas cassete, CD’s, rádio, bluetooth, via pen drive ou por entrada auxiliar. Com ele não há limitações, por isso pode ser descrito como uma central de áudios completa e com amplificador, aumentando as possibilidades de uso.

4º - Vitrola North Ribeiro e Pavani

Apesar do design retrô, o North conta com inúmeros recursos tecnológicos, como leitor de CD, reprodutor via USB, conexão via Bluetooth e rádio AM e FM, proporcionando a você uma ótima experiência sonora.

Um diferencial desse aparelho é que, apesar do visual e função retrô, o modelo conta com, inclusive, um controle remoto, sendo uma bela combinação entre o clássico e o moderno.

5º - Vitrola Dakota Ribeiro e Pavani

Além do belíssimo visual retrô, o modelo Dakota conta com tecnologias modernas, como conexão via bluetooth e rádio AM e FM. Assim, além de garantir um charme a mais para a sua sala, pode ser o ponto central de reprodução de músicas.

Outro recurso do aparelho é a possibilidade de gravar músicas reproduzidas no vinil em dispositivos USB. Assim, você não precisará temer perder suas músicas favoritas.

Guia de Compra

Quem nunca pegou um disco de vinil dos pais ou avós na mão e teve vontade de ouvir? Mas percebeu que, os aparelhos, tão antigos quanto os próprios discos não funcionavam mais.

Saiba que existem vitrolas muito tecnológicas à venda. Continue com a gente que vamos explicar tudo sobre esse aparelho e modo de ouvir música à moda antiga.

Menina sentada em uma almofada no chão da sala mexendo em discos de vinil.

Contar com a tecnologia das vitrolas atuais é poder sentar e revirar discos antigos. (Fonte: Milan Ilic / 123RF)

O que é uma vitrola?

Aparelho de reprodução de músicas, as vitrolas eram muito comuns no passado, quando a venda de músicas era feita apenas em disco. Em resumo, trata-se de um dispositivo que lê as diversas marcas contidas em um disco de vinil de forma mecânica, amplificando e tornando audível o conteúdo gravado no LP.

Com o passar dos anos, com a era da música digital, o consumo de discos entrou em declínio, mas os entusiastas dos vinis continuam presentes, movimentando o mercado da música e mantendo suas vitrolas em atividade.

Por que comprar uma vitrola em 2020?

Apesar de dispormos de inúmeras formas de reprodução e aquisição de música, para os apreciadores, não há um substituto para a experiência do vinil.

Essa experiência é tão querida pelos consumidores que a venda de discos de vinil está em franco crescimento, e entusiastas continuam adquirindo discos e vitrolas. Vale citar que as vitrolas atuais não ficam restritas a reprodução de discos, e muitas são compatíveis com conexão via bluetooth, USB e até mesmo CDs.

Logo, as vantagens são muitas. Além de você poder tirar os discos empoeirados do armário, você ainda pode conectar seu pendrive com sua playlist ou até mesmo aparelhar com seu celular.

Quais as vantagens e desvantagens de ter uma vitrola?

Antes de decidir realizar sua compra, é importante considerar alguns fatores, que podem ser determinantes para que você fique satisfeito com sua compra.

O preço é um dos primeiros fatores listados como negativo, afinal, o aparelho em si é um investimento significativo. Além disso, os discos de vinil, por sua produção limitada, também são mais caros que mídias digitais.

O fato é que música nunca vai sair de moda, seja lá qual for o seu estilo favorito. Para os apreciadores do estilo vintage, as vitrolas oferecem uma verdadeira experiência com a música, e para muitos, isso não tem preço.

Por isso, confira abaixo uma tabela comparativa com as principais vantagens e desvantagens de ter uma vitrola:

Vantagens
  • Oferece uma experiência única ao usuário
  • Muitos modelos possuem compatibilidade com outros formatos de mídia
  • Tornam-se verdadeiras peças de decoração
Desvantagens
  • Aparelho de alto custo
  • Discos de vinil são mais caros que mídias digitais
  • É preciso cuidado para não danificar a agulha

Posso transportar minha vitrola?

Independentemente do tamanho, uma vitrola pode ser transportada sem grandes riscos à sua estrutura.

É preciso algum cuidado com a agulha, para evitar que se danifique, mas de forma geral, não há impedimentos mecânicos ou de segurança para que você leve sua vitrola para onde for.

Por outro lado, muitos modelos não são facilmente transportáveis, seja pelo peso ou por não dispor de alças. Por isso, se você deseja levar sua vitrola consigo, vale considerar esses fatores antes da compra.

Quanto custa?

Por se tratar de um equipamento de nicho, as vitrolas possuem um valor elevado, já que muitos desejam ter suas peças como itens de decoração, além de desejarem uma boa qualidade de som.

A maioria dos modelos custa cerca de R$ 2.500 e essa estimativa depende diretamente da qualidade do material e dos recursos adicionais do aparelho. Mas certas experiências não têm preço.

Onde comprar?

Se você deseja encontrar um modelo realmente vintage, é possível encontrar excelentes vitrolas em lojas especializadas em materiais sonoros ou em brechós especializados.

Porém, se você deseja modelos mais modernos, com a possibilidade de reproduzir vários tipos de mídia, existem excelentes opções em lojas online, como Amazon.com.br e Mercado Livre, onde é possível ter acesso a inúmeras lojas e vendedores em um só lugar.

Comprando online você não precisa sair à procura de uma vitrola correndo o risco de não encontrar. E ainda recebe o produto na porta de casa.

Critérios de compra: Fatores para comparar os modelos de vitrola

Está procurando a vitrola perfeita para chamar de sua? Não se preocupe, você não precisa se tornar um técnico de som para escolher o modelo ideal para você.

Antes de efetuar sua compra e escolher a melhor relação entre custo e benefício, considere os pontos abaixo e descubra qual o modelo de vitrola é ideal para o seu ambiente.

  • Tipo de tração
  • Mecanismo manual ou automático
  • Possibilidade de troca de agulha
  • Sistema anti-impacto
  • Sistema de contrapeso
  • Compatibilidade com amplificador externo
  • Compatibilidade com outras mídias

Confira, detalhadamente, o que cada um desses pontos significa, para que você possa fazer a melhor escolha na hora de comprar sua vitrola.

Tipo de tração

A leitura dos dados impressos no disco de vinil ocorre de forma manual, e basicamente, o disco gira em uma superfície (chamada pelos especialistas de prato) para que a agulha não leia o mesmo ponto constantemente.

A forma como o prato gira pode influenciar diretamente na qualidade do som, já que dependendo do mecanismo utilizado para gerar o movimento, pode haver uma vibração extra que atrapalha na captação do som. Isso pode ser dividido em sistema belt-drive ou direct-drive:

  • Belt-drive: “Movido por um cinto” em tradução livre, faz com que o prato gire pela ação de uma correia, que funciona como um amortecedor. Por isso, esse sistema é recomendado para quem deseja um som puro e limpo.
  • Direct-drive: Funciona de forma mais simples, onde o prato gira sob o eixo do motor, sem dispositivos de amortecimento. Por isso, vitrolas com essa forma de tração sofrer o efeito da vibração.
    Apesar de sofrer a influência do motor, esse tipo de tração permite um maior controle sob a velocidade do giro do disco, algo especialmente importante para DJs ou para quem trabalha com mixagem de músicas.

Mecanismo manual ou automático

As vitrolas leem as informações contidas nos discos utilizando uma agulha, que é uma peça delicada e que precisa de especial cuidado para garantir a qualidade do som.

Nas vitrolas de operação manual, é preciso que você manuseie o braço do aparelho e posicione a agulha com delicadeza e precisão no começo do disco de vinil — além de ficar atento ao término, para posicionar a agulha na posição de descanso.

Já nas vitrolas automáticas, basta pressionar um botão para que o aparelho posicione a agulha para o início da reprodução do disco.

Geralmente esses modelos possuem um sistema de autorretorno, que ao chegar no final do disco, posicionam automaticamente a agulha em posição de descanso, evitando possíveis danos e acidentes.

Apesar de totalmente diferentes, não é possível dizer que há um mecanismo melhor, afinal, depende diretamente da sua experiência e desejo com o som.

Imagem de vitrola manual durante a reprodução de um disco.

Vitrolas manuais permitem que você tenha uma experiência completa ao selecionar suas músicas favoritas. (Fonte: guitng / Pixabay)

Possibilidade de troca de agulha

Podemos dizer facilmente que a agulha é a parte mais delicada e mais importante de uma vitrola, afinal, é o atrito da agulha com as marcas do disco que geram a música.

Quando você compra uma vitrola, normalmente ela vem com uma cápsula e agulha própria, mas em alguns modelos o kit de fábrica pode ser substituído por outro de sua preferência.

Você pode desejar trocar o kit de cápsula e agulha em algumas situações, por exemplo, caso queira uma agulha com maior sensibilidade ou mesmo se ocorrer algum dano em sua agulha.

Sistema anti-impacto

Uma das maiores queixas (ou um dos maiores charmes) sobre as vitrolas é a possibilidade de ouvir os pequenos saltos da agulha sobre o disco.

Para os apreciadores de música em alta qualidade, um sistema anti-impacto, que reduz o choque entre a agulha e as marcas do disco é essencial para se obter o melhor da música.

Porém, há quem diga que esses pequenos saltos e o som arrastado da agulha é o que torna as vitrolas um meio único para a reprodução das suas músicas favoritas.

Sistema de contrapeso

Existe um fato a ser considerado quando se adquire uma vitrola: todo seu mecanismo de leitura funciona de forma manual. Por isso, cada tipo de disco existe uma “calibragem” diferente para gerar um bom desempenho.

Para tornar essa calibragem mais fácil, um sistema de contrapeso é essencial, afinal, é preciso uma pressão específica conforme o tipo de vinil para que a música toque sem causar danos ao disco e a agulha.

Compatibilidade com amplificador externo

Para poder aproveitar sua vitrola ao máximo, você pode querer conectar seu aparelho em um amplificador externo, afinal, muitas vezes o som projetado pela vitrola pode ser baixo ou insuficiente para um ambiente amplo.

Por isso, para conectar sua vitrola a um home theater, receiver ou qualquer outro dispositivo externo, é preciso que ele possua uma conexão via entrada auxiliar ou phono.

Algumas vitrolas contam ainda com um pré-amplificador, que facilita a conexão com equipamentos que possuam entrada auxiliar, e caso a sua vitrola dos sonhos não possua, é possível comprar um pré-amplificador externo e conectar em sua vitrola, facilitando a ligação com outros dispositivos.

Compatibilidade com outras mídias

Atualmente as vitrolas viraram verdadeiras rainhas do ambiente de relaxamento dos entusiastas do vinil. Porém, apesar de cada vez mais em alta, a maior parte da produção musical ainda é feita e distribuída de forma digital, seja em CDs, mp3 ou rádios virtuais.

Por isso, para tornar a sua vitrola uma verdadeira central musical, é importante que ela possua compatibilidade com outros modos de reprodução de música, como conexão via pen drive ou bluetooth.

Afinal, assim você poderá ouvir suas músicas favoritas independentemente da mídia que tiver em mãos, aproveitando da qualidade de som de sua vitrola.

(Fonte da imagem principal: Essexweb1 / Pixabay)

Por que você pode confiar em mim?

Redatora e psicóloga, é uma entusiasta de gadgets, jogos e utilidades. Adora escrever e experimentar inovações que podem tornar a vida mais prática.