Whey Protein em pó sobre uma superfície com o pote do lado.

Seja bem-vindo ao ReviewBox Brasil! Hoje vamos falar de um dos suplementos mais utilizados em todo o mundo: o Whey Protein.

Fonte rica de proteínas e aminoácidos, esse suplemento é recomendado, principalmente, para quem quer aumentar a massa muscular. Mas os seus benefícios para a saúde vão muito além.

Por isso, hoje em dia existem diversos tipos desse suplemento à venda. Para ajudar você a escolher a melhor opção, vamos mostrar neste artigo o que você deve levar em conta antes de investir no Whey Protein.



Primeiro, o mais importante

  • O Whey Protein é um suplemento proveniente do soro do leite e contém alta taxa de proteína.
  • Por isso, tem efeitos comprovados na hipertrofia muscular, na recuperação após os treinos e na saúde em geral.
  • Vamos mostrar aqui quais são as características que diferenciam um tipo de Whey Protein de outro e como escolher o ideal para você.

Você também pode gostar:

Ranking: Os 6 melhores tipos de Whey Protein

Quem procura pelo Whey Protein quer a garantia de resultados, eficiência e, é claro, sabor agradável. Pensando nisso, a cada dia os fabricantes investem mais nesse suplemento.

Por isso, a seguir, nós vamos apresentar para você os melhores tipos de Whey Protein disponíveis hoje em dia no mercado.

1º – Whey Protein 100% Gold Standard Optimum Nutrition

O Gold Standard da Optimum Nutrition é um Whey Protein em pó do tipo Isolado, cuja embalagem contém 907 gramas. Esse suplemento possui 24 gramas de proteína por cada porção.

Esse Whey Protein contém, por porção, mais de 4 g de glutamina, 5,5 g de BCAAs, 3 g de carboidratos e 1 g de açúcares totais.

2º – Ultra Iso Whey Protein Universal

O Ultra Iso da Universal é um Whey Protein isolado com embalagem de 909 gramas e de sabor chocolate. Esse suplemento contém, em cada porção, 21 g de proteína.

Além disso, possui 1 g de carboidratos, 56 mg de sódio e uma alta concentração de BCAAs, cerca de 5 g por porção.

3º – 100% Pure Whey Protein Probiótica

O Pure da Probiótica é um Whey Protein do tipo concentrado, cuja embalagem possui 900 gramas e de sabor chocolate com menta. Esse suplemento contém, em cada porção, 24 g de proteínas.

Conta com 3,3 g carboidratos, 2 g de açúcares, 2,3 g de gorduras totais e cerca de 4,7 de BCAAs.

4º – Whey Blend Max Titanium

O Blend da Max Titanium é um suplemento feito com a mistura de Whey isolado e hidrolisado. Com embalagem de 2 kg, esse suplemento contém 25 g de proteína em cada porção.

Além disso, esse Whey Protein, de sabor chocolate, possui 5 g de BCAAs, 10 g de carboidratos e 0,9 g de gorduras totais.

5º – Cor-performance Whey Cellucor

O Cor-performance da Cellucor é um Whey Protein do tipo isolado, com 900 gramas e de sabor baunilha. Cada porção desse suplemento contém 25 g de proteínas.

Este Whey Protein conta ainda com 2 g de carboidratos, 1,5 g de gorduras totais, 4,2 g de açúcares e 100 mg de cálcio, além de 5,5 g de BCAAs.

6º – VP2 Whey Protein Isolate AST Sports

O VP2 da AST Sports é um Whey Protein do tipo isolado e hidrolisado, com embalagem de 902 gramas e sabor de cookies com creme. Esse suplemento possui 24 g de proteína para cada porção.

Esse Whey é enriquecido com 26% de BCAAs, 1 g de açúcar, 3 g de carboidratos e 0,5 g de gorduras totais.

Guia de Compra

Pode parecer simples comprar o Whey Protein. Mas o fato é que é preciso considerar o seu objetivo, o seu peso e necessidades além, é claro, de fatores característicos de cada suplemento.

Por isso, criamos este Guia de Compra com todas as informações que você precisará para tomar a melhor decisão ao investir no seu Whey Protein.

Mulher preparando bebida com Whey Protein.

O Whey Protein é um dos suplementos mais utilizados por quem pratica exercícios físicos. (Fonte: belchonock / 123RF)

O que é Whey Protein?

Whey Protein é um nome que foi dado a um suplemento de proteína feito a partir do soro do leite. Por conta da sua matéria prima, o Whey Protein possui muitos aminoácidos essenciais, que são as moléculas constituintes das proteínas e que o nosso organismo precisa, mas não fabrica.

Além disso, o Whey também é rico em aminoácidos de cadeia ramificada, como glutamina e arginina, além dos conhecidos como BCAA, formados pela leucina, isoleucina e valina.

O interessante é que no Whey Protein a quantidade desse conjunto de aminoácidos é generosa.

Vários potes de Whey Protein.

O Whey Protein é um suplemento de proteína rico em aminoácidos. (Fonte: Bavl / Pixabay)

No suplemento, os aminoácidos representam entre 35% e 90% de sua composição. Para você ter uma ideia, no leite esse índice não passa de 20%. E o fato é que as proteínas (constituídas pelos aminoácidos) são as principais responsáveis pelo crescimento e desenvolvimento muscular.

Devido ao seu alto valor biológico por ser rico em proteínas, o Whey é utilizado para o ganho de massa muscular (hipertrofia muscular), reparação do músculo, aumento do rendimento e da imunidade, entre outros.

Por suas diversas propriedades e benefícios nutricionais, o Whey Protein é, hoje, o suplemento esportivo mais consumido em todo o mundo.

De onde vem o Whey Protein?

Como vimos, o suplemento protéico Whey Protein é feito a partir do soro do leite, que é extraído durante a fabricação de queijos.

Ou seja, as proteínas resultantes são obtidas por meio de processos industriais de pasteurização, filtração e microfiltração do soro.

A quantidade de filtrações e o tamanho dos filtros utilizados estabelecem o tipo e a qualidade do Whey obtido que, como veremos mais à frente nesse artigo, pode ser dividido em três tipos: isolado, concentrado ou hidrolisado.

Como resultado, a apresentação final do Whey Protein é a de um pó parecido com o leite em pó; ou também em cápsulas.

Copo e jarra de leite.

O Whey Protein é feito a partir do soro do leite que é extraído durante a fabricação de queijos. (Fonte: Couleur / Pixabay)

O fato é que são necessários cerca de 2 mil litros de leite para conseguir retirar 1kg de soro do leite de boa qualidade.

Para você entender melhor o processo, citamos como exemplo o leite integral, que é formado de 87% de água e 13% de compostos sólidos. Se analisarmos apenas a composição destes 13% de sólidos, teremos:

  • 27% de proteína
  • 27% de lactose
  • 30% de gordura

Dentro desses 27% de proteínas é possível, então, extrair apenas 20% de Whey Protein e 80% de caseína (outro tipo de proteína).

Ou seja, existe menos de 1 grama de Whey em cada 100 gramas de leite integral. Daí o motivo pelo qual o Whey Protein ser um suplemento não tão barato, como veremos logo mais.

Como o Whey Protein evoluiu até hoje?

Você sabia que já na Grécia Antiga se conhecia os benefícios do Whey Protein para a saúde?

É claro que a fórmula desse suplemento como conhecemos hoje evoluiu muito ao longo dos tempos, mas a sua base é pesquisada e utilizada há séculos. Confira a seguir a linha do tempo desse suplemento proteico:

  • 420 A.C: Na Grécia, Hipócrates, o pai da medicina, já prescrevia a proteína do soro do leite (Whey Protein) aos seus pacientes para melhorara a saúde;
  • 1650: O soro do leite era consumido em forma líquida, na Europa, como se fosse um tônico para saúde;
  • 1915: Nesse ano, engenheiros criaram o soro do leite em forma de pó, para uma melhor digestão;
  • 1930: Pesquisadores descobriram que o Whey Protein tem um alto valor mineral e seria um tratamento para o raquitismo e a tuberculose;
  • 1960: Foi descoberto um filtro que tira a lactose do Whey, deixando-o mais puro e de mais fácil digestão;
  • 1980: O processo de filtração é desenvolvido, produzindo soro sem gordura e com alto grau de proteínas;
  • 1993: Nesse ano, foi lançado o primeiro Whey Protein instantâneo, com sabores e aromas diversos.

O que é o valor biológico do Whey Protein?

O valor biológico é uma medida que determina a quantidade de proteínas encontradas nos alimentos que realmente são absorvidas pelo nosso corpo.

Proteínas como carne, peixe, aves e ovos, são consideradas de alto valor biológico (AVB). Isso porque essas proteínas possuem em sua composição aminoácidos essenciais em proporções adequadas.

No entanto, muitos alimentos de alto valor biológico não têm a quantidade suficiente de proteínas para suprir as necessidades de quem treina pesado, por exemplo.

Nesse caso, o Whey Protein exerce função semelhante à da alimentação que ingerimos, porém, de forma potencializada e, portanto, muito mais efetiva.

Por isso, para alcançar resultados satisfatórios sem o uso de suplementos, utilizando apenas a alimentação, apesar de possível é bem mais trabalhoso e demorado.

O valor biológico do frango é 79, do peixe é 83, da carne vermelha é 80, dos ovos varia entre 88 e 100, e de laticínios como leite e queijo, em média, chegam a 80. Já o valor biológico do suplemento Whey Protein é 100.

Qual a quantidade de Whey Protein devo consumir?

Como as demandas nutricionais são diferentes em cada pessoa, é importante que você consulte um nutricionista antes de iniciar o consumo do suplemento.

Ainda assim, de modo geral, os especialistas indicam entre 20 g e 40 g do suplemento para a ingestão diária. No entanto, é preciso atenção para não utilizar muita proteína já que o seu corpo não irá conseguir absorver tudo.

Além disso, o excesso de Whey Protein pode sim engordar. Por isso, é importante que você consuma a quantidade adequada de acordo com seu peso, idade e intensidade de exercícios que pratica.

Homem puxando peso na academia de ginástica.

Para atingir seu objetivo durante os treinos é preciso a combinação certa de Whey Protein e alimentação balanceada. (Fonte: skeeze / Pixabay)

Se você consumir quantidades inadequadas do Whey Protein você também poderá enfrentar problemas digestivos, inchaços, flatulências e diarreia.

O fato é que esse suplemento só será um aliado no ganho de massa muscular se você o consumir na quantidade adequada para as suas necessidades, praticar atividades físicas e ter uma alimentação balanceada.

Vale ressaltar ainda que, se você apresenta problemas renais ou no fígado, é preciso consultar o seu médico antes de iniciar a suplementação com Whey Protein.

Quando você deve usar o Whey Protein?

Existem diversas opções de horários ao longo do dia para tomar o Whey Protein. Nesse aspecto, o que vai valer é o objetivo a ser atingido. Por isso, a ajuda de um profissional é tão importante para identificar suas necessidades e adequá-las a suas metas.

Confira a seguir uma breve explicação dos resultados a serem esperados dependendo da hora em que você decide usar o Whey Protein:

  • No pós-treino: Se o seu objetivo é a hipertrofia muscular (ganho de massa), o mais indicado é tomar o Whey Protein após o treino. Alguns especialistas acreditam que tomar o suplemento até 40 minutos depois da prática garante os aminoácidos e carboidratos que as células necessitam para formar novas proteínas e regenerar o tecido muscular.
  • Ao acordar: Quando você acorda, após um longo jejum, ocorre naturalmente a perda de massa magra. Por isso, nesse momento, seu corpo estará mais do que nunca precisando de nutrientes para dar continuidade à síntese de proteínas. O Whey Protein é a forma mais eficaz de repor esses nutrientes já que ele é um suplemento de rápida absorção.
  • Antes do treino: Consumir o Whey Protein, por exemplo, antes de ir para a academia, vai ajudar a reduzir o catabolismo (perda da massa muscular) decorrente da ação do cortisol que é liberado durante os exercícios físicos intensos. O recomendado pelos especialistas, caso você opte por essa opção, é ingerir o suplemento entre 30 e 45 minutos antes da prática dos exercícios.
  • Antes de dormir: Durante as horas de sono os seus músculos ficarão sem receber nutrientes externo. Por isso, tomar o Whey Protein com leite, por exemplo, um pouco antes de ir para a cama, pode ajudar a garantir um fluxo constante de aminoácidos para o tecido muscular.
Homens praticando atividades física ao ar livre.

O Whey Protein pode ser consumido antes ou depois do treino, dependendo do seu objetivo. (Fonte: scott244 / Pixabay)

Como consumir o Whey Protein?

Ante de iniciar o uso do Whey Protein vale um alerta: esse suplemento não deve substituir uma refeição principal. Para além disso, o Whey Protein pode ser ingerido com água, sucos, vitaminas de frutas e com outras fontes de carboidrato.

Mas, de acordo com os especialistas, a escolha correta da quantidade e do tipo de líquido usados no preparo do shake podem fazer a diferença. O shake de Whey com água, por exemplo, é a melhor forma para o consumo no pré e no pós-treino.

Isso porque, nesses períodos o suplemento é mais rapidamente digerido. Já para as outras horas do dia, é possível tomar o Whey Protein com leite. Como o leite possui caseína, isso ajuda a retardar a absorção do suplemento.

Se você preferir, também é possível consumir o Whey com omeletes e até com bolos. Porém, como as proteínas costumam perder suas funções quando expostas a temperaturas acima de 180ºC, evite levar o suplemento no fogo muito alto ou no forno acima dessa temperatura.

Mas, se você optar por usar o Whey Protein misturado com algum líquido também é importante observar a quantidade do líquido em questão.

A mistura ideal é feita com 200 ml ou 300 ml de líquido para cada porção de Whey. O fato é se você usar uma quantidade de líquido maior do que essas a digestão será menos rápida e a eficácia do suplemento poderá ser reduzida.

Whey Protein com outros suplementos melhora os resultados?

De acordo com a necessidade e a rotina de treino de cada indivíduo, o Whey Protein pode ser combinado com outros suplementos e ajuda sim a melhorar os resultados esperados.

Alguns dos suplementos utilizados em combinação com o Whey são: Glutamina, BCCAs, carboidratos como Dextrose e Maltodextrina, Creatina, Leucina, Arginina, Beta-alanina e Ômega-3. Em geral, essas combinações são indicadas para quem faz treinos frequentes e com altas cargas.

Potes de suplementos variados.

É comum combinar o Whey com outros suplementos para otimizar os resultados. (Fonte: NejroN / 123RF)

Por exemplo, quando é consumido em conjunto com a Glutamina, o Whey Protein auxilia no crescimento celular. Quando você mistura o Whey com BCCA, ocorre uma recuperação muscular mais significativa além de redução da fadiga e fortalecimento do sistema imunológico.

Já o Whey Protein com a Creatina é outro exemplo de suplementos que se complementam e são muito utilizados pelos atletas para estimular o ganho de massa muscular.

O que é o Whey Protein Vegano?

Os veganos, diferente dos vegetarianos, fazem uma dieta mais restrita. Eles excluem da alimentação não só as carnes, mas também o consumo de qualquer alimento de origem animal.

Com essa restrição, o consumo de Whey Protein comum não seria possível, já que esse suplemento, como já vimos, é feito à base de soro de leite.

No entanto, hoje em dia existe uma versão vegana do suplemento, que é feita a base de proteína vegetal e, em geral, utiliza grãos como o de arroz e o de ervilha.

O Whey Vegano, feito com proteínas vegetais, é uma alternativa para os adeptos da alimentação vegana.

Além disso, o Whey Protein Vegano também pode beneficiar quem é intolerante à lactose ou alérgico à soja. No entanto, apesar de alguns estudos científicos já terem sido feitos, ainda não é possível afirmar se o Whey Vegano tem a mesma eficiência na saúde e nos treinos quanto o Whey Protein.

Quais os diferentes tipos de Whey Protein?

O primeiro fator que você deve considerar antes de investir no Whey é o tipo, que é definido de acordo com o processo de produção. Hoje existem três tipos de Whey: o concentrado, o isolado e o hidrolisado.

O Whey Protein Concentrado é produzido a partir de um processo de filtragem simples e, por isso, possui entre 30% e 80% de proteínas de alto valor biológico.

Além disso, esse tipo de suplemento conta com uma pequena quantidade de lactose e gordura. Por isso, o Whey Concentrado tem absorção mais lenta e é indicado para quem quer aumentar a massa magra.

Lembrando que, quanto menor os níveis de proteína, maior será a presença de gorduras e lactose.

Imagem de homem segurando copo de whey protein.

O Whey pode ser concentrado, isolado e hidrolisado. (Fonte: improvisor / 123RF)

O Whey Protein Isolado, que passa por um processo de filtragem mais completo, contém até 90% de proteína e é praticamente livre de gordura e lactose. Esse tipo de suplemento, que é de rápida absorção, é o mais indicado para quem busca hipertrofia muscular.

Já o Whey Protein Hidrolisado possui mais de 99% de proteínas ‘’quebradas’’ em pequenos fragmentos e, por isso, elas são metabolizadas com ainda mais facilidade pelo organismo.

E, apesar de poder conter traços de gorduras e de carboidratos, o Whey Hidrolisado pode ser a melhor opção para os intolerantes à lactose.

Além dos três tipos de Whey Protein, você também poderá optar pelos Blends Proteicos, que são os suplementos que combinam os diversos tipos de Whey Protein.

Confira a seguir, as principais diferenças entre os três tipos de Whey Protein:

Concentrado Isolado Hidrolisado
Processo Filtragem mínima Filtragem mais profunda Filtragem complexa
Composição Proteínas, carboidratos e gorduras Alto nível de proteínas Alto nível de proteínas e carboidratos
Absorção Lenta Alta Altíssima
Lacotse Sim Depende da marca Pouquíssima
Teor de proteína 30% a 80% Acima de 90% Acima de 99%

Quais as vantagens e desvantagens do Whey Protein?

Como vimos, esse suplemento é super benéfico para a saúde em geral e, em especial para quem treina pesado e quer ganhar massa muscular.

O fato é que o Whey Protein é um suplemento de rápida absorção e uma rica fonte de proteínas e de aminoácidos essenciais.

Além de fortalecer o sistema imunológico como um todo, esse suplemento possui proteínas de alto valor biológico e ajuda a reparar os músculos após a prática de exercícios.

Mulher fazendo exercícios físicos.

O Whey Protein além aumentar a massa muscular, fortalece a imunidade. (Fonte: 5132824 / Pixabay)

Ainda assim, existem algumas desvantagens com relação ao Whey Protein. Quando usado de forma incorreta e em doses exageradas pode acarretar efeitos colaterais indesejados, pode engordar e, em casos mais graves, pode levar a problemas renais e no fígado.

A seguir, você confere as principais vantagens e desvantagens do Whey Protein:

Vantagens
  • Rica fonte de proteínas e aminoácidos
  • Pouca quantidade de gordura e carboidrato
  • Rápida absorção
  • Ganho de massa muscular
  • Ajuda na recuperação muscular
  • Fortalece o sistema imunológico
  • Prolonga o efeito de saciedade
Desvantagens
  • Em excesso pode engordar ou causar complicações no fígado e rins
  • Uso deve ser acompanhado por médico ou nutricionista

Quanto custa?

O preço do Whey Protein varia bastante em função da marca fabricante, do tamanho da embalagem e da qualidade da proteína.

Mas, em geral, o Whey Protein custa entre R$ 10 e R$ 7.000. É claro que você não precisa comprar o mais caro de todos. No entanto, os muito baratos, geralmente, não têm comprovação de qualidade e pureza da proteína e costuma vir em dose única. Neste artigo mostramos ótimos produtos que vão de R$ 90 a R$ 300.

Onde comprar?

Você vai encontrar o Whey Protein em lojas de suplementos, de esporte, de departamento e hipermercados como Lojas Americanas e Carrefour.

Mas nós recomendamos que você realize a sua compra em lojas online como a Amazon Brasil. Assim, você não apenas garante mais opções de marcas como ainda adquire o seu suplemento do conforto da sua casa.

Critérios de compra: O que levar em conta antes de escolher o Whey Protein

Como vimos, o primeiro passo é ter o acompanhamento do seu médico ou nutricionista. Além disso, é preciso que você entenda o que diferencia um produto do outro.

Por isso, selecionamos para você os principais fatores que devem ser observados antes de comprar o Whey Protein:

  • Composição
  • Aminoácidos
  • Adições
  • Forma
  • Tamanho
  • Sabor

A seguir, vamos explicar cada um desses fatores em detalhes para que você tome a melhor decisão e adquirir o Whey Protein ideal.

Composição

Também é fundamental que você verifique a composição do suplemento por meio da tabela nutricional.

É nela que você encontrará o teor de proteína que é oferecido em cada porção que será consumida, além do valor de outros nutrientes, como carboidratos, gorduras, sódio, calorias e etc.

Em geral, você encontrará o Whey que oferece entre 20 g e 25 g de proteína por porção. Já com relação aos outros ingredientes a variação é grande e vai depender das suas necessidades e objetivos.

Aminoácidos

Ao pesquisar pelo melhor Whey Protein para comprar, você também deve estar atento para duas classificações de aminoácidos: BCAAs e EAAs.

Os BCAAs são os aminoácidos que atuam no transporte de nitrogênio, auxiliando o músculo a produzir outros aminoácidos. Já os EAAs são aminoácidos essenciais, ou seja, não são fabricados pelo nosso organismo e devem ser obtidos através da alimentação ou de suplementos.

Existem nove tipos de aminoácidos essenciais. Uma proteína completa é aquela que possui uma proporção adequada desses nove aminoácidos.

Dessa forma, um Whey de qualidade deve conter a maior parte dos aminoácidos (BCAAs + EAAs) em boa concentração e na proporção certa.

Adições

Na hora de comprar o seu Whey Protein, fique atento a algumas recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre adições na fórmula:

  • Os suplementos de Whey Protein podem ter adição de outros nutrientes, como vitamina e minerais.
  • Deve conter, no mínimo, 10 g de proteínas na porção e atender o mínimo de 50% do valor energético total proveniente das proteínas.

Além disso, algumas marcas adicionam mais glutamina e BCAA, além do que já está naturalmente presente no suplemento.

Também é possível encontrar algumas opções com adição de enzimas digestivas, que potencializam a quebra das proteínas e, consequentemente, otimizam a absorção e utilização dos aminoácidos. Sua escolha, mais uma vez, dependerá das suas necessidades nutricionais e objetivos.

Forma

Os suplementos podem ser encontrados em pó ou em cápsulas. Em cápsulas têm a vantagem de ser mais prático de transportar e usar em qualquer local. Em termos de absorção, o suplemento em cápsulas fornece uma absorção um pouco mais lenta do que os em pó.

Mas, enquanto uma dose de proteína de 1 colher de chá é ideal para um copo médio de água, a mesma dose em cápsulas envolveria uma quantidade de comprimidos maior. Isso porque cada comprimido costuma conter entre 1 g e 3 g de proteína.

Imagem de medidas de whey protein e shakeira.

O Whey em pó é o mais utilizado atualmente. (Fonte: lecic / 123RF)

Tamanho

Também é importante que você considere o tamanho da embalagem antes de comprar o Whey Protein. Para escolher a melhor, você deve levar em conta o seu planejamento de uso.

Em geral, quanto maior a embalagem do suplemento maior será o custo benefício. Para você ter uma ideia, você poderá encontrar o Whey Protein contendo entre 30 g e 2 kg.

Sabor

Pode não parecer importante, mas você deve sim levar em consideração o sabor antes de se decidir pelo melhor Whey Protein. Para quem vai tomar todo dia, o Whey com quase 100% de proteína pode ter um gosto enjoativo.

Chocolate, doce de leite, baunilha, banana e morango são apenas alguns dos sabores disponíveis, além do sabor natural.

Porém, alguns dos sabores oferecem elementos sintéticos, como aditivos alimentares, que podem produzir efeitos indesejados à saúde.

(Fonte da imagem destacada: Phakorn Kasikij / 123RF)

Por que você pode confiar em mim?

Izabel Toscano Jornalista
Nômade digital, jornalista, leitora e questionadora compulsiva. Já trabalhou em jornais diários e sites de notícias no Brasil, e em plataformas online na Irlanda e na França. Hoje, roda o mundo escrevendo sobre temas variados, sempre atenta às novas tecnologias e a tudo que surge para trazer leveza à vida.